História Ligações - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Cora Hale, Derek Hale, Erica Reyes, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jordan Parrish, Laura Hale, Lydia Martin, Melissa McCall, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski, Talia Hale, Vernon Boyd
Tags Derek, Sterek, Stiles
Exibições 423
Palavras 5.394
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Para provar que eu não sou tão má assim, dessa vez eu fui rápida kkkkkk
Mais um capítulo saindo do forno para vocês, não esperei nem esfriar :)
Eu queria muito agradecer por todos os favoritos e os comentários, vcs arrasam ❤
Terão erros no alinhamento e na escrita, como vocês sabem, e as partes em itálico são flashbacks das ligações do tempo em que Stiles era um atendente. Boa leitura :)

Capítulo 12 - Eu escolho a mim.


- Mãe. - disse Derek, perguntando-se porque sempre tinha um obstáculo entre ele e Stiles. Antes era a distância. Depois Jackson. Depois essa negação de Stiles em acreditar em seus sentimentos. E agora, para completar o pacote de problemas, sua mãe estava ali, prestes a arrancar a cabeça dos dois.

Derek olhou para Stiles. O garoto parecia estar tendo algum tipo de ataque, ele tremia em seus braços.

- Ei. - chamou-o Derek, fazendo Stiles finalmente desviar seu olhar fixo em Talia, para finalmente olhá-lo. - Vai ficar tudo bem.

- Não. Não vai. - respondeu, sério. Stiles afastou-se do moreno, nadando e sendo seguido pelo mesmo, indo em direção a mulher que ainda mantinha uma expressão chocada no rosto. - Senhora Hale, eu...

- Senhora Hale? Por que insiste em me chamar assim, já que está tão íntimo de toda a família? - despejou a mulher, não se contendo.

- Mãe! - esbravejou Derek. Ele não queria que a culpa caísse sobre Stiles. Muito menos que sua mãe tratasse o garoto que ele amava assim. - Se você quer brigar com alguém, brigue comigo.

- Eu posso aguentar, Derek. A culpa também é minha.

O homem olhou para o menino que ainda se mantinha de costas para ele. Estava tudo indo tão bem. Eles estavam em um clima tão bom, mas como sempre, algo tinha que estragar.

A mulher voltou seu olhar para o garoto que agora se secava com a toalha. Respirou fundo, tentando se acalmar. Ela estava surpresa e confusa, e não queria falar algo que fosse se arrepender.

- Stiles, eu quero ficar a sós com o meu filho. Depois conversamos.

- Mas...

- Você me ouviu, então, por favor, saia.

Stiles queria ficar. Ele não fugia dos seus problemas, e não queria sair como um garoto assustado dessa vez. Mas com o olhar que recebia da sua sogra agora, sabia que não poderia discutir. Desistiu de protestar, e pegou seu roupão largado no chão na pressa de salvar Derek minutos atrás.

Em nenhum momento Stiles ergueu seu olhar para o moreno. E aquilo, mesmo que fosse compreensivo, doía em Derek. Ele não queria que Stiles se afastasse, não agora que chegou tão perto.

Tão envolto em seus pensamentos, acabou esquecendo de sua mãe ali.

- Derek, faça o favor de me explicar.

Ele olhou para a mulher, sem se importar com suas roupas molhadas.

- Eu não tenho que explicar nada. Eu sou um adulto...

- É mesmo? Você é um adulto? - riu ela, de maneira debochada. - Engraçado, trair seu irmão com o namorado dele, não me parece uma atitude adulta.

Ela tinha razão. Derek estava ciente disso, e não queria que suas ações com Stiles seguissem desse jeito. Mas ele não se arrependia de nenhum momento que tivera com o garoto. Derek queria que Stiles não fosse comprometido, mas como poderia controlar seus sentimentos? Como poderia simplesmente esquecer, e aceitar que a pessoa por quem se apaixonou estava inalcançável, quando sabia que o amor da parte dele também era recíproco?

Ele olhou para sua mãe. Aquela mulher que tanto amou sua família, e que mesmo fazendo-se de forte, ele havia a visto em seus momentos mais frágeis quando seu pai morreu.

- Eu me apaixonei por ele, mãe. - confessou, encarando a confusão no rosto da mulher tornar-se maior.

