História Like a Star - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jihope, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookjin, Kookmin, Suga, Taeseok, Vhope, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 94
Palavras 4.167
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLHA SÓ QUEM DECIDIU APARECER A ESSA HORA?
TO BEM N GENTE, DESCULPEM O CAP LOUCO

VÃO LER <3

Povo do grupo e fora do grupo, me desculpem por Sabado, eu n tava bem asuhsuahsuh
A fanfic agora está betada e arrumada okay? Obrigada aos que me informaram dos erros <3 Amo vocês cubinhos <3

Capítulo 10 - Park Ator Jimin


Depois do fiasco que foi aquele programa de apresentação, eu e Yoongi tivemos que correr para o próximo local onde ele gravaria uma cena de um filme que já estava em reta final.

 

O cara além de lindo, inteligente, talentoso e sei lá mais quantos adjetivos, ainda por cima é ator. Queria eu chegar um dia em seu nível. Só vou servir pra ser o trouxa da história, mas ta ok.

 

Assim que chegamos no local, nos direcionamos até o camarim dele, onde já tinham as maquiadoras e sei lá mais o que eram essas outras pessoas que estavam vendo o figurino que ele iria vestir, enquanto o mesmo apenas folheava o roteiro novamente.

 

— Yoongi querido, o que você fez com o seu cabelo? — perguntaram as mulheres quando o viram, surpresas e nervosas. O que esse idiota fez agora? 

 

— Pintei, obviamente. Na cena de hoje eu não teria que usar uma peruca pra mostrar que mudei o visual, de acordo com a história? Eu já estava afim de mudar de qualquer jeito. Só juntei o útil ao agradavel.

 

— É mas era pro personagem ser ruivo! Não loiro! — bufoi uma mulher que mais parecia um homem.

 

— E dai? Isso nem é de importância na história.

 

— Mas no livro é! Esqueceu que esse filme é uma adaptação? O personagem fica ruivo, não loiro!

 

— Novamente, e dai? Você acha que o elenco de Harry Potter ta certo também? Os tios do Harry eram pra ser loiro e não foram. Porque eu tenho que ser?

 

— Se me permitem a palavra — intervi antes que dessem um tapa na cara de Yoongi, atraindo os olhares — vocês já não iriam usar a peruca de qualquer jeito nele? Não entendo o porque do estardalhaço todo. É só colocar a peruca. — dei de ombros, assim como as mulheres, mas algumas também me olharam bravas.

 

Ué, porque eu que levei o ódio? Falei besteira por acaso? Gente louca.

 

— Eu vou ter que filmar com aquela songa monga de novo? — resmungou Yoongi baixinho, pra si mesmo, mas eu escutei, o encarando e vendo-o suspirar.

 

De quem ele estava falando? E qual o problema da atriz, sejá la quem for ela? Ih que agora eu fiquei curioso.

 

— Min, está pronto? A tomada começa em cinco minutos — disse um produtor da porta antes que eu pudesse perguntar qualquer coisa. Raiva.

 

Yoongi se levantou, deixando o script em cima da cadeira onde estava sentado, o que eu peguei na hora pra ver qual seria a cena.

 

Nada muito complexo. Parecia um reencontro dos dois personagens depois de um tempo separados. Uma cena um tanto triste e comovente. Era pra ser feita na chuva, supostamente. Isso não era bom, mas como seriam poucas falas e um beijo roubado - por parte da menina, de acordo com o texto - ele não ficaria muito tempo molhado.

 

Segui logo para o set afim de vê-lo atuar. Eu queria muito o ver em ação. Eu nunca tinha visto nada dele por causa de Jungkook, e ter a oportunidade de fazer isso agora mesmo, ao vivo, é quase que surreal.

 

Não reconheci a outra atriz que adentrou o set segundos depois de mim, mas ela era linda. Cabelos morenos e lisos, lábios cheios e bem marcados pelo batom vermelho com o glos em cima, os deixando brilhosos. A maquiagem leve sem nenhuma sombra de preto pra que não escorresse durante a chuva - que a propósito eu estava muito curioso pra ver como seria feita... Simplesmente linda.

 

Ela chegou cumprimentando a todos e logo parando de frente para Yoongi que lhe deu um sorriso gentil e conversou consigo de forma carinhosa.

 

Quem era aquele e onde estava Min Yoongi? Ele já estava atuando? Eita que o cara é bom.

