História Like a Butterfly... 2 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias AOA, B.A.P, Big Bang, Black Pink, EXO, Got7, NCT Dream, Oh My Girl, VIXX
Personagens Arin, Binnie, Chenle, D.O, Daehyun, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jackson, JB, Jimin, Jisung, Leo, Lisa, Lu Han, Mark, N, Sehun, Xiumin, Youngjae
Tags Aoa, Bap, Big Bang, Black Pink, Exo, Got7, Kpop, Nct Dream, Oh My Girl, Vixx
Exibições 82
Palavras 2.302
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oieee, saudades de postar!

Notaram que mudei a principal...foi uma atitude estranha, eu sei... mas eu não estava conseguindo imaginar a Dara e o Xiumin nem nada assim! Mas lembrei que shippo muito a Ji-Min e o Xiumin, ai alterei uhsuahsua
Não sei se vou ser ativa que nem antes, de ficar postando toda hora...mas continuei.
Não fiquei 100% satisfeita e refiz o capítulo inúmeras vezes e mesmo assim...não achei o resultado que queria. Mas cheguei nesse! Estou meio nervosa, se não gostarem,peço que leiam mais um pouco ou abandonem se quiserem... mas prometo que tem bem mais coisas pela frente.


Guardem os lencinhos, sabem que adoro um drama *-*

Estava com saudade <3 Boa leitura!

P.S: Capa feita por ~ByeRealWorld

Capítulo 1 - Nova vida...sendo assaltada?


Fanfic / Fanfiction Like a Butterfly... 2 - Capítulo 1 - Nova vida...sendo assaltada?

 

-Seus avós, eles morreram… - Murmurou meu pai.

 

Fitei aquela sala de madeira com os olhos sonolentos.  Meu pai fazia reverencias as fotos de Sun Hee e Jimin. Com o canto dos olhos, pude ver minha mãe em completo desespero, esperneava  e chorava loucamente. Pela porta, vi que Lisa havia chego.

 

-Com licença. - Sussurrou entrando mascarada e de óculos escuros. Parou ao meu lado.

 

-Tire isso. - Ordenei. Ela os tirou, mas continuou escondendo o rosto. - Ninguém aqui  gosta de você desse jeito.

 

Revirou os olhos e se juntou a meu pai, fazendo as reverencias sobre a esteira.  Apesar do meu afeto pelos meus avós, não estava me sentindo muito triste. Decidi respeitar o luto de minha mãe e minha tia pela perda de seus pais, mas não me juntei a elas nesse rio de lágrimas.

Lisa foi a que passou mais tempo com eles, por ser a mais velha. Porém, ela não parecia estar muito triste. Meu pai disse que é porque ela é mais madura que eu. Não acho que seja isso, acho que ela está sendo egoísta e só pensando em suas atividades como trainee da SM Enterteiment. Mas cada um pensa o que quiser.

 

-Tudo bem?-Me abaixei ao nível de Jisung, que me fitou meio confuso. Não passou tanto tempo com eles por ser casula, mas durante os dois ou três anos que passaram no asilo em Seoul ele e minha mãe os visitavam toda semana.

 

-Sim... Acho que a ficha ainda não caiu. Só isso. - Murmurou e deixou uma lágrima rolar, o abracei rapidamente. Acariciei seus cabelos.

 

-Tudo bem, está tudo bem. -Sussurrei em seu ouvido, me abraçou de volta e eu suspirei.

 

Após alguns minutos, fomos nós dois fazer as reverencias aos nossos avós. Ele chorava acanhado durante cada uma, eu apenas fitava os retratos sorridentes dos dois. Eles não estão felizes sabendo que morreram, acho exagero colocarem fotos alegres assim.

Terminamos de prestar nossa homenagem e levantamos. Ver minha mãe, uma mulher durona e forte naquela situação chegava a ser lamentável.  Desviei os olhos e brinquei com a saia preta do meu vestido.

 

-Você está certa, Jimin foi realmente um garoto de sucesso... -Dizia um dos amigos de minha mãe, mais tarde enquanto comíamos nas mesinhas do “refeitório”. O modo como comia era tão nojento que eu e Lisa trocávamos olhares de angustia e ela se levantou.

 

-Desculpem, preciso de um tempo... -Colocou a mão sobre o rosto como se fosse chorar e me levantei.

 

-Eu vou com você, Unnie.- Sorri afetuosa e fiz uma reverencia. As pessoas presentes, comovidas, assentiram e saímos do local, fomos ao estacionamento.

 

-“Unnie”? Fala sério... -Riu debochada e eu a acompanhei.

