História Ligth. Camera. Action. - part 1 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Fluf, Taekook, Vmin, Yoonmin
Exibições 19
Palavras 1.842
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Saga
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Yoo, gente bonita do eu coração. Antes, algumas explicações básicas: Essa fanfic é a parte um de quatro. A saga Ligth. Camera. Action vai ser composta por quatro one shots que eu postarei separadamente. Eu poderia postar todos juntos? Sim, mas a chance de ter mais capas feitas pela Park MeA (vou panfletar sim) bate mas forte e o tom e cada oneshort é diferente, por isso a classificação deles irá variar também.
Isso foi escrito durante duas aulas de espanhol em que o máximo que eu fiz relacionado a matéria foi ficar conversando com a Mexicana (apelido da minha amiga do México que tá aqui fazendo intercambio.)
Aproveitem e nos vemos em alguns dias.

Capítulo 1 - Ligth


Fanfic / Fanfiction Ligth. Camera. Action. - part 1 - Capítulo 1 - Ligth

Quatro. 

Park Jimin parecia um ursinho. Isso foi a primeira coisa que Min Yoongi pensou quando o conheceu. 

Ele chegou à Empresa como alguém tímido, de sorriso fácil e rosto que ficava facilmente vermelho quando provocado. No primeiro dia, Yoongi realmente não sabia que iriam trazer outro treine para o dormitório. Não era culpa dele o fato de que ele se encontrava em roupas íntimas, por isso não o poderiam julgar por qualquer coisa além do vermelho vivo que se espalhou pelas bochechas cheias do menino mais novo. 

Taehyung foi o último a ser revelado, sim, mas Jimin foi o último a se juntar ao grupo. Ele e Taehyung automaticamente se uniram contra o mundo.  

Descobriram, depois, que ambos haviam estudado na mesma escola em Busan quando mais novos, embora em salas diferentes.  

Yoongi pode se lembrar até hoje, e muito bem, a forma como eles chegaram ao dormitório depois de sua primeira briga. Havia um corte na bochecha de Taehyung e Jimin estava com o lábio sangrando. Yoongi se engasgou com o chá que engolia e quase deixou cair sua caneca ao ser atacado por um acesso de tosse, observando um Jin exaltado brigar com ambos os idiotas por se baterem assim.  

Menos de uma semana depois, os dois haviam oficialmente virado melhores amigos e Yoongi ainda estava se perguntando o que raios havia acontecido naquele dormitório, pois ele absolutamente não entendia nada.  

A primeira vez em que Yoongi presenciou a cena, ele realmente não queria nada mais do que dormir quietinho em sua cama depois do ensaio. O Debut estava se aproximando e Yoongi estava cada vez mais certo de que desistir daquilo era exatamente o que ele deveria fazer.  

Ele estava cansado. Não só fisicamente, ele estava cansado emocionalmente e psicologicamente. Ele queria ir para casa (mesmo que sua casa antes de entrar para a BH consistisse em um apartamento minúsculo no subúrbio de Seul que ele dividia com mais três amigos e que não tinha espaço para um). 

As vezes, ele queria voltar para Daegu e sair dessa vida. Ele ama música, e ele ama criar música mais do que qualquer coisa no mundo. Mas ele estava cansado, ele estava tão cansado de tudo aquilo que ele queria desistir e voltar para a casa de seus pais, encontrar um emprego de merda e ser aquele cara que passa a vida atrás de uma mesa ou vira um operário no final das contas.  

Eram tempos difíceis para todos. Eles não tinham realmente grana para nada. 

De manhã, SeokJin iria acordar cedo para poder preparar comida para eles e arrumar marmitas. Ele iria arrastar todos fora da cama e Yoongi seria algo como um peso morto que perambula pelos pequenos espaços do apartamento que dividiam.  

A noite, eles estariam tão cansados que nem pensariam direito antes de morrem sobre suas camas no dormitório.  

Aquele dia foi diferente. Namjoon o expulsou do estúdio, alegando que Yoongi estava criando raízes lá dentro, e o convenceu a parar de trabalhar na produção de músicas, pois ele teve menos de quatro horas de sono nos últimos três dias. Yoongi provavelmente dormiu menos que isso, mas Namjoon não precisa saber desse detalhe. 

