História Line of Lies - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin
Tags Eunhae, Kyumin, Lemon, Suju, Super Junior
Exibições 71
Palavras 3.117
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


voltei com mais um cap de LoL
esse cap tem apenas a P.O.V do Kyuhyun, porque ficou bem extenso.
se vc tem problema com sangramento nasal, não leia! ~~suspense
quem quiser um contato comigo nessa imensidão chamada internet, pode me achar no twitter é @NKEMlSE (o i maisculo na verdade é um l minusculo xD)
revisei o cap meio por cima entao desculpem os errinhos.
sem mais delongas, boa leitura
~~kissus

Capítulo 7 - Feel So Numb


Kyuhyun

Hoje eu decido o que fazer, mas, primeiramente preciso ligar para Lee Hyukjae, seria injusto tomar qualquer decisão sem conversar com ele antes, até porque o maior envolvido na situação é ele mesmo. Hoje vou ter meu segundo encontro com Sungmin, novamente em seu apartamento. Coloquei meu melhor terno, sei que provavelmente estarei mais formal que ele, mas não me importo, minha maior tática é minha beleza instigante, sendo seguida da minha personalidade estonteante. Sei que estou precipitado, mas, vou levar comigo minha maleta de brinquedos. Todo lugar que vou e que pretendo foder, eu levo, nem sempre uso, mas como um bom dominador que sou, prefiro levá-la. Nela eu levo quase tudo, alguns vibradores, de uso interno e externo, preservativos de todos os tipos, lubrificantes entre outras coisas. Antes de sair para encontrar Sungmin, ligo para Hyukjae.

- "Olá chefe." -  ele fala em um tom desanimado.

- Estou atrapalhando? - ele parece descontente em falar comigo.

- "Não, senhor, apenas estava descansando, não esperava uma ligação sua."

- Sei. - escuto apenas sua respiração por alguns segundo e então prossigo. - Hyukjae, preciso que você prepare toda sua documentação, ficha policial, lista de familiares, etc. Tudo, ok?

- "Sim, chefe, mas se me permite, para que isso?"

- Não questione, apenas faça o que peço. - ele nunca me questiona, estaria ele com medo?

- "Sim senhor."

Desligo a ligação, não quero que isso corte meu clima de excitação. Termino de ajeitar meu terno de giz, passo uma colônia leve e saio de meu apartamento indo para meu carro. Dirijo por alguns minutos e logo estou no prédio de Lee Sungmin, a noite parece linda. Passo pelo saguão e vejo Amber sentada em uma das poltronas, aceno com a cabeça e ela retribui, entro no elevador e aperto para o térreo.

Seria mentira se não dissesse que estou empolgado com tudo isso. Chego no andar e saio do elevador dando passos leves, chego na frente de sua porta e antes que eu possa bater ela se abre.

- Kyuhyun. - Sungmin sorri para mim, é a única coisa que consigo olhar, seu sorriso. - Me avisaram da recepção que você havia chegado. Entre.

- Obrigada. - dou um passo dentro do apartamento e sou agraciado com aquele doce cheiro de morango, que de agora em diante sempre será associado a Lee Sungmin.

- Já preparei os papéis, é só assinar e está tudo certo. Sei que é ocupado, não quero o prender muito aqui... - ele fala tropeçado, um pouco com pressa.

- Relaxe. - Digo lhe lançando um olhar de malícia o que faz com que ele core.

- Ahh hmm certo, pode sentar. - ele gesticula pra um dos sofás de sua sala. - A não ser que o você prefira ir para o escritório, porque nós podemos...

- Já disse para você relaxar. - Ele desvia o olhar, e cora de novo. - Não costuma fechar muitos negócios, não é mesmo?

- Na verdade não. - Vamos em direção ao sofá enquanto ele fala, nos sentamos descansadamente em uma distância de um assento entre nós. - É a primeira vez que faço isso pessoalmente. Como disse, havia dito para meu chefe que falaria com você sobre aquele assunto, por isso estamos aqui.

