História Língua e Rap - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 99
Palavras 2.044
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Primeiramente: Meu OTP é Hopekook, então por isso tem a interação no final.
Segundamente: Fala sério, o Monnie Oppa é um sonho de homem... E a parte dele em BS&T. Ela é curta mas me leva ao delírio. Igual o trecho do Jin... Também é curto mas, por**. Arrasaram com minha expectativa para homens.
Terceiramente: O Jimin é o menino mais versátil que eu já vi. Ele combina com todos os membros, com todos os managers, com as fãs... Até com o Bang PD, se abusar. Então ele vai ser sempre a minha escolha para shipp flopado.

Respeite as minorias dos shipps.

Capítulo 1 - Capítulo Único


-Hyung! - A voz suave chamou, tocando levemente o headphone do colega, abaixando-o para que pudesse ser ouvido. - Monnie Hyung... - Chamou, dessa vez conseguindo o que almejava. A atenção do mais velho.

-Jimin? - Franziu o cenho, encarando o garoto baixinho, piscou algumas vezes e suavizou o olhar. - Ei, algum problema?

O mais jovem sorriu tímido, encarou seus pés, sentindo seu rosto ficar vermelho. Estava nervoso... Talvez até demais.

-O Yoongi Hyung me chamou para fazer o Rap com ele em Tony Montana. - Riu em pura ansiedade, seus olhos preocupados silenciosamente pedindo ajuda.

Namjoon não entendeu muito bem, porque o mais velho havia chamado Jimin? Logo o rapaz de rosto doce e voz angelical? Ele sabia que de todas as dificuldades de Jimin, fazer Rap era a uma das maiores, sabia também que o menino invejava seus dois dongsaengs que  mesmo sendo vocalistas sabiam o princípio daquela arte. Sorriu, por que não Jimin? O menino de rosto doce e voz angelical? Ele era tão capaz quanto qualquer outro, era esforçado e aprendia com facilidade, seu Hyung não poderia ter feito uma escolha melhor.

-Eu disse sim, mas eu não sei fazer essas coisas... Eu não quero deixar ele mais estressado pedindo para me ensinar. - Seu rosto, antes rosado, estava agora em um tom escarlate. - Ele nem é um bom professor... Bem, você também não, mas... Ah, Monnie Hyung, esquece é bobagem! - Resmungou nervosamente preparando-se para voltar a sala de prática, achando aquela ideia idiota mas foi impedido pelo maior que segurou sua mão.

-Quer que eu te ajude com isso? - Questionou, como se a ideia fosse dele, talvez assim o pequeno sentisse mais confortável com aquilo.

-Só se você... Bem, eu não quero atrapalhar.

-Eu posso te ajudar. - Sorriu levantando-se, empurrando-o para o seu sofá, fazendo-o cair sentado. - Tem um tempo agora?

-Agora? - Engoliu em seco. - Agora, tipo, já? - Rap Monster arqueou a sobrancelha achando graça, mordeu a ponta da língua para evitar uma resposta grosseira e assentiu. - Aigo, minha garganta está seca, eu acabei de voltar da sala de prática... Estou sujo, suado e sem fôlego...

-Jiminnie-ah...

Sorriu ainda mais, revelando suas covinhas e sentou-se ao seu lado, tocando levemente a cocha farta do dongsaeng, este, por sua vez, que estremeceu rolando os olhos pelo pequeno estúdio.

-Não seja assim, está tudo bem. Você pode agora ou não?

Jimin lambeu os lábios, desviou o olhar para o teto e pareceu ponderar e então assentiu.

-Ótimo, então...

-Ótimo, Hyung! - Respondeu querendo parecer confiante.

-Por onde eu começo? - Questionou, seus dedos agora deslizando inconscientemente pela perna pequena do outro. - Já sei. Quais são suas dúvidas?

-Eu não sei... Fôlego, talvez? A técnica de língua? Como decorar as palavras rápido? Como falar rápido? Eu não sei.