 

-Virou atriz também? “Preciso de um tempo...”- Imitei sua voz e cai na risada. Ela ficou brava.- Prontinha para o debut!

 

-Zombando de mim... Ainda é muito imatura, sabia?-Jogou uma mecha de cabelo para trás da orelha e eu revirei os olhos.

 

-Desculpe superior. Tenho que ir. - Dei as costas mas parei. Senti um peso de três quilos puxando milha língua para baixo. Eu precisava pedir um favor e isso feria meu orgulho. - Tente animá-la com sua estreia... Ela precisa disso.

 

Um mês depois.

 

-MÃE PARA DE FALAR DE BLACKPINK POR CINCO MINUTOS!-Reclamei e ela resmungou.

 

-Mas você prometeu assistir Whistle... Eu estou tão orgulhosa da Lisa. - Um brilho surgiu em seus olhos.

 

Faz um mês mais ou menos que minha irmã debutou em um grupo chamado BlackPink. Queria ver minha mãe alegre por sua filha idol, mas agora vejo o quanto é chato ela só falando disso.

Após isso, ela decidiu que iriamos nos mudar para a cidade. No dia, falou:

 

-O lugar onde meus pais se conheceram e onde vivi por tanto tempo. Os amigos de meu pai se conheceram aqui. Tinham um... -A partir daí parei de prestar atenção. Voltei após um tempo. - Agora, estamos a passos da Lisa. Que orgulho...

 

Nunca gostei tanto da Lisa. No início, odiava ser sua sombra. Depois, odiava a presença dela. Depois de um tempo, ouvir seu nome era o fim do mundo. Mas superei, agora só evito falar dela, mas reconheço que minha mãe precisa de um pilar que sustente sua felicidade.

 

-Eu vou assistir, mas não esse ano. - Sorri e fui para meu quarto correndo.

 

Estamos no meio do ano, praticamente, então eu não consigo me acostumar com o fato de ter que ir para a escola aqui. Perdi quase tudo e não conheço ninguém. Nunca tive tantos amigos, mas é difícil me enturmar quando qualquer coisa que eu fizesse fosse ter minha mãe ali na frente me olhando.

Ela é professora de matemática, fez questão de me dar aula desde o primário. Então pense bem, meus amigos sempre foram aqueles santinhos de notas altas. Mesmo assim, não me encaixava bem com eles (principalmente por minhas notas vermelhas).

Minha antiga escola não dava muita importância para Educação Física e etc., mas minha mãe disse que essa nova vê como uma prioridade essas coisas. Quase chorei quando ouvi isso, meu desempenho físico é péssimo.

 

-Vamos jantar, Ji-Min!-Meu pai chamou batendo na porta.

 

-Não estou com fome!-Respondi no mesmo tom e deitei na cama. Amanhã seria um longo dia de aula.

 

...

 

-Ji-Min!-Senti algo me atingir, era meu tênis. Levantei-me irritada e berrei:

 

-QUE FOI?-Então senti ser atingida novamente, dessa vez no peito. Cai na cama e tossi. - Meus peitos...

 

-Nem tem. - Zombou minha mãe e coloquei as mãos sobre eles.

 

-Antes sem do que caídos!- Impliquei e ela jogou outro tênis em mim.

 

-Caídos... - Resmungou com olhos pegando fogo. Protegi-me para caso houvesse futuras agressões, mas ela vestiu seu salto alto e suspirou. - Cinco minutos.

 

Comecei a me arrumar o mais rápido possível. Vestindo minha saia xadrez preta e branca, a blusa social, o casaco branco e a gravata igual à saia. Vesti meu All Star azul marinho e sai do quarto.

 

-Pronto, vamos. - Ordenou, mas quando seus olhos me encontraram... - Você ainda não comeu? Não penteou o cabelo? Estamos atrasados!

 

Olhei o relógio na parede e claramente faltava cerca de uma hora.

 

-Mas mãe ainda...

 

-“Mas mãe” nada, tenho que assinar uns papéis referentes à Lisa. - Disse ajeitando seus longos cabelos em um coque. Suspirei. - Não vou causar a má impressão de não cuidar bem da minha filha, se arrume e vá a pé, vou levar o Jisung.

 

Resmunguei e xinguei mentalmente, logo fiz uma trança e comi uma maçã. Escovei os dentes, peguei minha bolsa e sai andando calmamente para fora do apartamento.

 

-Mas espera... Onde é a escola?-Me perguntei e logo entrei em desespero. - AQUELA VELHA CHATA NÃO ME FALA NEM O ENDEREÇO E SAI ASSIM?!

