História Lily - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, Ken, Leo, N, Ravi
Tags Hongbin, Leobin, Taekbin, Taekwoon, Vixx
Visualizações 36
Palavras 7.522
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Misticismo, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá! <3
Finalmente consegui postar essa fic! Ela está pronta desde junho, mas eu só consegui tempo agora.
Espero que gostem <3

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Lily - Capítulo 1 - Capítulo Único

Lírio, no inglês lily.

Simboliza a pureza, a brancura, a inocência e a virgindade.

 

Não importa em qual lugar do mundo você esteja, e muito menos quais sejam suas crenças e etnia, o fato é que todos nós sonhamos em encontrar a pessoa pela qual fomos destinados. Em uma das várias versões de uma história da mitologia grega, conta que no início os seres possuíam 4 braços, 4 pernas, eram arredondados e tinham dois rostos virados para os lados opostos, um dia eles se tornaram gananciosos e queriam se igualar aos deuses, Zeus, como castigo, dividiu as criaturas em dois, as condenando a passar a vida procurando pela a sua outra metade.

Já na filosofia chinesa, nós somos ligados a pessoa a qual nós somos destinados através de um fio vermelho. A crença diz que só poderemos experimentar do amor verdadeiro quando acharmos o nosso Akai Ito.

 

" Um fio invisível conecta os que estão destinados a conhecer-se.

Independentemente do tempo, lugar ou circunstância.

O fio pode esticar ou emaranhar-se, mas nunca irá partir."

- Antiga crença chinesa

 

Taekwoon riu ao ler aquelas palavras, que tipo de pessoa iria acreditar em algo assim? E aquela história de que tínhamos livre-arbítrio? Taekwoon era o tipo de pessoa que preferia ficar em casa sozinho, aproveitando a paz agradável que o silêncio lhe proporcionava. Muitos poderia pensar que isso soa solitário, e talvez eles tenham razão, mas ele se sentia confortável em ficar só e não iria mudar isso porque um deus falou que ele tinha que se juntar com a sua alma gêmea, ou por causa de um fio vermelho. Se isso fosse verdade, ele tinha pena da pessoa com qual estava ligada a ele.

Suspirou fechando o notebook e passando a mão nos fios pretos, mal tinha percebido a hora passar, tinha que se preparar para o ensaio do novo musical no qual iria estrear, mas ao invés disso ficava lendo besteiras na internet. Se levantou e foi se arrumar, era só questão de tempo até que sua carona, vulgo Hakyeon, chegasse para levá-lo até o teatro.
Os dias que antecederam a estreia foram corridos, todos estavam extremamente nervosos e tentavam dar o melhor de si. Quando o tão esperado dia chegou, Taekwoon se sentou em uma das cadeiras do camarim e apenas observou seus colegas enquanto eles tentavam se acalmar. Não importa quantas vezes você já tenha pisado em um palco, você sempre irá se sentir nervoso, "e se eu falhar?".

Logo as luzes da plateia diminuíram e a cortina se abriu, o que foi visto ali deixou todos boquiabertos. A forma como os atores interpretavam e davam vida aos personagens, eles colocavam tanto sentimento, que algumas pessoas acabaram chorando com a dor transmitida. A cena de Taekwoon havia chegado, ele estava tão envolvido com seu personagem, que era como se Taekwoon nunca tivesse existido. Os críticos observavam cada pequeno detalhe com cuidado, o diretor já podia ver as manchetes do dia seguinte falando sobre o sucesso do musical. Ao final da apresentação, os atores se encontravam em pleno êxtase enquanto comemoravam a brilhante estreia e se preparavam para a coletiva de imprensa que viria logo a seguir, onde teriam que responder a diversas perguntas enquanto os flashes das câmeras machucavam seus olhos, tomando sempre cuidado para não cometer nenhum deslize que poderia virar um rumor, e depois ainda teriam de enfrentar uma pequena festa.

Taekwoon suspirou cansado ao chegar em casa. Ele adorava sensação de estrear em um novo musical, mas odiava as obrigações de uma estreia, ele não podia fugir, então respondia as entrevistas de forma breve, tirava algumas fotos e implorava para que Hakyeon o levasse de volta para casa, mas o mesmo obrigava ao ator a beber uma ou duas bebidas e tentar se socializar um pouco. O que Taekwoon fazia da maneira torta dele. 

Tomou um banho quente e logo estava confortável em sua cama, tentou não pensar em nada e se concentrar no barulho do aquecedor. Acabou tendo um sonho um pouco estranho, que o fez acordar no meio da noite, sonhou com um fio vermelho amarrado em seu tornozelo, o fio o levou até um garoto com covinhas. Taekwoon começou a se lembrar das lendas que tinha lido, resolveu ignorar o sonho, isso era apenas algo criado pela sua mente para o engana-lo.

Mesmo que tentasse ignorar aquela imagem do garoto de cabelos escuros e covinhas na bochecha, insistia em ficar voltando em sua mente. 

- Hakyeon, você acredita em akai ito?

Hakyeon olhou assustado para o garoto, ele não era o tipo de pessoa que puxava conversa, na verdade, ele só falava quando julgava ser necessário.

- Você respira? - Riu, mas o garoto permaneceu sério - Você é tão sem graça, mas respondendo sua pergunta, sim, eu acredito em akai ito.

- Wonshik é seu akai ito?

- Sim - Fechou os olhos se lembrando dos momentos com o noivo - Ele me faz tão feliz - Olhou para Taekwoon - Por que você está me perguntando isso?

- Nada, eu só tive um sonho ruim.

- Um sonho ruim envolvendo akai ito? Seu amado morria? 

- Não, eu só...- Desistiu de falar e eles continuaram o resto do caminho em silêncio. Taekwoon se perguntava os motivos pelo qual tinha começado essa conversa. 

