História Lilith -Drarry - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Drama, Drarry, Harry Potter, Larry, Romance, Suspense
Visualizações 156
Palavras 1.210
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção Científica, Magia, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura minhas bolinhas! Meu Snapchat: camz_pereira Instragram: camila.pereira0 Wattpad: 0BabyGirl00

Capítulo 10 - Adoravél


O moreno está lendo o livro na aula de História da Magia. Aparentemente eles tem muito está aula, sua perna encostada na do loiro que também está lendo seu livro. Já faz cerca de 2 semanas e alguns dias que Lilith chegou. O ministério está ocupado com fugitivos, além de andar tendo muitos ataques a trouxas por contas de objetos mágicos ou até mesmo bruxos. Harry entendeu que estão ocupados com tudo isto e como ela está bem mesmo depois de tanto tempo, acabaram deixando o caso se acumular. Draco ficou um pouco relutante mas acabou aceitando também. Eles ficaram um pouco curiosos sobre o futuro e acabarão perguntando sobre suas carreiras, a pequena disse algo como:

—Papai Larry trabalha no ministério como Auror, eu não sei o que é isso... o Papai D é médico! -ela disse enquanto se ajeita na pequena cama, bocejando logo após.

Não disse muito explícito sobre tudo, não tem como uma garotinha tão nova saber tanto sobre eles. 

O moreno afasta os pensamentos sobre isto e tenta focar no livro, mas sente o cotovelo de Draco lhe cutucar, vira o rosto para ele com dúvida.

—Veja isto, esse homem, ele tem cerca de 123 anos. -Draco falou surpreso olhando o livro.

—Ele me lembra Dumbledore, embora sua aparência é realmente mais velha. 

—Quantos anos ele não deve utilizar sua varinha? Alguns 50 anos? -Draco murmurou sarcástico. 

Harry juntou as sobrancelhas com dúvida e então segurou o riso após entender, não conseguiu segurar por muito tempo, Draco também começou a rir.

—Potter e Malfoy, é a terceira vez nesta aula que chamo a atenção de vocês, vou ter que separar? 

—Desculpe. -Harry murmurou 

Draco virou a próxima página, que falava sobre uma bruxa de 145 anos, eles se olharam e voltaram a rir alto, Draco não precisou dizer nada já que Harry já sabe os tipos de comentários que ele iria fazer. O professor levantou irritado.

—Certo, os dois para a sala da diretora! Não entram na minha aula amanhã sem a autorização dela.

Harry ficou levemente vermelho, Draco bufou e guardou suas coisas e esperou Harry na porta, que apenas acenou para Ron e Hermione, saindo da sala com os olhares ainda neles. As pessoas ainda acha cômico o fato deles terem se tornados amigos tão rápido.

—Desculpa por ter te metido nesta. -Draco disse um pouco baixo, Harry apenas riu pelo nariz.

—Sem problemas!

Harry levantou a mão para bater na porta, mas Draco segurou em seu pulso. Aproximou o rosto e sussurrou no ouvido de Harry:

—Temos apenas mais uma aula, vamos cabular! -Harry se arrepiou levemente ao ouvir a voz do outro tão próxima é rouca. –Podemos pegar a autorização amanhã antes da aula dele. 

—Draco, eu quase nunca fiz isto nestes anos, não sei se é uma boa ideia fazer agora. 

—Sem ladainhas, Potter. -ele se aproximou quase tocando os lábios na orelha de Harry. –Você e seus amigos sempre quebravam as regras, não venha querer dar um de bom aluno justo agora.

Harry não sabe se concordou porque realmente quer ir com ele ou porque já estava ficando "bêbado" pelo modo que Draco sussurrou para ele, o fazendo se arrepiar. Ele não sabia, mas acabou de descobrir que seu ponto fraco é alguém suspirar em seu ouvido, batendo a respiração em seu pescoço.

Eles correram para o salão comunal, pegaram suas vassouras, saíram pela janela. Harry sorriu sentindo o vento gelado bater em seu rosto, sentia falta da forma que se sente livre quando está em cima de uma vassoura. Ele seguiu Draco e pararam em cima de um telhado.

