História Like Im Gonna Lose You - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais
Tags Brooklyn Harper, Liam Payne, Ligly, Londres, Louis Tomlinson
Exibições 71
Palavras 3.523
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi gente!
Como vocês estão?

Mais um capituloooo.
Será que Brook vai conversar com Liam?
Huuuum....

Eu quero e devo agradecer a cada uma de voces por fazerem dessa fanfic ainda melhor a cada dia, por serem essas fofas comigo.
Leitoras novas sejam bem viiiiindas! Fell it like home!
Obrigada aos comentários, favoritos, novas leitoras, antigas, minhas meninas lindas, todoooos!

Ahh! Nas notas finais, está o link de um Shortfic que estou postando!
é com o Zayn! Deem uma olhada, porque ela é linda! *-*

E não esqueçam de me contar o que estão achando aqui ou nas redes sociais!

Twitter: jaque_lobo
Instagram: @jaquelobo
Snapchat: jaque.lobo

Capítulo 26 - Midnight Talk.


Fanfic / Fanfiction Like Im Gonna Lose You - Capítulo 26 - Midnight Talk.

Depois que saímos do café eu e Louis nos despedimos e cada um seguiu seu caminho. Ele disse que eu estava aérea e se eu queria que ele me acompanhasse. Agradeci dizendo que não seria necessário, que eu estava bem e poderia ir sozinha. Então nos despedimos e eu entrei em meu carro, o dele não estava muito longe dali. Acho que ele ficou de me ligar para nos vermos mais vezes.

Pra falar a verdade, eu estava completamente aérea e imersa em pensamentos e eu simplesmente não sei como cheguei em casa. Chorei desde o minuto que entrei no carro até aquele momento em que estava sentada no sofá da sala com a porcaria daquele maldito documento idiota na mão.

Eu disse que não choraria por homem algum mais e ali estava eu novamente quebrando a minha promessa. Tudo que aconteceu entre mim e Liam foi intenso, apensar do pouco tempo que ficamos juntos e nos vimos. Enfim, eu não tinha porque estar naquele estado. Porém as coisas só pioraram depois que lembrei que o documento que Bryan fez sobre Liam para enviar ao meu pai estava na minha bolsa e eu nunca li.

 

O documento era claro ao dizer “Namorada: Sophia Smith”. Como pude ser tão burra?

 

A maior parte das coisas escritas ali eu já sabia, mas o principal e que eu não sabia, era que Liam tinha uma namorada chamada Sophia Smith que muito provavelmente era a garota do café. Eu acreditei tão cegamente nele que nunca me dei ao trabalho ou a curiosidade de olhar aquele maldito relatório feito por Bryan.

Só quando me lembrei e resolvi olhar entendi tudo, encaixei todas aquelas peças… Inclusive sua primeira mensagem pra mim. Era por isso que meu pai não gostava de Liam, era por isso que Bryan disse que Liam não era cara pra mim. Porque ele realmente não era e eles tinham razão.

Limpei minhas lágrimas com as costas da mão pegando meu celular de dentro da bolsa. Abri o aplicativo de mensagens onde Louis havia me encaminhado a foto e mandei a mesma para Zayn dizendo: “O bonitão tem outra”. Não demorou nem dois minutos e meu telefone já tocava.

 

— Oi. – Atendi fungando pelo choro ainda intenso.

— Quem te mandou essa porra de foto? Não é real, certo?

— É real Z, infelizmente.

— Merda Brook, olha como você está! Cadê o Niall? Ele já sabe disso?

— Não, ele está na faculdade e eu não quero preocupá-lo com isso.

— Ele não volta essa semana?

— Não.

— Eu não acredito que isso possa ser real, na boa. – Zayn disse sério.

— Você me avisou para tomar cuidado.

— É claro que eu avisei, só que não pensei que isso pudesse realmente acontecer. Pelo contrário, eu achei que ele fosse um bom cara pelo que você me contou.

