História Light and Dark. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Dakota, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Anjos, Romance, Suspense
Exibições 53
Palavras 1.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Aqui estou eu com mais um capítulo!
Obrigada meus amores, por todos os favoritos e comentários.
Tenham uma boa leitura ♥

Capítulo 8 - True or Consequence?


Fanfic / Fanfiction Light and Dark. - Capítulo 8 - True or Consequence?

- Não acho uma boa ideia... - Disse Violette.

- Ah, qual é... o que de ruim pode acontecer? - Disse Castiel com um sorriso malicioso no rosto, sendo seguido por Kentin e Lysandre.

- Que outra opção temos, né? - Eu disse, fazendo uma cara de tédio.

- Vamos, então! - Disse Peggy, animada. - Eu sei que ninguém aqui confia em mim, mas eu não vou contar nada pra ninguém. Lembrem-se, aconteceu aqui, não sai daqui!

Após a fala de Peggy, nos reunimos em um círculo. Estavam: Eu, Kentin, Castiel, Lysandre, Iris, Nathaniel, Peggy, Ambre, Bia, Alexy e Melody. Iris tirou de sua bolsa uma garrafa vazia de água e colocou no centro do círculo.

- Quem começa? - Disse Bia.

- Começa você, Bia. Vai! - Eu respondi.

Bia gira a garrafa e a mesma para em Melody. 

- Melody, verdade ou desafio? - Bia pergunta, com uma cara maliciosa.

- Verdade.

- Você gosta do Nathaniel? 

Melody cora bruscamente e arregala os olhos. - Desafio!

- Desafio você a beijar o Nathaniel. - Bia disse, com um sorriso vitorioso.

Melody faz uma cara de sofrida e levanta, seguida por Nathaniel. Sem nenhum rodeio, Melody o puxa pela gravata e dá um beijo de língua nele, deixando todo mundo impressionado.

- Ambre, é a sua vez! - Eu disse, quando Melody e Nathaniel sentam em seus lugares, envergonhados.

Ambre gira a garrafa e a mesma para em Alexy.

- Verdade ou desafio, Alexy?

- Desafio!

- Eu te desafio a beijar uma menina da nossa roda. - Disse ela, com aquela cara de nojenta de sempre!

Alexy estava desapontado, dava pra perceber. Porém, ele se levantou, andou até Vio.

- Me desculpa. - Disse, triste, antes de beijá-la (de língua). Vio ficou muito constrangida, mas com o passar do tempo foi ficando mais de boa.

- Bia, vai amiga! - Ambre disse, batendo palminhas.

Bia girou a garrafa, e parou em mim.

- Rosalya... verdade ou desafio?

- Verdade.

- Com qual menino dessa sala você ficaria? - Ela perguntou, com a cara de safada.

E agora? Eu realmente não tive tempo de pensar sobre isso... Acho que eu fiquei uns dois minutos com cara de nada pensando. Só me vem um nome na cabeça.

- Kentin. - Falo curta e grossa. Quem mais eu iria falar? 

Kentin arregala os olhos e cora bruscamente. Sinto o olhar dele sobre mim mas não devolvo. 

Castiel gira a garrafa, caindo em Lysandre.

- Verdade ou desafio?

- Verdade.

- Com quem você ficaria: Iris ou Ambre?

- Iris.

Iris fica vermelha na hora. 

- Vai, Melody, sua vez! - Falo.

Melody gira a garrafa e para em Kentin.

- Desafio. - Ken fala, com um sorrisinho no rosto.

- Beija a menina mais bonita da roda. - Melody fala, com um sorriso inocente no rosto.

Kentin para, pensa um pouco, e em um movimento rápido pega minha mão, olha nos meus olhos e me beija. Confesso que não parei, nem recusei e nem o afastei. Pelo contrário. Meu corpo cedeu ao beijo no minuto em que ele colocou a mão no meu cabelo. O beijo dele era calmo mas ao mesmo tempo intenso. Eu não soube explicar, mas na hora foi como se um turbilhão de emoções voavam pela minha mente, e uma descarga elétrica se espalhasse por meu corpo. 