- Você o quê?

- Eu conheci ele antes de saber que era meu cunhado. E eu me apaixonei. Depois que fiquei sabendo quem ele era, o que se seguiu foi só a consequência do que eu já sabia. Eu estou apaixonado por Stiles. - Derek explicou, sendo sincero, e Talia conseguia sentir isso. - Você me conhece, sabe que eu não faria algo assim se eu não tivesse um bom motivo.

Ela ainda permanecia confusa, sem saber que atitude tomar. Respirou fundo mais uma vez.

- Certo. Você não sabia. E ele? Ele era comprometido, e mesmo assim teve algo com você? É isso que está me dizendo? - por mais que Talia tivesse realmente simpatizado com Stiles, ela não toleraria que o garoto enganasse seus filhos assim. Afinal, se ele fora capaz de trair Jackson, por que não poderia trair Derek também? Eram esses os pensamentos que invadiam sua cabeça.

- Não tivemos algo, mãe. Ele trabalhava numa rede de desabafos, e eu ligava para lá todas as noites. - Derek parou por um momento, tentando fazer com que a mãe entendesse que Stiles não era esse tipo de pessoa. Ele não se insinuou para Derek. - Somos amigos. - admitiu, sentindo um gosto amargo ao falar a última palavra.

- Amigos não se beijam.

Ele riu.

- Isso é porque ele sente algo por mim, mas não admite. E sempre que estamos juntos... eu não sei, é difícil explicar, eu sinto algo, e... - ele olhou para Talia, que esperava que ele continuasse. - É como um imã, eu não consigo me afastar dele. E por mais que ele tente, ele não consegue se afastar de mim. Se você quer culpar alguém, então me culpe, porque eu que fico provocando o garoto.

A mulher pareceu avaliar suas palavras. Era difícil tomar uma atitude. Jackson estava sendo enganado, e isso era errado. Mas na sua frente, estava um dos seus filhos, confessando que realmente estava apaixonado por aquele garoto. E Derek nunca fora disso. Ele nunca, em momento algum, admitiu que gostava de alguém para sua mãe. E Stiles... bem, ela não sabia o que pensar de Stiles. Ele parecia ser um bom garoto, mas... esse lance com Derek? Era tudo muito complicado para a mulher processar.

- Derek. - disse por fim. - Eu ainda estou digerindo tudo isso. E terei minha conversa com Stiles. Mas por enquanto, eu quero que você se afaste.

- Eu não... - tentou, mas sua mãe se mantinha firme.

- Você vai se afastar, e dar um tempo. Se for verdade o que você diz, e Stiles não estiver brincando com você dois, ele terá que escolher, porque eu não permitirei traições debaixo do meu teto. Estamos entendidos?

Ela dirigiu um olhar firme para o homem, que após um tempo, assentiu. Sua mãe estava certa, não cabia ficar nesse jogo de esconder-se por muito tempo. Por mais que temesse que Stiles mais uma vez negasse seus sentimentos, a decisão era apenas dele no final. Derek ou Jackson.

***

Stiles estava nervoso. Pior, estava a beira de um ataque de pânico. Talia parecia gostar tanto dele, agora a mulher parecia odiá-lo. O que será que ela estaria pensando? No mínimo que Stiles era algum mau caráter que estava tentando enganar os seus dois filhos. Se ao menos ele tivesse se controlado. Se não tivesse deixado-se levar por seus sentimentos.

- Amo você assim. - ele tomou um susto, ao entrar no quarto e deparar-se com Jackson no meio do cômodo. As malas do seu namorado estavam no chão, e seu terno estava com a gravata afrouxada, indicando que o mesmo havia acabado de chegar. Stiles não teve tempo de responder, tendo seu corpo agarrado por Jackson que beijava seu pescoço, enquanto passava a mão por seu corpo descoberto, visto que o roupão já estava no chão. - Senti tanto sua falta. - o loiro disse em seu ouvido, e tudo o que Stiles sentiu foi desconforto. Ele estava incomodado, ele não queria os toques de Jackson, principalmente porque cada toque de Jackson, lembrava que os toques de Derek eram bem melhores, e causavam-lhe uma reação boa, enquanto os toques de seu namorado causavam-lhe nojo. Ele se afastou.

