História Life's Things - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Asuma Sarutobi, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hizashi Hyuuga, Ino Yamanaka, Inochi Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Matsuri, Mebuki Haruno, Menma Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Moegi, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju, Udon
Tags Gaaino, Gravidez, Konohana, Naruhina, Nejiten, Romance, Sasusaku, Shikatema
Exibições 148
Palavras 3.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


bom, são só ideias loucas que tive.
Espero que apreciem a leitura e se tiver algum erro na escrita, por favor me avisem.

Capítulo 1 - The mistake


Temari No Sabaku

 

Empresas No Sabaku é umas das melhores fabricantes de automóveis do mundo. E onde estou pisando agora mesmo, mais precisamente na portaria da empresa. Todos olhavam pra mim, os olhares se diferenciavam. Muitos olhavam para mim com surpresa, alguns homens me olhavam com desejo e as mulheres, ah as mulheres, me olhava com ódio e inveja no olha. Só não sei se era da atenção que estava chamando ou pela roupa exclusiva que vestia (um vestido  preto de manga longa da Moschino, uma bota até o joelho de salto preto, um cordão dourado e um anel escrito xoxo também dourado. Olhos bem marcados, batom meio marrom chamativo, cabelo solto e por fim um óculos redondo preto).

_Senhorita No Sabaku, seu pai lhe espera. Me acompanhe  por favor_ disse Kabuto (secretario do meu pai) desviando minha atenção para ele.

Fiz o que ele pediu e o acompanhei até a sala do meu pai deixando aqueles olhares irritantes para trás. Chegando perto da sala do meu pai, Kabuto abriu a porta pra mim e se virou para ir embora.

_Olá papai, como vai o senhor?_  Digo com uma leve  ironia na voz assim que adentro em sua sala.

_Olá Temari, estou bem, mas não precisa fingir que se importa comigo. Agora peço que se acomode, pois o assunto que quero tratar com você é muito serio _ disse ele me indicando um lugar para me senta.

Não fiz nenhum comentário maldoso e me acomodei onde meu pai havia me indicado e esperei ele começar o assunto coisa que não tardou muito.

 _Você ficou sabendo que seu irmão Kankuro renuncio o seu lugar de herdeiro por direito para segui carreira artística como ator né?_ perguntou ele.

_Ouvi algo assim, agora prossiga que não tenho muito tempo_ digo sem muita paciência.

_O que quero dizer e que como ele renunciou, a herança vai para você, porém creio que você ainda não está preparada para herda a empresa, mas infelizmente já estou bastante velho e cansado, essa vida não me ser...

_ Diga logo que você quer papai _Digo cansada desse lengalenga dele.

_Quero  que você se case Temari _ disse ele por fim.

_O QUE? VOCÊ É LOUCO? COMO VOCÊ QUER QUE EU ME CASE SE NEM NAMORADO TENHO?_digo me exaltando perante essa ideia ridícula.

_ Temari não grite comigo, apesar de tudo ainda sou seu pai. Eu sei que você não tem seu namorado e por isso escolhi seu noivo.

_ Você é louco se pensa que vou me casar, é mais louco ainda se pensa que vou casar com um cara que você escolheu.

_ Temari, por favor, pense junto comigo sim. O seu noivo é um cara muito inteligente, ele saberá leva a nossa empresa com eficiência e cautela. Você até deve conhecê-lo, ele é bem famoso, o nome dele é Shikamaru Nara.

_ Querido papai você só pode está delirando. Eu não quero saber quem é ele, pois eu não vou me casar e se o senhor acha que não sou indicada para governa a empresa só porque sou mulher então vai atrás de  Gaara, quem sabe ele não aceite ser seu herdeiro. Passar bem papai_ Digo me levantando e indo embora.

 

 

Saio da sala pisando duro e batendo a porta indignada com essa ideia maluca do meu pai.

 

Aperto o botão do elevador que chega rápido. Entro e aperto o botão do térreo, quando a porta já estava se fechando e um homem alto muito bonito entra.

 

A porta se fechou agora sem nem um empecilho e após alguns segundo as luzes se apagam e o elevador para de funcionar.

_ Ai perfeito! Grande dia Temari, grande dia. Seria melhor te ficado em Suna mesmo_ acabo pensando alto e deixando minhas frustrações saírem em bom som da minha boca.