Com o passar dos dias, os sonhos continuaram e cada vez mais a imagem do garoto se tornava mais nítida. Taekwoon se focou mais no musical, em uma tentativa de esquecer tais pensamentos, o que deu certo, por um tempo, até que em uma das noites, ao colocar os pés no palco para começar o espetáculo, seus olhos foram atraídos até um garoto na plateia, sentiu seu coração acelerando ao reconhecer a figura de seus sonhos.

Naquele momento ele foi profissional, respirou fundo, e assumiu a personalidade do personagem, mas mesmo assim, olhava para o garoto sempre que podia, o mesmo as vezes percebia o olhar do ator sobre si e sorria. Se Taekwoon já estava afetado pelo fato do garoto estar ali, em carne e osso, quando o mesmo sorria para ele, deixando amostra aquelas covinhas que o ator conhecia tão bem, era o suficiente para fazer com que Taekwoon quisesse descer até a plateia e roubar aqueles lábios para si.

Mas que tipo de pensamento é esse? Taekwoon sentia que poderia acabar perdendo a sanidade se o musical durasse mais do que duas horas, não conseguia acreditar que o que estava acontecendo era real, ele não conseguia nem se reconhecer. Lavou o rosto e tentou pensar em outras coisas, o que era uma tarefa difícil, tentou ler um livro, ver TV, mas seus pensamentos sempre voltavam ao garoto. Por mais que estivesse com medo de dormir e reviver aquele momento, o cansaço era mais forte e logo ele estava em sua cama.

Ao contrário do que pensava, naquela noite ele não teve nenhum sonho.

 

xxx

 

 Era quarta feira e Taekwoon não tinha nenhum compromisso em sua agenda, decidiu seguir o conselho de Hakyeon e sair um pouco, por mais que estivesse morando ali há anos, se sentia mais como um turista que visitava um lugar pela primeira vez. As pessoas caminhavam tranquilas pela rua, parando vez ou outra quando encontravam alguém conhecido, se queixavam da vida, perguntavam sobre as crianças, mandavam beijos para aqueles que sentiam saudades. Taekwoon observava essas cenas com atenção, estava tão acostumado a se privar das outras pessoas que não conseguia imaginar que apenas uma pequena parada para jogar conversa fora já fazia uma certa diferença. Durante a caminhada o ator foi atraído até uma simpática cafeteria, as paredes possuíam um tom escuro e a madeira escura, o que dava um ar confortável ao ambiente, as grandes janelas deixavam que a luz do sol adentrasse no local. Um cenário perfeito, digno de uma foto.

Click!

- Hongbin, guarde essa câmera e vá para a mesa!

Taekwoon se virou e viu o garoto de cabelos escuros atrás de si, olhando para o visor da câmera, ouviu ele resmungar algo como "eu precisava dessa foto" antes de a desligar e seguir o outro garoto. Taekwoon sentou em uma das mesas ao lado da janela, sendo atendido não muito tempo depois, enquanto esperava pelo seu pedido, tinha os pensamentos voltados no garoto que perturbava a sua mente, agora ele tinha um nome: Hongbin.

Bin o lembrava a feijão em inglês, bean.

Sorriu com esse pensamento e tentou esquecer do garoto sentado a algumas cadeiras de distância, enquanto aproveitava o seu latte. Só voltou a realidade quando ouviu da câmera, o fazendo desviar o olhar até o garoto sorridente com a câmera, que ao perceber o olhar do outro sobre si, ficou vermelho, como um feijão vermelho.

Red Bean, é um bom apelido.

- Ah me desculpe, é que a posição estava tão boa para uma foto - O garoto obteve apenas o silêncio como resposta, se sentou em frente a Taekwoon, olhando como a foto tinha ficado - Ficou boa, olha - Virou a câmera para o ator que apenas sorriu e concordou - Hey, hum...Você não é o ator que faz o musical Mata Hari? 

- Sim, sou eu.

- Eu não quero parecer um fã louco ou algo do tipo, é que eu vi seu musical e amei a maneira como você deu vida ao seu personagem e a sua voz é tão bonita...

- Eu sei, eu me lembro de você.

- Lembra? 

- Ah, quer dizer, eu....

- Hongbin - Taekwoon voltou o olhar para o garoto, que permanecia com o rosto corado, mas agora possuía o mesmo sorriso do dia do musical, o que mostrava as covinhas que tanto mexiam com si - Meu nome é Lee Hongbin. 

- Prazer - Apertou a mão do garoto - Jung Taekwoon.

Lee Hongbin. Red Bean. Carinhosamente apelidado: Feijão vermelho. Só restava uma dúvida para Taekwoon: Feijões tinham covinhas?

 

xxx

 

- Você não sabe quem eu acabei de encontrar - Hongbin falou ao voltar para sua mesa, fazendo com que Hyuk deixasse seu celular de lado e voltasse toda sua atenção para o mais velho - Se lembra daquele musical que o Jaehwan nos obrigou a ir?

- Sim, eu acho que eu dormi durante a metade do espetáculo - Respondeu enquanto voltava as memórias daquele dia, ele tinha feito de tudo para não ir, mas no final Jaehwan acabou o convencendo. 

- Já que você dormiu durante todo musical, você provavelmente não vai lembrar de um dos atores...

- Não mesmo.

- Jung Taekwoon, um dos atores, está aqui e ele se lembra de mim.

- E vocês já se conheciam?

- Não, foi a primeira vez que conversamos, ele disse que se lembrou do meu rosto na plateia.

- Com esse seu rostinho de modelo, difícil seria te esquecer. 

- Isso foi um elogio ou um deboche?

- Entenda como quiser - Deu de ombros - E como está indo o seu projeto?

- Bem, nós vamos fazer as fotos daqui a alguns dias, você acredita que o nosso modelo vai ser um rapper? 

- Isso é bom, eu acho, combina com o tema, né?

