História Like A Cat (NamJin) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Exibições 288
Palavras 2.716
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeeeeeong, vocês lembram de mim? Tão, meu nome é Paola viu gente, eu sou a autora e tal...

Joesonghamnida! Gomenasai! Excusa, pelamor da santa Gayoon

Gente segunda-feira eu passei mal, fiquei até verde de tanta náusea, aí anteontem caiu um PÉ D'ÁGUA DO CARALHO AQUI e quase alagou minha casa, encheu de brejo e pá, e adivinha quem teve que limpar? É. E ontem eu tava organizando meus livros didáticos pra devolvê-los.

320 favoritos!!!! O cu nem pisca mais, mas também não passa nem raio gama de tão trancado que fica 😍 vocês são o "jjj" do meu "kkkk", love all! ~agora deita em posição fetal pelo nível subterrâneo da piada

Observem essa foto na qual Kim Junmyeon AKA dono da porra toda curva levemente os lábios para seduzir e trancar os orifícios anais das EXO-L's, a desgraça num precisa nem olhar diretamente pra câmera pra fazer a gente babar

A propósito, vocês viram o trailer de Hwarang? A MÚSICA TEMA É CANTADA PELO TAE E PELO JINZINHO AOFNOAMDOAKDOKAF AI EU QUASE MORRI

Detalhe que eu provavelmentchy vou no show do BTS, então quem for de Sampa e também for no show favor chamar no chat pra me dar abrigo no dia que eu for/caso eu vá. Ok, me precipitei. Ou não.

Ps.: O Lay, ao contrário da Momo e do Jin, aumentou de tamanho depois da experiência. Pensem nele como um cara de 1,87m. Ah, ele teve a cauda de pastor alemão e as orelhas cortadas pelo cientista, então as únicas coisas realmente caninas dele são a força nos maxilares, possessividade em relação ao dono (Suho <3), estranha pessoas que nunca viu caso o Suho não converse sobre tais pessoas antes, e os grunhidos e latidos dele, além, de uivar quando se sente triste e tudo mais.
Ps. 2: SULAY MDS
Ps. 3: não superei o fato do Lay ser mais velho que o Jin, não sei porquê

Capítulo 16 - Quem não tem cão, caça com Yixing


Fanfic / Fanfiction Like A Cat (NamJin) - Capítulo 16 - Quem não tem cão, caça com Yixing

Jin: on




Yixing?! Era Yixing, o híbrido que salvara Momo e eu da morte antes de fugirmos definitivamente do cativeiro?! Eu estava totalmente desacreditado. Estava tudo dando tão certo ultimamente que eu estava definitivamente com medo do que poderia acontecer em seguida. Sinceramente, a vida de ninguém poderia ser tão boa assim, mas já que a minha estava sendo, qual era o problema em aproveitar?


"Hyuuuuuung!" Gritei e dei um pulo desajeitado de cima do sofá, me jogando em cima de Yixing, que me abraçou imediatamente. O maior - muito, muitíssimo maior - me agarrou pela cintura instantaneamente e esfregou a sua bochecha na minha. Pude sentir o olhar ciumento (?) tanto de Nam quanto do seu primo, mas sequer me importei. Era o meu hyung que estava bem ali.


"Jin! Jin, eu não acredito! Você... eu achei que estivesse morto!" Disse animado e ficamos todos ali parados. A cena era estranha; Nam segurava a porta que ainda estava aberta, Junmyeon estava ao seu lado e Yixing e eu estávamos parados na porta, um pouco atrás do ruivo. O chinês percebeu e pigarreou, me colocando no chão e fazendo Namjoon arregalar os olhos ao ver a diferença de tamanho entre meu hyung e eu.


"Errr... Nammie-ah, vou deixá-lo sozinho com seu primo, tudo bem?" Falei e me aproximei do ruivo, me curvei em sua frente em uma reverência e Yixing fez o mesmo com Namjoon. "Eu vou conversar com meu amigo! Licença." Falo e simplesmente puxo o híbrido para dentro do quarto de hóspedes - Namjoon não ligou de eu ter levado Momo ao nosso quarto, mas Yixing era diferente -, fechando a porta e me jogando sobre o maior.