- Sem querer ser arrogante, mas, por que se importa comigo? - Ele se assusta com a pergunta repentina.

- É que... – ele parece um pouco sem palavras. – Você é inocente, fui encarregado de pesquisar sobre você, e descobri muito sobre, digamos que peguei um certo apreço.

- Faz sentido. – Ele sorri amarelo. – Então, negócios?

- Ah sim. – Ele bate uma palma como se se lembrasse de algo. - Já volto. – Ele levanta do sofá e vai para seu escritório.

Por Deus, eu não vou me conter, ele está usando uma camisa regata branca que é quase tão transparente que deixa a mostra seus mamilos, quero chupá-los, eu preciso. Ele também está com uma calça skinny preta, que marca por demais a suas curvas e salienta aquela enorme bunda. Meu membro parece estar acordando com meus pensamentos, até que escuto ele voltar.

- Aqui está, os papéis. – Ele me entrega algumas folha e uma caneta, dou uma lida por cima e apoio os mesmos na mesa de centro e assino as folhas.

Antes que eu diga algo, ele se pronuncia – Quer beber algo?

- Claro, já estou aqui, não é mesmo? – Ele sorri e se levanta indo pra um lugar onde acredito ser a cozinha, logo ele volta praticamente saltitando, o que me faz rir, com duas taças e uma garrafa de vinho. Ele os deposita na mesa de centro e as serve.

- Você tem bom gosto para vinho. – Digo pegando uma das taças e balançando a mesma enquanto observo seu líquido mexer com o movimento.

- Li que era seu favorito. -  ele leva sua taça a boca e sorri por entre ela.

- Você leu muito sobre mim, não é mesmo? – Digo o incitando a continuar.              

-Muito. – Ele bebe mais um gole.

- E o que mais você sabe? – Sorrio maliciosamente.

- Sobre seus gostos peculiares. – Ele coloca suas pernas em cima do sofá, acho que ele está tentando me provocar, e está conseguindo.

- O que você espera ganhar com isso? – Questiono.

- Com isso o que? – Ele diz com dúvida no olhar.

Sorrio e deposito a taça vazia na mesa de centro sendo seguido por ele que parece não entender.

- Com isso! – Levo minha mão para sua coxa e aperto com força. Ele arfa.

- O..o..o que? – Tem luxúria em seu olhar, sei que ele quer isso.

Subo por cima dele que está com as pernas esticadas em cima do sofá e com as costas apoiadas no escoro de braço.

- Me diga que você não quer isso e eu paro. – Coloco uma de minhas pernas entre as suas e pressiono seu membro com meu joelho, de leve. Enquanto passeio com meus lábios em seu pescoço.

- Por Deus, eu quero! – Ele fala quase em um gemido, porém com firmeza.

Tiro minha cabeça de seu pescoço e olho para seu rosto que está completamente escarlate, dou um sorriso que ele me retribui antes de levar meus lábios aos seus, é tão delicioso. Coloco uma de minhas mãos por dentro de sua camisa e subo devagar em direção aos seus mamilos, sugo e mordo seu lábio inferior diversas vezes o que faz ele arfar. Logo precisamos de ar e então afastamos nossos lábios, aproveito para me desvencilhar de meu paletó e gravata, ficando apenas de camisa.

- Tire sua camiseta. – Saio de cima dele e volto para meu antigo lugar, sentado no sofá.

Ele treme um pouco, mas logo tira sua camiseta por completo. – Devo tirar minhas calças também, senhor?

Ele me chamou de senhor? Ele é a porra de um Submisso em potencial. – Deve, fique de pé e tire devagar.

Ele se levanta e fica de pé em minha frente, desabotoa a calça e vai baixando ela devagar, enquanto isso eu desabotoo minha camisa e a tiro por completo. Agora ele está apenas de cueca em minha frente, e caralho, esse homem é muito delicioso. Seu membro marca na cueca, parece estar bastante excitado, e seus mamilos estão aparentemente duros, quero levá-los para minha boca.