Hongbin era fotógrafo, pintor, cantor e talvez até mesmo ator, qualquer coisa que o chamassem para fazer, desde que envolvesse arte, ele aceitava de bom grado e dava o melhor de si, e por conta disso ele se tornou bastante famoso nesse meio. 

Os dois terminaram de comer e saíram da cafeteria, Hongbin aproveitou para dar uma última olhada em Taekwoon, e deveria admitir que a cada olhada ele parecia ainda mais bonito. Hongbin tirou mais algumas fotos antes que eles fossem para a casa de Hyuk, onde Jaehwan os esperava.

Hyuk e Jaehwan eram os melhores amigos de Hongbin, sendo que o mais novo conhecia Hongbin desde a faculdade, a diferença era que Hyuk tinha virado produtor. O casal se conheceu em um evento de música qualquer, Jaehwan era solista e Hyuk se apaixonou quando o viu no palco, não demorou muito para que os dois decidissem morar juntos. Hongbin ficou um pouco hesitante no começo, por causa da velocidade em que as coisas aconteceram, mas já fazia dois anos que o casal estava junto, sem nenhum sinal de que iriam acabar nem tão cedo.

O problema de ser o único dos seus amigos que é solteiro, é que além de segurar vela, você tem que aguentar seus amigos te empurrando para qualquer pessoa na qual você tivesse contato visual. Essa era a realidade de Hongbin.

- Quer dizer que o Binnie está gostando de alguém? 

- Não fale como se eu não estivesse aqui - Reclamou Hongbin.

Hyuk não iria deixar de contar para o namorado sobre o ocorrido na cafeteria, assim que chegaram em casa, já foi contando tudo com detalhes.

- Sim, você precisava ver o sorriso dele!

- Eu não sabia que você se apaixonava tão rápido Binnie - Jaehwan disse se sentando ao lado de Hongbin no sofá.

- Será que ele é seu akai ito?

- Não, ele não é meu akai ito, eu acho, de qualquer forma, eu acabei de conhece-lo, impossível estar apaixonado. 

- Eu não dou um mês para ele se apaixonar - Jaehwan sussurrou para Hyuk, que apenas riu concordando.

- Como se eu fosse encontra-lo novamente.

- Se ele for seu akai ito, o destino vai juntar vocês uma hora ou outra.

- De onde vocês tiraram essa história de akai ito? Ele é só alguém que eu conheci.

A conversa então mudou de rumo, e logo a noite chegou e Hongbin voltou para casa, nos dias seguintes ele tentou ignorar o fato de que os acontecimentos daquele dia não saiam de sua mente, transformou esses pensamentos em arte e quando percebeu tinha feito um desenho de Taekwoon. Ele estava rindo de si próprio pois não conseguia parar de pensar no ator, que tipo de pensamento era esse?

Hongbin guardou o desenho e foi se arrumar, ele tinha uma seção de fotos naquele dia. Finalmente, depois de dias de planejamento seu trabalho iria ganhar vida. Tinham conseguido um rapper famoso para ser o modelo das fotos. 

- As fotos estão muito boas - Comentou Ravi enquanto olhava para as imagens na tela, Hongbin apenas concordou, as fotos realmente tinham ficado bonitas, a combinação da luz, com o cenário, e é claro, o modelo, ficaram tão boas, fotos das quais Hongbin se orgulhava, mal podia esperar para que as fotos fossem publicadas - Hey Hongbin - Ravi chamou a atenção do garoto - Eu vou dar uma festa hoje, se você quiser ir.

- Ah qual é! Você precisa descansar um pouco Binnie, tem trabalhado demais ultimamente! - Minhee, a maquiadora, disse se aproximando dos garotos - Quando foi a última vez que você saiu para se divertir?

- Há umas semanas eu fui assistir um musical...

- Você foi obrigado a ir.

- Mas eu fui, né?

- Bom, o convite está feito - Ravi levantou e estendeu a mão para Hongbin - Foi um prazer trabalhar com você, se você for a festa, me procure que eu irei lhe apresentar a algumas pessoas. 

- Pode deixar.

Apertaram as mãos e se despediram. Enquanto arrumava as suas coisas, Hongbin ponderou se deveria ou não aceitar o convite. Não se sentia muito confortável em festas, principalmente quando não conhecia ninguém lá, por outro lado, seria bom fazer novos contatos. Acabou decidindo por ir, como estava muito tarde para chamar Jaehwan e Hyuk, e como não queria ir sozinho, chamou Minhee para lhe fazer companhia. Só deu tempo para ir em casa, tomar um banho rápido e se arrumar de maneira apresentável. Riu ao ver sua imagem no espelho e lembrar do que seus amigos costumavam dizer.

- Você é tão bonito, até mesmo sem maquiagem, você continua parecendo um personagem de shoujo. 

Minhee buscou Hongbin no horário em que tinham combinado e foram para a festa, mas ao contrário do que o garoto pensou, a maquiadora não ficou ao seu lado, assim que eles chegaram no local, ela encontrou um grupo de amigas e o abandonou. Era bom essa festa valer a pena, pensou Hongbin, qual seria o sentido de ir sozinho para um lugar onde ele não conhecia ninguém se não for para conseguir uns contatos. Tudo bem que ele já tinha uma estabilidade financeira e não precisava se sujeitar a qualquer trabalho que aparecesse, mas nunca se sabe o dia de amanhã, não é mesmo? Acabou sendo encontrado por Ravi, que o cumprimentou animadamente e o levou até uma parte mais exclusiva da festa.

Naquela sala, o som não estava tão alto, o que tornava o clima agradável para que as pessoas que estavam ali pudessem conversar. A primeira pessoa que veio conversar com ele foi Hakyeon, namorado de Wonshik - que descobriu ser o nome verdadeiro de Ravi - e empresário de um ator famoso, que logo depois descobriu ser Taekwoon, que pareceu surpreso ao encontrar com o garoto.

- Vocês já se conheciam? - Perguntou Hakyeon curioso.

