História Limite || [Namjin] - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Fanfic, Hoseok, Jhope, Jungkook, Lemon, Namjin, Namjoon, Park Jimin, Seokjin, Suga, Taehyung, Vizinhos, Yaoi
Exibições 401
Palavras 914
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annygasheio!
Muitooo obrigadaa pelos comentarioossss <33 fico feliz ao ver que vocês estejam gostando da história! ^.^
Uma noticia boa: a fic ainda está longe de acabar. Ahuahauh
~perdõe algum erro.
Boa leitura!

Capítulo 38 - Eu te amo


Kim Namjoon


Passei a me movimentar com mais rapidez dentro do mais novo, recebendo arranhões em minhas costas, que doíam de certa forma, mas o prazer proporcionado pelo ato era maior. Da boca de Jin saíam os mais altos gemidos a cada vez que eu entrava em seu corpo novamente, dando-me a visão de sua cabeça tombada para trás, seu pescoço com o pomo-de-adão ressaltado era tentador, não demorando muito para ter minha boca o chupando. 

Jin enlaçou as pernas em minha cintura, torcendo os dedos dos pés ao longo do tempo. Com isso, sua entrada aperta meu membro, ocasionando um gemido rouco. Já estava com a respiração ofegante, ambos com a pele suada, gemendo e clamando pelo nome um do outro. Admito que uma leve aflição me contagiava pela velocidade amena, mas as palavras e atos de Jin me incentivam. Sua cintura se levanta, fazendo colar minha barriga á sua, com seu membro entre ambas. 

Jin solta um "N-Namjoon!" quando em uma das estocadas acerto novamente seu ponto fixo, passando a focar alí nas próximas investidas. A cama rangia contra o chão de madeira junto ao corpo de Jin se afundando contra o colchão, e a sensação de formigamento me faz á mente que chegaria ao orgasmo em qualquer momento.

Para minha surpresa, um liquido quente e pegajoso cai sobre meu abdômen, o melando. Jin havia chegado ao seu ápice, com a respiração totalmente descompassada e o cabelo desarrumado. Incrivelmente sexy. Após duas ou três mais estocadas, me desfaço dentro de seu corpo, gozando em seu interior. Ofegante, apoio minha cabeça contra seu peito que subia e descia, tirando meu membro de sua intimidade.

Passamos em silêncio os próximos minutos, um abraçado ao outro.

— Joonie... — Sua voz calma e levemente rouca me chama, junto á uma carícia entre meus fios de cabelo.

— Sim? — Solto uma lufada de ar, levantando o rosto, olhando sua expressão cansada.

— Podemos tomar um banho? Estou... Sujo, e suado. — Suas bochechas coram, e um sorriso abre em meu rosto.

— Podemos sim. — Me levanto de seu corpo, saindo do colchão com auxílio das mãos. Jin faz uma careta de dor ao se levantar, e engulo em seco. — Está doendo?

— Só um pouco... — Vou até seu lado na cama, o segurando em meus braços. Ele parece aliviado, e apóia a cabeça em meu ombro, me fazendo sentir sua respiração quente contra minha pele.

Caminho para o banheiro do quarto, ligando a luz do espaço em seguida. É nessas horas, que a ganância de me ter uma banheira no quarto me atinge em cheio. O deixo em pé já dentro do box, depositando um beijo em sua bochecha ruborizada.

— Você acha que alguem... Ouviu? — Jin me pergunta, em quanto ligava o registro do chuveiro.

— Talvez. — Dou de ombros, passando para de baixo da agua morna.

— M-Minha mãe! — Seus olhos esbugalham.

— Oque tem ela?

— Ela pode ter ouvido! Ela e a Ar- Oh meu deus! — Suas mãos tapam seu rosto, com um semblante preocupado. Baixo uma de minhas mãos á sua cintura, o puxando para debaixo do chuveiro. Jin dá um leve sobressalto com a agua súbita, descobrindo o rosto em seguida.

— Não irá acontecer nada se ela tiver ouvido. Ela sabe que você está dormindo aqui em casa, ela sabe que você está junto comigo, uma hora iria acontecer. — Suas bochechas coram, e ele vira o rosto. — Jin, não se arrependeu...?

— Não Joonie, isso não. — Sua voz é baixa, em quanto olhava para suas mãos á frente do corpo. — Minha mãe vai pensar que eu sou um vagabundo.

— Jin. — Suspiro, envolvendo meus braços ao redor de seus ombros, puxando-o para dentro de um abraço. Ele se aconchega, encolhendo os ombros. — Oque você faz ou deixa de fazer não é da conta de sua mãe, ela que te tirou de casa, ela fez essa decisão. 

— Eu fico triste com isso. — Ele choraminga, e sinto meu coração se apertar diante daquela cena.

— Eu sei que fica, mas... Sua mãe não gosta, e não ah nada para fazermos muda-la de idéia.

— Hmhm... 

O assunto se encerra, e ficamos apenas abraçados em baixo da agua, com meu calor o envolvendo.

Estendo meu braço ao pegar o sabonete, e o passo pelas costas extensas de Seokjin, que retira o rosto de meu ombro, me encarando com uma expressão sonolenta.

— Depois do banho, vamos dormir. — Ele assente.

Terminamos o banho em pouco tempo, voltando ao quarto. Fito a cama bagunçada por alguns instantes, notando a ruborização de Jin em seguida.

— Deixe essa cama aí, vamos para a sala. 

Entrego um pijama de algodão para Jin, e me visto com uma calça moletom, junto á uma regata branca. Jin ficava fofo vestido com roupas de dormir.

Seguro em sua mão quando ambos já estamos quentes de volta em nossas vestes, descendo para a sala. 

— Vou colocar um filme, ta bem? — Jin assente ao que eu falo, se sentando no sofá em seguida, encolhendo suas pernas acima do estofado. 

Com o volume da TV baixo, e um cobertor em mãos, me sento ao lado de Seokjin, estendendo o tecido da coberta sobre nossos corpos. Jin se aconchega ao meu corpo, apoiando o rosto em meu peito, dessa forma, coloco um de meus braços á volta de seus ombros.

— Eu te amo. — Ele sussurra, e um sorriso se abre em meu rosto, de orelha a orelha.

— Eu também te amo.

E assim, dormimos um abraçado ao outro.


Notas Finais


Oque acharam da nova capa? *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...