História Limón y Sal - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Ana Paula Padrão, Erick Jacquin, Henrique Fogaça, Paola Carosella
Tags Farosella, Fogasella, Masterchef Brasil
Visualizações 130
Palavras 774
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei, gente eu estou com um sério desanimo para continuar a escrever, mas prometo que vou me esforçar ao máximo ta?

(Ouçam Chegaste lendo o cap)

Capítulo 19 - Chegaste


PAOLA.

ERA ELE! FOGAÇA! ELE ESTAVA LA E CHAMOU POR MIM, ME CHAMOU DE MULHER DELE!

-Precisamos ser fortes meu amor, o papai vai vir salvar a gente

Eu falava tentando acalmar o ser que pulava sem parar em minha barriga

-Acha mesmo que aqueles babacas vão te achar? E além do mais amanhã mesmo estamos indo para a Irlanda

-Ele vai me encontrar! Nosso amor é muito maior que você e essa sua maldade

-Veremos

Ele ri sem piedade e me amarra sentada em uma cadeira de madeira

-Agora vou te vendar e vai esperar até amanha para irmos viajar

 

HENRIQUE.

-PUTA QUE PARIU ACELERA ISSO JOÃO

-Aqui na cidade não da né, mas na estrada de terra eu piso

-Acho melhor chamarmos a policia

-NUNCA! Quem vai pegar ele sou eu! E vou bater tanto que ele não vai mexer com a mulher cos outros nunca mais

-Henrique ele é perigoso, não da para enfrentar sozinho

-Cê ta me tirando? Eu acabo com ele

-Se esta dizendo, só lembre que tem um bebe na Paola e ele precisa de você

-É por eles que vou arrebentar ele

Rodamos por 40 minutos até chegarmos na entrada de uma estrada de terra aparentemente esquecida

-João, cê tem certeza disso mano?

-Tenho, ele esta com ela em uma antiga hidrelétrica, ela foi construída mas nunca usada, ele gostava desse lugar por ser sozinho e por ter um rio

-Faz sentido, ele disse que iria jogar a criança em um rio

Francis finalmente se manifesta  só me deixa ainda mais aflito

-ISSO NÃO VAI ACONTECER

-Não mesmo!

João entende minha aflição e pisa fundo, eu nem conseguia falar de desespero, depois de quase meia hora avistei um galpão praticamente cercado por um rio com aguas tão limpas e cristalinas que encantavam qualquer um

-É aqui Fogaça

Eu respirei fundo e pedi aos céus forças para tudo dar certo

-Olha eu vou descer e vocês ficam aqui escondidos, se eu demorar vocês entram e levam a Paola, o foco é ela não eu, entenderam?

Eles simplesmente acenam com a cabeça e eu desço apressado entrando no galpão tentando fazer o mínimo de barulho possível, entro já procurando a Paola mas não demora para que ele se faça presente em minha frente

-Perdeu algo Fogaça?

-Só vim buscar o que é meu

-Não tem nada aqui

-Sabe que tenho, e sabe também que vou levar, você querendo ou não

-Tenta a sorte

Eu fecho os punhos para ir para cima dele mas sou impedido por um grito de dor da Paola

-PAOLA! PAOLA EU TO AQUI MEU AMOR! AGUENTA FIRME

-SÓ NÃO POR MUITO TEMPO

-HENRIQUE!

-SOU EU MEU AMOR, EU TO AQUI, VAMOS PARA CASA

-HENRIQUE ELE ESTA ARMADO

Quando noto um movimento estranho na cintura dele já parto para cima sabendo o que ele vai tirar de la

-LUTE COMO HOMEM SEU BABACA

Soco a cara dele com gosto e me posiciono por cima dele socando ainda mais

-É gostoso né seu canalha? Isso não é nem metade de tudo que vou fazer com você!

Ele tenta me bater com a arma mas eu seguro seu pulso com força e faço jogar a arma longe

-Vamos resolver isso no braço

-Como queira

Ele parte para cima de mim sem sucesso já que uns dois socos meus já o derrubam, ele se rasteja para longe e eu dou risada

-Gostoso né?

-É, VAMOS VER SE VAI GOSTAR QUANDO EU ESTOURAR A BALA NO TEU PEITO

-HENRIQUE CUIDADO PELO AMOR DE DIOS

O grito agoniado da Paola ecoa pelo galpão e ele aponta a arma para mim e ouço o estalo dela ser destravada, MERDA! Por um momento tudo que passei com a Paola passa pela minha cabeça, eu não poderia perder ela agora, não sem passarmos a vida toda juntos, eu não tenho muito tempo de pensar em algo, então tudo que faço é me jogar nele torcendo para que ele seja lerdo

-Você é um covarde!

-E você vai morrer!

Não tenho muito tempo de pensar em nada, só consigo tentar segurar os braços dele ao máximo torcendo para que ele fique fraco e acabe baixando a guarda

 

PAOLA.

Eu estava agoniada, amarrada e vendada, ouvia os gritos e os sons de pancada que vinham até mim, eu fechava os olhos com força chorando enquanto tentava rezar e lembrar de momentos com Henrique, com meu bebê, que nesses meses todos tinha sido meu motivo de sorrisos, consigo por um momento sorrir até que um grito de Henrique ecoa junto com um som tão alto estralando que seria impossível não saber o que era, UM TIRO.

-HENRIQUEEEEEEEE...


Notas Finais


Comentem.
Besos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...