História Like a Grenade - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Araya Calavera, Benfeitor, Bobby Finstock, Breaden, Brett Talbot, Chris Argent, Derek Hale, Dr. Valack, Garrett, Jordan Parrish, Kate Argent, Ken Yukimura, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mason Hewitt, Matt Daehler, Melissa McCall, Meredith Walker, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Noshiko Yukimura, Personagens Originais, Peter Hale, Rafael McCall, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Violet
Exibições 10
Palavras 3.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ayo! What's up, bitches?!

Entoun, eu vou muito bem, se vocês ainda quiserem saber disso ao invés de quererem me matar e me xingar (o que você podem fazer a vontade, eu sei que sou uma inútil, beleza?).
Eu não tenho desculpas para dá. A escola sempre atrapalha, ando mais cansada ultimamente (tipo, antes sexta-feira eu ia dormir quase cinco da manhã, agora mal consigo chegar perto de uma da madrugada) e eu realmente não conseguia terminar esse capítulo. Sei lá, eu não sabia qual título dá, a linha de tempo da fanfic com as outras, que um dia (espero que breve) existirão, teve que ser ajustada diversas vezes e eu não conseguia sair da metade do episódio 3.
Agradeçam a uma amiga minha e leitora da fic (Liv, maravailhosa <3) por ter mandando aqueles vídeos que ela tem, porque eles acabaram por me ajudar a terminar de uma vez o capítulo de enumeração três.

Capítulo 3 - Capítulo 3 - Problems and more problems


Fanfic / Fanfiction Like a Grenade - Capítulo 3 - Capítulo 3 - Problems and more problems

"Problemas e mais problemas"

Maeve sentiu o coração disparar tão rápido contra o peito e o suor escorrer pelas suas costas, rostos e o resto do corpo de forma tão intensa que logo sentou-se na cama, ofegando fortemente pelo pesadelo que esqueceu-se brevemente de onde estava em seguida, mas ao olhar para o seu lado teve que segurar o riso ao ver Cassandra e Sophie dormindo abraçadas uma a outra por causa do pequeno espaço da cama de casal de Maeve, logo lembrou-se da noite passada.

E de como foi esquecida dentro do carro da Lydia.

Novamente.

Ela balançou a cabeça para tirar aquela lembrança da mente e tentou se levantar da cama sem fazer nenhum barulho que acordasse as duas pessoas dormindo. Quando conseguiu encostar seus pés no chão, recolheu-os rapidamente contra si ao perceber o quão gelado o mesmo estava, então, lentamente os colocou de volta no piso e levantou-se com um único impulso. Maeve andou de forma mais silenciosa possível até o banheiro, pegando uma muda de roupa rapidamente e colocando-a sob a cômoda que sustentava a impressora.

Então, entrou no banheiro e deixou a porta encostada, com medo que se fechasse a porta poderia fazer barulho o suficiente para acordar Cassandra e Sophie, que continuavam a dormir abraçadas. Maeve olhou para o seu reflexo no espelho acima da pia e bem na sua frente, foi como se tudo tivesse parada apenas por instante e ela não estivesse mais ali no seu banheiro e sim de outra pessoa.

— Maeve, o que você está fazendo?! — escutou Sophie gritar com si, enquanto dois braços a puxavam fortemente pela a cintura até está fora do banheiro e jogada na cama bruscamente. A Sawyer fechou os olhos fortemente, logo os abriu e viu as duas Hale a olhando de forma confusa e quase raiosa. Maeve engoliu em seco.

— O que...? — resmungou ela, olhando para a própria mão ao sentir uma ardência na mesma. Observou alguns cacos de vidro na própria mão e ela redirecionou os seus olhos rapidamente para a janela do banheiro, que estava completamente quebrada. — O que acabou de acontecer? — Maeve perguntou em voz alta, para ninguém específico enquanto sua mão ficava cada vez mais molhada por causa do seu próprio sangue.