— É, eu também achei Zay, mas eu estava errada e não ouvi meu pai, nem Bryan e Niall… Eu não te ouvi. Você também não queria que eu ficasse com ele.

— Eu queria que você tomasse cuidado, e claro, que não ficasse com Liam para que algo entre nós pudesse rolar de vez em quando. Enfim, isso não vem ao caso agora. Quem te mandou essa foto?

— Um amigo.

— Que amigo? Bryan? Você não pode acreditar nele Brook. Você sabe que Bryan é louco pra…

— Não Zayn, não é Bryan. – Disse soluçando ao interrompê-lo e o ouvi suspirar do outro lado da linha.

— Eu posso pegar o primeiro voo praí, baby. O que você acha?

— Eu acho que você tem que pensar na sua vida Z. Você não pode simplesmente…

— Sim, é claro que eu posso. Não seja assim. Olha, quem te enviou essa foto não pode estar mentindo ou sei lá? Entenda, eu não quero e nunca quis que você ficasse com Liam e agora menos ainda, mas não quero te ver sofrendo dessa forma.

— Zay, eu encontrei com Liam no Starbucks. – Disse enfatizando o eu para ele entender que na verdade não havia sida alguém que me contou e sim eu mesma que presenciei. Não havia saída, aquilo era verdade.

— Como é? – Ele disse incrédulo.

— Eu o vi com meus próprios olhos. Ninguém me contou ou foi apenas uma foto aleatória que me mandaram. – Eu ouvi apenas o silêncio do outro lado da linha, esperei e como não houve sinal, continuei. – Encontrei um amigo meu na saída do tribunal, fomos tomar algo e o Liam entrou um tempo depois acompanhado dessa garota. Eles pareciam namorados Zayn! Aliás, eles são.

— Brook, eu juro que não sei o que te falar, mas posso te dizer que se eu ver Liam na minha frente um dia eu quebro aquela carinha engomadinha dele em mil pedaços.

— Zayn isso não adiantaria nada!

— Adiantaria para mim. – Ele disse rindo sarcástico. – Bom, e como você sabe que eles são namorados?

— Bryan fuçou a vida de Liam e mandou para o meu pai um relatório. Quando fui jantar lá com Niall, Liv me contou e eu achei o relatório no escritório, mas não li. Joguei na minha bolsa e ali eu esqueci dele porque eu achei que sabia de tudo sobre a vida dele. Estou com o relatório na minha mão e agora ele diz aqui: Namorada – Sophia Smith. Ao que tudo indica, é isso que eles são. Namorados.

— Que bonitão idiota! – Ele disse indignado e eu dei uma leve risada pelo seu “apelido”. – E seu pai não te falou nada?

— Não, porque no mínimo ele não quis denunciar que foi Bryan a descobrir isso. Enfim, agora eu já sei a verdade de qualquer forma.

— Sim, mas não antes de se entregar e se apaixonar por ele. – Ele disse irritado e eu não respondi, porque não sabia o que dizer. Aquela era a verdade e tanto ele quanto eu sabíamos disso. – Ele perdeu uma mulher incrível Brook e pior que isso, ele magoou você!

— Esquece isso. – Disse limpando minhas lágrimas.

— Posso te perguntar uma coisa?

— Claro.

— Eu acho meio óbvio, mas ontem ele foi aí, certo?

— Sim. – Eu já sabia onde ele queria chegar. – E a resposta para a sua pergunta é sim também.

— Voce não sabe o que eu ia perguntar.

— Nós transamos Zayn. Sei que é isso que ia perguntar.

— Ok. – Ele bufou. – E como foi?

— Foi bom. Aliás, tinha sido bom até eu descobrir a verdade. Ele sumiu pela manhã sem deixar rastros, sem esperar com que eu acordasse… Enfim. – Suspirei. – Agora eu, pelo menos, sei o porquê do sumiço dele.