O dormitório estava anormalmente silencioso, e Yoongi polpa apenas um pequeno pensamento em sua mente sonolenta para lembrar onde os membros estavam. Ele sabia que Hoseok estava no estúdio com Namjoon, e sabia que Jin havia saído para comprar comida, mas não sabia do paradeiro dos três membros mais jovens.  

Jimin provavelmente estaria ensaiando a coreografia (de novo) na empresa. Se havia uma coisa que Yoongi aprendeu durante o curto ano que conheceu Park Jimin, é que ele sempre dava tudo de si mesmo. Ele treinava a dança durante horas depois que todos iam embora, e ensaiava suas notas até sua garganta estar doendo e alguém o tirar dali. 

As vezes, Yoongi queria arrastar Jimin para a cama e o enrolar nas cobertas, por um prato de ramen em sua mão e lhe proibir expressamente de se levantar dali antes de ter dormido no mínimo doze horas. 

No dia em que Yoongi expressou esse pensamento para Namjoon, enquanto eles saiam do estúdio no meio da madrugada, e Jimin e Hoseok estavam ensaiando a coreografia em uma das salas de ensaio quando passaram, Namjoon bufou e revirou os olhos. 

 

-Sério, hyung? E você por acaso tem moral para reclamar com ele por exigir tanto de si mesmo? 

-Ah, cale a boca, Namjoon. 

Yoongi resmungou e lhe deu um olhar mortífero, mas a única resposta que obteve de volta foi a risada alta de Namjoon e um grito de protesto e dor, mas ele atribuiu isso ao fato de Namjoon ter batido no extintor de incêndio, e não ao empurrão inocente que causou a batida.  

O sorriso satisfeito no rosto de Yoongi também não tinha nada a ver com isso. 

Dias depois, cansado e meio tropeçando para dentro do dormitório silencioso, Yoongi se pegou recordando disso. 

Ele não pode negar. Realmente não tinha a mínima moral para exigir que Jimin cuidasse melhor da própria saúde.  

O lugar estava tão quieto que o barulho no quarto quase o fez pular de susto. Era baixo, um resmungar confuso sobre alguém ter certeza e então um sussurro dizendo que nunca havia feito aquilo antes.  

Estava tão escuro que ninguém no quarto o notou. Quando chegou perto da porta, ele pode ver as formas de dois integrantes na cama de Jungkook. A voz rouca de Taehyung pareceu muito alta, muito carinhosa e muito íntima aos ouvidos de Yoongi. 

-Tudo bem. Eu vou te mostrar como fazer. 

A resposta foi baixa e nervosa, muito ansioso para o que quer que seja que Taehyung iria mostrar. 

-Okay, hyung. 

Hyung.  

Então a outra sombra pertencia a Jungkook. A mente sonolenta de Yoongi pareceu demorar para processar. Na cama, ele viu a sombra que assumia que fosse Taehyung se ajeitando no colchão, puxando um pé para se ajoelhar em frente a Jungkook e levantando as mãos em direção ao seu rosto.  

Levou longos trinta segundos para que Yoongi compreendesse o que ele estava vendo ali. A imagem de Taehyung se inclinado em direção a Jungkook, seus rostos perigosamente perto, as mãos segurando suas bochechas.  

OhmeuDeus. 

Yoongi se forçou a não arfar de choque. Ele quase tropeçou nos próprios pés enquanto fugia do quarto, indo direto para a porta da frente.  

É isso ai. Você nunca viu isso. Ta tudo bem, tudo ótimo. 

O gelado da madrugada em seu rosto obrigou o sono a recuar um pouco. Ele tropeçou todo o caminho em direção a portaria do prédio e quase caiu no chão de alívio quando seus pés tocaram o asfalto da rua.  

Não havia a mínima chance de voltar para casa agora. Em primeiro, ele não queria interromper o que quer que Jungkook e Taehyung estivessem fazendo lá. Ambos eram adolescentes e Yoongi tinha certeza absoluta que precisavam de seu próprio tempo sozinhos para resolverem seus negócios. 