- Eu fui assistir um musical dele.

- Nos conhecemos em uma cafeteria.

Responderam quase que ao mesmo tempo, o que fez os dois sorrirem. A mente de Hakyeon não deixou isso passar despercebido, então eles tinham se encontrado? E ainda por cima Taekwoon estava rindo, coisa que ele raramente fazia, principalmente com pessoas que ele não tinha intimidade. 

- Vocês estão...?

- Não - responderam em uníssono.

- É uma pena - Os dois olharam para Hakyeon um tanto que envergonhados.

- Amor, vem aqui comigo, eu quero te apresentar umas pessoas - Wonshik interviu, sabia o que iria acabar acontecendo caso Hakyeon ficasse ali, Taekwoon também sabia, então sussurrou um "obrigado" para o rapper, que respondeu com um aceno enquanto saia dali.

- Eu não lembro de ter te visto nas outras festas do Wonshik.

- Para falar a verdade, essa é a primeira, eu conheci o Ravi hoje.

- Ah sim...

- Você não tem cara de quem gosta dessas festas.

- Não, mas Hakyeon me obrigou a vir.

- Temos algo em comum, também fui obrigado a vir, mas ela me largou sozinho.

- Sua namorada?

- Não, apenas amigos de trabalho.

- E do que você trabalha?

- Eu sou fotografo, pintor, cantor e as vezes ator.

- Então você canta e atua? se quiser posso te arrumar um papel em um musical.

- É sério?

- Sim, se você for bom - Sorriu.

Taekwoon não sabia porque estava convidando o garoto para participar de um musical, apenas sentiu vontade de fazer isso, e ver aquele sorriso brilhante em seu rosto fez ele se sentir bem. Pela primeira vez ficou feliz em ser arrastado para uma festa, por mais que tenha se sentido estranho quando viu Wonshik chegando com Hongbin ao seu lado e ficando cada vez mais inquieto conforme ele se aproximava.

Hongbin estava ansioso com a ideia de participar de um musical, será que ele iria se sair bem? Só conseguia pensar em como seria trabalhar com Taekwoon. 

Como seria bom passar um tempo com ele.

Passaram o resto da noite conversando, Hongbin tinha até se esquecido do real motivo de ter ido à festa. Taekwoon se sentia tão confortável ao lado do garoto, era como se eles já fossem amigos a anos. 

Hongbin não comentou sobre o desenho que tinha feito, e nem Taekwoon ousou em contar sobre as dezenas de sonhos que tivera. Até porque essa era apenas a segunda vez em que os dois conversavam, e imagine o quão estranho seria se o mais velho falasse para o garoto: "Eu lembro de você porque você aparecia nos meus sonhos durante todas as noites antes de eu te conhecer", e talvez Hongbin respondesse algo como: "Tudo bem, não pense que eu estou apaixonado, mas é que eu não consigo te tirar da cabeça, eu até fiz um desenho seu".

Acabaram apenas por falar sobre artes e tudo que envolvia isso.

Ao final da festa Hongbin percebeu que sua carona tinha ido embora sem ao menos o avisar. Ótimo, já se passava da meia noite e não tinha mais nenhum ônibus em circulação.

- Nada de táxi! Taekwoon esta de carro, ele pode te levar para casa, né? - Com o olhar de Hakyeon em cima dele seria impossível recusar.

- Não precisa se incomodar, eu não tenho problema de pegar um táxi.

- Na verdade, vai ser um prazer - Finalmente Taekwoon se pronunciou.

Não discutiram mais sobre isso, Hongbin apenas acompanhou o mais velho até o carro, mostrou o caminho para ele enquanto tinham uma conversa animada.

- Muito obrigado por me trazer - Hongbin falou assim que o carro parou em frente ao seu prédio - Eu estava pensando, nós temos nos esbarrado bastante ultimamente, então, da próxima vez em que nós encontrarmos, eu vou te chamar para sair.

Taekwoon sorriu sem graça.

- Estou ansioso para esbarrar em você novamente.

 

xxx

 

Se os nossos destinos estão ligados, então nós iremos nos reencontrar.

Essas palavras começavam a fazer sentido para Taekwoon. Os dias foram passando sem nenhum sinal de Hongbin, apenas a velha e boa solitária rotina. A única coisa diferente foi o estranho frio na barriga que ele começou a sentir quando saia de casa: "Será que eu vou encontrar ele hoje? será que ele ainda se lembra de mim?", não conseguia entender o porquê desses sentimentos, mas acabou se acostumando com eles.

Talvez ele tenha enlouquecido, desde que começou a sonhar com Hongbin, ele passou a se sentir diferente, só não saberia como responder a isso caso alguém perguntasse.

Para seu desespero, Hakyeon percebeu que ele estava diferente desde a festa. Pobre Taekwoon! Não conseguia nem ao mesmo compreender o que estava acontecendo com si e teria que aguentar um enorme interrogatório de Hakyeon.

- Você tem certeza de que não está apaixonado?

- Sim.

- E se ele for seu akai ito?

- Isso não existe.

- E talvez esse seja o motivo pelo qual você não consegue tirar ele da cabeça.

- Eu nunca disse isso.

- será que ele também pensa assim?

- Hakyeon! - Aumentou o tom de voz fazendo com que o amigo parasse de falar - Você ouviu alguma coisa que eu disse? Por que eu me apaixonaria por alguém que eu só conversei duas vezes? As coisas não acontecem assim.

- Taekwoon, eu te conheço a muito tempo e você está mentindo para si próprio.

Taekwoon ficou em silêncio, era melhor assim, não queria aumentar ainda mais esse interrogatório. Hakyeon acabou mudando de assunto, começou a falar sobre uma proposta de uma seção de fotos que tinha aparecido para o ator, que ele teve que aceitar, já que seu amado amigo e empresário disse que isso iria ser bom para a carreira dele. No final, é isso que importa, não é mesmo?