- Preciso de um banho.

O homem sorriu malicioso.

- Eu também.

- Então espere. - Stiles disse, correndo em direção ao banheiro e deixando seu namorado atordoado para trás.

Jackson pegou o roupão que estava no chão, e antes eu pudesse deixá-lo em algum lugar, notou Derek chegando a porta do seu quarto, que estava aberta.

- Stiles, eu... - o mais velho disse, surpreendendo-se por encontrar Jackson ao invés de Stiles. - Você não estava viajando a trabalho?

Jackson riu.

- Eu acabei mais cedo, aqueles imprestáveis só precisam de um empurrãozinho para serem úteis. Mas não é isso que se passa por sua mente... - ele começou, aproximando-se alguns passos em direção a Derek, sem tirar seu sorriso presunçoso do rosto. - O que se passa por sua mente é: Por que você tinha que chegar cedo e estragar os meus planos?

Derek sorriu, finalmente entendendo.

- É claro, como eu não desconfiei? Você sabe.

- Não foi difícil já que você come meu namorado com os olhos. E... - ele andou mais um passo para frente, parando ao ficar alguns centímetros de distância de Derek. - ...aquele namorado da Cora é um idiota, mas ele serve para deixar escapar informações.

Derek cruzou os braços, medindo Jackson assim como o mesmo o media.

- E o que ele deixou escapar?

- Seu interesse repentino por redes de desabafos. Dois meses, Derek? - ele franziu a testa, ainda sem tirar o sorriso irritante do rosto. - Não foi difícil somar dois mais dois. Stiles trabalhava em uma rede assim. Mas, se você quer saber, ele largou o emprego sem pestanejar. Parece que você não era tão importante.

Derek sabia aonde Jackson queria chegar. Era uma pena seu irmão estar piorando. Ele desviou o olhar para o banheiro, onde a luz estava ligada e ele podia ouvir o chuveiro ligado, assim como ouviu aquela manhã.

- Jackson, somos irmãos, e apesar de você ser um mala, eu realmente gosto de você, porque somos uma família. Mas ouça um conselho do seu irmão mais velho, você não vai querer me ver sem paciência.
 
Ele se afastou, passando pela porta, a tempo de ouvir a resposta de Jackson.

- Stiles pertence a mim, e você nunca vai tirar o que é meu. Ele é meu, você ouviu?

Derek virou-se uma última vez, vendo que o sorriso maldoso havia deixado o rosto do seu irmão.

- Eu não vou tirá-lo de você, Jackson. Ele vai largá-lo. E você sabe por quê? Porque você o trata como um objeto. E eu o trato como alguém que merece ser amado. Você perdeu Stiles por suas próprias atitudes.

Dito suas palavras, Derek saiu andando, e Jackson bateu a porta com toda a sua raiva.

- Isso não vai ficar assim, você me paga.

***

Quando Talia Hale disse para Stiles, no café da manhã, que conversaria com ele depois em seu escritório, o garoto gelou. Ele não trocava uma palavra sequer com Derek desde ontem, muito menos olhava em sua cara. E agora temia que a sua sogra o expulsasse daquela casa. Bem, ele tinha um dinheiro de emergência, graças a Lydia, e não tinha medo de voltar. E aos poucos, percebia que perdia o medo das consequências, do que aconteceria com ele e seu pai caso Jackson descobrisse de sua traição.

Mas enfrentar aquela mulher realmente lhe dava arrepios. Preferia mil vezes a versão calma.

Hesitante, Stiles bateu na porta do escritório dela. Naquela casa haviam dois, um de Derek, e outro de Talia. Cora lhe disse uma vez, que o escritório de Derek pertencia ao pai deles antes. Talia sempre teve um para ela, porque ela sempre esteve presente em todos os negócios de sua família. E agora ele estava ali, prestes a enfrentar a punição por seus atos. Não deveria ter medo. Respirou fundo, entrando assim que a mulher notou suas batidas na porta.

O escritório de Talia parecia idêntico ao de Derek, mas o dela era bem mais arrumado. Não se ateve muito a detalhes, sentado na cadeira de frente para sua sogra. A mulher o observava, como se estivesse tirando uma conclusão por cada movimento seu. Sua postura era reta, e suas mãos estavam cruzadas sobre a mesa.