"Kyaaaa... eu estou tão feliz!" Yixing diz sorrindo e eu sorrio também. "Aconteceu tanta coisa... tanta coisa que eu gostaria de ter compartilhado com você e com os outros..." Sussurra e eu abaixo apenas a orelha esquerda, deixando a cabeça pender levemente para o lado oposto. "Aegyo, Jinnie. Isso é fofo." Diz rindo e eu rio também.


"Yep. Mas me conte, conte hyung. Como passou desde que fugimos?" Pergunto. Era para termos ficado todos juntos, mas nos perdemos um dos outros depois de escaparmos do cativeiro do cientista doente. Primeiro, Yixing sumiu, deixando Momo e eu sozinhos. Uns dois dias depois a Hirai também desapareceu, e a partir daí fiquei definitivamente só.


"Encontrei a casa de Junmmie quase que imediatamente. Claro, não foi rápido, mas umas cinco horas depois que me perdi de vocês. Lembra-se que eu estava sangrando por conta daquele louco ter arrancado minhas orelhas e minha cauda? Pois é... Junmmie me salvou. Ele é enfermeiro. Suturou meus ferimentos e cuidou muito bem de mim." Diz Yixing, se deitando na cama de casal e pegando um travesseiro, cheirando-o longamente antes de apoiar o queixo no mesmo.


"Mas... ele não achou estranho? Digo..." Coço meus cabelos loiros e minha cauda se move de uma maneira totalmente irregular, como de costume. "Digo, você tinha pedaços de orelha de um cachorro... pedaço de uma cauda... ele não achou estranho?" Pergunto e Yixing retira a touca que usava, revelando os cabelos pretos e os "cotocos" das orelhas. Havia sido punido pelo cientista por ter retirado Momo e eu da banheira de água salgada após sermos chicoteados.


"O que você acha?" O chinês pergunta com uma expressão de tédio. Me deito ao seu lado na cama e pego um travesseiro para apoiar minha cabeça. "É claro que achou. Não é todo dia que se vê um homem do meu tamanho com um par de orelhas carameladas de um cão, ou o resto de um par." Passo a língua pelos lábios e me deito de costas, fitando o teto, e Yixing volta a falar. "Pelo menos ele não tentou me matar nem nada."


"Mas como você explicou pra ele?" Pergunto e Yixing ri anasalado, se virando de costas também e segurando a minha mão direita, que perto da dele é quase nada. Observamos um pouco o teto do quarto e olhamos fixamente para a luz, que faz o meu olho arder quase em imediato, por ser mais claro e mais frágil que o de Yixing.


"Foi enquanto ele suturava a minha orelha direita. Me disse primeiro:  "Como você deixa te pegarem e fazerem isso com você?", e tudo o que eu consegui responder foi: "Vai logo com essa merda, que eu odeio agulhas!". Quando ele passou para a minha orelha esquerda eu consegui dizer que não me lembrava de nada que tenha acontecido antes de eu ter sido raptado. Acho que ele entendeu que seria melhor não perguntar muitas, já que não adiantaria nada. É como perguntar a alguém com amnésia sobre os seus dados pessoais."


"Entendo... e... vocês se deram bem logo de cara?" Pergunto colocando minha mão esquerda agora no meio das suas mãos grandes e quentinhas e ele me olha meio estranho, sorrindo meio confuso em seguida. "Tudo bem, não precisa dizer..." Falo e mexo os pés inconscientemente, balançando os mesmos de um lado para o outro.


"Eu não esconderia nada de você, é que... por que está fazendo essas perguntas, Jinnie?" Yixing pergunta e solta as minhas mãos, virando o corpo para o meu lado e começando a me encarar. Desvio o olhar meio encabulado e volto a olhá-lo logo em seguida. Ok, eu estava tentando encontrar na história dele com Junmyeon alguma semelhança com a minha história com Nam. Tudo bem, eu nem sabia se os dois tinham algo, mas pelo olhar que o ruivo me lançou quando abracei Yixing... hmmmmm...


