História Light and Shadow - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais, Rap Monster
Tags Bts, Ficção, Kim Namjoon, Rap Monster
Visualizações 8
Palavras 818
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Who is next? Vamos descobrir?

Capítulo 3 - Às escondidas


Ao voltar para o Reino das Sombras, NamJoon não para de pensar naquela jovem e o quão parecida com Nari ela era. Não na aparência física ou estética, mas algo naquela jovem o fazia sentir-se tão bem quanto se sentia quando estava na presença de Nari. Como o prometido, todos os dias às 11p.m ele passeava no Campo das Flores e aguardava esperançoso pela linda moça que jamais dera a mínima esperança de que apareceria um dia. Assim foi no dia após a festa, e no outro, até que no terceiro dia, A.J surge dentre as flores e quando seu olhar cruza com o de NamJoon, se parece com a primeira vez que se viram. Ambos paralisados. Mas dessa vez não dura muito, pois NamJoon corre na direção da bela dama e a toma em seus braços, girando-a no ar. Ali ele tem a certeza que de fato ela é imune ao poder destrutivo de seu toque e fica tão feliz que acaba a beijando. A.J retribui o beijo mesmo sem entender o porquê e após o primeiro contato, eles passam a conversar para “conhecer melhor” um ao outro, porém, tudo que contam são mentiras afim de não revelarem suas verdadeiras identidades.

Dali em diante, o rei e a rainha passam a tirar aquela hora de suas apertadas agendas como governantes de suas nações e começam a se encontrar todos os dias ali no Campo das Flores do povoado Red Roses de onde A.J dizia ser com seu amor proibido NamJoon que se dizia da Sleep Village – que desde o casamento de Gabae e YoonGi passaram a se comportar como uma única nação.

Com o tempo, A.J e NamJoon foram ficando cada vez mais entregues aquele amor proibido e cercado de mentiras. Ninguém além dos dois sabia ou poderia saber de seus encontros secretos na vila das Rosas Vermelhas. Pela primeira vez na história NamJoon era feliz. Ele podia tocar sua amada, beijá-la e abraçá-la sem medo de destruí-la. Aquilo era algo que jamais acontecera em sua vida.

Por volta do terceiro mês se encontrando todos os dias, o rei e a rainha se entregaram um ao outro como nunca antes haviam feito. NamJoon tateava o rosto de sua amada como jamais houvera feito com ninguém e a felicidade em seu rosto era tão explicita que quem via de fora, jamais o reconheceria como o líder do Reino das Sombras, aquele God of Destruction que era totalmente sombrio não existia quando ele estava perto de sua amada. A.J perdia totalmente seu bom senso e só sabia se preocupar com ele quando estavam juntos, eles pareciam se encaixar perfeitamente como Yin e Yang. Mesmo sendo os exatos opostos, eles se completavam com total perfeição.

Naquele dia, NamJoon a deitou sobre as flores e carinhosamente acariciava seu rosto com a parte de trás de sua mão... enquanto se olhavam de muito perto, mais um beijo aconteceu e dali os ânimos começaram a se exaltar. Momentos depois, eles estavam se amando, totalmente entregues um ao outro como nunca antes. Depois da noite que tiveram, A.J volta para o Reino da Luz se sentindo altamente culpada por esconder sua verdadeira identidade e por contar tantas mentiras a seu amado. Ela decide-se por conversar com sua melhor amiga Jung Babi...

- Babi, preciso de um conselho seu... – diz sem estar muito certa do que vai perguntar à amiga.

- Do que você precisa, Mestra? Em que posso ajudar o Reino da Luz?

- Não é um conselho da Primeira Ministra do Kingdom Light para a Goddess of Creation. Preciso de um conselho da Babi pra A.J. Pode me ajudar?

- Vamos lá, então... no que posso ajudá-la? – Babi pergunta meio incerta, já que nunca vira antes sua mestra indecisa sobre algo.

- Se... hipoteticamente, eu me apaixonasse por alguém.. – Babi a interrompe bruscamente a enchendo de perguntas:

- Ele é bonito? Qual o nome dele? Ele é daqui mesmo da Luz? Qual a altura dele? E a cor dos olhos?... – ela atropela uma pergunta com outra em sequencia, sequer dando tempo pra A.J responder.

- Calma... eu disse HIPOTÉTICAMENTE... SE eu me apaixonasse por alguém que não soubesse quem sou e apesar disso nos déssemos muito bem, eu deveria ainda assim revelar minha identidade?

- Sim! – Babi respondeu sem nem pensar duas vezes.

- Por que, se nos damos bem?... hipoteticamente, claro!

- Você, melhor do que ninguém deveria saber que nenhum amor se constrói sobre mentiras, mestra! “Hipoteticamente”, quando ele descobrisse que você mentiu, o amor seria abalado.

- Mas nesse caso, eu contar a verdade, significaria que menti antes – a rainha se auto questiona.

- Sim, mas se ele souber por você, poderia te perdoar facilmente... Quem não iria querer “hipoteticamente” ser amado pela Goddess of Creation?

A.J está decidida que mais tarde quando for se encontrar novamente com seu amado, lhe contará tudo sobre sua verdadeira identidade.

To be continued...


Notas Finais


O que estão achando, gente? Comentem, please <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...