História Like a Rolling Stone - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses, Metallica
Personagens Axl Rose, Duff Mckagan, James Hetfield, Jason Newsted, Kirk Hammett, Lars Ulrich, Matt Sorum, Slash
Tags Guns N' Roses, Metallica
Exibições 69
Palavras 1.907
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esse capítulo tá bem fraquinho, prometo me esforçar mais das próximas vezes, a inspiração tá batendo beeem longe, maaaas espero do fundo do meu coração que gostem!!
Comentem, quero muito saber o que estão achando do rumo da fic! E muito obg a todos esses favoritos e comentários, é tudo tão insano, woow, obrigada, de coração!
Booom, tenho outro comunicado, eu e a @foxyfeline somos amigas há um boooooom tempo e irmãs de consideração (te amo babe) e resolvemos fazer a nossa 2 fic juntas...( é do guns), deixarei o link nas notas finais, caso alguém se interesse <3

Capítulo 19 - Enemy


Fanfic / Fanfiction Like a Rolling Stone - Capítulo 19 - Enemy

 “Puxei a porta com força não me dando conta do estado e assim que vi o que estava junto a ele, congelei, minhas pernas falharam, minha cabeça pendeu para o lado, minha visão ficou turva, estava trêmula e fria.

- Aurora! – Axl gritou e soltou um grande sorriso – Gostou do presente?

- J-jean?

- Olá, ma cherrie.”

- J-jean- falei novamente, mas fui empurrada para o lado, Axl bateu a porta com extrema força contra a parede, causando um longo ruído e fazendo com que todos se levantassem, fui para o lado, levei as mãos até o rosto, tentando escondê-lo, mas o olhar de Jean penetrou a fina camada que criei com meus próprios poros, seu olhos claros focavam nos meus com tamanho ódio e ao mesmo tempo nojo e piedade que precisei desviar e ignorar o embaçado que se formou em minha visão, levantei trêmula tentando formular algo para dizer, mas tive a ideia roubada por um Axl risonho.

- Está vendo, amigão? – deu um tapa leve nos ombros de Jean- É isso que sua garota faz no trabalho – passou a desfilar pelo quarto e a cada mísero passo continha um enorme e alegre sorriso nos lábios – Sou um bom chefe – sentou na cama e os olhares de todos eram tão confusos quanto o meu, diferindo-se apenas pela vergonha clara estampada na forma de medo em minhas pupilas – Quis fazer uma surpresinha, achando que a garota estava sofrendo porque sentia falta do namorado, mas me enganei – Axl puxou Jean que continuava atônito e olhava fixamente para mim- Eu não fazia a mínima ideia de que isso estava acontecendo – o ruivo levou a mão até o peito da forma mais fingida e irônica possível – Eu? Axl Rose? Mas é óbvio que eu não sabia, só quero fazer o bem para todos e principalmente para meus- me encarou com um sorriso de deboche- Funcionários, mas Jean, certo? Não se preocupe, não irei demiti-la, entendo que todos passamos por momentos complicados na vida, e Aurora deve estar enfrentando um deles.

- Axl...- Lars levantou e se vestiu, parecendo completamente abismado, assim como todos.

Dei uma longa olhada pelo quarto seguindo o olhar de Jean e sua face extremamente pálida, parecia completamente desligado, ignorando as asneiras de Axl e fitando cada canto obscuro do cômodo sujo, repleto de drogas espalhadas, desde montes de cocaína formados em cada móvel, até bitucas de cigarros apagadas no carpete, garrafas de bebidas para todos os lados, a cortina estava no chão e manchada por inteiro de vodka cara, havia roupas jogadas até no ventilador de teto, o cheiro era de puro sexo e nicotina, Duff acordou a garota nua que apenas se vestiu, não tendo a mínima noção do que estava acontecendo, assim como meu estado atual, tentando acreditar que tudo era um maldito pesadelo e que logo acordaria nos braços de meu europeu, mesmo não sabendo ao certo o que éramos no momento, mas após o segundo beliscão, vi que era pura realidade, e a voz de Axl sendo irônico ainda soava em meus ouvidos, deixando-me completamente louca. Ameacei avançar, pensando nas atrocidades que faria com o homem, podendo até mata-lo tamanha raiva que me possuía, mas Lars passou ao meu lado, segurando meu braço de leve e vi que era tudo que Rose queria, mais uma confusão, mais um circo no qual ele sairia vencendo.

