História Life Will Out - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 11
Palavras 1.174
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Luta, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Here I go again.
Eu realmente não sou de escrever fanfics, tenho meus erros com a virgula mas me perdoem :)
Espero que gostem! <\3

Capítulo 1 - 01: Runaway


Fanfic / Fanfiction Life Will Out - Capítulo 1 - 01: Runaway

01: Runaway

  Melannie abaixou a cabeça devagar e encarou sua irmã, Melody, sentada no chão da sala assistindo uma apresentação de André Rieu na televisão. Melannie na hora percebeu que a irmã mais nova estava magoada e sentando-se ao lado dela perguntou com um sorriso acolhedor no rosto:

  - O que aconteceu, Lolo?

  - Minha apresentação era hoje e eu nem pude participar – Lolo soou mais mais triste do que realmente queria – O papai e a mamãe se esqueceram.

  - Por que não falou nada? Eu teria levado você. – Melannie deu um suspiro e se levantou do chão.

  Ao perceber o quanto a irmã estava magoada, Melannie sentiu uma onda de raiva sobre ela, não era a primeira vez que eles as deixaram de lado por tardes intermináveis no laboratório. Dando as costas para a irmã, Melannie se dirigiu silenciosa para o laboratório.

  - Mel? – Lolo se virou para procurar a irmã, percebendo que ela não estava na sala, Lolo se levantou e, sem hesitar, correu em direção ao laboratório dos pais  Não! Mel, por favor, não procure por mais problemas. Eles não ligam, deixe isso de lado.

  Lolo, não podemos mais viver assim. É só uma conversa, sem brigas.

  Eu não acho que vá ser só isso, Mel.

  Acredite em mim. Vai ficar tudo bem.

  Lolo suspirou ao encontrar sua irmã parada na porta do laboratório. Lolo estava com medo do que poderia acontecer, ela sabia que a irmã perdia facilmente o controle quando se tratava dela, ela sabia que Melannie faria tudo por ela e brigaria com os próprios pais se fosse preciso.

  Melannie não estava com um bom pressentimento sobre aquela conversa. Ela, com o passar dos anos, aprendeu que incomodar seus pais no laboratório enquanto eles estavam trabalhando e ela aprendeu também que teria que aprender a se cuidar, e cuidar da irmã, sozinha.

  Ao entrar no laboratório, Melannie encontrou o pai, Reed, sentado na bancada principal olhando atentamente para as amostras que ele coletou mais cedo. Era difícil para Melannie acreditar que o pai, ou nem mesmo a mãe, se importavam mais com a família, ela ainda se lembrava de quando era criança e passava horas e horas com o pai no laboratório aprendendo coisas novas. Ela se lembrava de uma família feliz.

  - Pai, precisamos conversar.

  - Precisamos? – Reed nem ao menos olhou para ela.

  - Você esqueceu a apresentação da Lolo, na verdade você e a mamãe esqueceram-se da apresentação dela. Ela está super triste, não pode ao menos ir consola-la? – Melannie continuou a falar sentindo-se inquieta pela falta de interesse apresentada pelo pai.

  - Ela irá à próxima. – Reed continuou a falar sem tirar os olhos do microscópio, e, sem dar atenção nenhuma a Melannie.

  Melannie encarou o pai por um segundo antes de tirar o microscópio da bancada fazendo com que o pai perdesse totalmente o foco e, consequentemente, dando atenção para ela.

  - Escute atentamente, se você e a mamãe se esquecerem de mais uma vez da Lolo vou leva-la comigo pra Escola. - Melannie estava cara a cara com o pai, ela esperava que depois daquele ultimato tudo fosse ficar nos eixos. – E daí será uma coisa a menos para se preocuparem.

  - Vocês podem ir. Me informe quando devo assinar a matricula dela. – Reed disse calmamente e Melannie o encarou chocada com o que acabara de ouvir.