Stiles olhou para ela, reunindo todo o seu fôlego.

- Eu sou um péssimo namorado, eu sei disso. Eu não deveria trair Jackson, e eu tentei muito não fazer isso. Mas o seu filho, o seu outro filho, ele é muito irresistível. Quer dizer, não que devesse falar isso para a senhora, mas ele me tira do sério. E ultimamente, quando eu dou por mim, já estou beijando ele. Eu sei que isso não é desculpa, eu sou realmente um péssimo namorado. E eu não estou jogando a culpa em Derek. Talvez um pouquinho. Mas eu que deveria cortar isso. É difícil, porque somos amigos. E ele realmente é um ótimo amigo, porque ele sempre me ouve, e sempre é muito bom passar o tempo com ele, porque me sinto muito feliz, não que eu não me sinta feliz com Jackson. Porque, definitivamente, eu me sinto feliz com Jackson. Muito feliz. Mais feliz impossível e...

- Stiles? - a mulher enfim conseguiu uma brecha para falar, perguntando-se como aquele garoto tinha fôlego. Ela olhou para a jarra de água em sua mesa, e encheu o copo, entregando para o menor. - Tome isso, e respire um pouco.

Stiles olhou confuso para Talia, perguntando-se porque seu tom não parecia bravo.

- A senhora não vai me expulsar? - disse após tomar o primeiro gole.

Talia riu. Ela realmente riu.

- É disso que você tem medo? Que eu expulse você? E pelo amor de Deus, quantas vezes tenho que lhe dizer para parar de me chamar de senhora?

- Mas é que a senhora... você. - corrigiu rapidamente. - Tem toda a razão para me mandar embora da sua casa.

- Isso não resolveria o problema, querido. Se você fosse embora para sua cidade, aposto que meu filho iria correndo atrás de você.

Stiles ergueu sua sobrancelha, não segurando sua língua.

- Qual dos dois?

Infelizmente, só depois percebeu o que havia dito, envergonhando-se ao ter o olhar repreendedor de sua sogra sobre si.

- Desculpe-me.

- Certo, para a falar a verdade, sua dúvida me corrigiu. Aposto que seriam meus dois filhos. - ela deu de ombros, percebendo que ele havia bebido todo o líquido dentro do copo. - Mais água?

Stiles balançou a cabeça, negando.

- Vamos ser diretos, Stiles. Eu não vou te expulsar da minha casa. Eu gosto de você. É estranho, mas você parece conquistar todo mundo que te conhece, e eu também acabei caindo nessa. Eu quero muito acreditar que você só está traindo meu filho, porque está apaixonado por Derek. E não porque você já fazia isso antes...

- Eu juro, eu nunca traí seu filho antes disso. Por favor, acredite.

Ela sorriu amigavelmente, e pela primeira vez, aquele sorriso trouxe medo a Stiles.

- Mesmo assim, você ainda traiu meu filho. E isso eu não posso perdoar. Eu não sei o que fazer nessa situação, e me parece que você está mais confuso do que eu. Derek provavelmente nunca mais falaria comigo caso eu tomasse uma atitude inadequada, e eu não sou o tipo de mulher que toma atitudes inadequadas. Eu penso, analiso e tomo a melhor decisão. E a minha decisão é : você vai se afastar de Derek, e eu não vou contar nada para Jackson até você finalmente decidir o que quer. Não tem como você continuar assim, Stiles. Ou é Jackson ou Derek. E saiba que nas duas opções, Jackson saberá o que aconteceu, fui clara?

Stiles apenas assentiu com a cabeça, atordoado demais para responder com palavras. E foi assim que ele deixou o escritório de sua sogra, atordoado e calado, e ainda mais confuso.

***

- Você é feliz? - perguntou Stiles, olhando para um lugar fixo na parede, enquanto as pessoas ao redor atendiam suas ligações.

- Como? - perguntou Derek, sem entender.

- Se você é feliz, lobo azedo. Se você sente felicidade no seu trabalho. Se você está feliz convivendo com sua família. Se você é feliz com a sua vida.

Derek demorou um tempo para responder.

- Eu acho que sou. E você?