"Vamos por partes..." Falo e ele concorda. "Deixemos essa pergunta por último, pode fazer perguntas para mim também." Sorrio e os olhos do meu hyung brilham. Pelo sorriso que ele me dá, é perceptível a curiosidade do mesmo pelas minhas "incríveis aventuras como um gato birmanês".


"Tá... pode começar me dizendo como foi depois que me perdi de Momo e de você." Diz o mais velho, que mais uma vez se deita de bruços e apoia o queixo no travesseiro de fronha branca. Aigoo, Yixing nunca para quieto! "Eu tenho umas coisinhas para comentar contigo, mas estou curioso demais agora."


"Bem..." Começo. "Eu me perdi da Momo logo depois que perdemos você." Falo e os olhos de Yixing se arregalam. "Calma! Depois eu falo sobre isso... O porém é: Eu vaguei por alguns dias, não sei se foram quatro ou cinco, sei que consegui chegar até aqui. Era madrugada, Namjoon estava dormindo e eu aproveitei para assaltar-lhe a geladeira, mas acabei derramando a caixa de leite. Enquanto eu bebia o leite que havia caído no chão, a luz da cozinha se acendeu e... bom... Olá moço extremamente alto, eu sou Kim Seokjin. Não foi exatamente assim, mas... tudo bem. Esse é o resumão."


Yixing mais uma vez se deita de lado e começa a me encarar com um ar deveras pensativo. "Espera, já já voltamos ao assunto Namjoon... e a Momo? Você teve notícias dela? Não me diz que..." Começa preocupado e arregala os olhos, recebendo de mim um olhar bastante repreensivo.


"Pare de tentar adivinhar as coisas! Ela não morreu, está sendo cuidada por um cara bem legal e tudo mais. Ela veio aqui a algumas semanas atrás, está tudo bem com a japonesinha." Falo sorrindo e Yixing sorri também, se deitando de costas e respirando fundo. "Quer fazer mais alguma pergunta?" Pergunto e ele volta a se deitar de lado. "Pára quieto..." Falo e dou risada.


"Oooh, desculpe." Yixing diz rindo. "Então, você e o primo do Myeonnie namoram?" Pergunta e eu engasgo, me sentando na cama em seguida. "Ow, o que houve Jinnie?!"


"Você é muito direto!" Falo me recuperando e me deitando novamente. "Bom... eu não sei, já que ele não fez um convite formal nem nada." Dou uma pausa para suspirar e continuo. "Mas, desde um mês depois que cheguei aqui, nós já começamos a nos relacionar... mesmo que tenha tido uma complicação no meio disso tudo." Falo e me deito de bruços, apoiando meu queixo em minhas mãos.


"Você fala de mim mas também não para quieto!" Yixing fala e eu dou risada. O mais velho acompanha a minha mudança de posição e também fica de bruços sobre a cama. "Então, o que exatamente você quis dizer com "complicação"?"


"Ah... eu descobri quem era a minha esposa." Falo e Yixing arregala os olhos. "Vou começar do início, uma mulher chamada Yang Mi veio aqui falar não-sei-o-quê para o Nam, e quando me viu começou a chorar e tal. Eu fiquei meio assustado e o Nam não quis deixar a mulher falar comigo, então ela ficou pistola e jogou um envelope no rosto dele e saiu chorando." Falo e tomo um ar. "Dentro desse envelope tinha uma aliança e uma fotografia, na aliança tinha o meu nome e o dela gravados, além de uma data, e a fotografia era minha e dela no dia do casamento. Só que o senhor Namjoon não me contou, ele omitiu a informação, mas eu acabei descobrindo por conta própria, e então foi a minha vez de ficar pistola."


"Minha nossa..." Yixing pisca algumas vezes meio confuso e afunda o queixo no travesseiro. Minha cauda se enrosca no seu braço direito e assim fica, enquanto eu ronrono baixo por estar ao lado de um grande amigo, depois de tantos meses. "Ele me chama de Lay..." Diz depois de um tempo.


"O quê?"


"Myeonnie. Me chama de Lay." 


"Hyung, você precisa aprender a mudar de assunto corretamente..."