 

Ah é, me lembro do editor dele ter dito que ele sabia atuar e se portar quando convinha. Acho que essa era uma das situações. Ele estava sendo cordial por aparências. Vou anotar isso. Ser cordial com famosos.

 

Não demorou muito para que o diretor fosse começar a tomada, e conforme as coisas desenrolavam a minha frente, eu acompanhava as falas com o script na minha mão, pra ver se ele era bom mesmo e puta merda, até a intonação dele falar era perfeita.

 

— Sim eu mudei. Bem mais do que imagina — disse com um sorriso misterioso nos lábios, usando um tom de voz que me levava a acreditar que ele realmente havia vivido tudo com aquela mulher, toda aquela história. Que passou por toda aquela paixão e que de repente acabou, o forçando a essa mudança brusca. Como se o personagem estivesse vivo. Como se fosse sua vida.

 

— Eu sei que te machuquei. Mas tente me entender, eu não podia confiar. — murmurou a mulher também cumprindo sua parte de falar com a voz baixa e parecendo envergonhada, assim como dizia no script. Ela não era tão boa quanto ele, mas ainda assim era uma boa atriz.

 

Um silêncio se instalou entre ambos e então do nada gotas de chuva começaram a cair. Logo notei que era de uma máquina que espirrava a água, mas ainda assim, o momento foi perfeito. Deixou o clima extremamente tenso, como o descrito e narrado.

 

— Você preferiu acreditar em terceiros, preferiu não confiar em mim. Você fez essa escolha, não eu. Agora, já não cabe mais a você fazê-las. — disse agora já com a expressão fechada, a água lhe encharcando e escorrendo pelo rosto, o deixando ainda mais bonito, se possível.

 

A menina se encolhendo tanto pela fala, quanto pelo frio de estar sendo molhada, e assim como descrito em suas ações, mesmo estando supostamente com raiva dela, ele tira o casaco e põe em seus ombros, chamando a atenção dela, que o olha magoada.

 

Ele se vira para ir embora, mas em sua deixa, a menina agarra seu pulso, o fazendo se virar e lhe rouba um selo leve. Yoongi apenas a encara sem expressão, a afastando gentilmente pelos ombros para longe de si.

 

— Eu disse. Não é você que vai tomá-las mais. Você fez sua escolha, agora estou fazendo a minha.

 

— Você não pode me deixar assim — disse nervosa, mas isso é estranho, porque no script ta dizendo pra ela fazer isso de forma chorosa, quase implorando.

 

— Corta! — bufou o diretor, esfregando o rosto e logo duas pessoas foram para cima de Yoongi, com toalhar para lhe secar, secadores para arrumar novamente o cabelo e maquiagem para refazer a que saiu com a água. Igualmente a mulher. — Jiwoo, por favor, de novo, não se deixe levar pela personagem. Ela não é você. Você é uma atriz, tem que atuar o seu papel!

 

— Mas ela praticamente se humilha! E ele da um fora nela e deixa ela chorando na chuva. Que tipo de homem faz isso? — murmurou ela irritada com um bico.

 

— Um homem que foi largado pela mulher porque inventaram uma traição dele com uma amiga dela, ela acreditou, deixou ele no altar esperando pra só depois descobrir que a amiga nem no país tava. Ele está com a razão de não te querer de volta. Aliais, não é você, é a Minjee. Lembre-se. Não é você! — insistiu o diretor, fazendo a menina bufar a concordar, e assim se iniciou o segundo ato.

 

Mas dessa vez ela perdeu a paciência já antes, quando ele foi lhe dar o casaco. Ela o encarou irritada. E novamente, cortaram.

 

Isso se seguiu mais umas cinco vezes até que decidiram dar uma pausa pra menina se acalmar e nisso tudo eu só estava preocupado com Yoongi. Quanta chuva ele pegou, atuando ali perfeitamente várias vezes por culpa dela?

 

Me aproximei de si ele estava bufando também, mas parecia cansado. Também né.

 

— Sério, não entendo qual é a dificuldade dela em derrubar algumas lágrimas e dizer a frase corretamente. — murmurei quando me aproximei de si, vendo que ele estava um pouquinho quente. Merda. Estava uma estação muito fria pra ficar tomando chuva assim, esse povo tem o que na cabeça?!

 

— Não é tão fácil quanto parece — resmungou ele arfando um pouco. Ele estava protegendo ela? Ah que eu fiquei possesso.