- Não sei. Quer dizer, eu sou feliz com a minha família, e minhas amizades e tudo mais. Mas eu sinto que falta algo. Você não sente que falta algo, também? Ou sua vida está suficiente para você? Digo, você que toda noite está com alguém diferente, não tem vontade de dormir ao lado de alguém conhecido? Você não tem vontade de amar alguém? De poder contar com alguém que você ame? Que você possa desabafar?

- Eu já tenho você para desabafar, garoto.

Stiles revirou os olhos, odiava quando ele chamava-lhe de garoto, mas deixou passar.

- E eu não durmo. - continuou Derek. - Quer dizer, não quando estou com alguém. Eu normalmente fico com desconhecidos, então apenas vou para algum hotel, me divirto e vou embora. Não sou idiota para ficar inconsciente ao lado de alguém que não conheço.

- Isso não incomoda a pessoa? De ser descartada?

- É sexo sem compromisso, não amor.

Stiles riu. E Derek adorava aquela risada.

- Tem diferença?

Derek soltou um som desanimado.

- Você vai mesmo me fazer falar sobre isso? - Derek esperou por respostas, mas Stiles se manteve calado. - Sexo é apenas prazer. Amor envolve sentimento.

- Ah, obrigado senhor especialista.

- De nada. Mas essa já não é minha praia mais, você sabe.

- Sei?

- Eu falo com você toda madrugada, quando irei transar?

- De dia?

- Eu não sou um riquinho mimado, eu trabalho.

Fez-se um longo silêncio após sua resposta.

- Garoto?

- Oh, por favor, já falei para usar o apelido.

- Nunca. Agora me diga, por que essas perguntas? Você disse que tem uma família, amigos, e ontem você disse que namorava. Típica vida perfeita.

- Você se esqueceu que eu trabalho a madrugada toda, e morro de sono na faculdade?

- E eu te faço companhia, e ainda tenho clientes idiotas para agradar com publicidade durante toda a tarde e parte da noite. Não reclame, e me responda sinceramente, você não é feliz?

- Eu já disse que não sei.

- Se você fosse feliz, saberia. Eu não tenho certeza se sou, então acho que estamos na mesma. O que seria felicidade para você?

Stiles pensou por um momento.

- Eu me sentir bem, sem pressões, sem medos, apenas bem. Digo, não quero uma vida perfeita, mas não quero viver pensando que sempre algo ruim irá acontecer. Eu sinto medo.

- Não sinta medo.

Stiles riu.

- Falar não adianta, lobo. Eu acho que apenas tenho que achar o caminho. Um caminho que faça eu me sentir bem.

- Você se sente bem comigo?

Stiles não pôde evitar sorrir.

- Quer ouvir um segredo?

- Claro.

- O período do meu trabalho em que converso com você, fazem parte dos raros momentos da minha vida em que me sinto realmente bem.

Stiles não sabia, mas aquela informação deixou o Hale com um sorriso bobo estampado no rosto.

- Quer ouvir um segredo meu?

- Claro. - repetiu Stiles.

- Eu me sinto da mesma forma.

 
***

Stiles tinha acabado de sair do escritório de Talia, quando sentiu seu celular vibrando em seu bolso.

- Sua mãe acabou de me dizer para nos afastarmos. - falou Stiles, assim que atendeu a chamada de Derek. Ouviu o moreno suspirar do outro lado da linha.

- Eu queria estar aí, mas infelizmente estou nessa empresa idiota.

- Derek?

- O quê?

- Temos que nos afastar.

- Não comece, Stiles...

- Não é definitivo. Eu só preciso de um tempo.

- Stiles...

- Por favor, Derek. Eu preciso pensar.

Derek bufou do outro lado, amaldiçoando-se por ser tão fraco.

- Por pouco tempo, para você pensar. Apenas isso. Eu não vou desistir de você.

- Mesmo se eu escolher o Jackson?

Aquilo surpreendeu o homem, que demorou um tempo para responder.

- Voce não ama ele, Stiles.

- Você está certo, então apenas me dê um tempo. - a resposta de Stiles deixou Derek ainda mais surpreso, e antes que pudesse falar algo sobre a confissão do garoto, o mesmo desligou. Estava na cara que Stiles não amava Jackson, mas ele finalmente confessar isso era realmente algo inesperado para Derek, que tinha cada vez mais esperanças.

***

- Garoto?