~Xx~

— Mae, arrume as mangas. — Cassey resmungou, depois de cutuca-la fortemente nas costelas. A outra olhou confusa para amiga de olhos claro, mas logo entendeu o recado e puxou as mangas do moletom até cobrir grande parte das mãos, apenas com as pontas dos dedos para fora, escondendo a faixa que cobria a mão ferida. — Às vezes, você é pior que o Stiles e Scott juntos, Mae. Devia ser mais atenta. Não torne-se uma Kira da vida que, praticamente, só esta aqui por estar mesmo.

— Cassey! Não seja tão grosseira assim ao falar da Kira. — Sophie repreendeu sua irmã.

— Você sabe que eu tenho razão, Johnson...

— Já falei que eu não gosto quando me chamam assim, Cassandra... — a de olhos claros interrompeu a outra, mas foi completamente ignorada em seguida.

— Quando você espera algo grande dela por ser uma raposa fodona que sabe usar uma espada, ela faz nada de impactante! Você acaba sendo trouxa por esperar algo. — retrucou a Hale mais nova, enquanto Maeve olhava para frente de forma pensativa.

— Sabe... Cassey tem razão. Kira acaba realmente estando aqui, apenas por estar. — a Sawyer concordou, fazendo Sophie bufar indignada com a duas.

— Pergunto-me se a Kira não fosse amiga de vocês, o que você diriam para a coitada. — alfinetou Sophie.

— O que sempre digo para ela, oras! "Aja com dignidade, menina! Seja a Kitsune fodona, não o que você é agora!"

— Você é má, Cassandra. — Mae acusou a amiga — Por isso você é a minha favorita.

— Ei!

— Calada, desmemoriada! — a única Hale de olhos verdes mandou, fazendo a outra realizar tal gesto enquanto resmungava alguns palavrões — Eu não sou má, apenas sou uma pessoa realista...

— Até demais.

— ... Para um mundo cheio de pessoas sensíveis demais. — terminou sua frase, ignorando a própria irmã.

— As pessoas não são sensíveis demais, você que é grossa mesmo. — Sophie jogou na cara da irmã o seu ponto de vista.

— Meus deuses! Você só sabe me interromper, John! — Cassandra parecia que soaria irritada, mas ela apenas zoou com a irmã mais velha. Quando estavam em Mystic Falls, pelo o que a Maeve entendeu, ao chamarem o nome dela em uma cafetaria, a atendente apenas escutou o John do seu primeiro sobrenome e os seus outros dois sobrenomes. Sophie foi motivo de risos entre as três durante um ano inteiro e continuaria a ser se dependesse da irmã da mesma.

— Quantas vezes eu mandei você parar?!

— Muitas? — Cassey foi ironicamente inocente.

— Exato! E quando você vai parar de me chamar assim?! — Sophie estava exaltando-se, dando para ver as presas aparecerem levemente. O que Maeve fez questão de ignorar.

— Nunca, pessoa desmemoriada... Quer dizer, John. — a outra provocou, saindo correndo em seguida.

— Cassandra! — berrou a de olhos azuis, correndo atrás da irmã e deixando Maeve sozinha, rindo como uma doida das suas melhores amigas.

— Por que está rindo desse jeito? — questionou Mason, aproximando-se dela e sozinho.

— Nada importante. — respondeu Maeve, colocando um dos braço sobre os ombros do menino, enquanto o mesmo passava o braço pela cintura dela. — Cadê o Liam?

— No campo de Lacrosse. Parece que todos estão indo para lá porque quase nenhum professor veio, então, não terá aula hoje. — respondeu.

— Sério? — questionou, enquanto erguia uma das sobrancelhas e começava a pegar seu fone e celular no bolso de sua calça. — Eles estão fazendo o que? Greve?

— Não sei, mas apenas o Treinador veio hoje. — Mason disse, logo dando um beijo estalado na bochecha de Maeve e desgrudou-se dela — Tenho que ir, acabei de ver um garoto maravilhoso!

— Vai lá, Mason. Agarre esse menino! — a Sawyer deu apoio, segurando sua risada pela repentina animação do seu amigo.

— Tchau, Quinn! — ele gritou, enquanto corria até o campo de Lacrosse e deixava a mesma sozinha no corredor no momento que colocava a música no último volume.

