História Life of the party - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Magcon, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Christian Collins, Crawford Collins, Hayes Grier, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Cameron Dallas, Life Of The Party, Magcon, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes
Exibições 164
Palavras 1.748
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - Jealous


Fanfic / Fanfiction Life of the party - Capítulo 26 - Jealous

— Shawn Mendes, quem diria — ela falou em tom sarcástico. Fiquei meio confuso, será que ela ainda não percebeu? Eu juro, eu estava com uma vontade imensa de agarrá-la.

— Clara Allen, dança comigo? — falei quando Give me Love começou a tocar. Estendi a mão, para ela. Clara pareceu pensar um pouco antes de aceitar. Depois, pegou a minha mão.

   Percebi que ela ainda usava o anel que eu dei, como eu também estava usando. Senti tanta saudades dela...

   Fomos para o meio do salão, como todos os pares.

     Clara Allen P.O.V

   Shawn colocou as mãos na minha cintura, e eu coloquei as minhas em seu ombro. Estava com muita vergonha de conversar com ele. Como eu pude duvidar dele? Se eu fui uma burra? Sim eu fui.

   Começou a tocar a minha parte favorita e eu cantei baixinho.


Give a little time to me, we'll burn this out
We'll play hide and seek, to turn this around
All I want is the taste that your lips allow

My, my, my my, oh, give me love
My, my, my my, oh, give me love
My, my, my, my, give me love

   Nem percebi que o Shawn me acompanhou. Em um movimento involuntário eu sorri. E ele também.

— Eu senti tanta sua falta — falei colocando minha cabeça em seu ombro, sem parar de dançar. Eu não vou mais deixar de expressar os meus sentimentos. Se isso é ser fraca, então é oque sou.

— Também senti — Shawn disse. Levantei minha cabeça, e vi que ele estava sorrindo — Muita — Shawn pegou minha mãe e me girou. Sério. Me senti uma princesa. Não sabia que ele dançava tão bem!

   A música acabou, então todos os pares saíram do meio do salão. Tentei achar as meninas, mas tinha muita gente.

— Vem — Shawn pegou minha mão e me guiou até um jardim. Estava muito escuro, mas deu para perceber que tinha uma fonte. Ouvi um estalo e olhei para traz assustada. Depois tudo começou a se iluminar.

   Acho que foi a coisa mais linda que eu já vi! Várias rosas cor de chá estavam espalhadas, com várias luzes iluminando.

— Shawn — falei quase chorando de emoção. Aquilo era muito lindo! Senti duas mãos em minha cintura e sua cabeça apoiada em meu ombro.

— Desculpa — Shawn falou me virando de frente para ele — Eu tive que ficar esse tempo todo planejando tudo. Fiz aula de dança, comprei as flores, a limusine... — não deixei ele continuar e coloquei minhas mãos em seu rosto. Olhei naqueles olhos que me fazem suspirar. Os olhos de Shawn Mendes, para mim, são seu ponto forte.

   Selei nossos lábios e percebi o quanto estava com saudade disso. Fiquei arrepiada quando senti seu toque em meu braço, foi como pequenos choques em meu corpo.

   Sim, Shawn Mendes tem esse poder sobre mim.

   Os beijos que estavam calmos, agora estavam mais rápidos e selvagens. Era como se quisermos nos encaixar, virar uma coisa só.

   Fomos para a frente do baile, entramos na limusine e fomos para casa. Queríamos um tempo para nós, só para nós.

   Pedi a forças maiores que minha mãe não estivesse em casa.

   A casa estava escura, graças a Deus, acho que não tinha ninguém.

   Abri a porta, e Shawn já começou a me beijar, quase quebrando tudo que estava a minha volta. Ele me pegou no colo e eu dei uma gargalhada.

  Abri a outra porta com a minha mão livre, então comecei a beijá-lo, passando minhas unhas em sua nuca. Shawn tirou meu vestido, me deixando apenas de sutiã e calcinha. Tirei seu paletó, logo admirando o físico do meu namorado.

   Desde que eu o vi, lembro que ele foi o primeiro a me atrair, o mais misterioso, mais quieto, o mais gostoso...

   Shawn me deitou na cama e começou a me beijar com pressa, logo tirando meu sutiã. Enquanto me beijava, massageava meus seios, me enlouquecendo. Depois desceu sua boca e começou a passar sua língua em meus mamilos. Só com esse toque, ele já estava me deixando louca.

   Gemi baixinho, quando ele afastou minha calcinha para o lado e começou a me penetrar com os dedos.

   Não aguentando mais, mudei as posições, tirando sua boxer, e começando a alisar seu membro, logo masturbando-o.

   Shawn gemia baixinho, e seus gemidos eram roucos. Em um movimento brusco, ele muda as posições e pega a camisinha, logo colocando em seu membro.

  Shawn olhou para mim, como se estivesse pedindo permissão, eu assenti e comecei a beijá-lo. Logo senti seu pênis entrando em mim. Era a melhor sensação, uma coisa que eu não consigo descrever.

  Ele tinha movimentos, nem tão calmos, nem tão rápidos, mas que estavam me deixando maluca.

— Gemi pra mim, gemi bebê — Shawn falou me olhando nos olhos.

   Comecei a gemer seu nome em seu ouvido, logo depois meu corpo relaxou e depois meu clímax veio. Shawn parou na mesma hora. WOW tivemos juntos!

— Te amo bebê — ele falou fazendo carinho na minha bochecha. Já estávamos cobertos pelo meu cobertor vinho.