 

-Colégio  Seong?-Uma voz atrás de mim perguntou. Virei-me rapidamente e vi um garoto bochechudo.

 

-Sim. - Murmurei dando um passo para trás.

 

-Estou indo para lá, quer ir comigo? Mostro o caminho. - Falou sério e pensei seriamente em sair correndo. - Não precisa ter medo de mim, moro aqui.

 

Apontou para o prédio onde moro e ajeitou sua mochila no ombro. Pensei um pouco. Ir com ele me garantiria de não me perder nem chegar atrasada, mas ir com ele era bem inconveniente já que não o conhecia.

 

-Ok, vá sozinha então. - Deu de ombros e tirou uma bicicleta de dentro da garagem.

 

-Não... Eu aceito.

 

...

 

-Se segura ou vai cair. - Deu uma risada fraca. Eu estava tremendo um pouco, com medo de ele estar me sequestrando ou algo assim, e também de cair.

 

-Você está indo muito rápido. - Murmurei segurando mais forte nas barras de ferro da parte do “passageiro”.

 

-Eu estou extremamente lento, na verdade. - Abri os olhos e vi que eu poderia facilmente descer da bicicleta sem me machucar de tão lenta que ia. Sorri. - Você é uma medrosa.

 

-Medrosa?!- Indaguei  e dei um tapa em suas costas. Ele se desequilibrou um pouco e acelerou as pedaladas rindo. -Aish! Para com isso!

 

...

 

Chegamos e desci da bicicleta, ele não.

 

-Não vai vir para a escola?-Perguntei e ele negou com a cabeça.

 

-Vou para a faculdade Seong. - Falou sério, comecei a rir.

 

-Faculdade? Impossível! Você tem o quê? Dezesseis anos?-Ri e tentei deduzir uma idade baseada na sua aparência.

 

-Dezoito. - Respondeu. Meu queixo caiu, ele aparentava ser mais novo. Ele sorriu. - Pode me chamar de Xiumin Oppa.

 

Antes que eu pudesse fazer qualquer comentário, saiu pedalando e rindo. Resmunguei e fui para minha sala. Assim que entrei, todos me olharam. Engoli em seco.

 

-Pessoal essa é a aluna nova, Shin Ji-Min. Filha da Senhora Shin, sua nova professora de matemática. - A professora me apresentou e fiz uma reverencia.

 

-Passa cola!-Um garoto gritou do fundo e todos deram risinhos, revirei os olhos e me sentei. Começaria tudo de novo.

 

...

 

-Ela não vai sobreviver cinco minutos nas mãos dele. - Os alunos cochichavam entre si e riam. Fingi abaixar a cabeça para dormir, mas comecei a ouvir a conversa deles.

 

-Cinco é demais... Acham que ela vai se atrever a dizer não?

 

-Tem cara de ser durona,  aposto que vai dizer não, mas vai se arrepender.- Uma voz feminina disse, outro bufou.

 

-Ele não iria encostar em uma garota, não é?- Outra voz feminina indagou. Alguém riu e soltou:

 

-Óbvio que sim! Lembram-se da antiga professora de inglês? A filha dela voltou com um corte no rosto no dia seguinte. - Suspirou e pude ouvir um baque.

 

-Falem mais baixo, se ela ouvir vai se assustar. Aliás, qual vai ser a graça de ela fugir?- Um garoto murmurou, senti minhas pernas bambas e sai correndo o mais rápido que podia para fora da sala.

 

No meio do corredor, acabei caindo. Mas me levantei e continuei a correr, até chegar ao banheiro onde me encolhi e observei o sangue escorrer pelo meu joelho.

Quem vai voltar com uma ferida se negar o quê para quem? Será que...? Não! Impossível.

Abaixei a cabeça e logo alguém acariciou meu cabelo com as mãos.

 

-Calma, está tudo bem. -Sussurrou e eu levantei a cabeça. Uma garota de rosto fino e delicado me encarava. Seus cabelos roçavam no ombro e ela sorria afetuosa. - Vamos cuidar dessa ferida?

 

...

 

Ela limpava a ferida e assoprava delicadamente. Seus dedos eram ágeis e ela sempre sorria calma.

 

-Sou a representante da turma. Chame-me de Binnie, somos amigas. Ok?- Assenti e ela passou uma faixa pelo meu joelho. - Ignore os outros alunos, eles são tão infantis.

 

-Quem vai apanhar se disser não?-Perguntei e ela suspirou. Ajudou-me a levantar e se preparou para explicar.

 

-Bom...