 

Ele viu meu bufar e riu, se aproximando bem do meu rosto e me encarando com um sorrisinho de lado. Logo em seguida passou da água pro vinho, ficando extremamente sério.

 

— Eu disse. Não é você que vai tomá-las mais. Você fez sua escolha, agora estou fazendo a minha. — repetiu a fala e eu logo entendi o que ele estava fazendo. Ele estava me testando.

 

Ah Min Yoongi, eu também sei brincar. Não é como se eu nunca tivesse feito uma chantagem emocional pra cima de Jungkook. Tudo o que precisei fazer foi forçar um choro falso - coisa mais facil do mundo pra mim - e um bico, assim como uma voz embargada.

 

— Você não pode me deixar assim — pedi agarrando em sua blusa, o vendo se surpreender um pouco. Talvez por eu saber a fala, ou talvez por eu ter atuado bem, não sei, mas logo retomou a cena, afastando minhas mãos de si.

 

— Queria poder ter te dito o mesmo quando me deixou no altar, mas nem isso você me deu chance. Dizem que só aprendemos o valor das coisas quando a perdemos, e é verdade. Quando eu perdi você vi que na verdade você não tem valor algum. Não pra mim. Não mais — aquelas palavras e aquele olhar, ambos tão sinceros dirigidos a mim foram como um soco no meu estômago.

 

Eu fui praticamente puxado para aquele universo. Ele estava me fazendo atuar. Não era mais eu, e sim ele. Yoongi estava me forçando a atuar com sua atuação.

 

E o poder e força daquelas palavras me fizeram chorar, porque eu realmente senti que eu não era ninguém pra ele. Que estava errado e que não o merecia. E aquilo me doeu tanto no fundo que deixei uma lágrima escapar, o fazendo logo parar de atuar e secá-la com o dedo.

 

— Você errou o tempo. Ela só chora depois que eu vou embora — disse com um sorriso, mas parecendo querer se desculpar — eu disse que não é fácil atuar.

 

— Atuar é fácil. Difícil é contracenar com você — funguei. — Que merda, você fez eu me sentir culpado de algo que nem ao menos fiz! Aliais qual o problema dessa menina? Porque não falar com você diretamente e desfazer o noivado caso fosse verdade a traição? Te faz passar micão e ainda se acha no direito de te querer de volta depois? — ele fez o que? Deu de ombros. Ai que eu ainda vou bater nele por isso.

 

— É uma história. O povo adora esses romances clichês. E ainda te digo que vai ter gente saindo do cinema falando mal de mim, dizendo que ela veio se humilhar pra pedir perdão e eu com meu ego não aceitei. — riu.

 

— Aish. Quer alguma coisa enquanto estamos no intervalo? Pelo visto aqui vai demorar um pouco mais que o planejado, então seu horário de almoço vai atrasar um pouco. Não bom você se manter sem comer.

 

— Ah, não estou com fome agora. Mas se quiser me trazer alguma bebida quente, agradeço. Com algum tipo de creme, por favor — pediu e eu apenas concordei, seguindo até uma máquina que havia por ali de vários cafés e achocolatados expresso.

 

Peguei um Capuccino para ele, com creme extra e um achocolatado pra mim. Não gosto de coisas fortes. Enquanto estava tampando os copos, um dos managers chegou, querendo puxar assunto.

 

— Oi. Você é o novo agente do Yoongi? — perguntou ele e eu apenas assenti com um sorriso simpático, mesmo que eu só quisesse bufar e dar o fora dali. Eu tinha que seguir a dica que Yoongi me dera sem perceber. — Bem vindo ao ramo. Só pra te ajudar, ele não gosta de nada que tenha creme. Nem achocolatado. — riu — ele gosta de café puro e expresso.

 

— Mas ele pediu com creme — resmunguei o olhando estranho, e ele pareceu surpreso.

 

— O Yoongi? Ta última vez que uma garota foi tentar ser boa com ele e levou pra ele a bebida com creme ele disse que não beberia na cara dura, porque não gostava e fez ela trocar por um café expresso. — bom…. É a cara dele fazer algo do tipo mesmo. Mas foda-se. Eu que não vou dar uma de personagem Minjee e acreditar em terceiros ao invés de perguntar. Se ele pediu, então eu vou levar. Qualquer coisa eu troco.