Taekwoon não estava com nenhuma vontade de fazer aquelas fotos, mas mesmo assim se esforçou para levantar da cama e ir se arrumar, sabia que Hakyeon iria reclamar caso se atrasasse. Durante o café ele ficou pensando se por a caso ele não fazia as coisas apenas para não precisar ouvir o empresário reclamando. 

Era uma regra de convivência básica, mas as vezes ele se permitia desligar o telefone e se esquecer de suas obrigações, ele precisava disso, se não ele acabaria surtando e mandando Hakyeon a merda. Mas isso deixaria o seu amigo triste e ele tinha consciência de que o outro só queria o melhor para ele.

E foi por isso que ele foi as fotos. Tentou não dormir enquanto a maquiadora - que se identificou como Minhee - fazia seu cabelo e maquiagem. O relógio ainda não marcava 10 da manhã, mas ele já estava espremido em um jeans preto colado se preparando para as fotos, até perceber a imagem do fotografo refletida no espelho. 

Hongbin.

Começou a imaginar se Hakyeon tinha planejado tudo isso para juntar os dois, isso explicaria as conversas estranhas que tiveram. 

- Taekwoon?

Pelo reflexo do espelho pode ver Hongbin parado atrás de si, com um sorriso com covinhas estampado no rosto. Não sabia se tinha sido pelo susto do mais novo chegando de repente ou se tinha sido por causa de seu nervosismo por ter o reencontrado, mas seu coração tinha acelerado e sentia suas mãos tremendo. 

De qualquer forma, tudo levava a Hongbin.

- Que surpresa te encontrar aqui.

- Hakyeon me obrigou.

Hongbin apenas riu e eles seguiram para a seção de fotos, que não durou muito mais do que uma hora e logo Taekwoon pode se livrar daquelas malditas calças. 

Enquanto o ator trocava de roupa, um garoto indeciso e inseguro esperava sentando do lado de fora do camarim, Minhee estava sentada ao seu lado, tentando ajuda-lo, mesmo sem saber o real motivo dele estar tão nervoso.

- Não se preocupe, as fotos ficaram muito boas.

- Não é sobre as fotos...

- É sobre o que então?

Hongbin não respondeu, apenas olhou para a porta do camarim, arrumou coragem e foi até lá, parecia até outra pessoa quando abriu a porta sem hesitar, encostou no batente da porta, com um sorriso de canto, tinha conseguido se livrar da insegurança que o prendia.

- Não pense que eu esqueci.

Taekwoon olhou para o garoto um pouco confuso, era claro que ele sabia do que o fotografo estava falando, mas preferiu fingir que não sabia. Foi aí que ambos perceberam que Taekwoon ainda estava sem blusa, Hongbin fechou a porta rapidamente, com o rosto totalmente vermelho e murmurando "desculpa". 

O ator riu, foi uma cena fofa, mas também se sentiu um pouco envergonhado, procurou sua blusa e terminou de se vestir. Hongbin o esperava do lado de fora, encostado na parede encarando seus pés. 

- Acho que nós deveríamos continuar nossa conversa.

Hongbin levantou a cabeça indo de encontro com o olhar do mais velho, a imagem de Taekwoon sem blusa não saia da sua cabeça, ele queria gritar, mas não podia, nesse momento ele precisava recuperar sua coragem.

- Onde é que estávamos mesmo? - sorriu de lado - Acho que eu ia te chamar para sair.

- E não vai mais?

- Acho que eu perdi a coragem.

- Você acha? - O ator riu do nervosismo que estava estampado no rosto do garoto - Então me deixe fazer isso por você. Lee Hongbin, gostaria de sair comigo?

 

xxx

 

Em seu primeiro encontro Taekwoon estava mais nervoso do que nas estreias dos musicais no qual participava. Dois encontros e um beijo roubado no cinema foi o suficiente para que Hakyeon começasse a planejar o casamento dos dois.

6 meses de namoro, um novo musical, Jaehwan e Hakyeon se conheceram e os 6 viraram amigos inseparáveis. 

E finalmente, no final da temporada, logo após sua última apresentação, Taekwoon propôs que os dois morassem juntos.

Hongbin se mudou para o apartamento de Taekwoon, demorou alguns dias até que tudo estivesse no seu devido lugar. 

A chegada do garoto fez com que a vida de Taekwoon ganhasse novas cores, pelo menos era assim que ele se sentia. 

Um dia, enquanto Hongbin editava algumas fotos em seu notebook, Taekwoon folheava a pasta de desenhos do namorado, até que ele tinha talento para isso, ele sentiu um pouco de inveja, já que mal sabia desenhar uma família de palitos. Até que um desenho em especial o chamou atenção, era um desenho seu, os traços eram tão delicados e realistas que parecia mais uma fotografia.

- Quando foi que você me desenhou?

Hongbin olhou para o mais velho confuso, até ver que ele estava segurando sua pasta de desenhos.

- Não era para você ver isso.

- Por que? É um desenho bonito, seu rosto está vermelho - riu - Red Bean.

- O que?

- Red Bean, feijão vermelho, sabe?

- De onde você tirou isso?

- Porque a pronúncia do seu nome lembra a feijão em inglês e vermelho porque, bom, você está vermelho agora.

- Sendo assim, eu também tenho um apelido para você: Hamster. 

- Hamster?

- Sim, um hamster fofo.

- Agora eu sou fofo?

- Você sempre foi fofo.

Hongbin se sentou no sofá e encheu o namorado de beijos, os dois passaram o resto da tarde juntos, o mais novo aproveitou a oportunidade para mostrar as fotos que tinha tirado no dia em que se conheceram. 

Taekwoon começou a se preparar para um novo musical, enquanto Hongbin voltou para o seu estúdio. O garoto estava jogado sobre a mesa, frustrado, ele queria um desafio, algo que ele ainda não tinha tentado. 