  “Como ele poderia dizer aquilo? Como ele poderia dar as costas para nós tão facilmente?” Melannie sentiu os olhos se encherem de lágrimas, mas, em momento algum, deixou que sequer uma lágrima caísse dos olhos dela, seu orgulho falava mais alto que sua tristeza e, naquele momento, Reed não poderia perceber sua tristeza.

  - Está falando sério?

  - Claro que estou. Ainda pagaremos suas mesadas, o dinheiro entrará na sua conta.

  - É o mínimo que podem fazer. – Melannie disse friamente dando as costas para o pai.

  Quando a porta do laboratório se fechou atrás dela, Melannie não conseguiu mais conter suas lagrimas. Ela e a irmã estavam sozinhas agora, ela precisava ser forte pela irmã, ela precisava ser tudo que a irmã precisasse.

  Melannie estava chorando de um jeito que nunca tinha chorado antes, uma mistura de medo e de angustia, ela não era forte o bastante.

 

 

   - Não avisou ao Jonathan que está basicamente indo morar comigo? – Simon Drake, o melhor amigo de Melannie, perguntou a Melannie enquanto eles arrumavam as ultimas roupas do armário do armário dela na mala.

  - Eu não devo nenhuma explicação a ele e, afinal, é só vai ser até eles aceitarem a matrícula da Lolo. – Melannie revirou os olhos e pressionou a mala com força para que ela fechasse.

  - Hey, deixa eu te ajudar. – Simon se colocou no lugar da amiga e, enquanto ele pressionava a mala, ela fechou o zíper da mala. – Vou sentir saudades dessa casa.

  - Talvez eu sinta também. – Melannie sorriu tristemente e Simon apenas segurou a mão dela.

  Simon e Melannie se conheceram quando tinham apenas seis anos e, desde então, nunca mais se separaram. Eles criaram juntos uma linguagem própria e estavam tão acostumados a ficar perto um do outro que podiam perceber apenas com o olhar quando algo estava errado.

  - Não vai deixar a Algodão Doce, ou vai? – Simon trocou de assunto ao perceber que Melannie não estava confortável com o papo da mudança.

  - Eu nunca a deixaria pra trás. – Melannie sorriu sincera e puxou a mala – Vamos ver se a Lolo já está printa pra ir. Vamos, Simon

  - Okay! Okay! – Simon se levantou da cama e se dirigiu ao quarto de Lolo.

  - Tudo pronto, Lolo? – Melannie sorriu ao entrar no quarto, ela estava tentando tornar tudo aquilo mais confortável para a irmã mas Lolo ainda estava abalada com toda aquela situação.

  - Sim, finalmente consegui colocar tudo na mala.

  - Não se esqueça do Sebs. – Simon entrou no quarto já lembrando Lolo de levar o coelho de pelúcia dela.

  - Simon! – Lolo sorriu ao vê-lo e correu até Simon dando lhe um abraço apertado. Simon deu uma risada e segurou a menina no colo a fazendo rir junto com ele.

  - Tanto tempo que não te vejo. – Simon sorriu e deixou a menina no chão.

  - Estamos indo para sua casa? A tia Kitty e o Tio Peter estão lá? A Skye já melhorou? - Lolo perguntou animadamente.

  - Hey,hey, vá com calma. Você os verá logo depois que sairmos daqui.

  - Então podemos ir agora. A não ser que queira se despedir do papai e da mamãe. – Melannie puxou uma das malas da irmã e se dirigiu para a porta do quarto.

  - Não é necessário, melhor irmos logo – Lolo disse friamente e, segurando o coelho de pelúcia, saiu o quarto em passos largos.

  - Ela... – Simon encarou em choque a menina que saia do quarto.

  - Não pergunte. Ela ainda está super mal.

   Melannie suspirou e se virou encarando uma ultima vez aquele quarto. Lolo nunca mais dormiria naquele quarto, ela nunca mais dormiria naquele quarto, elas nunca mais voltariam pra casa.


Notas Finais


Comentários e sugestões são bem vindos :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...