— Ele foi embora sem falar nada com você?

— Sim.

— Meu Deus, ele é mais babaca do que eu pensei que fosse.

— Pois é, digo o mesmo.

— Agora você já excluiu ele do seu celular e nunca mais vai falar com ele correto? – O ouvi falar e ele parecia digitar algo em seu computador ao se julgar pelo barulho do teclado.

— Não, ele está vindo aqui em casa hoje à noite e vamos conversar.

— Brook, pelo amor de Deus! Você não tem nada pra conversar com esse babaca.

— Eu preciso jogar tudo na cara dele Zayn, eu preciso gritar e falar que ele é um filho da puta por fazer o que fez e tudo mais que está engasgado aqui.

— Tudo bem, se você precisa disso. – Ele disse concordando. – Tem compromissos para a semana que vem?

— Tenho os compromissos normais de trabalho e talvez eu saia com Laura e Harry, ela quer me apresentar ele.

— Oi? Você já o conhece.

— Mas ela não sabe disso. Agora shiu. – Ri e ele gargalhou.

— Sei que Liam vai aí…

— Sim.

— Mas você pode fazer um favor pra mim?

— Claro. O que é?

— Me pega amanhã ás 4:00pm no Heathrow, por favor? Se não eu terei que ir de taxi e…

— O que? Como assim?

— Comprei a passagem. Eu embarco hoje ás 09:35pm e chego aí amanhã.

— Zayn você é maluco?

— Não. Eu disse que iria, não quero te deixar sozinha e eu estou precisando descansar também. Uma semana longe de tudo isso aqui e ao seu lado vai me fazer bem.

— Mas Zayn…

— Brook, eu já comprei. – Ele riu. – Pode me pegar no Heathrow ou não?

— Urgh! Posso. Te pego amanhã lá então.

— Ótimo.

 

Saber que Zayn estaria comigo no dia seguinte me tranquilizou um pouco mesmo não querendo que ele gastasse dinheiro à toa, afinal eu precisava dele ou Niall comigo pois eles eram minha base. Depois de conversar com ele por um tempo via FaceTime, conforme ele quis, eu fui tomar banho e arrumar algumas coisas que eu precisava para a chegada dele.

Enviei uma mensagem a Niall informando que Zayn viria e provavelmente ficaria até na sexta-feira seguinte. Niall disse que viria no meio da semana para conhecê-lo pessoalmente, já que suas aulas teriam uma pausa na quarta-feira e ele viria embora na quinta. Acabei contando a ele o que havia acontecido com Liam e pensava em falar algo sobre ter encontrado Louis quando ele começou a falar.

 

— Ok, já entendi tudo. Agora teve aqui uma coisa que não ficou clara pra mim.

— O que foi? – Perguntei enquanto arrumava meu quarto.

— Quem é esse “amigo” com o qual você foi tomar café? – Ele perguntou curioso e eu pensei em não dizer nada e inventar algo para não lhe contar sobre Louis, mas Niall era meu irmão e não tinha porquê.

— Eu te conto tudo isso e o que não ficou claro pra você é “quem era” o meu amigo? – Ri da forma de agir dele.

— Não queira me enrolar Boo. – Ele me chamou pelo apelido e eu ri.

— Louis Tomlinson, um amigo meu… – Comecei, mas ele me interrompeu.

— Da faculdade, né? Sim, eu me lembro dele.

— Caramba, sua memoria anda melhor que a minha.

— Porque? Vai falar que você não lembrou do cara?

— Eu nem fazia ideia de quem ele era Neil. Eu paguei o maior mico da vida. – Ri e Niall gargalhou.

— Mas que bosta hein? Ele teve que se apresentar de novo?

— Basicamente. Mas também, ninguém mandou ele estar completamente diferente de quando estavam0os na faculdade.

— Diferente como?