- Você pode fazer um nu artístico - Sugeriu Hyuk.

- Um nu artístico?

Aquela ideia ficou dias grudada em sua mente. Em uma noite, enquanto Taekwoon estava dormindo, Hongbin levantou, pegou sua câmera, abriu a cortina e deixou que as luzes da cidade invadissem o seu quarto. Ele tinha o cenário perfeito: Taekwoon estava deitado de bruços, o lençol só cobria a parte inferior de seu corpo, deixando suas costas nuas expostas. Hongbin tirou algumas fotos antes de voltar para a cama, ficou mais algum tempo observando a expressão serena de seu namorado enquanto dormia.

No dia seguinte fingiu que não tinha acontecido nada, mas é claro que não deu muito certo, já que na hora do jantar, Taekwoon percebeu que o garoto não tirava os olhos dele.

- Tem alguma coisa de errado?

- O que você acha de nu artístico? - Preferiu falar de uma vez. Taekwoon pareceu um pouco assustado, o que fez o garoto rir.

- Não tenho uma opinião formada sobre isso.

- Estou pensando em fazer esse tipo de ensaio.

- E já tem algum modelo em mente?

- Sim, na verdade eu queria sua opinião - Hongbin pegou o tablet, abrindo na foto que ele havia tirado na noite anterior e o entregou para Taekwoon.

- Quando foi que você tirou essa foto!?

- Ontem à noite, ela ficou boa, né? É a minha favorita.

- Espera, você quer que eu seja seu modelo?

- Se você aceitar...

- E as pessoas vão ver isso?

- Não! De jeito nenhum, eu não quero que as pessoas vejam seu corpo, isso é algo que só eu posso ver.

- Ciumento.

- Sou mesmo.

- Sendo assim, eu topo.

Os lábios de Hongbin formaram um enorme e brilhante sorriso, fazendo com que as covinhas gentilmente aparecessem em seu rosto.

Não importava o que Taekwoon teria que fazer, tudo valeria a pena se pudesse ver aquele sorriso no rosto do namorado.

Hongbin já tinha planejado como iriam ser as fotos, passou o dia arrumando o quarto, mudando um pouco a decoração, só parou quando julgou estar perfeito.  Quando Taekwoon chegou em casa, foi recebido por um Hongbin animado que o cumprimentou com um beijo demorado. 

- Vai para o banho, eu vou terminar o jantar.

E assim o fez, tomou um banho demorado e depois saboreou os deliciosos sanduíches feito pelo namorado. Quando a janta acabou, Hongbin se apressou para puxar o mais velho até o quarto, o despindo durante o caminho, aproveitando para lhe roubar alguns beijos demorados e calorosos, Taekwoon não podia ousar em tomar uma atitude. 

Hongbin estava no comando hoje.

Jogou Taekwoon na cama e pegou sua câmera para tirar a primeira foto, os lábios rosados e a respiração ofegante.

Perfeito.

E a noite seguiu assim, sorriso maliciosos e os cliques da câmera, em um determinado momento deixaram que a luxuria e o desejo tomassem conta de si. O resultado das fotos saiu melhor do que o esperado. Hongbin tinha certeza de que não as compartilharia com ninguém.

O amanhecer o rendeu novos cliques, o corpo marcado e o olhar de prazer do namorado era algo que jamais iria sair de sua mente, e talvez nenhuma câmera fosse capaz de captar com exatidão os sentimentos que eles compartilhavam ali. 

 

xxx

 

A mente de Hongbin continuava a vagar nas memorias da noite anterior enquanto olhava para as fotos que havia tirado, Hyuk percebeu isso e quando se aproximou para descobrir o que tanto ele olhava, o garoto mudou de aba rapidamente. 

- O que tem de errado com você?

- Nada.

- O que você está escondendo aí?

- Nada.

- Nada?

- Nada.

- E o que é essa marca roxa?

- O que?

- Você não me engana Hongbin.

- Okay, tudo bem, ontem eu fiz um nu artístico do Taekwoon.

- Serio? Posso ver?

- Não! É muito pessoal.

- Consigo até imaginar o porquê - Sorriu malicioso - Alias, estava comentando com um amigo e ele estava afim de tirar fotos nesse estilo e estava procurando um fotografo, se você quiser eu te passo o contato dele, mas não é para você tirar fotos transando com ele, ta? Seja profissional! 

- Hyuk! - Reclamou, com o rosto corado - Só não conte para Jaehwan, okay? Ele iria acabar contando para o Hakyeon, e você sabe como esses dois são.

- Sim, eu sei - Riu - Será que o Ken toparia tirar fotos assim?

- Ken?

- Sim, mas isso é algo nosso, não o chame assim se não ele me mata!

- Agora estamos compartilhando segredos?

- Pelo visto...Você e Taekwoon também tem apelidos?

- Ele me chama de Red Bean, e eu o apelidei carinhosamente de hamster, porém ontem eu estava pensando, a aparência dele é de um hamster fofo, mas a personalidade e o olhar são como os de um leão.

- Tenho um apelido para ele: Leo.

- Leo? Até que é bom.

- Eu vou pensar, quando decidir eu te falo.

- Você não vai pedir autorização para o Taekwoon, né?

- Não, por que eu faria isso? Eu não preciso da permissão dele.

Ele de fato não precisava, mas ele conhecia o namorado, então assim que chegou em casa, fez a janta favorita dele e o encheu de mimos, Taekwoon nem desconfiou, pois Hongbin de vez em quando o tratava como se fosse um bebê, fazendo todas as suas vontades. 

- Amor, você se lembra quando eu falei sobre o nu artístico? - Taekwoon confirmou com a cabeça - Hyuk encontrou alguém que estava procurando um fotografo para isso.

- Ele o que?

- Antes que você pense qualquer coisa, essas fotos vão ser realmente artísticas e profissionais. 

- A que nós fizemos não era?

- Não, eu chamaria de nude mesmo - Riu.