Jin: off





"Aí eu fiz as suturas, porquê né." Suho falava de Yixing enquanto comia um pedaço de bolo de morango. "Hmm, quem fez esse treco aqui? Você com certeza não foi, teria quebrado a cozinha se tivesse sido." Diz e dá mais uma mordida no bolo, que realmente estava delicioso. "Isso aqui tá mó bom."


"Foi o Jin..." Falo sorrindo e logo fecho a cara, me lembrando que ele estava fechado no quarto de hóspedes com o cachorro chinês... digo, pastor alemão. Híbrido. "Não tem riscos daquele Yixing morder meu moranguinho?" Falo e Suho ri, provavelmente do apelido que dei para Jin.


"Imagine, o meu Layzinho é dócil. Ele é humano Namjoon, só está matando as saudades do amigo. E se ele quiser morder alguém, que seja eu." O ruivo diz e eu o olho estranho. "O que é? Você viu a deliciosidade e malemolência daquele homem? Minha Santa Hyuna, ele é muito gostoso." Diz e eu engasgo com o bolo. "É sério, e você viu o tamanho dele?! Sério, se o resto for grande como ele..."


"Junmyeon, calma!" Falo ainda tossindo e ele ri do meu desespero. Maldito!


"Ahh Namjoon, vai me dizer que não pimbou com o gatinho?"


"JUNMYEON! OLHA O FOGO NO RABO!" Falo com os olhos arregalados e Suho quase tem um infarto de tanto rir. "Você é um viado fogoso demais, tá na cara... O Jin não..." Falo e recebo um olhar inquisidor do ruivo.


"Ele é aqueles com cara de santo mas depois arregaçam?!" Pergunta animado e eu engasgo de novo, afinal Jin era exatamente daquele jeito. Me levanto e retiro minha camiseta, mostrando as cicatrizes das garras do híbrido, fazendo Junmyeon arregalar os olhos e me olhar chocado. "Nossa Namjoon!"


"Viu só? Foi o Jin quem fez isso." Falo e visto a camiseta, me sentando novamente no sofá.


"Não é isso..." Junmyeon diz e eu fico confuso. "Primo, quando foi que você ficou tão gostoso? Amém Kim Namjoon!" 


"Meu G-Dragon..."


"Sério Nam! Que corpão. Essas cicatrizes deixaram você sensual." Suho diz e eu reviro os olhos, enquanto o ruivo morde o lábio inferior.


"Você tem o seu Layzinho pra abusar, pára de me olhar como um estuprador!" Falo e ele ri assim como eu, mordendo um pedaço de bolo.


"Ah, eu devo ter tomado banho de espuma no rio Jordão para merecer um homem maravilhoso daqueles e não ter coragem de chegar perto dele." Fala e suspira. "Sabia que ele morre de ciúmes de mim? Deve ser coisa de cão mesmo... Ele é mega protetor, possessivo... Quando eu demoro para chegar do hospital, ouço os uivos dele assim que entro no meu quarteirão. Ele fica todo tristinho." Suho diz e apoia um cotovelo na cabeceira do sofá, apoiando o rosto na palma da mão.


"Olha ele, todo apaixonadinho." Falo e Junmyeon me olha fazendo biquinho. "Tente conversar com ele. Ele vai entender, pode ter certeza. Assim como Jin e eu nos ajeitamos lentamente, pode ser assim com você e o China também."


"Q-Q-Quem d-disse que e-eu quero t-ter u-um relacionament-to com o L-Lay? Não faz a Kátia!" Diz ficando com as bochechas da cor dos cabelos e eu gargalho alto. "P-Pára, Nam!"


"Minha CL, você tá corado!!!!" Falo animado e me levanto puxando ele comigo até a cozinha, afinal, lá poderíamos falar um pouco mais alto, sem riscos de sermos ouvidos pelos dois híbridos. "Olha, depois que você for embora, se precisar de algumas dicas, me mande mensagem. Aliás, vou te passar o número do Jin! Ele é mais próximo do seu Layzinho. Nem acredito Suho, ele é o híbrido e você é quem está de quatro!" 


"Aigooooo!" Suho diz e me dá um tapa no braço. "Por ele eu viro uma batata." Fala e eu dou risada, abraçando o meu primo.