Fitei minha imagem no reflexo da janela e a vergonha e o ódio apenas subiram mais por minhas veias, tornando-se toda a minha composição, estava apagada, os cabelos armados, a pele marcada, um dos braços tomando uma coloração arroxeada, vestia apenas o sutiã e uma saia aberta e rasgada na lateral. Voltei o olhar para Jean que agora encarava o chão.

- Rapazes- Axl levantou – Acho que devemos deixar a Aurora conversar a sós com o noivo? Namorado? O que vocês são, mesmo? – vendo que não obteve uma resposta, cutucou Jean apenas como forma de provocação.

- Nem eu sei – Jean respondeu com seu sotaque falho e a voz engasgada.

- Axl...- suspirei ao ver que Jean tinha lágrimas nos olhos e balancei a cabeça negativamente em sua direção – Como pôde?

- Como é, Aurora? – o ruivo veio em minha direção – Quer que eu conte detalhadamente o que aconteceu ontem, ou já está contente com as revelações de hoje? Pelo que sei, sua credibilidade de santa acabou de ir para a estaca zero.

- Você é doente – saiu como um engasgado e as lágrimas já escorriam sem cessar por minha face, Axl encarou Jean que se encontrava no mesmo estado, ainda encarando o nada e voltou sua atenção para mim, passou seus dedos gélidos por meu rosto, secando-o, e me lançou um enorme e bem feito sorriso.

 – Vocês vão se acertar- tinha ironia na voz – Pode até ser que ele te faça desistir e te leve embora para que possam viver um romance de conto de fadas sem barreiras.

- Você é doente- sussurrei novamente vendo o quão profundo seus olhos claros me encaravam – Vai pagar.

- PESSOAL! Vamos, a bela adormecida precisa consertar as coisas com o namoradinho.

- Nem pense nisso – um timbre grosso e conhecido chamou minha atenção, a figura recém chegada estava parada a porta, tomando boa parte dela com sua pose e altura – O que aconteceu, agora? – James adentrou o quarto e não demorou muito para entender a cena, e no segundo que Axl sorriu em sua direção, presumo que tudo tenha se tornado mais claro – Vamos, Aurora – James puxou-me pelo pulso.

- Esse deve ser outro amante dela – Rose abaixou de frente para Jean e levantou o rosto do mesmo, falando rente a sua face.

- Até porque...você é o meu primeiro, certo Axl? – tentei me soltar, mas percebi que o convite do loiro não seria pior que a atual situação.

- Não ia falar nada, mas já que confessou sozinha, acho que Jean ficará contente em saber o quão molhada sua bucetinha estava por mim na noite passada.

Jean levantou o rosto e antes que atingisse o corredor, a última cena que fui apta de presenciar, foi o choque do punho fechado e pálido do francês na face avermelhada de Axl, que mesmo após a porrada, apenas sorria.

- Isso é um hobbie? – James andava apressadamente guiando-me pelo pulso e barrou o elevador – Se meter em confusão?

- Descobri esse talento a parte recentemente- puxei meu braço com brutalidade – O que quer comigo? Mais uma sessão de humilhação pública com a Aurora? Vão começar a cobrar por isso?

A porta abriu cessando imediatamente a música irritante que partia do local e James me puxou para fora, nada falava, apenas tinha os dedos ao redor do meu pulso e caminhava rumo ao desconhecido, até pararmos de frente a uma porta branca, semelhante a que eu estava hospedada- O quê? Sério? Vai querer montar uma cena e chamar o Jean aqui?

Ele abriu a porta e lançou-me para dentro, parando apenas para trancar a mesma, continuava calado, então honrando os hábitos que adquiri com Lars, tornei a falar – Vai querer me esquartejar, dar um sumiço no meu corpo? Me exilar?

- Aurora...

- Já sei, vai chamar meus pais e fazer eles virem me buscar

- Aurora...

-Me forçar a assinar o contrato de demissão sob tortura.

- AURORA!

- Não precisa gritar.