- Tudo bem então, e você pensa em aceitar a proposta?

- Eu não sei, o que você acha?

- Bom, você mesmo me disse que gostava de tentar coisas novas.

Hongbin sorriu, tinha tomado sua decisão. Alguns dias depois, ele realizou o ensaio fotográfico, ficou muito orgulhoso do resultado, mas mesmo assim ainda preferia as fotos que fez com o namorado. 

 

xxx

 

Nos meses seguintes, Taekwoon ficou muito ocupado com seu trabalho, iria estrear em um dos musicais mais importantes da sua carreira e estava se dedicando muito para isso. Hongbin podia muito bem compreender isso, mas ele odiava passar aquelas longas noites sozinho. 

Ele tentava não ser egoísta, mas queria ter o namorado só para si.

Okay, tudo bem, é só por alguns meses, ele poderia aguentar. 

Até lá ele iria se segurar nas lembranças da última vez em que eles tiveram um tempo sozinhos.

Hakyeon tinha organizado um almoço em sua casa, apenas para os amigos. Eles comeram, se divertiram e Taekwoon não conseguia tirar os olhos de Hongbin, ele estava com um sorriso tão brilhante naquele dia. 

Em um momento em que Hakyeon e Jaewhan se distraíram em um assunto aleatório, Taekwoon puxou o garoto até o banheiro e trancou a porta.

- O que você está fazendo? - Olhou confuso para o mais velho.

- Eu só queria fugir de lá. - Se apressou e tomou os lábios do garoto para si.

- Eles podem nos ouvir - Mordeu os lábios tentando impedir que qualquer ruído saísse da sua boca, enquanto Taekwoon apertava com força sua cintura.

- Não se você ficar quietinho. 

Deu um sorriso cínico antes de começar a maltratar o pescoço de Hongbin.

Ah memórias, onde é que você foram?

Hongbin gostaria de poder se afogar em cada uma delas, se ele fechasse os olhos, ainda conseguia sentir cada toque. 

Mas ele sempre acordava e voltava para a realidade onde ele estava sozinho. 

Os telefonemas e as mensagens não eram o suficiente para saciar a saudade do garoto, e ele sabia que Taekwoon sentia o mesmo. 

Em um determinado momento, Hongbin recebeu uma proposta para trabalhar em outro país durante um período indeterminado de tempo.

Era o projeto de seus sonhos.

Ele foi até o teatro para conversar com Taekwoon, que sem demostrar nenhum sentimento, falou que o garoto deveria aceitar a proposta, já que ela era tão importante.  

E foi o que Hongbin fez.

Naquele dia, quando chegou em casa, Taekwoon se deparou com um bilhete deixado em cima da mesa, ao lado de um ramo de flores azuis. 

" Acho que esse é o nosso fim. 

Obrigado.

Apenas saiba que eu jamais irei me esquecer de você.

Eu te amo.

- Red Bean"

 

xxx

 

Querido destino,

Eu sei que duvidei muito sobre as lendas de que nossas almas são destinadas, mas seria pedir muito que você trouxesse meu amado de volta? 

Tem sido muito difícil ultimamente, eu sinto como se eu tivesse perdido uma parte de mim.

Sentimento de vazio, solidão.

Era assim que Taekwoon se sentia.

Desde que Hongbin foi embora as coisas mudaram tanto, ele sentia como se fosse sua culpa tudo isto estar acontecendo, já que ele foi o primeiro a se afastar.

Ele não queria pensar assim.

Queria voltar no passado e dizer: "Não vá!"

Mas se sentiria mal de impedir que o garoto seguisse o seu sonho. 

Queria se convencer de que as coisas estavam melhor assim, mas não estavam.

Ele gostava da solidão, não, ele tinha descoberto que não gostava. 

O apartamento parecia maior e sem vida, como se Hongbin tivesse levado as cores junto com ele. Taekwoon estava no sofá, como sempre fazia, olhava fixamente para a mesinha de centro onde Hongbin costumava trabalhar, conseguia se lembrar com perfeição do sorriso animado ao finalizar uma edição. 

Ele não conseguia andar pela casa sem lembrar de Hongbin.

Seus amigos evitavam falar sobre e Taekwoon também não tinha nenhuma vontade de ouvir sobre o garoto. 

O momento em que estava no palco, era o único em que ele conseguia se esquecer da tristeza que sentia, mas quando a temporada acabou, foi obrigado a voltar para a dura realidade.

Ele não contou para ninguém, mas chorava sozinho ao ver as fotos antigas.

Sentia saudades do seu amável feijão vermelho, do seu sorriso de covinhas, das tardes manhosas e das noites cheias de luxuria.

Amaldiçoou o destino por fazer isso com ele, por ter lhe mostrado um mundo de cores e felicidades e depois o arrancar sem dó ou piedade. 

Querido destino, 

Se ele for mesmo meu akai ito, então nós iremos nos encontrar novamente, né?

 

xxx

 

"Quis me embriagar de ti e te ter em meus braços, 

Transformar esta tristeza em felicidade, 

Quis te ver sorrir para mim ao menos uma vez mais"

- Diaura, Lily

 

Taekwoon conseguia ver perfeitamente sua história na letra daquela música. Já havia passado meses e estava na hora de seguir em frente. Os ensaios para seu novo musical começariam em breve e ele ocupava seus dias e noites se treinando suas partes. Houve vezes em que tinha sido arrastado para as festas de Wonshik para tentar se enturmar, mas ele ficava em seu canto, conversando coisas aleatórias com Hyuk, a única figura conhecida no meio daquela multidão, e que também tinha sido obrigado a ir. 

Celular de Taekwoon vibrou anunciando a chegada de uma nova mensagem, ao ver o nome de Hakyeon no visor pegou suas coisas e saiu do apartamento, sua carona para o ensaio tinha chegado. O percurso até o teatro foi um pouco demorado e eles trocaram poucas palavras, o ator parecia estar mais interessado em seus fones. 