_Dia difícil moça? _ ouço uma voz grossa me perguntando e ai lembro-me do homem que entrou antes das portas se fecharem.

_Você não imagina o quanto_ digo me sentando no chão e me encostando na parede.

_ O meu também não foi um dos melhores, que compartilhar?_ disse ele e eu sinto seu corpo grande se sentando ao meu lado.

_ Não me leve a mal, mas eu nem te conheço.

_E poderia ter situação melhor que essa? Você não me conhece , eu não te conheço então um não poderá julga ou falar mal do outro.

_ Até que a sua ideia tem fundamento.

_Não é que tem _ ouço ele rir e logo depois continuar _Então vou começar ok. Hoje cedo fui chamado para vim aqui fazer um  trabalho e bom eu odeio acorda cedo. Tive que aguentar uma mulherzinha insuportável falando o dia todo no meu ouvido e me chamando pra sair.

_ O meu problema é um pouco pior que o seu.

_ Me diga então  quem sabe não posso lhe ajudar de alguma forma.

_Duvido muito, mas vamos lá, vou te contar. Meu pai teve três filhos, eu e mais dois meninos. Meu irmão mais velho sempre gostou de arte, de teatro e recentemente ele decidiu que queria viver da sua atuação, o grande problema é que ele era o único herdeiro que meu pai achava viável. O motivo é que meu pai não me acha boa o suficiente para  cuidar da empresa por ser mulher e o meu irmão mais novo, bom, ele sumiu no mundo.

_Hum, mas é o sumiço do seu irmão que lhe aflige é?_ perguntou ele.

_Não, o que me aflige é que meu irmão mais velho seguiu carreira artística e meu irmão mais novo foi embora sem nenhuma explicação,  então o meu pai quer que eu herde a empresa...

_Mas isso é uma coisa boa não?_ perguntou ele me interrompendo.

_ Seria se meu pai me deixasse cuidar de fato da empresa, porém essa não é a minha realidade, meu pai acha que não sou capaz de cuida da empresa e quer que eu case com um esquisitão  que ele mesmo  escolheu.

_Nossa que chato. Eu entendo a sua situação, eu também terei que me casa pra consegui uma coisa que quero.

_ Me conte mais sob..._ quando ia termina de fala a luz volta e o elevador volta a funcionar.

_Olha finalmente voltou, parece que nossa sorte está mudando né_ disse ele e após isso um silêncio meio constrangedor se instalou no elevador  até que o mesmo voltasse a parar.

_ Então é aqui que nós despedimos _ digo saindo do elevador sendo seguida pelo meu estranho confidente.

_ Pois é, mas vamos nos vê por ai senhorita No Sabaku_ disse ele sorrindo e quando eu ia perguntar como ele sabia quem eu era, ele continuo a falar _ A proposito sou Nara Shikamaru, é um prazer conhecer a minha indesejada noiva_ disse sorrindo e logo em segui se virando para seguir seu caminho.

E eu fiquei ali parada pensando no que havia acabado de fazer. Tinha contado o meu descontentamento em me casar  justamente para meu  indesejado noivo, tinha até o chamado de esquisitão.

Não sei se me batia ou enfiava a minha cara no chão de tanta vergonha. Nesse momento só sei de uma coisa.....

 

Tô verdadeiramente fudida.

 

 

 

 

 

Sakura Haruno On:

 

_ Sakura, sua mãe quer falar com você_ disse minha chefe segurando o telefone.

_ Okay, obrigada_ digo pegando o telefone da mão dela_ oi mãe _ digo atendendo ao telefone.

_ Sakura, minha filha. Eu estou tão feliz_ a ouço dizer do outro lado da linha

_ Posso saber a causa dessa felicidade toda senhora Haruno?_ pergunto puxando uma cadeira para me sentar, pois algo me dizia que aquela conversa seria longa.

_ A sua irmã vai casar Sakura e, o melhor de tudo,  ela vai casar com um milionário_ ouço minha mãe dizer entusiasmada.

_ que bom né mãe, mas a senhora não poderia escolher outra hora não? Agora eu tô no hospital mamãe.

_ qualquer hora é a hora certa pra dizer que alguém vai se casar Sakura_ disse ela agora meio irritada

_ eu sei mãe, mas eu estou ocupada. A senhora sabe que eu não gosto de atender telefone no hospital.