Stiles e Scott apareceram em seguida, a segurando pelos seus braços e a fazendo segui-los até os armários deles num outro corredor. Maeve bufou cansada, ela queria ter ido até o seu armário no corredor anterior e guardar suas coisas nele antes que alguém aparecesse e começasse a puxa-la para outro lugar, como sempre faziam.

— Eu tenho duas pernas funcionando perfeitamente bem, idiotas, posso andar sozinha. — Maeve gritou para os dois por causa do volume extremamente alto, o que fez os outros dois a soltarem.

— Foi mal. — eles se desculparam, logo voltando a conversar entre si, enquanto a garota retirava um de seus fones.

— Claro que você ainda é o capitão do time. — afirmou Stiles — Manteve as notas como o treinador pediu?

— Sim, mas ele nunca me disse que voltei ao time. — Scott respondeu, a única garota ali apenas o seguia em silêncio. — Só mandou vim aos teste hoje.

— Temos outros assuntos a tratar mesmo. Você contou ao Argent?

— Eu mandei uma SMS, porém, ele não me respondeu.

— Você disse a ele por SMS que a irmã, Kate, voltou dos mortos? — Maeve Quinn ficara confusa por um minuto, resolvendo ignorar mais uma vez a estranheza da pergunta do Stilinski.

— Não tinha grana para ligar para França. — McCall respondeu.

— Acha que tem problemas com grana? Tente pagar uma RM e uma visita à Eichen House. — Ela tinha resolvido prestar atenção após o comentário meio irônico de Stiles.

— Outra notificação? — Mae perguntou.

— Desde de quando está ouvindo a conversa?

— Desde agora, Scott. — Sawyer respondeu — Outra notificação? — perguntou novamente.

— Sim, essa dizia: "Última". — Stiles respondeu.

— Deveria aceitar a minha ajuda, sabe que eu tenho dinheiro o suficiente para pagar os dois.

— Esquece isso, Mae... — ele respondeu — E o que estamos fazendo aqui?! Nós temos 117 milhões de problemas. — a garota estava ficando boquiaberta com cena que via no campo, chamando a atenção de McCall que olhou para o que ela encarava — E preocupar-se com a nossa posição no time não é um deles.

— Agora é. — Scott e Maeve responderam juntos, o que fez Stilinski virar em direção ao campo e ter a mesma reação que os outros dois.

Tinha um três garotos perto de um dos gols, enquanto dois deles jogavam a bola em direção ao gol, o terceiro garoto pegava todos sem errar nenhuma.

— Vocês se ferraram. E muito. — Sawyer ainda estava em choque, enquanto os três ainda olhavam o goleiro pegar todas as bolas facilmente e rapidamente. Os três melhores amigos se entreolharam por um tempo muito curto, antes de encararem aquela cena novamente.

— Quem diabos é aquele? — Stiles perguntou. E como se o menino tivesse escutado, ele parou de proteger o gol e começou a retirar o capacete.

— Puta merda. — Mae realmente tinha uma boca suja.

— Maneiro, Liam. — um menino loiro, que arremessava as bolas, disse. — Você pode ser o nosso primeiro capitão calouro. — então, Dunbar fez um toque com o seu bastão contra o de outro menino.

— Talvez devêssemos treinar um pouco. — Stiles disse, começando a andar e sendo seguido pelo outro do sexo masculino, logo recebendo um empurrão de Maeve Quinn.

— Eu vou procurar a Sophie, descobrir se ela viu isso. — a garota falou, saindo correndo pelas as arquibancadas até achar as duas Hale.

— Cassey, você sabe quem é aquele garoto? — escutou a voz de Sophie perguntar.

— Não. Será que... — a de olhos verdes ia dizer alguma coisa, mas foi interrompida por Maeve.

— O nome dele é Liam Dunbar.

— Como você chegou aqui tão rápido? E por que você veio de forma tão silenciosa, Maeve Quinn Sawyer?! — Cassandra Hale sabia ser escandalosa quando queria.

— Fala baixo, criatura! Não chame a atenção do campo todo. — a mais velha a repreendeu ao sentirem o olhar das pessoas sobre elas.

— Só porque você é a mais velha...

— Vocês duas falam muito, deuses. — Maeve falou, interrompendo a outra.