Caminhou lentamente até o interior do teatro e pensou estar enlouquecendo ao ouvir uma voz familiar, o perfume doce foi invadindo sua respiração e ao longe pode ver a silhueta de tal pessoa. Sentiu suas pernas tremerem, o coração acelerar e um frio correr por sua espinha. Se aproximou um pouco hesitante, apenas para ver o garoto virar para si e o olhar com aquele sorriso que ele tanto amava. 

- Hongbin? - O chamou ainda descrente de que aquilo era real.

Estaria ele sonhando?

- Taekwoon! Quanto tempo - Hongbin se sentiu um pouco desajeitado, ele ainda tinha intimidade para abraçar o mais velho? 

- Eu não esperava te ver por aqui.

- Eu terminei o meu projeto e decidi voltar e tentar algo novo, e então me lembrei que você tinha me convidado a participar de um musical.

- E agora nós vamos atuar juntos?

- Eu não sabia que você estava no elenco - Falou um pouco envergonhado - Mas eu estou feliz em trabalhar com você.

- Igualmente. 

Trocaram sorrisos e se juntaram aos outros atores para o ensaio. Apenas o primeiro de vários onde Taekwoon teve que se segurar para não tomar o garoto para si, e Hongbin tentava ao máximo não fazer com que eles acabassem em um momento desconfortável. 

No final do quarto ensaio, Hongbin procurou por Taekwoon, um pouco ansioso, perguntou se ele poderia o ajudar a treinar as partes em que ele estava com dificuldade, o mais velho aceitou sem ao menos hesitar. 

O caminho até seu antigo lar trazia à tona diversas memórias da época em que Hongbin morava ali. O apartamento continuava o mesmo, Taekwoon tinha mantido tudo exatamente como o garoto havia deixado, com exceção a um vaso com flores azuis em cima da mesinha de centro.

- Forget me not? - Taekwoon olhou confuso para o mais novo - As flores...

- Ah sim, são iguais às que você tinha deixado quando....

- Vamos nos concentrar no ensaio, certo? - O interrompeu.

Tentar se concentrar no ensaio era difícil para os dois, havia tantas coisas que eles queriam falar, apagar o tempo em que passaram separados e acabar com aquela saudade. 

- Taekwoon - Chamou a atenção do outro - Você...Conseguiu me esquecer?

Taekwoon ficou sem saber o que responder, e apenas acenou que não com a cabeça, viu os olhos daquele que amava se encherem de lágrimas. 

- E você Hongbin, me esqueceu? 

- Eu tentei, mas não houve uma noite em que eu deixei de pensar em você. 

- Por que nós acabamos mesmo?

- Acho que acabamos nos distanciando.

- Eu me arrependi tanto por não tê-lo feito ficar.

- Então vamos recomeçar do zero, você quer sair comigo?

- Na verdade, se bem me lembro, fui eu que te chamei para sair.

- Então façamos do seu jeito. 

- Lee Hongbin, você quer sair comigo?

 

xxx

 

O que eles tentaram fazer foi recomeçar, mas o segundo primeiro encontro foi tão desajeitado que mudaram de ideia e apenas voltaram ao ponto onde tinham parado.

O apartamento voltou a ganhar novas cores com a presença de Hongbin. 

Algumas semanas depois foi a estreia do musical, um sucesso de críticas, todos ficaram apaixonados por Hongbin. 

Mas aquele tinha sido o primeiro e o último musical dele. Agora ele queria tentar algo novo, e graças a Hakyeon, tinha conseguido um papel em um drama.

Mesmo que passassem os dias separados, ocupados com seus trabalhos, eles separavam algumas horas toda semana para poderem fazer alguma coisa juntos. 

Anos depois, veio o casamento, a ideia de começar o processo de adoção veio de Taekwoon, Hongbin ficou um pouco surpreso, mas mal podia esperar para poder conhecer sua futura filha. 

Foi um processo um pouco demorado, mas logo a pequena Bomi estava em casa. Todos ficaram encantados com ela e a mimavam muito.

Um dia, quando Hongbin chegou em casa, encontrou Taekwoon no quarto contando uma história para Bomi, a história de quando ele conheceu Hongbin.

- Mesmo antes de eu conhecer o Binnie, ele já tinha aparecido para mim em meus sonhos, nós dois estávamos ligados por um fio vermelho...

Hongbin ficou parado atrás da porta ouvindo com cuidado a história, tomou um susto quando viu Taekwoon parado ao seu lado.

- A quanto tempo você está aqui?

- Tempo suficiente para saber sobre o sonho - Algumas lágrimas ousaram cair e o mais velho logo se certificou de seca-las - Por que você nunca me contou? 

- Você iria achar que eu sou louco.

Hongbin riu e o beijou.

Ah destino...

Por que você tem que ser assim?

Vamos apenas focar nos momentos bons e por favor se esqueça dos tristes. 

Eles tinham certeza de que nada os separaria, estavam destinados a ficarem juntos. 

Mesmo nos momentos ruins, nos momentos felizes, em cada ideia louca que Hongbin arrumava. 

E foi assim durante toda a eternidade, se reencontrando e se apaixonando novamente. 

Querido destino, 

Mesmo que seus caminhos sejam tortos, obrigados pelos bons momentos.

 

Forget-me-not, também conhecida como Miosótis.

Significa recordação, fidelidade e amor verdadeiro.


Notas Finais


Eu nunca sei o que escrever aqui.
Então vou agradecer a paciência da @Angel_Of_Dreams e @Faith_In_Hope, que me ouviram falar sobre essa fanfic durante meses.
Agradecer a minha querida irmã @Poison__Heart que teve que fazer a capa duas vezes, porque na primeira vez o computador parou de funcionar e perdemos a capa.
Obrigado por ter lido!
Até a próxima, beijinhos!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...