- Vou te sufocar com o fio desse telefone, use o apelido.

- Não.

- Está pedindo para ser sufocado com esse fio.

- Hum, a imagem de você em cima de mim, tão perto assim, até que me agrada. A de ser sufocado com o fio não. - brincou Derek, mesmo que não fosse uma total mentira.

- Faz uma semana que te disse que sou comprometido, e você continua com essas segundas intenções, lobo mau, muito mau.

- Não dá para levar muito em conta, você pode ser um adolescente cheio de espinhas e verrugas. - provocou, rindo.

- E você um velho tarado. - Stiles rebateu. - Você não ia me falar algo?

- Sim. Na verdade, era uma pergunta.

- Faça.

- Qual o seu sonho?

Stiles analisou sua pergunta, parando para pensar.

- Acho que ser feliz. E você?

- Todo mundo quer ser feliz, garoto. Dá para ser menos vago?

- Eu sei que quero ser feliz, mas não sei aonde está minha felicidade. Estou sendo sincero. E você?

- Eu acho que o mes...

- Não pode usar a mesma resposta que a minha. - interrompeu o garoto.

Derek revirou os olhos, constatando que o garoto estava certo.

- Pode parecer bobo, e você não vai acreditar. Mas meu sonho é ter uma família. Embora eu não goste de crianças. Prefiro um cachorro.

- Espera, você? O lobo solitário? Sonha em ter uma família? Não posso acreditar.

- Provoque o quanto quiser, essa é a verdade. Eu só não consigo confiar em ninguém o suficiente para realizar isso.

- Tradução, você nem tenta. Não dá um voto de confiança. Por quê?

Talvez porque eu já tenha me decepcionado.

- Tipo? Vamos lá, conte tudo para o Batman.

Derek engoliu em seco, odiando como o atendente arrancava toda a verdade dele em questão de segundos, e perguntando-se porque não sentia-se desconfortável com isso.

- Quando eu era adolescente, a garota que eu namorava, me traiu com o meu melhor amigo. Toda a minha família soube, pior, todo o colégio soube. E isso serviu de aprendizagem para que eu nunca confiasse nas pessoas novamente.

Aquilo deixou Stiles sem reação.

- Eu sinto muito, lobo. De verdade.

- Eu já superei.

- Mas você ainda não confia nas pessoas.

- Sim, mas com você é diferente. Eu não sei como ou porque, mas eu confio em você.

- É a minha voz, ela seduz as pessoas. - brincou Stiles, fazendo o homem do outro lado rir.

- Idiota.

- Você também é um.

- Talvez seja por isso que nos damos tão bem.

- Espero que não tenha segundas intenções nessa frase, lobo.

Stiles só pôde ouvir uma risada alta em resposta.

***

Havia chegado o dia da festa de aniversário de Talia. Faziam-se dias desde a conversa de Stiles com a mulher, e desde então ele tinha evitado contato com Derek. Nas refeições, ele mal tirava os olhos de seu prato. As mensagens, ele nao respondia. E quando Cora ou Laura tocavam no assunto, ele desconversava. Não era difícil se manter longe de Derek, com Jackson sempre por perto. E Talia sempre estava de olho.

Por um lado, era ruim, porque ele sentia muito a falta de conversar, e até mesmo beijar Derek. Por outro, era bom, porque permitia o garoto ter espaço para pensar, e perceber o quanto estava apaixonado por aquele homem.

Ele acordou de manhã, reparando que Jackson já havia saído para trabalhar, e dirigiu-se ao banheiro. Stiles escovou os dentes e assim que terminou, molhou seu rosto, encarando seu reflexo no espelho.

- Eu sou feliz?

Ele sentia-se maluco por estar falando sozinho em frente a um espelho, mas não importava-se com isso. Apoiou suas mãos na pia, ainda encarando seu reflexo, sonolento.

- Não. Eu não sou feliz. - ele admitiu para si mesmo.

Todos aqueles dias, ele pensava : Derek ou Jackson? Derek ou Jackson?

Se fosse por sentimentos, seria Derek. Se fosse por medo, seria Jackson.

Mas ele finalmente percebeu que aquela pergunta não o levaria a lugar nenhum. Porque não era a pergunta certa. A real pergunta não era Derek ou Jackson, e sim, Stiles ou medo.

