História Lindando com sí próprio! - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers), Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Jane Foster, Laura Barton, Maria Hill, Mulher-Hulk Vermelha (Betty Ross-Banner), Natasha Romanoff, Nick Fury, Peggy Carter, Pepper Potts, Personagens Originais, Sam Wilson (Falcão), Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Romanogers
Exibições 55
Palavras 1.486
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente 20 favoritos?
Tô nem creditando rsrs
Obrigada a todas por acompanharem!
Segue mais um capitulo!

Capítulo 13 - Um encontro


Fanfic / Fanfiction Lindando com sí próprio! - Capítulo 13 - Um encontro

- Até mais! – Diz recolhendo os arquivos de volta. Sai de cabeça baixa pensando na proposta que não passou nem perto do que Clint tinha me dito.

- Conversei um pouco com Clint. – Steve diz me fazendo levantar o rosto e prestar atenção nele.

- Cadê o povo? – Pergunto indiferente.

- Pepper, Jane e Betty estão em tempo de arrancar os cabelos porque não fomos lá cedo como prometemos. Fiquei pra te acompanhar.

- A mim? Não precisava! Sharon deve estar querendo te ver. – Digo carregando a voz com ironia, ele me olha tristonho e desvia a conversa.

- Ele me contou do ocorrido, sobre a tal proposta que ele descobriu. – Ri um pouco.

- Deveria imaginar que ele não iria guardar pra si! A proposito ele está precisando melhorar as habilidades de espião! – Ele sorri.

- Contei pra ele sobre o banheiro. Disse a ele que estava confuso com relação a você.

- Você disse que transamos no banheiro? – Perguntei assustada.

- NÃO! Não com essas palavras, mas acredito que ele entendeu, ele me deu algumas ideias...

- Ele ou você não precisam se preocupar comigo, uma vez disse isso pra ele e agora direi a você, não preciso de babá ou de ninguém me dizendo o que fazer! O que aconteceu lá como lhe disse vai permanecer lá, estávamos ambos fragilizados com tudo o que tinha acontecido e somos muito próximos, acabamos confundindo, foi só isso.

- É realmente isso que pensa ou está tentando me afastar?

- Rogers eu nunca precisei de homem nem um a meu lado para qualquer coisa, seja lá o que for e não é agora que vou mudar meu jeito de ser! Se manca e corre pros braços da Carter que ela sim está disposta!

- Não foi o que demonstrou ontem! – Diz com um sorriso sínico no canto da boca que me fez fulminar de raiva.

- Há! – Dei as costas e saiu pisando fundo.

- Então? Posso te levar pra jantar hoje?

- O que? – Já estávamos na rua quando o ouvi rindo atrás de mim e depois solta essa asneira.

- Acho que isso é um sim! – Disse com um sorriso de orelha a orelha.

- Fico feliz por lhe causar boas risadas ROGERS, mas assim como me disse ontem, lhe digo agora, não brinque comigo! – Disse e ele agarra meu braço me puxando pra perto.

- Eu não estou brincando! – Respirou fundo e continuou. – Eu terminei com a Sharon...

- Acredito que não me ouviu direito Rogers... Espera ai, você o que?

- Eu terminei com a Sharon, fui falar com ela mais cedo, antes de vir pra cá.

- Não deveria ter feito isso! – Saio andando.

- Aonde vai Natasha?

- Qual parte do "não quero sua companhia" não entendeu?

- A parte em que a rua é pública e posso andar nela se eu quiser.

- Que seja! – Continuei andando em direção à livraria do fim da rua. O fuzilei com o olhar quando vi que realmente me acompanhou de forma descarada.

- O que quer de mim Rogers?

- Você me assusta com essa mudança de comportamento! Ontem estava bem mais tranquila comigo e achei que se te contasse sobre a Sharon...

- Tudo iria se resolver num passe de mágicas?

- Não! Pelo menos poderíamos tentar a única coisa que te pedi até agora foi que jantasse comigo mais tarde, a ideia é tão ruim assim? – Só então notei que tínhamos passado em frente à livraria que eu queria visitar e ele se encontrava parado na porta olhando pra mim.

- Nat?

- Hum?

- Fala alguma coisa, por favor? Porque está fugindo de mim?

- Não estou! – Menti e fiquei de lado pra ele para não ter que encará-lo.

- Tudo bem, eu desisto disso! Hoje à noite estarei neste endereço... – Pega um panfleto da porta da livraria e escreve um endereço. – Se estiver disposta a pelo menos conversar apareça lá.

- Steve? – Falei antes de ele ir embora de vez. - Ontem foi um dia cheio de situações... Complicadas. Não tinha cabeça pra raciocinar direito. Honestamente, ontem eu queria que não tivesse existido...