—Porque estamos aqui?

—Outro dia Granger disse que você gosta de por do sol, e falta cerca de alguns minutos. -ele olhou em seu relógio de bolso e o guardou.

Harry não entendeu bem por que ele pretende o trazendo aqui, ele depositou sua vassoura ao lado da vassoura de Draco, se sentou ao seu lado e olhou para frente.

—Isto é engraçado. -Harry murmurou. 

—O que? -Draco virou o rosto para ele.

—Tudo isso, vivíamos nos odiando o tempo todo, e agora irritamos os professores com nossas risadas. 

Draco sorriu e olhou para frente novamente, observando o sol entre as montanhas. 

—Talvez fosse para ser assim, isto também é uma enorme ironia do destino. -Draco continua a observar o ambiente.

—Na verdade, não era não.

—Vai dizer que não está feliz? Digo, que não gosta de sermos amigos? -ele leva o olhar ao moreno.

—Não foi isto que quis dizer e eu gosto, muito.

Harry sente seu rosto ficar vermelho por ter admitido. Ele ouve Draco rir por conta de sua vermelhidão e o encara, o vento gelado bate e seus cabelos bagunçam ainda mais. Ouve mais uma risada sair dos lábios finos e rosados de Draco, ele ergue a mão e tira os cabelos dos olhos de Harry, o fazendo ficar ainda mais vermelho. 

—Isto é adorável, Potter! -o loiro fiz rindo observando as bochechas do moreno. 

Harry riu sem graça abaixando a cabeça. 

—Não diga que são adoráveis. -Harry disse baixinho.

—Mas são!

Harry voltou a encarar Draco e mordeu levemente os lábios, o brilho do sol bate no rosto do loiro fazendo os seus olhos ficarem ainda mais claros por conta da luz. Ele sorriu pequeno e murmurou para Draco:

—Adorável. 

Draco inclinou levemente a cabeça em duvida e sorriu. 

—O que é adorável? Além da suas bochechas.

—Seus olhos. 

Harry sente seu rosto arder, provavelmente está mais vermelho que a bandeira da Gryffindor. Ele não devia ter dito isso. Draco solta uma risada sarcástica e o encara de forma doce. Eles estão próximos e Draco se inclinou, fazendo Harry o encarar surpreso, seus olhos fecham ao sentir a respiração do loiro tão próxima ao seu rosto. E antes que pudesse sentir os lábios gelados do outro, ouviram um longo e vergonhoso "Aham!"

—Granger? O que faz aqui? -Malfoy se levanta envergonhado, dando graças a Merlim por ela ter aparecido antes que fizesse uma das maiores besteiras de sua vida.

Harry pisca os olhos inúmeras vezes um pouco tímido e se levanta. 

—Vim me certificar se nenhum professor os pegaria aqui em cima e também avisa que vocês se esqueceram do pátio de transfiguração. 

Harry e Draco viraram as cabeças lentamente e encararam o pátio, os amigos de Harry estavam lá. Harry se encolheu pela forma que Ronny o encarou.

—E como subiu aqui? -Malfoy disse pegando sua vassoura e ignorando os olhares dos alunos.

—Eu tive ajuda... apenas vão logo!

Draco foi na frente, antes de Harry passar Hermione o segura pelo braço. 

—Harry, se quiser conversar eu estou aqui. -ela murmurou e sorriu amigavelmente. 

—Certo, obrigada e me desculpa por não está lhes dando atenção. 

—Para com seus lamentos estúpidos e desce logo antes que Ronny lhe derrube apenas com o olhar. -ela disse seria mas sorriu ao amigo. 

Harry desceu rápido e olhou em volta procurando por Draco. Ouve alguém lhe chamar "Harry James Potter!" Encarou seu amigo e sorriu envergonhado. 

Eles caminharam para um local vazio e conversaram. Harry pediu desculpas pela falta de atenção e falou que foi só impressão, que não iriam se beijar de forma alguma e que não estava acontecendo nada de errado... ou assim ele pensa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...