História Liga Da Justiça: 12 Horas Para Salvar O Mundo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Superman
Tags Liga Da Justiça
Exibições 4
Palavras 1.101
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Ficção, Luta, Violência
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 4 - O Diálogo de Drake


Clark se sentiu motivado depois dos incentivos dado pela Diana, e Bruce. 

Todos os heróis entram na sala de reunião da liga. Tim Drake entra dialogando com Diana, Clark, e Bruce :

Drake: É mais fácil admitir que nossas chances vitórias são completamente inferiores ás nossas chances de extrema derrota. Ou melhor, é mais fácil admitir que não temos chance nenhuma de derrotar esse tal de anticristo. 

Bruce: É Neron, Drake. - Bruce corrige Drake. 

Drake: Que seja. 

Vixen chega participa na reunião. 

Vixen: De uma forma ou de outra, é inútil chamar todos nós aqui, encarregar, ou pedir ajuda; é óbvio que não vamos conseguir. É uma loucura e tanto encarar um dos seres mais poderosos do além. 

Arsenal  (ou Harper) se aproxima. 

Arsenal: Ela tem razão. Se grandes membros da liga da justiça foram mortos por enviados de Neron, quais são as nossas chances de vencer o próprio?

Diana: Então pelo visto já sabem de tudo que está acontecendo. 

Clark: E do que está pra acontecer. Sei que somos inferiores o bastante para ele, mas não podemos nos esconder. Temos que mostrar pra humanidade que vencendo ou perdendo estaremos sempre dispostos pra tentar defendê lo.

Bruce: E mesmo que venhamos á perder, temos que carregar em nossa consciência de que damos o nosso melhor, tudo o que nós podemos. 

Ao ouvir isso, Drake debocha. 

Drake: Sim, claro... Você fala como se nós tivéssemos alguma chance contra ele. Acho que você não parou pra notar que a maioria do que restou de heróis são seres humanos que pegam bandidos e ladrões em esquinas e subúrbios. E a praga que está atacando os humanos veio de um deus do submundo. E se fomos os próximos a receber essa praga? E se os nossos destinos for sofrer pra toda a eternidade no submundo? Isso aqui não é um filme de ficção, isso aqui é a realidade. A dura realidade que precisamos aceitar, tentar lutar é suicídio. 

Bruce: Não temos outra escolha. A humanidade precisa de alguém que o proteja; sei que nossas ações parecem um tanto loucas, mas se formos morrer, deixaremos um legado, e também um pedido de perdão para a humanidade. 

Drake: Como é possível alguém lembrar do nosso legado se todos morrerão? 

Bruce: Cala a boca, Robin. Pelo visto você não sabe direito o que significa ser um herói. Ser um herói é arriscar tudo pelos outros mesmo sabendo que as chances de derrota são avassaladoras. Já corremos risco de vida diversas vezes, e conseguimos, não porquê somos bons, e sim porque estávamos sempre unidos constantemente. Colocávamos em prática tudo que aprendíamos uns com os outros. Nós estávamos com medo Robin, estávamos apavorados tanto quanto vocês estão agora, mas o medo não nos venceu antes. Todas as vitórias que adquirimos até aqui, não foram alcançadas por motivos de reputação, ou pelas nossas habilidades, ou por aquilo que temos, nós alcançamos todas as vitórias porquê arriscamos a perder tudo, tudo que nós temos, tudo o que nós amamos, pela paz do mundo. 

Depois que Bruce fala isso Diana chega e fala :

Diana: Bruce está certo, Robin. Já enfrentamos vários perigos em que quase morremos. Existiam dias em que quase nos matamos por medo, por achar que não tinha mais jeito, que a única maneira era se entregar á morte. As por incrível que pareça nós conseguimos. Conseguimos vencer a agonia, alguns de nós até já entraram em depressão, por medo. Heróis abandonavam seus mantos por se achar incapacitados, se deixavam vencer pelos traumas por causa dos combates perdidos e por sentirem o cheiro da morte de perto. Não podemos andar para traz.

Clark: Deve ser difícil ouvir isso de nós. Ainda mais quando pensam que podemos tudo. Acredite, nem tudo nós podemos. Há perigos que com medo ou sem medo, a gente enfrenta. Do vilão mais fraco até o mais forte dos seres cósmicos que tentam dominar a terra á força, nunca temos a certeza de que voltaremos vivos das guerras, confrontos. A humanidade é fria e cruel, pessoas matam pessoas por motivos egoístas, cometem crimes por motivos inúteis e sem nexos. Todos querem estar acima de todos, e ninguém quer estar abaixo de ninguém. Não há mais paz no mundo, todos estão submissos a morte. Vontade de abandonar este planeta não é o que falta em nós. 

Ao ouvir isso, o Robin ficou muito surpreso e meio triste, então ele pergunta:

Robin: Então por quê não abandonou este planeta à muito tempo? O que te impede de sair daqui? 

Clark: Porque por mais incrível que pareça, ainda temos fé que tudo pode mudar. Existe uma pequena porcentagem de pessoas cujo ainda vale a pena lutar. E acredite, eu só irei ir embora desse planeta, quando os habitantes começarem a melhorar, se importando um com os outros. Quero que a paz reine, quero que a paz guie a terra ao invés de mim. Eu estou em busca da paz. Enquanto não houver paz, o Superman sempre irá reinar. Mas quando a paz começar a surgir, a única coisa minha que estará aqui, será o meu legado. 

Robin abaixa a cabeça

Robin: Bonito [Robin não está debochando], lindo, inspirador, realmente são lindas palavras. Mas você está errado em apenas uma coisa. Toda a guerra que veio a existir, foi por sua causa. Desde de quando a sua nave caiu na terra, é que começou a acontecer tudo. No começo de sua carreira como o Superman, você procurava fazer o bem, proteger as pessoas, fazer o que é certo, mas você não conseguia fazer tudo isso sem destruir alguma coisa, sem quebrar alguma coisa. Você destruía prédios pra salvar apenas três pessoas. Matava alienígenas destruindo cidades, vários inocentes, pessoas que não tinham nada haver com a situação morriam, e os  outros que quase morreram nos incidentes começaram a ter medo de você, queriam ver você bem longe de suas vistas, e te consideraram um destruidor. Mas mídia fazia questão de te colocar no topo de tudo e de todos. Os telespectadores sem conhecimento, te  consideravam um deus, uma divindade. Os outros que presenciavam  a destruição que você causava o consideravam o apocalipse na terra. Então foi aí que começaram a surgir cientistas, brilhantes cientistas que procurava um meio e projetaram planos e fórmulas pra te destruir, porque sabiam do sofrimento dos inocentes. Pra você eles eram considerados vilões, mas as vezes... penso que eles eram os salvadores, que eram esmagados não apenas pelas suas mãos, mas também pelo seu ego. Como você quer falar de paz, se você sempre precisa de algo para destruir?

Superman ao se sentir humilhado, abaixa a cabeça. E Robin decide não participar da reunião. 







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...