- Nada? – Pergunta com certa magoa. - Por quê?

- Brigamos de mais – Digo a primeira coisa que vem a cabeça. Ele ri do meu comentário e pergunta.

- Como estão os machucados? Seria mais convincente se alegasse que um dos machucados te fez perder a lucidez ontem! Se você não fosse tão orgulhosa talvez enxergasse um palmo a frente do seu nariz! – Diz baixo, mas pude ouvir perfeitamente. - Não finja que o que aconteceu conosco não significou nada pra você...

- Steve ontem eu matei seis homens e uma mulher que cresceu junto comigo e que eu sabia estar sobre efeito hipnótico, minha segurança, minha saúde, ou seja, lá o que está te preocupando sempre foram problemas meus e sempre me sai muito bem. Não preciso de um herói!

- Porque acha que quero te por em uma redoma? Sei que é perfeitamente capaz de se defender e de se manter viva, sei parte das coisas que passou e não te julgo como alguém que precise de um herói!

- Pessoas morrem Steve! E eu estou no topo da lista de pessoas que possuem sua morte iminente, como acha que vou lidar com isso? E se quer saber é algo que nunca tive medo, na verdade já até a desejei! Nunca tive a necessidade de me preocupar se alguém sentiria minha falta, todos os dias estaremos em perigo depois de assumir essa história! Seremos nomes e rostos conhecidos por todos, como você vai lidar com isso?

- Acho que está procurando motivos pra fugir do real assunto aqui! Se tem tanta certeza assim que sua morte é iminente, deveria mais que ninguém viver todas as experiências possíveis, como eu lido com as coisas será problema meu... – Olhei pra ele incrédula por sua visão precipitada que dali sairíamos inimigos ou amantes.

- Acho melhor ir a SHIELD, os outros estão te esperando. – Digo desistindo da biblioteca e seguindo pra casa de Tony.

- Stark e os outros estão lá pelas meninas, eu não tenho nada lá que me interesse mais do que aqui!

- Ok! As seis na minha casa, te mando o endereço por mensagem.

- Sério? – Me olha incrédulo.

- Não me testa Rogers!

- Foi mais fácil que eu pensava! – Olhei pra ele com uma sobrancelha erguida. – Estou de moto quer uma carona?

- Pode ser! Assim não preciso dar uma de GPS pra você mais tarde.

Ele me leva ao endereço que iria passar por mensagem, ao chegar no prédio desci da moto e o entreguei o capacete.

- Até mais tarde! – Diz com um enorme sorriso no rosto e sai. Assim que entrei no apartamento vi uma mensagem no meu celular chegando.

“Ruiva! Fomos almoçar com as meninas e depois iremos ao cinema e depois ao parque, não te chamei porque sei que você e o cap tem muita coisa a conversar! Tem camisinha lá em casa, e ela será de vocês essa noite, então se comportem. Stark.”

Horas depois estou eu me arrumando para o bendito jantar, tinha convencido ao Rogers que não iria a nem um restaurante fresco porque estou cansada, que ele se contentasse em um restaurante que eu pudesse entrar de jeans. Vesti uma calça com botas de cano médio, uma blusa vermelha de mangas curtas por baixo com um decote profundo nos seios e estava sentada no sofá empoeirado esperando Steve chegar.

Ouço batidas nas portas e vou atender, o sentido de ter evitado um jantar com exigência de usar vestido e ser com reserva era justamente evitar o jeito vintaje de Steve, mas ele se supera nesse quesito. Quando abro a porta me deparo com Steve muito bem vestido em uma camisa sem botão com um blazer por cima, calças jeans, sapatos sociais e um buquê de rosas vermelhas na mão.

- Algum problema? – Pergunta ele provavelmente notando minhas feições nada agradáveis.

- Nada Rogers! São pra mim? – Pergunto apontado pras rosas.

- É.. Sim! – Peguei as flores e olhei pra ele com um sorriso irônico, deixei a porta aberta e fui até a cozinha colocar as flores em um jarro com água. Tinha aproveitado a tarde livre e dei uma breve limpada na casa, ainda iria precisar de mais atenção, mas por hora foi o que deu pra fazer.

 - Eles vão passar a noite fora então? – Pergunto voltando com o jarro já ornamentado com as rosas.

- Não entenda isso mal, foi ideia do Stark, não minha...

- Tudo bem! Queria só te testar Rogers! – Segui onde ele estava e fui saindo do apartamento, ele veio logo atrás de mim.

- Aonde vamos? Espero que não me faça entrar em um restaurante fresco com a roupa que estou vestindo Rogers, veja lá o que vai me aprontar!

- Não se preocupe!


Notas Finais


O que acham que vai dar nesse encontro?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...