— Vai a merda.

— Nossa...

— Cassandra!

— O quê?! — a Hale de olhos verdes exclamou, mas logo encolheu-se sob o olhar repreensor de sua irmã mais velha — Foi mal, Mae. Só estou um pouco chateada.

— Aquele homem de terno não te liga mais? — a mais nova ali foi incrivelmente maliciosa, escutando um rosnado de Cassey.

— Eu vou arrancar os seus órgãos com as minhas presas, va...

— Depois eu me questiono o motivo da Quinn ter boca suja, não é, Cassey?

— Me erra, John.

— Vai se ferrar, Hale.

— Depois você fala de mim, não é?

— Eu vou ignorar você, Cassandra Hale. — Sophie suspirou cansada da breve discussão, enquanto isso a Sawyer encarava as duas rindo de forma escandalosa. — Eu vou me trocar no vestiário e vocês duas vão para aula de matemática.

— Tá bom. — Cassandra e Maeve responderam juntas, olhando atentamente para a outra, esperando ela sumir completamente do campo.

— Ela já foi?

— Já. — a única Hale respondeu, logo as duas viraram para frente uma da outra — Quer cabular aula e comprar comida de verdade?

— Quero.

Cassey agarrou a mão Mae e a puxou fortemente, fazendo as duas saírem correndo pelo campo até o estacionamento da forma mais rápida e discreta que conseguiam.

~Xx~

— Como assim um assassinato com um machado? — a de olhos verdes perguntou surpresa e de boca cheia, após uma mordida no hambúrguer que ela e a Sawyer compraram ao cabularem algumas aulas.

— Primeiro, não fale de boca cheia. — Sophie disse, pegando um dos guardanapos em cima da arquibancada que as outras duas ocupavam e limpou o canto da boca da sua irmã mais nova, logo amaçando o mesmo e jogando novamente para onde o pegou. — Na verdade, foi com um machado assassino. E um assassinato triplo.

— Deixe-me adivinhar, os outros já sabem.

— Sim.

— Vamos fazer alguma coisa?

— Não, porque o treino de lacrosse é daqui a pouco.

— Okay. — Cassandra finalizou aquele diálogo, dando outra mordida na sua outra comida. Porém, aquele comportamento fez as outras duas paralisarem no lugar e olharem-na — O que foi?

— Você está bem em não fazer nada? — Maeve perguntou. chocada.

— Sim.

— Tem certeza?

— Perfeitamente.

— Que tipo de veneno você ingeriu?! — Mae indagou.

— O quê?! — então, a Hale mais nova finalmente entendeu o que estava acontecendo. — Esse assassinato deve ser nada importante para nós, e eu realmente quero ficar aqui comendo e vendo a minha irmã mais velha arrebentar nos testes.

— Ela está normal. — a de olhos azuis e a de olhos castanhos concordaram.

— Vocês são estranhas.

— Olha quem fala.

~Xx~

— Eu vou ali e quebrar o seu taco na cabeça do treinador para ele perceber que você, Sophie, nasceu para ser a líder do time.

— Maeve, fique sentada aí e torça por mim. Você também, Cassandra.

— Você é muito chata, Sophie.

— Eu só cumpro o meu papel de irmã mais velha, já que o Derek e a Cora nunca estão aqui para isso. — a de olhos azuis retrucou.

— Desconhecendo esses seres. — Cassandra disse, fazendo-se de desentendida.

— Tanto faz.

— Será que vocês duas não conseguem calar a boca por um minuto?! — Maeve acabou se exaltando por um minuto. Sempre era assim. As duas Hale, tão parecidas, estavam praticamente a todo instante discutindo sobre qualquer assunto. — Sophie, você não devia ficar lá em baixo?

— Devia...

— Então vai para lá, menina. Quem está no time é você, não nós duas. — a Sawyer retrucou.

— Depois eu reclamo da Cassandra... — Sophie resmungou.

— Vocês duas me chamaram de estranha, mas não fui eu quem tentou se suicidar de madrugada e nem se lembra... — Cassey apontou para Mae, que puxou as mangas do moletom até cobrir quase toda a sua mão — ... E você mal se lembra do seu passado, ignora isso e ainda está parecendo um menino com essa máscara na boca, touca e roupa larga.