_ ai você e esse hospital, se você não vivesse com a cara enfiada nos livros agora você estaria noiva igual a sua irmã Sakura.

_ desculpe mamãe, eu prefiro ser uma solteirona inteligente a ser uma dondoca burra como a Karin_ digo irritada.

_ A sua irmã não é burra Sakura Haruno, então não fale assim dela. Você falando assim até parece que tem inveja da sua irmã.

_ Mas eu realmente tenho inveja da minha irmã mamãe, até porque, segundo você e papai, Karin sempre foi melhor que eu né _ digo e desligo o telefone na cara dela antes que ela dissesse algo.

_ Qual foi a grande conquista de Karin agora?_ perguntou Tsunade, minha chefe que já sabia de toda a adoração da minha família pela minha irmã mais velha.

_ Nada demais, ela só está noiva de um milionário_ a respondo.

_ Mas eu nem sabia que sua irmã namorava?

_Nem eu, deve ter alguma coisa nessa ai né, ninguém fica noiva do nada.

_ também acho ainda mais se tratando de Karin_ disse Tsunade.

_ Pois é _ digo somente.

_ Eu não me conformo de como a sua família é cega Sakura_ Fala Tsunade_  Eles acham que ela é um anjo, sem saber como  ela é de verdade.

_ Deixa eles, meus pais acham que um marido é melhor do que ter uma carreira profissional, tá legal então. Eu só queria que eles me deixassem em paz.

_ Vai pra casa descansar Sakura, você tá estressada e melhor você ir embora esfriar essa cabeça.

_ Não precisa, daqui a pouco eu termino meu horário ai vou pra casa descansar_ digo me levantando com a intenção de volta a trabalhar.

_ Vai embora agora, é melhor. Sua mãe te deixa muito nervosa e trabalhar no estado que você está em um hospital não é algo muito bom_ disse Tsunade firme com a ideia de me mandar embora mais cedo.

_ Tem certeza Doutora Senju?_ pergunto ainda em duvida se devo ou não ir embora.

_ Tchau Sakura, amanhã nos vemos _ disse me empurrando para fora da sala.

_ Okay então Doutora. Tchau, amanhã estou aqui de volta _ digo pra ela antes da mesma fechar a porta.

 

Uns trinta minutos depois de ser expulsa do meu trabalho pela minha própria chefe, eu chego em casa, porém , ao contrario do que Tsunade disse, eu não me sentir melhor. Agora que cheguei em casa as palavras da minha mãe me atingem de verdade, pois o que ela disse era a mais pura verdade. Eu sentia inveja de Karin, ela é perfeita, todos gostavam dela.  Ela nunca teve que correr atrás de nada, tudo sempre vinha de mão beijada para ela, principalmente garotos.

Lembro-me de quando a gente estudava, eu me apaixonei pelo garoto mais popular da escola. Por um tempo a minha paixão foi completamente platônica e ele nem sabia da minha existência, até que um dia ele veio até mim e começou a puxar conversa, naquela época pensei que aquele dia era o mais feliz da minha vida.

Não demorou muito pra gente se tornar amigos e minha paixão por ele aumentar. Tornamo-nos tão próximos a ponto dele ir a minha casa e eu ir pra casa dele, mas essa amizade teve fim quando eu o ouvir falando pros amigos dele que só andava com a nerd estranha (vulgo eu) pra se aproxima da ruiva gostosa e que agora que já estava ficando com Karin, ele iria parar de andar comigo. Naquele dia eu chorei tanto que achei que ia morrem, mas naquela altura da vida, não sabia que aquele  seria apenas o primeiro garoto que eu gostava e perdia pra minha irmã perfeita. Depois de um tempo decidir aceitar que Karin era melhor do que eu, e me dedique na única coisa que eu tinha destaque, nos meus estudos.

E agora estou aqui no quarto, jogada na cama, pensando em como minha vida é sofrida por ter a irmã perfeita, enquanto a minha irmã deve está comemorando com o noivo rico dela.

_ Como você é patética Sakura_ digo para mim mesma em voz alta_ Que saber, eu vou é sair e beber todas. A cachaça é a melhor forma de esquecer os problemas_ digo mais uma vez me levantando da cama e indo me arrumar.

Depois do banho coloco um vestido preto rodado, saltos dourados e acessórios da mesma cor do salto. Deixo meu cabelo solto e faço uma maquiagem bem marcada. Olho-me no espelho e constato que até que estou bonita.