Jin:on





"V-Você ouviu isso?!" Yixing diz com os olhos arregalados ao voltar do corredor, fechando a porta do quarto de hóspedes e andando devagar até a cama. "O Junmmie... ele quer tentar algo... comigo!"


"Hyung, você foi xeretar a conversa deles?!" Pergunto boquiaberto. "Você disse que ia apenas ao banheiro! Que coisa feia!" Falo e me seguro para não rir da cara de Yixing.


"Mas eu ia! Fui ao banheiro e usei, aí eu acabei ouvindo a conversa deles quando saí... Eu... eu quero pular no Myeonnie!" Diz e se senta em posição de lótus sobre a cama, soltando um latido baixo por ter se sentado em cima do pequeno pedaço da cauda que ainda lhe restava enquanto ajeitava as pernas, deixando o tronco ereto em seguida. "Eu quero muitas coisas... Jinnie, como foi o seu primeiro beijo com o Namjoon?"


"Bom... foi... bem. Ele estava fazendo massagem em minhas costas, eu estava deitado de bruços e ele por cima de mim. Eu estava muito manhoso por causa do pré-cio, e fiquei excitado muito fácil também." Falo e sinto o meu rosto arder um pouco.


"E-Eu gostaria de fazer uma massagem em Junmyeon..." Yixing fala baixinho e olha para as suas mãos.


"Você me lembrou a Momo agora, quando ela disse que gostaria de passar o cio ao lado do rapaz que cuida dela..."


"Cio? Ah não." Yixing diz coloca o rosto entre as mãos. "Jinnie, eu tenho medo de machucar o Myeonnie! E se eu também tiver herdado o cio canino? Eu posso acabar ele!"


"Não se ele te corresponder." Falo calmamente.


"Eh?"


"Hyung, caso o Junmyeon não quisesse nada contigo, com certeza essa preocupação seria necessária. Mas você ouviu ele e o Nam, ele quer algo com você! Fale com ele!" Falo e Yixing ilumina o olhar. Eu estava realmente torcendo para que os dois ficassem juntos, hyung sofreu tanto quanto Momo e eu. Vê-lo feliz e amando seria uma realização e tanto para mim.


"Você... você tem razão, Jinnie. Eu vou falar com o Junmyeon."





(...)




Haviam se passado algumas horas desde que Yixing e Junmyeon haviam ido embora. Nammie estava lavando a louça e eu logo iria secá-las, mas decidi arrumar algumas coisas em nosso quarto, tais como nossas roupas e nossos acessórios. Entre as roupas, havia uma camiseta preta de Namjoon com três imensos rasgos, e ao vê-la, sorri abertamente, lembrando do dia do meu cio.


Continuei dobrando as roupas e separei as minhas e as de Namjoon em montes, guardando-as em seguida dentro do guarda-roupas. Estava preparado para abrir as gavetas, e quando o fiz, me deparei com o álbum de fotos de Yang Mi, e resolvi parar um pouco a organização das roupas e me sentei para ver as fotografias.


Haviam fotos nossas cortando o bolo de casamento, e eu sorria a cada foto, me lembrando de cada momento. Havia esquecido de comentar com Yixing sobre minhas lembranças, mas fiz uma nota mental de comentar com ele por mensagem mesmo. 


Em uma das fotos, havia um envelope com o meu nome, e uma data logo abaixo. Era uma data recente, cerca de dois meses e meio antes de Yang Mi falecer. Tomado pela curiosidade, retirei o envelope de dentro do compartimento de plástico onde havia uma foto e abri o mesmo, retirando de dentro uma carta.



De: Yang Mi

Para: Kim Seokjin



Ainda mais curioso, respirei fundo e comecei a ler.


Notas Finais


Comprem lencinhos e potes de sorvete para lerem o próximo capítulo, vocês vão precisar.

Quando chegar a 500 comentários, bônus Sulay ou Mooheon. Sou muito escritora de bônus sim! Até a próxima! ❤

Ps.: a partir do dia 7, férias!
Ps. 2: a palavra "malemolência" obviamente não existe, é tipo o verbo "pimbar".
Ps. 3: digam o que acham que vai ser a carta da Mi e continuem favoritando! Não façam a Kátia! Hauehauheuhau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...