— Também te amo vida — falei sorrindo, e em seguida caindo no sono.

[...]

   Abri meus olhos, logo olhando para o lado, buscando meu celular para ver as horas. Sinto uma mão em minha cintura e sorrio involuntariamente.

— Bom dia! — falei sorrindo, olhando para a criatura deitada do meu lado.

— Bom dia amor — Foca no amor, Foca no amor! — que horas são? — ele perguntou, e sua voz rouca em meu ouvido me fez arrepiar.

— 10:34 da manhã — falei me aconchegando em seus braços quentinho — quer dar uma volta? Tomar café no Starbucks? — falei me levantando, esquecendo que estava pelada.

   Sinto minhas bochechas começaram arder se vergonha. Peguei a camisa de Shawn e me cobri. Quando me virei ele estava com um sorriso malicioso. Tarado!

— Vou tomar banho, o.k? — falei dando um beijo em sua bochecha.

— Posso ir com você? — Shawn falou fazendo carinha de cachorrinho. Nunca tomei banho com ninguém. Mas acho que tudo tem uma primeira vez.

— Por que não, né? — eu disse sorrindo, e sai correndo para o banheiro. Ele me seguiu, e me pegou no colo, me dando o primeiro beijo do dia.

[...]

— Vocês vão querer oque? — A atendente do Starbucks perguntou. Ela estava jogando o maior charme encima do Shawn, que parecia que não estava notando. Eu já estava com o rosto vermelho de ciúmes. Acho que ele percebeu, porque em seguida ele disse:

— Vai querer o que amor? Pode ser dois muffins? — Quando ele disse isso, eu acho que eu fiquei com uma cara de boba apaixonada, logo dei um suspiro, e a moça ficou com cara de cu.

— Sim, e eu quero um café — falei sorrindo para a atendente. Ela anotou e foi para o balcão.

— Obrigada — falei dando um selinho
nele. Estou até estranhando. Como Shawn Mendes pode ser tão fofo?

   Acho que me deixei levar, porque logo comecei a cantarolar uma melodia que eu havia escutado, e não sabia de onde.

We don’t have to be ordinary
Make your best mistakes
‘Cause we don’t have the time to be sorry
So, baby, be the life of the party
I’m telling you, to take your shot it might be scary
Hearts are gonna break
‘Cause we don’t have the time to be sorry
So, baby, be the life of the party

   Não sei o porquê, mas o Shawn me olhou com uma cara assustada e perguntou:

— Aonde você ouviu essa música — ele perguntou. Eu logo contei sobre como eu escutei, e como ela me acalmou quando eu estava meio triste.

— Por que? — perguntei curiosa.

— Nada, só acho sua voz muito linda. — Shawn falou sorrindo. Ignorei o fato dele ter mudado de assunto e percebi que nosso pedido chegou.

— I love muffins — falamos ao mesmo tempo e eu sorri com isso.

[...]

   Depois que acabamos de comer, resolvemos dar uma volta no bairro. As casas eram tão fofas, que eu até pensei em, um dia, construir uma família nessa cidade.

— Acabei de lembrar que você está me devendo uma maratona de séries! — falei olhando-o.

— Se você quiser quando nós... — ele não conseguiu continuar, por causa que uns quatro meninos assobiaram para mim, e falaram umas coisas idiotas, tipo piada de pedreiro.

   Shawn estava com o maxilar travado, e seu punho estava fechado, fazendo suas veias saltarem.

— Calma vida — falei fazendo carinho em seu cabelo — são só uns idiotas, nem liga — falei dando um sorriso de lado.

— Calma nada! Eles ficam mexendo com você e ainda me pede calma?! — ele falou, Shawn estava cego de ciúmes — Deve ser esse short curto que você fica usando. — resmungou. Aí eu não aguento! A culpa não foi do meu short! Nem era curto.

— Shawn Peter Haul Mendes! A culpa não foi minha! Eles procuram! Você queria que eu fizesse oque? Saísse batendo em todo mundo? — falei em tom indignado. Sério! Crise de ciúmes nessa altura do campeonato?

— Desculpa — ele falou em um tom baixo — eu só não gosto que mexam com quem eu amo... — eu respondi que estava tudo bem, então, fomos para a minha casa.

[...]

— Meus pais querem te conhecer — Ele falou sorrindo. Estávamos na sala, vendo TV, conversando.

— Você acha que eles vão gostar de mim? — perguntei. Não queria passar uma má impressão.

— Claro! Minha irmã amou você! — ele disse fazendo um carinho no meu braço que me fez arrepiar.

— Amanhã, vamos ao shopping? — eu disse, olhando em seus olhinhos que me faziam suspirar.

— Pode ser — Shawn disse chegando mais perto, logo me beijando.

— Aiiii! — gemi de dor. Senti uma cólica horrorosa, monstrenga em mim.

— Clara, oque houve? Te machuquei? — Shawn perguntou atencioso. Respondi que estava com cólica.

— Já volto — ele disse. Depois de uns 5min, Shawn aparece com um copo d'agua e um remédio para cólica. Sério! Aquilo me derreteu.

— Obrigada amor — falei dando um selinho no mesmo. Passamos a tarde assim, namorando, conversando e vendo TV.


Notas Finais


Oiee! Finalmente teve o hot! Desculpe, não sei fazer direito, espero q tenha ficado legal! Poxa, comentem gente! Adoro ler comentarios! Um BJ pra quem quiser! Amo vcs! 💜😍😘😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...