Chamo um taxi e digo pra onde desejo ir, um pub no centro da cidade.  Depois de vinte minutos chego ao local, pago a corrida e me dirijo para dentro do pub.

Nem olho muito para as pessoas do local e já vou em direção ao bar, onde peço ao barman preparar uma margarita de morango. Depois de um cinco copos de margarita, me sinto tonta, porém não tinha nada a ver com a bebida e sim com o homem que me observava, um moreno lindo de olhos ônix que me lembravam do breu total. Ele me olhava como se fosse uma pantera negra pronta para pegar a sua presa. Aos poucos ele foi se aproximando de mim e cada passo seu, eu esqueci como se respirava.

_ como pode uma mulher tão linda se encontra sozinha?_ disse o moreno sedução ao meu lado com sua voz grossa e sensual.

_ quem disse que estou sozinha?_ devolvo a pergunta

_ porque os bancos ao seu lado estão vazios e porque eu estive te observando a tempo suficiente para perceber que a senhorita está completamente sozinha_  respondeu  ele se sentando ao meu lado.

_ Bem observador  você_ digo eu olhando bem para a escuridão dos olhos dele.

_ quem não repararia em uma mulher linda como a senhorita_ disse ele desviando a olhar dos meus olhos para o resto do meu corpo como se estivesse me avaliando.

_  Muito obrigada pelo elogio_  digo me sentindo um pouco envergonhada com o olhar avaliativo que ele me lançava.

_ Sabe senhorita, eu sou um homem ambicioso e não dou nada a ninguém sem antes cobrar um preço, isso inclui elogios.

_Como?_ pergunto sem entender onde ele queria chegar.

_ Eu te elogiei, pois quero algo que só você pode me dar_ disse ele me olhando de forma maliciosa.

_ E mesmo? E que você quer?_ pergunto devolvendo o olhar de malicia para ele, entrando nessa brincadeira perigosa que não acabaria nada bem.

_ Isso _ disse ele me puxando para um beijo.

Seu beijo era quente e selvagem, a sua língua desvendava todos os cantos da minha boca. Suas mãos caminhavam por todo o meu corpo e parou na minha bunda onde ele deu um aperto forte. O beijo estava perfeito, quente e sensual, mas infelizmente o ar nos faltou e tivemos que nós separar.

_ Seu beijo, ao invés de saciar meu desejo, só o fez crescer mais_ disse o moreno meio ofegante.

_ Faço de suas palavras as minhas _ digo também ofegante por conta do beijo.

_ Que tal irmos saciar o nosso desejo em outro lugar?_ perguntou ele dando um sorriso malicioso.

_ Não tenho nada a perde_ digo devolvendo o sorriso malicioso.

Ele sorriu mais uma vez e me puxou pela mão, me levando ao que tudo indicava ser o seu carro. Não demorou  muito e chegamos a um edifício bem luxuoso. O moreno abriu a porta e me conduziu até o prédio.

 

Nem bem entramos em seu apartamento e já estávamos nos agarrando novamente. Eu apressada retirei a blusa azul de botões que ele estava usando enquanto ele praticamente arrancava meu vestido.

Ele me suspendeu e eu circulei minhas pernas ao redor dele enquanto o mesmo me carregava até a sua cama, onde me jogou com certa brutalidade e depois deitou por cima de mim. Seus beijos passaram dos meus lábios para o meu pescoço onde ele deu mordidas que eu tenho certeza que no outro dia deixarão marca.  Seus beijos passaram do meu pescoço e foram em direção aos meus seios ainda tapados pelo sutiã.

Ele os beijo ainda por cima do sutiã, porém logo se livrou daquela peça tendo mais liberdade para beijar e chupar meu seios.

Eu o deixei brinca com meus peitos por um tempo, até empurrei de forma que eu ficava por cima deixando claro que naquele momento era eu que dominava. Trilhei beijos por seu peitoral, até seu umbigo. Quando cheguei perto do seu cinto, tratei logo de abrir e puxar sua calçar para baixo a tirando junto com a sua box. Toquei seu membro fazendo movimento vai e vem, enquanto o moreno sedução gemia. Logo levei seu membro a boca o fazendo gemer mais alto. Não demorou muito e ele gozou na minha boca.