 

-Meninas, o que fazem aqui? Que história foi aquela de sair correndo da sala? Quero explicações... O que houve com seu joelho?-A professora entrou no banheiro interrogando nós duas. Minha língua travou e Binnie saiu do banheiro, levando junto a diretora. Fiquei ali, no chão, tentando entender o que estava acontecendo.

 

Após um tempo, Binnie voltou sozinha e murmurou um pedido de desculpas. Explicou que na verdade, eu ficaria de castigo no intervalo por minha atitude, mas não teria sérias consequências e também não falaria nada para minha mãe.

Suspirei aliviada, porém um pouco assustada ainda por ficar de castigo no primeiro dia.

 

Foi um intervalo longo, fiquei sozinha em uma sala trancada. Apenas haviam alguns livros, mas eu não queria ler nenhum. As regras estavam escritas em um quadro e coladas na parede. Eu contei quantas vezes às li, aquela era a décima quinta. Não havia uma carteira, acho que para eu não dormir. Eu apenas podia me sentar em uma cadeira desconfortável e ver as regras solitárias na parede.

 

-Pronto, já pode ir. - Anunciou Binnie, que abriu a porta e me acompanhou até a sala. - Desculpe por isso, prometo que não vai acontecer de novo.

 

-A culpa não foi sua. – Assenti e ela sorriu, estava mais aliviada de sair daquela sala escura.

 

...

 

As aulas haviam acabado e eu ainda tremia e mexia nos dedos pensando no que iria acontecer na saída. E se eu fosse o alvo que se dissesse não estaria ferrado? Isso não saía da minha cabeça!

 

-Tchau. -Me despedi de Binnie que acenou e sumiu no corredor. Estava na hora de ir.

 

Sai da escola tremendo, quando cheguei à saída, fechei os olhos e sai correndo.  Mas foi em vão, algo me empurrou e eu caí no chão com força.

 

-Shin Ji-Min? Estava esperando você!- Soltou de modo debochado e me encolhi, ainda com medo de abrir os olhos. –Fale comigo garota. Está com algum problema?

 

Abri os olhos. Era um garoto alto de roupas escuras, tinha um brinco na orelha e seus cabelos estavam espalhados.

 

-Matemática, né? Nossa... Sou tão sortudo!-Riu e pegou minha bolsa que havia caído no chão. –Aqueles merdinhas te avisaram que eu iria aparecer né? Ou correu porque é retardada?

 

O modo como falava só me deixava mais assustada, isso me fez querer fechar os olhos de novo e me encolher mais.

 

-É muda? Melhor ainda, ninguém vai saber que fui eu. – Riu e abriu minha bolsa, vasculhando-a. - Cadê? Sua mãezinha não lhe entregou isso? Normalmente os filhos carregam essas coisas para suas mães, engraçado né?

 

-YoungJae, dá um tempo!- Uma voz familiar exclamou e me virei, notei que era o meu suposto vizinho.

 

-Xiumin!- Agradeci por ele estar ali, sinceramente, acho que não poderia me mover.

 

-Por que não disse que é filha de professor? Poderia ter se poupado dessa. – Suspirou e fitou meu joelho. Só então notei que ele havia se aberto e a faixa havia caído. –Ele fez isso?

 

-Depois vocês namoram, tenho coisas para fazer. –Interferiu o outro, me calei e fitei os dois. –Vamos logo, você é surda? Dá logo essa porra!

 

Por mais que tentasse, não conseguia entender... O que estava acontecendo?!

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Trainee: Pessoa que fica em treinamento durante um certo tempo (normalmente de 1 ano para cima) para um dia virar k-idol.

Unnie: Modo como garotas mais novas chamam as mais velhas que tem afeto.

Debut: Música ou show de estreia de um grupo musical coreano.

Whistle: Música de debut do grupo Black Pink da YG Enterteiment.

Idol: Pessoa muito famosa na Coreia.

Oppa: Modo como garotas chamam garotos mais velhos que tem afeto.

Antes que pergunte, sei que a Lisa não é da SM, mas nessa fanfic, ela será.

Espero que gostem...desculpa demorar tanto pra postar hehe...podem fazer criticas e elogios, se gostarem podem favoritar e se quiserem, favoritar as fanfics das minhas amigas:

I Need U... TaeHyung? https://spiritfanfics.com/historia/i-need-utaehyung-6281916 (por: ByeTheRealWorld)

Amigo Virtual? https://spiritfanfics.com/historia/amigo-virtual-5406686 (por: coldvlo)

The Other Side Of a Schoolgirl https://spiritfanfics.com/historia/the-other-side-of-a-schoolgirl-5406063 (por: Nims)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...