Em segundo lugar, ele não sabia se ia conseguir olhar na cara de qualquer um dos dois sem ter um ataque de risos que deixaria na cara que ele presenciou alguma coisa. 

Yoongi não era um cara preconceituoso. Não havia o mínimo jeito de ser preconceituoso quando ele mesmo já beijou e fez coisas piores com sua cota de meninos nessa vida.  

Mas Jungkook era tão inocente. Pensar nele beijando qualquer um, ainda mais Taehyung, fazia Yoongi ter vontade de rir e de dar uma bronca em Taehyung, ao mesmo tempo. 

-Hyung? 

É a voz de Jimin, vindo de sua direita. Ele se vira para encontrar o garoto mais novo parado perto dele, o olhando curioso, enfiado em sua blusa de frio e com seus óculos pretos escorregando da ponta do nariz. Yoongi percebe que provavelmente estava parado na frente do prédio encarando o nada por um tempo.  

-Está tudo bem, hyung?  

Mesmo que algumas vezes eles vão deixar os honoríficos de lado e agir normalmente, Jimin ainda sempre o chama de Hyung. Yoongi não sabe se é por se conhecerem a menos de um ano ou se o motivo é algum diferente, mas ele não discute e, secretamente, gosta de quando Jimin o chama assim. 

-Ah... Tudo bem sim. Você estava treinando?  

Jimin faz que sim com a cabeça e encolhe os ombros dentro de seu moletom. Ele parece cansado, mas não parece que está com sono. 

Yoongi pode adivinhar que ele só está ali pois Namjoon o obrigou a voltar também. Isso provoca um pequeno sorriso no rosto de Yoongi, mas então ele se lembra de o que está acontecendo atualmente no dormitório deles.  

-Namjoon hyung falou que você já havia voltado para o dormitório. Achei que já estaria dormindo. 

Jimin morde o lábio de forma curiosa, e Yoongi olha para longe dele. Ele engole em seco e dá de ombros antes de falar novamente. 

-Insônia. 

É uma resposta padrão para Yoongi. Ele realmente está quase caindo de sono, e seus olhos estão pesados, mas ele tem pratica em ignorar seu próprio sono até que ele vá embora ou até que ele desmaie contra alguma parede. Jimin o olha por trás dos óculos tortos e Yoongi quer levantar a mão e ajeitar a armação em seu nariz. 

-Quer ir comer alguma coisa? Eu estou sem sono. 

Jimin fala de repente, um carro passa ao lado deles na rua, fazendo barulho enquanto o asfalto molhado é triturado sobre os pneus de borracha. Os faróis do carro passam sobre eles, iluminando as costas de Yoongi e lançando uma sombra em direção a Jimin, mas então a luz passa por ele e o rosto de Jimin está iluminado. 

A iluminação amarela faz seus olhos castanhos brilhares, suas lentes refletindo a luz da rua e ressaltando a hesitação em seu rosto, a forma como ele morde o lábio em nervoso e troca de pé levemente para deslocar seu peso.

Yoongi apenas percebe como Park Jimin é lindo. 

Ele limpa a garganta e desvia os olhos, se deslocando de forma estranha na calçada pequena.  

-Uh, claro. Vamos sim. 

Então Jimin sorri para ele, e seu rosto se alegra e ilumina de novo, mas dessa vez não tem nada a ver com a luz da rua. Seus olhos estão aliviados, alegres. Suas bochechas fofas se elevam até o ponto em que seus olhos quase somem e seus dentes brancos aparecem entre os lábios cheios e cor de rosa.  

Jimin passa por ele de forma alegre e quase pulando. Ele engancha um braço no braço de Yoongi e o puxa em direção oposta a que ele veio.  

Yoongi diz a si mesmo que só aceitou para evitar que Jimin subisse e estragasse os negócios de Taehyung e Jungkook. Não tem nada à ver com a forma como Jimin sorri ou a alegria que se espalha por seu rosto. 

Só que Yoongi está abaixando a cabeça e rindo com ele, tentando acompanhar o ritmo do menino mais novo e até a esquina, ele esqueceu totalmente da existência de Taehyung ou de Jungkook ou do quer que eles estejam fazendo no dormitório deles. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...