 

— Obrigado pelo aviso, mas vou levar mesmo assim — retruquei e me retirei de lá com os dois copos, indo até Yoongi, que logo sorveu um gole do líquido assim que eu o entreguei.

 

Ele não me mandou trocar nem nada, só agradeceu e continuou tomando.

 

— Viu. Eu sabia. Eu ia te bater se você fosse idiota ao ponto — resmunguei com o maior sorriso, o atraindo o olhar.

 

— Ta falando do que?

 

— Me disseram que você só gosta de café puro e que me faria trocar se eu chegasse com esse de creme. Mas foi você quem pediu então eu jogaria tudo na sua cabeça se você me fizesse voltar pra pegar o café.

 

— Ah, mas é verdade. Eu tenho preferência por café expresso, mas hoje eu quis algo com creme. Dar uma variada. O povo daqui não tem mais o que fazer além de ficar fofocando sobre a minha vida, pelo visto. — riu ele. 

 

Quanto tempo até que esse trabalho acabasse? Nunca quis tanto minha cama quanto agora.

 

(...)

 

Mais cinco tomadas repetidas e finalmente a garota conseguiu completar a cena, tendo que usar colírio no final por não conseguir chorar, mas ainda assim completando a cena.

 

Não foi tão bem quanto eu - palavras de Yoongi - mas dava pro gasto.

 

Assim que saímos do local já marcava duas da tarde. O próximo compromisso de Yoongi era ás cinco, ele seria juiz de uma audição para atores mirins, que teriam a grande oportunidade de  fazer um comercial em parceria com ele. O ganhador da audição, contracenaria com Yoongi num comercial breve de trinta segundos.

 

Tinha mais de cem pessoas inscritas pra fazer, todos homens, até porque, esse era o único pré-requisito. Era um comercial sobre perfumes masculinos afinal. Dois modelos diferentes. Um pro dia, outro pra noite. Um representaria o dia, e o outro a noite.

 

Seguimos até a casa de Yoongi para que pudessemos almoçar e ele descançar antes de irmos, até porque ele alegava estar cansado e meio mole, vulgo, com preguiça.

 

Então deixei que ele dormisse o quanto quisesse depois do almoço até que deu quatro e vinte, e eu precisei acordá-lo para que fosse se arrumar e comer algo, para que enfim, chegássemos ao local onde seriam as audições.

 

Assim que chegamos lá, as quatro em ponto, novamente houve o rebuliço da fama de atraso de Min Yoongi, e de hoje ele ter comparecido no horário. Saco isso. Mas enfim, as quatro e meia em ponto todos os juizes, sendo eles Min Yoongi, o roteirista do comercial, o vendedor do produto e o diretor do comercial, já estavam na banca a espera dos participantes.

 

— Bom, como vocês estão em número par — disse o diretor — vocês formarão duplas. O desafio de vocês será formar uma rotina, agora mesmo, com a sua dupla que será escolhida através de um sorteio, e nessa rotina vocês irão nos apresentar a seguinte história. A e B são amigos de longa data que sempre confiaram um no outro. Um belo dia, A descobre que B está escondendo alguma coisa dele, mas não sabe o que é. Vocês vão encenar a partir daí. A primeira rotina vai ser do A questionando B, e assim gerando uma discussão. A segunda rotina vai ser deles fazendo as pazes. Vocês terão um minuto para apresentar cada rotina, e cinco minutos pra bolar a primeira com seu parceiro, seguida de mais cinco pra bolar a segunda depois que todos apresentarem a primeira.

 

— Aqui dentro — disse agora o vendedor do produto, mostrando uma caixa preta, lisa, com um buraco no meio — tem papéis com números em pares. Você vai formar par com a pessoa que tirar o mesmo número que você.

 

Logo uma fila foi formada e todos começaram a tirar os papéis, formando suas duplas, porém, um garoto ficou sozinho.

 

— Licença, acho que alguém faltou a audição de hoje, porque eu fiquei sozinho — disse o menino para a banca, que logo se entre olhou, pensando no que iria fazer, até que Yoongi olhou pra mim com um sorriso travesso.

 

— Jimin. Quer participar do comercial? Você atua bem, devia tentar. — disse ele em voz alta, logo atraindo olhares pra mim, e claro que o povo me reconheceu, logo murmurando e ofegando entre eles. Muito legal Yoongi, muito legal. — E também, vai ajudar o participante seis. Ele está sem dupla, não poderá participar sozinho.

 

Suspirei. Filho da puta.