— Diferente em tudo. Ele não tem mais o cabelo de Justin Bieber, ele está com barba, seu corpo está um pouco mais forte, definido e esguio. Muita coisa mudou, apenas seu jeito e seus olhos permaneceram os mesmos.

— Hum… Entendi. – Ele disse maroto e eu me limitei a rir. Niall era um idiota, que eu amava, mas ainda assim um idiota. – Você ainda namorava com Steve nessa época. Nossa, que coincidência né?

— Sim, muita coincidência, mas ele advoga também então acabei o encontrando na saída do tribunal.

— E ele está bem?

— Está sim. Foi bom encontrá-lo, dei muita risada com ele, trocamos telefone e combinamos de sair dar risada mais vezes. – Ri de leve e Niall gargalhou.

— Que bom que está expandindo seus horizontes.

— Que horizontes Neil? – Ri. – Não seja maluco. Louis e eu somos apenas amigos como sempre fomos.

— Assim como você e Zayn eram apenas meio irmãos?

— Não. – Gargalhei pela sua referência. – Zayn eu tinha acabado de conhecer. Com Louis não tem nada a ver Niall. – Ri. – Ele é apenas um amigo da faculdade que eu reencontrei e só.

— Ok. Eu sei que é.

— Neil. – Resmunguei e ele riu.

— A gente vê isso depois, ok? – Revirei os olhos o ignorando, Niall era realmente um chato quando queria.

— Não fale nada pra Zayn, eu não falei e ainda não quero que ele fique dizendo essas idiotices como você.

— Ele não faria isso. Ele ficaria com um ciúme doentio e você sabe disso. Inclusive, é por isso que não quer que eu fale, mas tudo bem bebê. Eu não direi nada ao seu caso passado sobre o seu possível caso futuro.

— Niall, ele não é meu possível caso futuro e Zayn não é caso passado também. Zayn nem foi um caso e Louis é um amigo da faculdade e só isso.

— Tudo bem. – Niall riu. – Boca de siri. – Suspirei e ele gargalhou. – Você me ama, pode falar.

— Eu te odeio Niall e vou desligar na sua cara se você não parar com isso.

— Sou seu único irmão, você não faria isso. – Ele disse convencido.

— Vai à merda. – Disse rindo e ele gargalhou. – E você não é meu único irmão.

— Ah, mas Zayn que não seria um irmão seu. – Ele riu e eu revirei os olhos. – Afinal, vocês já até…

— Vai se ferrar. – Ri o interrompendo e ele fez o mesmo.

 

Pouco tempo depois nós desligamos porque ele precisava estudar e eu tomar um banho e me preparar para receber Liam. Não que eu estivesse disposta a olhar pra cara dele, mas era preciso cobrar uma explicação e dizer tudo aquilo que estava entalado na minha garganta frente a frente com ele.

 

Meia noite em ponto a campainha tocou, o porteiro já havia anunciado a chegada dele quando eu liberei sua entrada. Eu vestia uma calça jeans justa, chinelos e uma blusinha de alcinha florida. Eu não tinha pique para me arrumar e sendo para ele, menos ainda.

Abri a porta pra ele que sorria, eu me mantive séria e ele me olhou quando eu me afastei. Percebi pela sua expressão que ele ficou sem entender minha reação.

 

— Brook, está tudo bem? – Ele perguntou me olhando ainda da porta. Eu queria gritar com ele naquele momento, mas com a porta aberta ainda eu acordaria todos os meus vizinhos.

— Entre Liam. A gente conversa aqui dentro. – Ele passou por mim e segurou com suas mãos em minha cintura assim que fechei a porta. Seus lábios se aproximaram dos meus e eu virei o rosto permitindo a ele me desse apenas um beijo no rosto.

— Brook… – Ele resmungou apoiando a testa em meu rosto e eu me soltei dele o afastando.

— Você tem alguma coisa pra me falar? – Fiz a pergunta mais óbvia para ele.