Quando ele finalizou o beijo, ele só me abraçou. Eu fiquei sem entender, mas então ele disse:

- Você não imagina quanto tempo eu sonhei com esse momento. Desde que eu era um aprendiz de demônio entrando na puberdade. - Ele ri, ainda me abraçando. - Me desculpa, mas... eu senti que devia fazer isso. Se eu morrer, vou morrer feliz. - Ele abaixa a cabeça.

- Não diz isso. Nós vamos até o final das nossas vidas terrenas juntos, ouviu bem? E então, nós vamos voltar pra casa. Só vamos aproveitar que nós sentimos. Tá? - Falo, ainda envolvida pelos braços dele.

Quando nos soltamos, a pergunta foi pra Peggy.

- Com que rapaz ou moça aqui você aceitaria passar uns minutinhos entre quatro paredes? - Perguntou Castiel, com seu sorriso malicioso de sempre.

Peggy arregalou os olhos e em sua boca se formou um "o". Mas logo se transformou em um sorriso malicioso também. - Lysandre. - Ela diz, bem na cara dura, o olhando e rindo.

Peggy então volta a girar a garrafa, com o sorriso iluminado de quem acabou de ter uma ideia. Para em Lysandre. Ela sorri mais uma vez.

- Desafio, vai. - Ele fala.

- Desafio você a passar 10 minutos com a Ambre dentro do armário. - Ela diz toda maliciosa.

Lysandre se levanta, olha pra Ambre e eles se direcionam ao grande armário vazio da sala do 3º ano.

Haviam se passado 5 minutos e estávamos todos conversando e dando risada, quando começamos a escutar gemidos. Sim, era a Ambre. Os gemidos continuaram, mas agora eram duas vozes, quando eles pareceram se acalmar, Peggy bateu na porta.

- Ei, se vistam, estou abrindo!

Continuamos jogando mais um pouco, rolaram segredos, pegações. A diretora então bate na porta anunciando que a detenção havia acabado e todos podiam retornar à suas casas.

O caminho da minha casa foi silencioso com Ken do meu lado. Ele está tão nervoso que eu posso escutar as batidas do seu coração.

- Ken, relaxa. - Falo, dando risada e parando, uma esquina antes do parque, onde nos despedíamos. - Keeeen! - Falo, ainda rindo, pegando seus ombros e balançando de leve.

Ele ri fraco e me olha, sério.

- Rosa... - Ele para e olha pra baixo. - Não me deixa, tá bom?

Kentin tem uma obsessão que eu fico impressionada. Seu "pai", o único que ele tinha laços aqui na Terra há algum tempo, o largou em um colégio militar e, dado os 3 anos, não retornou para buscá-lo. Ken está ainda muito traumatizado.

- Ah, Ken... Não faz isso. - Falo, secando uma lágrima que insistiu em rolar pelo rosto dele. - Não. Não vou deixá-lo. Eu prometo. 

O abraço forte.

- Você deve me achar um idiota. - Ele diz, rindo cínico e desviando o olhar. - Eu me acho.

- Eu te acho maravilhoso. - Falo o olhando nos olhos.

Quando eu vi que ele estava prestes a chorar, o beijei de novo. Aqueles beijos bons, sabe. Aqueles que tiram o fôlego apenas por seu cheiro estar misturado com o da outra pessoa. 

Encerro com um selinho.

- Te vejo amanhã, Ken.

Digo, e saio andando, pelo parque, apenas sentindo o vento balançar forte meus cabelos. 


Notas Finais


Meus amores, espero mesmo que tenham gostado.
Comentem, por favor! Quero saber o que vocês estão achando. (Sim, vai ter treta com o Lys em breve :v - Chega de spoiler)
Até o próximo capítulo! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...