 

Ta, vou fazer isso só pra ajudar o menino. Não quero participar de comercial nenhum.

 

— Mas isso não é justo. Ele não é ator, e nem se inscreveu e passou pela seleção como nós. — começou. Sabia. Sempre tem que ter um pra estragar tudo.

 

— Mas ele é tão capaz quanto você, não se preocupe — disse Yoongi com uma sobrancelha erguida em descaso e deboche. Ai como eu amo esse homem.

 

— Pensando bem, isso é um pouco injusto com os outros mesmo — resmungou o roteirista, mas obviamente só falou aquilo pelo olhar que recebeu do cara.

 

Já entendi tudo. Propina. O cara devia estar pagando pra que o roteirista fizesse a cabeça deles ali e no final o fizesse ganhar. Ah que agora eu queria ganhar esta merda.

 

— Então ta, vamos fazer assim. — disse Yoongi — Jimin, você e sua dupla não vão poder conversar um com o outro pra decidir a rotina. Ele vai comandar a primeira, e você tem que seguir ele, e você vai comandar a segunda. Sem conversar, sem combinar nada. Acha que consegue? — me olhou desafiador, igual a mais cedo.

 

— Claro — retruquei voltando para onde estava antes, me sentando e cruzando as pernas. Eu odiava ser desafiado. Eu ia mostrar que tinha capacidade de conseguir aquele papel com meu próprio esforço. E na minha rotina, eu faria o garoto atuar, igual Yoongi fez comigo, ou eu não me chamo Park Jimin.


 

(...)

 

Chegou a nossa vez e nessa rotina, o garoto cujo nem o nome eu sabia iria comandar. Ou seja, eu tinha que reagir a ele. Então teoricamente, ele seria o A, e eu o B, que estava escondendo algo.

 

Só não sei que algo era esse.

 

— Prontos? — perguntou o diretor, e logo assentimos — comecem — disse apertando o botão do cronometro, e o garoto se virou para mim, passando a me encarar profundamente, enquanto eu também o encarava , a espera do que fazer.

 

Ele começou a me olhar com o cenho franzido, acabando por me fazer rir.

 

— O que foi? — acabei iniciando sem querer, por causa de seu olhar suspeito pra mim.

 

— Desembucha — disse ele sério agora — Você tem sumido por horas a noite.

 

— E? Não tenho que te dar satisfação de nada — ri de nervoso por não saber como reagir, mas logo vi o olhar dele passar de ultrajado para magoado, chagando a ver os olhos cheios de lágrimas, e ele se virar de costas pra mim. Cheguei a estender a mão pra tentar o tocar e falar algo, mas acabei me calando sem saber o que fazer ou o que falar pra ele, apenas abaixando a cabeça, como se estivesse arrependido. A atmosfera do lugar estava pesada.

 

— Um minuto — anunciou o diretor, e logo o garoto se virou sorrindo pra mim, me abraçando.

 

— Meu deus, suas reações são perfeitas! — riu ele — quase me senti mal por te deixar naquela situação, mas você foi perfeito. Estou ansioso pra saber o que você vai fazer na segunda rotina. Conto com você — disse antes de se afastar, já que não podíamos ficar juntos.

 

Não é que o guri era bom? O carinha do hate só nos observava de longe, com ódio nos olhos. Ah que eu já sabia como iria acabar com a raça dele.

 

Assim que fomos chamados de novo pra segunda rotina, eu fui até os juízes pedir algo que eu sabia bem que podia pegar, e que seria definitivo para a encenação. Eles ficaram surpresos com meu pedido, inclusive Yoongi, mas me deram, e o garoto ficou olhando sem entender.

 

Eu pus ambas as coisas que pedi no casaco, dentro do bolso mais especificamente e me pus a postos, sem deixar o guri ver o que era, pra não estragar a surpresa.

 

— Comecem — disse o diretor apertando o botão, e logo me virei com um olhar de ódio pro rapaz, que me olhou assustado. Me aproximei de si a passos lentos e ergui o punho fechado, o vendo fechar os olhos com força em temor e se encolher, mas logo sorri cínico, pegando um dos perfumes e espirrando na cara dele.

 

Sim, eu peguei o produto que seria vendido. Um do preto, um do branco.

 

Ele logo abriu os olhos surpreso, encarando o perfume, e eu não consegui evitar gargalhar. Ouvi até mesmo algumas risadas a minha volta, me acompanhando.