— Sobre o que? – Ele perguntou sério quando eu me afastei repentinamente colocando a distância de praticamente a sala toda entre nós.

— Você tem algo pra me falar ou não Liam? Aproveite que eu estou te dando a oportunidade de você mesmo me contar se tiver algo.

— O que foi que aconteceu com a Brook doce da noite passada? – Ele disse se aproximando.

 

Eu me afastei novamente dando a volta e ficando atrás do sofá deixando ele sem entender no local que eu estava antes. A verdade é que eu não confiava no meu corpo perto dos toques de Liam. Suas mãos eram hábeis e eu sabia que elas conheciam meus segredos e pontos fracos. Esse foi o motivo pelo qual eu me afastei desde o primeiro momento, afinal eu simplesmente ainda queimava pela sua última caricia em minha cintura.

 

— Não tente me conter ou me enrolar Payne. Eu quero uma resposta para a minha pergunta.

— Você está chateada dessa forma porque eu fui embora sem te avisar? – Ele disse passando a mão pelo rosto. – Me perdoe Brook, eu tive um imprevisto…

— Que imprevisto Liam?

— Um imprevisto. Tive que sair para resolver umas coisas que ficaram pendentes e como você estava dormindo eu não quis te acordar.

— Você foi ver a Sophia não foi? – Sua cara de espanto lhe entregou. Harper 1x1 Payne. – Como eu fui idiota! Pode começar a se vangloriar! – Eu disse o olhando.

— Brook, eu…

— Você mentiu pra mim! – Eu disse alto, mas tentando manter o tom de voz para não sair gritando com ele. – Você disse que não tinha namorada, disse que não tinha ninguém quando na verdade você namora Liam! Qual é? Por quanto tempo você achou que ia me enganar? Eu pareço ser tão idiota assim? – Eu estava uma pilha de nervos e ele não respondeu a nenhuma das minhas acusações, pois elas não eram apenas perguntas. Seus olhos me encaravam sérios e tristonhos, eu não sabia ao certo o que ele sentia, mas ele me permitiu descarregar toda a minha raiva em cima dele. – Você é um canalha! Por fazer isso comigo e mais ainda por fazer isso com ela. Você não presta, Bryan tentou me avisar e eu simplesmente não acreditei nele para acreditar em quem? Em você! – Todo o choro que tentava segurar explodiu nesse momento.

— Eu realmente posso te explicar. – Ele disse me encarando enquanto eu limpava as lágrimas que caiam com raiva. Ele tentou se aproximar e eu novamente me afastei.

— Não chegue perto de mim! – Praticamente gritei indo para o outro lado do sofá me afastando dele. – Não há explicação cabível para o que você fez! E além do mais Liam, ninguém me contou isso. Eu vi! Vi com meus próprios olhos você junto com ela o casal feliz que vocês formam. E a “amante idiota” aqui, assistindo tudo de fora. Vendo toda a felicidade sem poder fazer absolutamente nada.

— Brook, eu realmente posso me explicar. Por favor, se acalme. Em momento algum eu quis te magoar, em momento algum eu quis que isso aqui acontecesse.

— É claro que você não quis que isso acontecesse, você não queria que eu soubesse! E aí você poderia tranquilamente continuar com as duas, não é? Muito melhor, muito mais fácil e mais viável. Nós nunca nos encontraríamos pois não temos ligação alguma, mas você não esperava que eu fosse estar no mesmo Starbucks que você, não é? – Seus olhos me encararam seriamente e eu pude ver o quanto ele estava surpreso com todas aquelas revelações e palavras que eu estava jogando pra cima dele.

— Não, eu realmente não esperava. Eu esperava poder te contar que, na verdade, eu estou para terminar com Sophia e que me apaixonei por você de uma forma que não há precedentes ou compreensão. – É claro que depois dessa eu tive que rir.