— É um plano para enganar os novatos.

— Seu nome está John A. Hale na lista de escalação do time, não é?

— É. — quando Sophie confirmou o que as outras já desconfiavam, elas apenas se olharam e começaram a rir, então, a de olhos azuis apenas retirou o que cobria seu rosto e colocou o capacete de lacrosse. — As duas são insuportáveis.

— Você também! — Cassandra e Maeve gritaram, porque a outra tinha corrido para as arquibancadas mais perto do campo, parando bem ao lado do treinador e parecendo conversar com o mesmo.

— Do que vocês estão rindo? — Malia questionou, sentando-se na arquibancada a cima, junto a Kira, e assustando as outras duas pela sua aproximação repentina.

— Mas de onde vocês apareceram?!

— Da entrada?

— Foi uma pergunta retórica, Mal. — Mae respondeu a outra.

— Ah, certo.

— O que você tanto grifa de vermelho nesse caderno, criatura? Vai ter que fazer um estoque de marcadores dessa cor desse modo, Malia. — Cassey usou o seu tom debochado habitual, mas havia algum tipo de curiosidade no mesmo.

— Matemática. — ela respondeu.

— Ah, okay.

— Já pegou as anotações da Lydia? — Maeve perguntou.

— No meu armário. — a Tate respondeu, apesar que toda a sua concentração estava no mercador vermelho que segurava e usava para grifar praticamente todas as palavras daquele livro.

— Ah, okay. — a Sawyer falou em um tom um pouco mais baixo.

Silêncio. O silêncio foi o que dominou elas quatro durante alguns minutos até que Malia Tate simplesmente ergueu a cabeça e pareceu ter farejado o ar por um segundo. Virou-se para Kira e perguntou:

— O que há de errado com você?

— Comigo? — Kira estava nervosa — Nada.

— Você cheira a ansiedade. — Mae simplesmente ignorou o quanto essa frase soava estranha — E isso está me distraindo. O que foi?

— Eu e Scott tivemos algo. Mas nada de mais. E agora estou começando a pensar que nunca foi nada.

— O que você quer que seja? — Malia perguntou.

— Mais. — a Yukimura respondeu, apoiando o seu queixo sobre o bastão de lacrosse que segurava.

— Então. — Maeve falou, fazendo uma breve pausa — Seria mais fácil se você tomasse uma iniciativa, não ficar aí sentado e esperando o Scott se tocar que vocês se gostam. Ele é lerdo demais para perceber isso.

— Maeve tem razão, Yukimura. — Cassandra falou em seguida.

— Espera, o que? Eu tenho razão?

— Sim, você têm.

— Mentira...

— Mas é verdade, Mae.

— O mundo vai acabar hoje, gente! Cassandra Hale acabou de dizer que alguém tinha razão e não era ela mesma! — a Sawyer quase gritou para todos que estavam na arquibancada. Em seguida teve sua boca sendo coberta pela mão da garota de olhos verdes.

— Nojenta! — a Hale nas arquibancadas exclamou, após Maeve Quinn lamber sua mão.

— Você mereceu!

— Ora...

E foi assim que iniciou-se uma discussão entre as duas, que acabaram ignorando Malia Tate e Kira Yukimura por alguns minutos. Então, a primeira mencionada simplesmente levantou-se de onde estava sentada, chamando a atenção de todos, e gritar:

— Isso foi sorte!

— Mal, não... — entredentes, a Sawyer resmungou enquanto tentava puxar a mais velha de volta para o banco que estavam.

— Mais uma vez! — ela colocou as mãos sobre a boca e gritou novamente.

— Querida, não tem mais uma vez. Isto é um treino. — o Treinador respondeu aos dois berros da Tate.

— Aposto dez pratas no Scott e no Stiles.

— Vou aceitar isso. — Bobby apontou o dedo em direção a Malia ao dizer tais palavras, fazendo a outra sorrir satisfeita e voltar a senta-se. — Volte aqui, Liam! — gritou em direção ao campo.