- Vá para seu quarto e me espere na cama. - Me levanto e levo minha boca na sua dando uma mordida em seu lábio inferior antes que ele saia para o quarto.

Preciso pegar minha bolsa de brinquedos, vou em direção a minha maleta em cima da mesa de centro e pego minha bolsa, retiro minhas calças e fico apenas com minha box preta, e vou em direção ao seu quarto.

Entrando no cômodo vejo que ele é simples, mas bonito, alguns objetos em rosa, quadros famosos na parede e uma enorme cama king size, e lá está ele sentado sobre as pernas me olhando com aquele rosto infantil. Deixo minha bolsa em cima da cômoda ao lado de sua cama e subo na mesma.

- Deite-se. – ele prontamente me obedece e se deita na cama.

Me posiciono entre suas pernas e sento sobre as minhas, ficando de joelhos na cama, ele me olha com um olhar de curiosidade, passo minhas mãos sobre sua barriga e logo paro em seus mamilos, belisco eles de leve fazendo ele arfar.

- Hmm ããaah – ele fecha os olhos e geme, ele começa a levar sua mão em direção ao seu membro para se tocar, mas o impeço.

- Ainda não. – Pego suas duas mãos e as junto levando para cima de sua cabeça. – Fique assim.

- Sim, senhor. – Ele me olha com luxuria.

- Não se preocupe, não farei nada que irá lhe machucar. – Digo enquanto desço minha mão para seu baixo ventre e acaricio seu membro sobre a cueca, ele geme entre os dentes. – Mas você precisa confiar em mim, certo?

- Sii...ssim.. aahhmmm.

Me inclino sobre ele e tomo sua boca para mim, desço minhas mãos para suas pernas e as ergo na altura de meus ombros, deixando-o bem aberto para mim, encosto meu baixo ventre em sua deliciosa bunda e começo a pressionar meu membro contra ela, ele geme no meio do beijo. Me afasto para deixá-lo respirar, ele desce suas mãos sem a minha permissão e segura a barra de minha cueca.

- Hmmm aa.. por favor... me fode.– ele fala sussurrado, isso fez meu membro latejar, ver ele pedindo para me ter dentro dele me deu muito tesão, mas ele precisa saber quem manda.

- Ainda não, você me desobedeceu. 

Saio de cima dele e me afasto um pouco, puxo sua cueca de seu corpo de uma vez só com um pouco de brutalidade e observo seu membro saltar em minha frente. Ele instantaneamente leva suas mãos para cima da cabeça na posição anterior.

- Me desculpe, senhor. – Ele diz manhoso.

- Silêncio. – Puxo um dos travesseiros da cama e ergo seu quadril colocando o travesseiro em baixo dele, deixando seu quadril mais alto e sua entrada de mais fácil acesso. – Abra as pernas.

Ele me obedece e as abre devagar, observo sua entrada rosada se contrair de tesão, eu quero tanto fodê-la, mas não posso por agora. Levo três dedos meus para sua boca.

- Chupe. -  ele abre a boca e eu coloca meus dedos dentro, que tesão, quero sentir essa boca em volta do meu membro que está latejando entre suas pernas. – Foda-se essa merda.

Tiro meus dedos de sua boca e desço da cama. – Fiz alguma coisa? – Ele fala com receio na voz.

Não o respondo e retiro minha cueca, observo ele mexer o quadril ao ver meu membro teso saltar em sua frente como se pedisse para me sentir dentro dele. Vou até a cama e fico de joelhos do lado de sua cabeça. Passo minha mão por minha extensão em sua frente e o observo abrir a boca.

- Você quer? – Balanço meu membro de forma convidativa.

- Por favor, senhor. – Ele mexe o corpo deliciosamente e coloca a língua para fora.

Desço com meu membro em direção a sua boca, passo minha glande por seus lábios e ele geme contra ela. – Abra mais a boca – ele me obedece e eu pressiono meu membro dentro de sua boca, ele é grande então não forço toda a extensão, solto ele de minha mão e faço movimentos de vai e vem devagar enquanto ele suga a parte do meu membro que está em sua boca.

