História Limitation. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inuyasha, Izayoi, Kagome Higurashi, Kikyou, Miroku, Personagens Originais, Rin, Sango, Sesshoumaru, Souta Higurashi
Tags Família, Limites, Luta, Policial, Romance
Exibições 32
Palavras 845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yoo , pra finalizar as atualizações de hoje, aqui vai um novo capítulo ^-^
Espero que gostem.
Boa leitura.

Capítulo 8 - Capítulo VIII


*KAGOME*
Tirei um pedaço da minha blusa do uniforme e fiz um curativo improvisado, pelo menos parou de sangrar, o Inuyasha começou a abrir os olhos e respirava com dificuldade.
-Você está bem? -perguntei e ele assentiu enquanto tentava se sentar.
-O-onde estamos? -perguntou fazendo uma careta de dor.
-Estamos em uma caminhonete, não faço ideia pra onde estão nos levando.
-Você poderia estar fora disso agora. -ele me repreendeu. -Poderia estar tranquila em casa se não tivesse se metido! -revirei os olhos.
-Agora não é hora de me dar bronca, e agradeça por eu estar aqui, eles só não mataram você por que eu pedi! -disse um pouco irritada e ele me olhou surpreso.
-Por que...fez isso? -perguntou sem olhar pra mim.
-Queria que eu ficasse assistindo sem fazer nada?
-Poderia ter morrido!
-Não importa, eu não podia ver uma coisa dessas e não fazer nada! -nesse momento a caminhonete parou e ficamos em silêncio, retiraram a lona que estava sobre nós e nos forçaram a sair.
-Ora ele acordou, eu sabia que devia ter dado uma surra mais caprichada. -disse aquele covarde que se chama Houjo.
Eles nos tiraram da caminhonete e nos levaram para uma cabana de madeira no meio do nada, eu e Inuyasha ficamos amarrados um de costas para o outro, senti vontade de chorar mas consegui segurar, não daria esse gosto aqueles idiotas, o tal Houjo passou um tempo encarando o Inuyasha com ódio, depois começou a dar vários socos e chutes nele que não tinha a menor chance de se defender.
-Pare. -pedi sem conseguir conter as lágrimas.
-Calma boneca, não vamos matar ele na sua frente. -aquele cínico disse sorrindo. -Se você se comportar bem quem sabe te colocamos em um cativeiro mais confortável. -disse acariciando meu rosto com aquelas mãos imundas.
-Não toque em mim! -disse o encarando com ódio e ele sorriu cínico.
-Vamos, temos coisas a fazer. -chamou dois bandidos e disse: -Fiquem de olho e se esse inútil fizer alguma gracinha... -fez um sinal para os capangas e olhou com desdém para Inuyasha, quando o idiota finalmente saiu deixei minhas lágrimas descerem livremente.
-Inuyasha, você está bem? -pernguntei tentando virar para vê-lo, mas é meio difícil com essas malditas cordas.
-Estou, não se preocupe. -disse enquanto cuspia sangue, e ele ainda diz que está bem?
-Não minta, eu sei que não está.
-Não se preocupe comigo agora, temos que achar um jeito de sair daqui! -ele disse sério e assenti.
...
*RIN*
Depois que chegamos ao local onde esperávamos encontrar a menina fujona, encontramos apenas o celular dela, um pouco de sangue e algumas testemunhas pelo menos.
-Rin, temos que ir atrás deles. -Sango disse.
-E ao menos sabe por onde começar? -perguntei de braços cruzados.
-Procurando a tal caminhonete que as pessoas viram. -ela disse enquanto me mostrava algumas anotações. -Aqui o número da placa e alguns outros detalhes.
-Já mandaram o pirralho pra casa? -ela assentiu. -Ótimo, já temos trabalho demais só com aquela menina, não precisamos de mais.
-Não vem reclamar agora, não era você aue queria um pouco de ação? -perguntou de sobrancelha arqueada e revirei os olhos.
...
*INUYASHA*
Já estava anoitecendo e ainda estávamos da mesma forma, por causa dos socos e chutes que levei meu corpo inteiro dói, e estou sentindo alguns calafrios, oh Deus, agora não é hora de ficar doente.
-Tiveram sorte, a patroa está de bom humor e disse que vocês podem comer. -disse um dos bandidos, ele trouxe algum tipo de comida, não sei oque é, deixou no chão com um pouco de água como se fôssemos animais.
-Como vamos comer amarrados desse jeito? -a Kagome reclamou, ela ainda vai nos ferrar por ter a língua grande demais.
-Calma princesinha, vamos tirar as cordas por enquanto, mas se tentarem fugir já sabem.. -engatilhou a arma e sorriu com sarcasmo.
Finalmente livre das cordas massageei meus pulsos, Kagome fez o mesmo e notei que ela tinha alguns machucados.
-Que horror, que negócios é esse? -ela disse olhando para a "refeição" que nos trouxeram.
-Talvez seja comida de presídio. -disse pegando a "comida" que tinha um cheiro horrível, provavelmente está estragada.
-Pelo menos a água presta pra beber. -ela disse bebendo um pouco, em seguida me ofereceu já que tinha bem pouca.
-Pode beber tudo, não estou com muita sede. -menti, na verdade estou morrendo de sede.
-Voce não me engana. -disse se aproximando e estendendo a água para mim. -Você precisa mais que eu. -ela disse sorrindo e desviei o olhar, peguei a água e tomei de uma vez.
-Você está muito pálido. -colocou a mão em minha testa. -E com febre. -disse preocupada.
-Não se preocupe, estou bem! -ela balançou a cabeça em negação.
-Não está não. -retirou um lenço do bolso e limpou alguns dos meus ferimentos. -Não seja teimoso, deixa eu cuidar de você. -disse séria e acabei aceitando, ela pediu que eu colocasse a cabeça em seu colo e assim fiz, ela enxugou o suor do meu rosto e fechei os olhos, estava tão exausto que acabei adormecendo.
CONTINUA...

Notas Finais


Até o próximo, kissus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...