Ou ele continuava escolhendo o medo, escolhendo ficar acomodado, como Lydia mesmo dissera, na sua bolha de infelicidade, achando que aquilo iria o proteger.

Ou ele escolhia ele mesmo, e tentava, de uma vez por todas ser feliz.

Não seria fácil. Jackson faria da vida dele e do seu pai, um inferno. Mas, ele conheceu Jackson lá. Ele estava no inferno quando conheceu aquele homem, e a sua vida só piorou ainda mais. Ele chegou ao fundo do poço, sentindo que perderia seu pai, mas não perdeu. Ele e seu pai aguentaram. E se eles aguentaram a morte da mulher mais importante na vida dos dois, eles poderiam aguentar o que quer que o esperassem. Eles poderia mudar de cidade, para um lugar onde Jackson jamais o procuraria. Ele podia recomeçar. Ele só precisava perder o medo.

Afinal, não valia a pena se arriscar para ser feliz?

Você só perde o medo, quando você se arrisca. E Stiles estava cansado de não se arriscar. Ele não era um covarde. Ele não queria mais ficar acomodado. Passou da hora de enfrentar Jackson, e se a felicidade fosse ao lado de Derek, que ele acabou se apaixonando tão intensamente, seria. Se não fosse, então ele continuaria a procurar.

Porque Stiles estava disposto a arriscar, e perder seu medo. E ele já tinha a resposta que precisava.

Não era Jackson. Não era Derek. Não era o medo. Era ele mesmo. Stiles escolhia Stiles.

***

- Você não pode estar falando sério. - respondeu Jackson, depois de um tempo. Ele não conseguia acreditar no que acabara de ouvir.

- Eu estou terminando com você, Jackson. Se não fosse sério, eu estaria rindo. - ele apontou para o próprio rosto. - Vê? Eu não estou rindo. Apenas um sorriso no rosto por finalmente criar coragem de te dar um chute.

Jackson olhou ao redor, observando aquelas pessoas - algumas conhecidas, outras não - na festa de sua mãe. Ele voltou-se para o garoto na sua frente, pegando-o fortemente pelo braço.

- Você se esquece que eu poss... - Stiles soltou-se de seu aperto.

- Demitir o meu pai, tornar nossa vida um inferno, usando sua influência para meu pai não ser aceito em nenhum outro emprego. Você já repetiu isso mil vezes, Jackson. E quer saber? - ele disse, encarando-o sem medo. - Já passamos por isso. Ninguém quis contratar meu pai depois da morte da minha mãe, e você sabe toda a história, então, se passamos por isso uma vez, podemos passar de novo. Eu faço tudo para não ter que aguentar você tocando em mim novamente.

- Você não sabe o que diz. Por que isso agora, meu amor? Por quê? - Jackson disse, soando desesperado.

Stiles balançou a cabeça, rindo. Jackson tinha feito tanto mal para ele, como ainda tinha a cara de pau de se fazer de desentendido?

- Você não percebe? A pergunta é, por que não antes? E a resposta é porque eu tinha medo. Eu não tenho mais. Nem você e nem ninguém vai poder usar meu medo contra mim novamente. Agora, se me der licença. - ele falou, começando a andar na direção contrária, mas Jackson era insistente, e continuava a segui-lo.

- Eu não acredito que você está escolhendo ele, ao invés de escolher a mim. Eu não vou deixar isso acontecer... - ele dizia, tentando acompanhar seus passos. - Stiles, essa conversa ainda não acabou.

Mas Stiles continuava a ignorá-lo, andando pela casa, e cumprimentando com um sorriso, algumas pessoas que acenavam para ele.

***

Uma semana e meia. Esse foi o período em que Stiles ignorou Derek.

Tanto Cora como Laura aconselharam Derek a esperar. Ele já tinha feito o que podia e deixado claro seus sentimentos, e ele sabia que Stiles sentia o mesmo. Ele só tinha medo se Stiles conseguiria admitir. E a cada dia que o garoto virava o rosto, e não erguia um mísero olhar para ele, deixava-o cada vez mais desesperado.

Várias vezes, ele pensou em ir atrás de Stiles, mas sabia que tinha concordado em dar um tempo, e sua mãe não sairia do seu pé.

