História Like The Now - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 28
Palavras 788
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello
Desculpa não ter postado ontem.
Aconteceu alguns imprevistos aqui em casa, e não consegui terminar o capítulo.
Desculpem os erros ortográficos.

Boa leitura!

Capítulo 12 - Infantilidade


Saímos do carro e paramos em frente uma parede totalmente branca, ela ficava em uma das avenidas mais movimentadas de Seoul, por sorte ela estava deserta, por conta do horário, aliás quem é que sai 3:00 da madrugada para o trabalho? No mesmo momento passou um carro. A não ser aquele tiozinho. 

- O que vamos fazer? Espero que não seja nada de errado. - olhei para ele com um sorriso de que iríamos fazer algo de errado- Esquece o que eu disse. 

- Está com medo? 

- N-não, eu só não quero passar a noite em um presídio- passou a mão em seus finos fios de cabelo. 

- Para de ser dramático - revirei os olhos. 

- Cala boca! 

Pegamos os materiais,  colocamos nossas máscaras e as tintas, começamos nossos trabalhos, eu parei pra pensar no que iria fazer. Olhei para o que Hobi estava fazendo, eu li a seguinte frase:"Você é feliz?".

- Por que escreveu isso? 

- Sei lá, isso meio que veio minha cabeça, então escrevi. 

- Humm... eu não sei o que escrever... - fiquei olhando para a imensa parede à minha frente- Já sei! Preciso subir em seus ombros. 

- Porra... - falou indignado. 

- O que foi? 

- Você é pesada- ele colocou a mão na nuca. 

- Eu vou dar na tua cara, imundo- olhei pra ele furiosa. 

Comecei a dar tapas em seu peitoral, ele começou a rir com a minha ação, até que ele segura meus pulsos. 

- Para com isso, hahahaha- ele começou a rir, lancei-lhe um olhar mortífero, como se eu pudesse ver sua alma. 

Ele tentou selar nossos lábios, mas foi impedido por um chute meu em seu membro, ele caiu no chão se contocendo de dor, eu comecei a rir satisfeita da sua expressão, eu me apoiava em meus joelhos de tanto rir, enquanto via ele morrendo (não é pra tanto, mas ele parecia que estava morrendo). 

- CARALHO... AI PORRA! - ele ele gritava enquanto eu estava rindo. 

- Levanta daí. 

- Pera, acho que eu fiquei estéril- ele se sentou no chão levantado a mão para eu ajudá-lo. 

- Te vira,  idiota- voltei minha atenção para a parede. 

- Gorda! - virei minha cabeça lentamente para ele,  me virei e me abaixe ficando cara a cara com ele, peguei em seu queixo fazendo-o olhar para mim. 

- Eu sou doida. Quer levar outro chute? Porque tem muito mais de onde esse daí veio. - falei séria- agora me ajuda. 

- Ok. 

Ele se agaixou, e eu subi em seus ombros, ele se levantou. Comecei a fazer um desenho de coração na parede,  depois que o terminei, coloquei as iniciais dos nossos nomes ao lado do coração. Saí de seu ombro, e nós ficamos encarando aquela parede. 

Começamos a ouvir um barulho de sirene, provavelmente, do carro de polícia.  

- Caralho... eu sabia que ia dá merda. - ele falou desesperado. 

- Calma, hahahahaha vai ficar tudo bem. - falei enquanto o barulho da sirene se aproximava. 

- Vem, vamos sair daqui- ele pegou em meu pulso, me puxando para o carro. 

- Espera- dei um sorriso ladino. 

Forcei um pouco minha vista (mesmo estando com óculos) para poder enxergar o carro da Polícia, peguei os materiais e os joguei dentro do carro. Entramos no carro, esperamos o outro carro se aproximar da gente, até eu falar:

- Agora! - anunciei- vai! Vai! Vai! 

Hobi acelerou o carro, o que fez com que eu me grudasse na cadeira. Começou uma perseguição, eu estava me divertindo com aquilo, Hobi estava desesperado, ele acelerou mais ainda e entrou em uma rua qualquer, despistando os policiais,  olhei pra trás e não tinha ninguém. 

- Hobi, já pode desacelerar. - O mesmo me olhou calmo, mas com a respiração ofegante- Está tudo bem? 

- Cla... Claro, eu... estou... óti... mo- ele estava tentando se acalmar com a mão no peito. 

- Que bom,  vamos sair daqui.- ele se assustou ao ouvir aquilo- O que foi? 

- Eu não sei onde estamos - ele respondeu sem graça. 

- O QUE? - Gritei- Tem GPS? 

- Espera- ele pegou o celular, ficou remexendo em várias coisas- Me parece que o sinal não pega aqui. 

- Merda! - dei um soco na porta do carro. 

- Ei, cuidado com o meu carro, idiota- deu um leve tapa em meu braço. 

- Ai! Desculpa.- massageei o local- Vamos sair daqui. 

- Ok- ele jogou o celular no meu colo. 

- Pra que isso? 

- Quando conseguirmos sinal, você coloca o endereço do Hospital, vamos direto para lá. 

- Eu não quero voltar pra lá- choraminguei. 

- Para de infantilidade, eu tenho aula hoje. 

- Tá. 

- Você parece uma criança de dezessete anos. 


Notas Finais


O capítulo foi curto, espero que me perdoem.
Nos encontramos no próximo capítulo.
2bj no core. ^-^ <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...