— Merda. — Maeve Quinn Sawyer disse pausadamente ao imaginar o que poderia acontecer. Ela sabia muito bem que o seu melhor amigo, Liam, era muito bom no lacrosse, não precisava ficar assistindo ele treinando a todo instante. Porém, ela tinha um pressentimento ruim sobre aquilo.

— Você também sente que isso vai dar errado, Sawyer? — Cassey sussurrou para a mais nova de forma lenta, observando a outra assenti de forma afirmativa.

Aquilo aconteceu muito rápido perante os olhos de Mae. Primeiro, Liam Dunbar desviou de forma estupenda pelo Stiles e no momento que poderia passar novamente pelo Scott, ele simplesmente passou por cima do mesma e caiu no chão. O som de um osso quebrado ecoou pelo lugar, causando arrepios em qualquer um e fazendo o Treinador derrubar o seu apito no chão quando iria assoprar no mesmo.

~Xx~

— Eu vou matar o Scott!

— Controle-se, Maeve! — Sophie gritou, observando a menina andar de um lado para o outro furiosamente dentro do próprio quarto.

— Um dos meus melhores amigos está no hospital por causa do meu outro melhor amigo! E você ainda pede para eu me acalmar?

— Não precisa descontar em mim sua raiva!

— Será que vocês duas poderiam parar de gritar?

— Não! — Sophie e Maeve gritaram ao mesmo tempo para Cassandra, o que fez uma discussão aos berros se iniciar entre as duas, enquanto a Hale de olhos verde revirava os olhos entediada.

— CHEGA! — Cassey berrou de repente, após longos minutos sendo apenas as outras duas discutindo, o que chegou a assusta-las — Parem de discutirem por coisas inúteis, criaturas!

— Mas...

— Calem a boca! — então, a Hale mais nova apontou o dedo para sua irmã — Sophie, você mal lembrava-se da sua família nos últimos anos e continua sem lembrar de muita coisa. E você nem tenta resolver isso.

— Eu tento sim.

— Fecha essa boca, antes que eu arranque-a que de você! — Cassandra rosnou bravamente, fazendo a de olhos azuis recuar dois passos para trás. Então, ela apontou o dedo em direção a Maeve Quinn — E você, Mae, praticamente tentou se suicidar de manhã e nem sabe o real motivo. Invés de pergunta-se o motivo, fica aí fingindo que nada aconteceu. — ela olhou para as duas de forma muito intensa — Vocês vão pedir desculpas, parar de gritar e começar a resolveram os problemas estamos metidas.

O celular da Sophie tocou de forma breve, sendo um sinal que recebeu uma mensagem no mesmo. Ela o pegou do seu bolso e verificou a mensagem o mais rápido que conseguia por causa do olhar que sua irmã jogava em si.

— Eu preciso ir. — disse de forma vaga — Desculpe-me por gritar com você, Mae.

— Tudo bem.

— Onde você vai, John? — Cassey sorriu de forma maliciosa.

— Scott falou que está com problemas em casa. — ela revirou os olhos por causa do apelido, enquanto saía do quarto de Maeve.

— Olha só! Deve ser um grande problema para Sophie não ter reclamado do apelido.

— Isso que preocupa. — a Sawyer comentou — Tudo que vem de você é um problema grande, que sempre atraí mais outros.


Notas Finais


Espero que estejam bens e que esse capítulo tenha compensado a minha imensa demora par atualizar a fic. Peço desculpas mais uma vez, loves.
(Sim, eu copiei e colei das notas finais do capítulo anterior porque eu posso u.u)

As outras duas fics que serão desse mesmo universo, logo serão postados (creio e espero que isso aconteça logo). Não darei spoiler a vocês por aqui, por eu não quero. Quem quiser passar o seu Whatsapp, para eu poder criar um grupo lá para essa fanfic, fique a vontade para fazer isso.
Eu não tenho muito o que dizer. Acho que é só isso mesmo (imaginem eu com um beicinho triste por não saber o que dizer. Obrigada; de nada).

Bom, espero que realmente tenham gostado e até o próximo.
Beijos de purpurina púrpura adocicada com chocolate, mes amours ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...