Então, ele era obrigado a esperar, torcendo para que Stiles finalmente entendesse que Derek realmente amava ele. O homem não suportava pensar na outra opção, era difícil demais pensar que Stiles poderia escolher Jackson, quando estava bem claro que naquele relacionamento não havia amor.

E ele queria tanto amar Stiles. Ele queria aquele garoto para si desde o momento que ouvira sua voz. Porque se não fosse Stiles, não seria mais ninguém. E era doloroso demais perder o garoto assim. Ele não sabia porque Stiles negava tanto seus sentimentos ou porque ainda continuava com Jackson, visto que ele não era feliz. Ele só sabia que nunca pararia de tentar, porque ele nunca quis tanto alguém, como queria Stiles, e não estava disposto a desistir. Não, ele nunca desistiria.

No momento, ele estava sozinho com seus pensamentos, no escritório. Seu olhar caiu sobre o canto daquela sala, fazendo-o lembrar do que tinha acontecido dias atrás naquele chão, e sorrindo com a memória.

Na sua mão havia uma taça de vinho, e ele se apoiava na mesa, com o olhar fixo naquele mesmo canto em que Stiles estava bêbado. Em que Stiles beijou ele, e depois vomitou em sua roupa. Ele riu. Stiles era tão Stiles.

Acabou por não notar uma mulher aproximando-se, até que a mesma pronunciou-se.

- Uma moeda por seus pensamentos. - disse ela, fazendo Derek perder o sorriso no rosto. Ele reconhecia aquela voz, e assim que virou-se na direção da voz, teve sua confirmação.

- Paige.

- Derek. - ela mantinha um sorriso no rosto. E Derek pensou como aquela mulher conseguia ser tão falsa e atuar tão bem. - Eu senti tanto sua f...

- O que faz aqui? - ele perguntou, ríspido. Deixando sua taça na mesa e fitando a mulher que um dia achara estar apaixonado. Ela continuava bonita, com seus cabelos castanhos longos, e um vestido que realmente favorecia seu corpo. Por tanto tempo, depois de tudo, Derek pensou que sentiria algo ao vê-la. Mas agora, frente a frente, ele não sentia nada. Paige era nada para ele, e ele sorriu ao pensar isso.

- Como assim o que faço aqui? Você me convidou.

Derek cruzou os braços, mantendo-se em seu lugar.

- Por que eu convidaria você para o aniversário da minha mãe?

A mulher parecia confusa.

- Não sei. Eu também achei estranho, mas Jackson disse...

- Claro que ele disse. - repetiu Derek, percebendo o jogo sujo do irmão. - Jackson mentiu. Então, o que acha de me deixar em paz e ir perguntar a ele o porquê?

Ela balançou a cabeça, desacreditada. E Derek notou Paige avançar alguns passos.

- Derek, éramos adolescentes...

- Adolescência não é motivo para ser mau caráter.

- Mas passou tanto tempo, por que você não consegue me perdoar? - tentou ela mais uma vez. - Eu ainda amo você.

Derek riu seco.

- Se me amando, você me trai com o meu melhor amigo. O que você faria caso me odiasse?

- Derek!

- Você não me ama, você só sente falta de um trouxa rico para te pagar as coisas. O que foi, Ennis largou você? - jogou ele, no mesmo tom controlado. A verdade era que ele não se importava com Paige, nem com nada do passado. E perguntava-se o que aquela mulher queria ali, depois de tanto tempo, dizendo que ainda o amava, quando claramente nunca amou. E se ela era tão idiota ou confiava cegamente em suas mentiras para achar que Derek voltaria correndo. Ele não voltou naquela época, e com toda a certeza não voltaria agora. E quando estava prestes a mandar aquela mulher indesejável embora, ela o surpreendeu, avançando e roubando um selinho de seus lábios. O qual ele se afastou no mesmo segundo, mas não rápido o suficiente para o garoto que ele notou chegar na porta do seu escritório não ver.

- Stiles.


Notas Finais


Não, não é só isso, Stiles ainda vai jogar muitas verdades na cara da lagartixa mal amada, e Jackson vai ter seu castigo, esse capítulo é apenas uma introdução para o próximo ( parei de dar spoilers hahaha)
Espero encontrá-los nos comentários ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...