 

— Devia ter visto a sua cara. — resmunguei após rir, lhe entregando o perfume — Era o que você queria, não era? Meus sumiços a noite… Eu estava trabalhando pra comprar. — tirei o perfume gêmeo do bolso, de coloração escura, oposto do que o entreguei, que era claro. — agora temos eles iguais — disse mostrando meu perfume e o vendo corar envergonhado, assim que o dei meu eya smile. Cheguei até a bagunçar seus cabelos.

 

— Obrigado — disse todo coradinho, um obrigado que parecia tão sincero, que só me fez sorrir mais.

 

— O que eu não faria por você? É meu melhor amigo. — sorri com essa frase e o diretor nos cortou.

 

— Um minuto. — reverenciei para eles, voltando a minha cara de tédio e indo me sentar no meu canto - após devolver os perfumes, claro.

 

— Cara, tu é muito foda. Qual o seu nome? — perguntou o garoto com a qual eu fiz dupla depois que os juizes sairam para discutir quem seria o vencedor.

 

— Park Jimin — disse erguendo a mão para si, que ele logo apertou entusiasmado. — E você é?

 

— Baekhyun. Byun Baekhyung. Espero poder contracenar com você mais vezes. — disse ele todo sorrisos e eu apenas concordei com a cabeça. Provavel que eu nem atue mais em nada. Até porque eu ia debutar como cantor. Pra que iria ficar atuando?

 

— O resultado chegou — disse uma pessoa aleatória, e logo todos se levantaram pra ver o resultado, animados, voltando com um muxoxo e feição triste. Eu nem fiz questão de ver. Não me interessava quem era o ganhador, desde que não fosse o garoto riquinho que tentou tretar comigo.

 

Logo Baekhyun voltou ao meu lado com um sorriso enorme no rosto. Pelo visto, ele ganhou. Foi bem merecido.

 

— Parabéns — eu disse, mas ele logo me olhou estranho.

 

— Pelo que? Quem ganhou foi você, idiota — riu.

 

Pera, que?

 

Eu?

 

Não. Yoongi não fez isso.

 

Levantei da cadeira passando pela muvuca de pessoas até chegar no papel onde continha o resultado final e realmente, meu nome estava bem grande escrito lá.

 

Merda.

 

— A todos os participantes, obrigado. Agradeço a colaboração e o esforço. Ao ganhador, meus parabéns. Sua performance foi incrivel. Espero trabalhar com você em breve — disse Yoongi brotando na porta, dizendo bem alto e claro pra todos. — Te digo os detalhes no carro. Vamos? Quero ir pra casa. — e dito isso, foi embora me deixando ali com os olhares indagadores.

 

Eu ainda mato Min Yoongi.

 

Fugindo de tudo e todos, corri para o lado de fora, adentrando no carro que já estava ligado e me esperando em frente ao prédio. Ficamos mais de duas horas lá dentro, então já marcavam sete e quarenta no relógio. Já estava na hora do jantar.

 

— Parabéns ganhador — brincou Yoongi, quase dormindo no banco ao meu lado. Apenas bufei colocando a mão no bolso, sentindo um papel ali que não estava lá antes.

 

“Me liga. BB” Era tudo o que tinha escrito no papel, seguido de um número de telefone. BB?

 

Quem era BB?

 

Ah, o garoto. Verdade.

 

Fui adicionar o número no celular pra jogar o papel fora, mas Yoongi deitou a cabeça no meu ombro, já completamente desmaiado. Não esperava que ele estivesse tão cansado assim. Nem eu estava tão cansado assim, e não sou acostumados as novidades que tive hoje.

 

Fui tentar o arrumar, mas assim que pus minha mão em sua cabeça, percebi toda a estranheza que o cercou o dia interio. Ele estava ardendo em febre.

 

Por isso o café com creme, a garganta devia estar doendo. Por isso foi dormir quando chegou a casa, devia estar fraco, se sentindo mal. E ele ainda pegou aquele monte de “chuva” naquela encenação com a tal Jiwoo que o fez repetir a cena milhares de vezes, somado ainda ao clima frio da estação, já que estamos no inverno.

 

Yoongi estava doente. Ótimo mais essa. Como vou fazer para cuidar de si e seguir com a agenda do dia seguinte? Porque o universo me odeia?

 


Notas Finais


Desculpem se ainda tiver algum outro erro ok? Omma ama vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...