James coçou a barba como de costume e me encarou por alguns segundos- Acho melhor ir tomar um banho, se trocar, bom, se quiser pegar umas roupas minhas, fique a vontade...

- O quê? Vai querer me prostituir?

- AURORA!

- Desculpa, James, mas não estou entendendo aonde quer chegar.

- Quero te ajudar.

Comecei a rir, caí para trás, gargalhei mais um pouco, ele me encarava com as sobrancelhas loiras arqueadas – Como é? Você quer me ajudar? Olha, não leva a mal não, mas eu tenho medo de você, cara, medo pra valer, medo de tremer as pernas, no começo achei que fosse outra coisa, mas é medo mesm...

- AURORA!

- COM VOCÊ GRITANDO ASSIM FICA DIFÍCIL – cessei o riso voltando a minha expressão de puro ódio e tristeza de poucos minutos atrás.

- Você precisa de um pouco de estabilidade emocional.

- Te garanto que não sou a única, o senhor “destruidor de vidas” lá embaixo precisa de um emocional novinho.

- Tudo bem – sentou na cama e retirou as botas negras e pesadas – Quero te ajudar, mas você precisa colaborar.

- Você tá zoando com a porra da minha cara, porque se for, tenha piedade, já tive problemas em excesso hoje.

- AURORA!- levantou e segurou meus pulsos, seu toque era extremamente frio e pesado, forçando-me a olhar diretamente para ele – Você já me ajudou uma vez, não gosto de ficar pendente em favores com as pessoas, estou apenas retribuindo.

- Você lembra? – não tinha a mínima capacidade de desviar o olhar de seus olhos que de tão azuis e sinceros pareciam fixar-me a ele de uma forma malditamente certa.

- Infelizmente – me soltou e foi para o outro lado do quarto.

- Tenho medo, James – passou a me encarar- Não de você, mas do que você é capaz de fazer.

- E o que eu sou capaz de fazer?

- Tudo, você parece uma espécie de diabo corrupto capturando as pessoas com uma aproximação falsa e a sua aparência.

-Não está descrevendo seu amigo ruivo?

- Estou descrevendo você, da forma como o vejo.

- Não sou o vilão da história, Aurora – tornou a se aproximar.

- Sou eu?

- Você é a inimiga- cada vez mais perto e o seu cheiro de macadâmia pura me atingiu por completo- Acho melhor ir se limpar e tirar os restos da roupa – entregou-me uma de suas camisas - Temos um show mais tarde.

Ele me empurrou contra o banheiro e só assim me dei conta de que hoje era o primeiro show da turnê, normalmente estaria mais nervosa, mas minha cabeça havia atingido um estágio de loucura que nada mais seria capaz de me assustar.

Entrei debaixo da água fria e deixei toda a sujeira de noite passada desaparecer, assim como os últimos quesitos de euforia e inconsequência, precisava voltar a ser a Aurora de sempre, a ser responsável e ter moral em meus compromissos, precisava levar o trabalho a sério e me afastar de todos eles, já que até agora havia ido contra todas as minhas regras e nesse momento juro para eu mesma, que nunca mais sairei com qualquer um dos membros das duas bandas, a não ser que seja compromisso de trabalho e de que não me envolverei de forma alguma com qualquer um deles.

Desliguei a água, levantando do banheiro e indo em direção a parte vaga do banheiro, encontrei as roupas, mas nada de uma toalha, tateei as paredes, mas nada da maldita...

- Esqueci da t...- James entrou de repente e logo fechou os olhos, parando imediatamente a fala, e recuando – Me desculpa, eu não sabia que estava, bom, que estava nua, é só a tolha, eu esqueci de te entregar a toalha, não sabia que estava nua.

- Nem eu –puxei o pano de suas mãos e por puro impulso agarrei um de seus braços o puxando em minha direção e colando meu corpo molhados em suas roupas escuras, enquanto o prensava contra a parede e suas mãos seguravam minha nuca, levando-me em sua direção e fazendo com que eu provasse por fim o gosto alcoólico de seus lábios.


Notas Finais


E então...Team James, Team Axl ou Team Aurora cria vergonha na cara e vai trabalhar por favor?
Link: https://spiritfanfics.com/historia/hollywoods-dead-7181215


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...