O moreno logo reverteu a nossa situação ficando por cima de mim e voltando a beija meu corpo. Quando ele chegou próximo a minha intimidade, ele retirou a minha calcinha e enfiou dois dedos em mim, logo ele acrescentou a língua dele ao processo me fazendo gozar.

Ele se afastou um pouco para colocar o preservativo e depois me penetrou com tudo fazendo movimentos rápidos e precisos.

_ Ah..ah vai mais rápido_ dizia eu gemendo próximo ao seu ouvindo.

E ele apenas me obedecia, aumentando a velocidade. Logo sinto o orgasmo e me sinto explodir de prazer.

Após atingir seu orgasmo, o moreno sai de cima de mim e se deita ao meu lado. Não falamos nenhuma palavra, ficamos apenas olhando para o teto esperando o sono vim, o que não demorou muito para aparecer.

 

Acordo com a luz do sol no meu rosto, me viro para lado e vejo o moreno com quem passei a noite. Me levanto e começo a catar minha roupas pelo chão e a vesti-las, saiu sem fazer nenhum barulho e vou embora.

 

Assim que chego em casa me jogo na cama, sentido todo o cansaço da noite passada. Permito-me descasar por pouco  tempo antes de ir trabalhar, porém minha paz logo vai embora assim que o ouço meu celular tocar. Levanto-me e pego o celular em minha bolsa, vejo que se trata da minha mãe, logo a atendo:

_ Oi mamãe.

_ Bom dia Sakura, que voz de zumbi é essa?_ pergunta ela_ deixa pra lá, vem pra cá agora _ completa antes que eu dissesse qualquer coisa.

_ pra que? Lembre-se que eu trabalho ainda hoje

_ O noivo da sua irmã vai vim aqui e eu quero a família toda reunida.

_ Mas mãe eu n...

_ eu não quero saber Sakura, se em meia hora você não estiver aqui, pode esquecer que um dia eu fui sua mãe_ diz ela me interrompendo e desligando logo em seguida.

Bufo  e vou em direção ao banheiro para tomar um banho, pois sei que não adiantar discutir com Megumi Haruno, ela sempre irá vencer.

Termino o banho me sentindo um pouco mais relaxada, pego a roupa que uso para ir trabalhar ( uma blusa branca, uma saia aperta rosa bem clara e saltos brancos)  e a visto. Prendo meu cabelo em um coque, já que no hospital não pode usar cabelo solto. Faço uma maquiagem básica e saio de casa.

Em menos de quinze minutos chego à casa da minha mãe, toco a campanhia e quem vem atender é o meu irmão mais velho Sasori.

_ Mamãe arrastou você também?_ pergunto a ele enquanto entro na casa

_ Pois é, pensei que era só pra você está aqui, já que você é a única que mamãe gosta de esfregar na cara o quanto a Karin é incrível _ disse ele irônico me seguindo até a sala de estar.

Sasori é o único da minha família inteira que não me compara a Karin, ele é o único, além de mim, que não é tão chegado a Karin.  Eu e ele sempre fomos muito unidos, porém, como Sasori é seis anos mais velho que eu, ele foi fazer faculdade em outro estado quando eu tinha apenas 12 anos. Ele atualmente trabalha com advogado em outra cidade e por isso quase nunca nos vemos.

_ A senhorita perfeita já chegou?_ pergunto me sentando no sofá e Sasori fez o mesmo.

_ Ainda não_ disse ele revirando os olhos_ Agora me conta como vai a vida da minha irmã preferida?

Eu o atualizei sobre a minha pacata vida no hospital e ele me contava sobre a vida agitada de advogado. Depois de uns dez minutos ouvimos a porta se abrir e por ela passar uma ruiva vestindo um macacão amarelo e preto que combinava com seu saltos pretos e ao seu lado um moreno de calça preta e moletom cinza com óculos tampando seu olhos que eu já sabia que eram negros como a noite, pois foi esse mesmo moreno que eu deixe sozinho em uma cama após uma noite bem agitada.

 

_ Sasori, Sakura, esse é Sasuke Uchiha meu noivo_ disse minha irmã sorrindo apontando pro moreno ao seu lado.

 

 

 

 

Parabéns Sakura, você  passou de irmã humilhada e injustiçada, para irmã do mal que dorme o noivo da própria irmã.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...