Gemo por entre os dentes quando sinto meu ápice chegar, mas não quero gozar agora. Retiro meu membro teso de sua boca e observo seu olhar de descontente com minha ação.

- Ninguém mandou ter uma boca tão gostosa. - Insiro meus três dedos de novo em sua boca antes que ele possa me responder. Quando sinto que estão bem úmidos os retiro e volto para meu lugar anterior entre suas pernas.

Passo os dedos molhados por sua entrada molhando-a e observo ela se contrair enquanto ele geme. Mal vejo a hora de sentir seus anéis apertarem meu membro dentro dele. Paro de esfregar os dedos e com minha outra mão puxo uma de suas nádegas me dando uma maior abertura de sua entrada.

Insiro o primeiro dedo devagar.

- Aãnnnn - faço alguns movimentos de vai em vem com meu dedo - tão... ãnn gostoso. - Ele diz.

Observo as feições de seu rosto enquanto ele move seu corpo pedindo por mais. Insiro o segundo dedo e aumento a pressão das estocadas fazendo ele gemer mais alto, sem aviso prévio insiro o terceiro dedo.

- Hmmm... ahhhh mais.... aããn. - Ele arqueia as costas e rebola o quadril sobre meus dedos.

Já preparei sua entrada o suficiente, puxo os três dedos e ele me lança um olhar fazendo um pequeno bico com os lábios.

- Relaxe. - Lanço um sorriso maldoso para ele.

Saio do meio de suas pernas e vou em direção a minha bolsa de brinquedos, retiro de lá um vibrador pequeno que tem um fio para regulagem de velocidade. Ele me lança um olhar assustado.

- Não vou te machucar. – Ele segue respirando pesadamente, mas mais aliviado.

Volto para o meio de suas pernas ajoelhado na cama, desço meu rosto para uma de suas nádegas e dou algumas mordiscadas. Tão macia.

- Hmmmm aaahhh, por favor.. - Olho por cima de seu baixo ventre seus olhos me implorando para fodê-lo.

Retiro meu rosto de lá e ele bufa descontente. Ligo o vibrador na velocidade dois e passo a ponta em sua entrada, ele grita lindamente, vou inserindo o vibrador e observo sua entrada rosada ir engolindo ele aos poucos, até sumir por completo deixando apenas o fio da regulagem para fora. Ele mexe o quadril loucamente como se procurasse por mais, desço da cama, mas acho que ele nem percebe porque está descontrolado de prazer. Pego uma fita adesiva em minha mala rasgo um pedaço, vou até seu corpo e colo o fio e uma de suas coxas para que não atrapalhe, e aumento a velocidade para três.

- Aahhhhh, se.. se aaããn senhor.. por favor. - Ele geme enquanto aperta os olhos e contorce o corpo, suas mãos continuam em cima da cabeça como ordenei.

Volto para minha bolsa e retiro um vibrador grande de uso externo para masturbação, chego próximo ao seu membro esquecido e pressiono o vibrador na velocidade um. Ele esguicha um pouco de pré-gozo, e segue falando palavras sem sentido perdido de prazer. Vou passando o vibrador por toda sua extensão enquanto volto para minha antiga posição entre suas pernas, com minha mão livre acaricio meu membro espalhando meu pré-gozo pela extensão.

- Você está pronto? - pergunto rispidamente.

- Hmmm aaaaahh - ele não consegue proferir qualquer palavra.

Passo minha mão por uma de suas nádegas e desfiro um tapa que deixa uma marca rosada. - Eu te fiz uma pergunta. - Ele me olha rapidamente e remexe o quadril como se tivesse gostado da dor.

- Estou, senhor. - Ele diz entre os dentes evitando gemer durante a fala.

Após sua resposta, puxo o vibrador que está dentro dele e também a fita, desligo-o e então o jogo na cama.