— Você jura Liam? Jura que vai vir com essa conversa furada pra cima de mim? Se você realmente quisesse terminar com ela, já teria feito. Você não a trairia comigo tão descaradamente como fez, não teria fugido na manhã seguinte e faça-me o favor, eu não sou idiota!

— O que você quer que eu diga? Quer que eu minta sobre meus sentimentos por você Brooklyn? Eu simplesmente não posso, porque eu te amo!

 

Ele praticamente gritou as ultimas três palavras e isso me atingiu como uma dinamite em um campo minado. Milhares de explosões seguiram pelo meu corpo de uma forma que eu não sabia explicar. Meu corpo todo tremia e aquele arrepio característico me percorria.

 

— Pode ser cedo pra dizer isso e eu posso estar sendo precipitado, mas eu precisava saber se era isso mesmo que eu sentia por você. Hoje eu sei que é, tenho certeza dos meus sentimentos e nem por um momento, durante o tempo em que estive com ela eu pensei em outra que não fosse você Brook. Você me deixa maluco, me deixa fora de mim. – Ele disse se aproximando e dessa vez eu não recuei, logo ele estava a minha frente me encarando. – Seu cheiro, seus olhos, seu corpo… – Ele disse fechando os olhos e respirando fundo como se sentisse meu perfume dali de onde estava parado. – Desde que te conheci você tem sido meu vício. Você tem me levado ao paraíso constantemente baby.

 

Eu olhei em seus olhos, estava espantada com todas as coisas que ele estava dizendo porque eu realmente não esperava essa reação dele. Ele estava me impressionando e eu não fazia ideia de como responder tudo aquilo. Meu subconsciente me dizia para que eu me afastasse dele, não o deixasse se aproximar nem mais um milímetro e desse um basta em todas aquelas palavras porque aquele não era um território seguro, mas meus pés não obedeciam aos meus comandos, minhas pernas pareciam gelatina e estavam cravadas no chão.

 

— Você pode me xingar, pode me bater se quiser e me dizer que eu sou o maior filho da puta que você conhece, que eu não vou me importar com nada disso. Sei que errei e assumo meu erro, mas sou um filho da puta completamente louco e apaixonado por você Brook. Completamente doido pelos seus toques, louco pelo seu corpo e inteiramente apaixonado pela pessoa magnifica que você é. Não estou te dizendo que estou certo e nem para que entenda minha atitude… – Seus braços me puxaram para que nossos corpos se encontrassem e eu não ofereci resistência. Deveria, pois meu subconsciente gritava em alarme, mas não o fiz. Seu corpo era quente próximo ao meu e eu passei a respirar com dificuldade. – Sei que não estou e que estaria pedindo demais a você. – Sua mão acariciou meu rosto em uma caricia tranquila que limpava minhas lágrimas que ainda escorriam. – Mas eu vou insistir para que me perdoe pelo que eu fiz. Minha intenção foi a melhor possível, pois em momento nenhum eu quis te enganar e sim estar certo da decisão que eu tomaria. – Sua testa se encostou a minha a eu fechei meus olhos. – Por favor Brook, o que senti com você, mulher nenhuma me fez sentir. Eu não estou brincando, eu falo sério. É você que eu quero pra minha vida, por favor… Me perdoe. – Suspirei e afastei minha testa da dele.

 

Abri meus olhos e o encarei, meus olhos azuis inquisitórios sobre os castanhos claros dele. Fechei os olhos pensando por um minuto o que fazer e tudo que senti foram seus lábios quentes e molhados sobre os meus.


Notas Finais


Wooooow!
e AGORA?
o que a Brook irá fazer?
Ficar com Liam? Socar ele? :)

Link de Wrong:
https://spiritfanfics.com/historia/wrong-7168804
Deem uma passada lá pra conferir!

Obrigada suas lindas!
Comentem me dizendo o que acham!!
:)

Mil beijos.
<3
J.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...