- Fique de quatro. - Ele prontamente obedece ficando com a bunda bem erguida em minha frente e seu corpo inclinado com o rosto na cama.

Preparei sua entrada para meu membro, ela está molhada, coloco meu rosto por entre suas nádegas e sugo sua entrada, ele arfa. Mordisco, sugo e lambo todo seu buraco, preciso sentir o gosto dele em minha boca. Mas também quero senti-lo apertar meu membro.

Volto para minha antiga posição e seguro meu membro com uma mão, a outra levo para suas pernas e as afasto mais, logo posiciono meu membro em sua entrada e esfrego minha glande na mesma.

- Por favor, senhor, eu imploro. - Ele balança a bunda de maneira convidativa.

Começo a inserir meu membro e sinto seus anéis me esmagarem, coloco minhas mãos uma em cada nádega e abro-as para penetrá-lo melhor. Logo estou por completo dentro dele e ele contrai seu canal involuntariamente, me esmagando. Ele começa a gemer e então sei que a dor inicial passou, começo a estocar devagar, porém forte, ele grita algumas palavras sem nexo, começo a aumentar a velocidade e desferir alguns tapas e apertar suas nádegas e coxas, não consigo evitar.

O choque de meu baixo ventre em sua bunda ecoa em um barulho alto. Sigo penetrando-o com força até sentir que ele está chegando em seu ápice.

- Eu to...qua... quase. – Com isso aumento a força e a rapidez para fazê-lo gozar. – Aahhhhhhhhhh, Kyu-ah, que delícia. – Não me importo com ele não ter me chamado de senhor, pois senti-lo gozar é incrível, ele esmaga toda minha extensão por conta do orgasmo e eu sigo estocando para chegar ao meu ápice, o que não demora muito. Em uma última estocada me desmancho dentro dele e retiro meu membro de sua entrada, ele se mantém de quatro e eu observo meu esperma escorrer entre suas pernas.

Ele cai com o corpo na cama e vira de barriga para cima, me jogo ao seu lado, na mesma posição que ele.

- E aí? – Lanço um sorriso malicioso para ele.

- Isso foi incrível, Kyu-ah. – Ele vira seu corpo em minha direção e sorri contente. – Esse orgasmo foi delicioso.

Dou uma risada nasalada. – Concordo.

Ficamos por alguns minutos sem falar nada, apenas aproveitando o pós-orgasmo. Até que eu decido iniciar uma conversação.

- Sungmin, escute. – Ele deposita aqueles lindos olhos redondos em mim com um olhar de expectativa. – Eu pensei, e, vou voltar para Nova York e procurar sobre Hyukjae. Avise seu chefe que se eu nada encontrar, não irei entregar meu empregado facilmente.

- Eu imaginei. Faça o que acha melhor, mas tente evitar problemas para você, ok? Ficaria muito chateado em saber que está se arriscando por ele. – ele faz um bico com os lábios, isso foi ciúmes?

- Não se preocupe, querido, sei me cuidar. – Dou uma piscada para ele, e em seguida me levanto da cama.

- Vai embora? – Ele senta na cama e me lança um olhar triste.

Paro de caminhar em direção a saída e olho para ele. – Pensei em tomar um banho. Não vai me mostrar onde fica o banheiro? – Dou um sorriso malicioso.

Ele morde seu lábio inferior de forma sexy como se pensasse em fazer coisas sujas comigo e pula da cama rapidamente. – Por aqui. – Ele indica a direção.

Vamos ao banheiro para ter nossa segunda foda durante o banho, quero aproveitar bastante Lee Sungmin, pois amanhã estarei voltando para Nova York.


Notas Finais


e aí?? xD
esse é meu primeiro lemon com casal, comentem o que acharam
podem ser sinceros, ok?
mas sejam bonzinhos e-e -qq
o proximo cap terá mais historia, fiz esse lemon pq já estava com ele em mente e com o enredo em que a fic vai ter agora não sei se vai ter tempo para sexo -qq
enfim, até a proxima lol
~~kissus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...