-Logo Tony Montana, Suga? - Namjoon praguejou baixo sem deixar de rir para o baixinho. - Ok, veja bem Jimin... Não há um grande segredo milenar desenvolvido por mestres chineses que passaram isso para o Snoopy Dog, Eminem e Kanye West, entendeu? É uma questão de prática, todos são capaz, a diferença é que uns já tem um dom natural, como o Yoongi e o Hobi...

-E você!

-Exato! - Sorriu, gostando do elogio. - Você tem um bom fôlego, você dança e canta muito bem, tem preparação física para isso e suas notas altas e longas são incríveis. Agora, ao invés de focar em cantar com suavidade prolongando as palavras como você faria normalmente, foque em dize-las rápido. Não pause, não prolongue, não tente enfeitar e nem fazer firula. O rap é, na maioria das vezes, direto e agressivo.

-Certo... 

-Você entendeu mesmo?

-Eu... Sim, mais ou menos! Mas e a língua? O que eu faço com ela?

-Jimin... - Suspirou em aviso, pensando em diferentes respostas. - Eu costumo treinar da mesma forma que vocês, da linha vocal, treinam. Trava-línguas também são interessantes, poemas improvisados... Coisas simples. Pratique um pouco com o Taehyung-ah, não acho que ele vá dizer não. Apenas não se preocupe muito. Isso é para ser divertido para todos os lados, não transforme em uma tortura para si, tudo bem?

-Monnie... - Jimin sussurrou fofo, sua mão pousando contra a do outro que estava apertando sua coxa.

-Monnie Hyung, eu sou seu Hyung. Por favor né, Minnie! - Revirou os olhos afastando-se lentamente. - Por que você não treina aqui, comigo?

-Parece bom. - Resmungou, levantando-se. - Agora?

-Jiminnie, de novo não! - Riu, cruzando os braços atrás da cabeça e separando as pernas para ficar mais confortável. - Pode começar.

 

Assim como ensinou Cypher parte três para Tae, o mais velho não hesitou em ajudar o pequenino a decorar cada verso. Sentia-se como um pai orgulhoso... Não, talvez como um irmão orgulhoso vendo seu doce dongsaeng mostrando-se totalmente capaz de ultrapassar cada desafio. Fizeram um dueto com a música escolhida, rindo um pouco a cada palavra errada e olhar de interrogação do vocalista que parecia mais e mais perdido em meio aos sentimentos por Tony Montana.

Estava cansado e quase sem fôlego, por isso jogou-se no sofá ao lado do outro que, ao contrário de si, estava sorridente e relaxado. Suas habilidades eram incríveis, Park sabia reconhecer, mas analisá-lo assim, tão de perto, vendo-o se dedicar em algo que gostava... Aliás, duas coisas que gostava muito, isso era precioso. Quase inclinou-se sobre o mesmo para tirar uma foto e guardar para si, mas imaginou que o Hyung não gostaria.

A mão pesada rodeou seu ombro, abraçando-o lateralmente, deixando-o se aconchegar em seu peito e uma risada rouca soou.

-Você fez bem, dongsaeng.

-Você fez melhor... Sua habilidade com a língua é incrível, Hyung. Nunca vou me cansar de dizer isso.

-Primeiro, eu sou rapper antes mesmo de você saber o que é isso. Segundo, não se compara nunca um vocal com um rapper, são técnicas similares mas trabalhos diferentes. Terceiro e último, chega de elogios. - Riu, brincalhão, coçando o ombro do pequeno.

O silêncio instaurou entre os dois, esse que foi cortado pelo hiper animado Jimin.

-Música é incrível, eu queria saber compor como você!

-E lá vamos nós de novo... - Resmungou com humor.

-É sério Hyung. Cantar é lindo, mas fazer rap e compor...

-Musica é como beijar.

-Como assim?

-Vou supor que você, com a sua idade, já tenha beijado. - Sussurrou. - Compor é como saber a teoria e o efeito. Cantar é um beijo lento e suave de amor inocente, mas Rap... O rap é o beijo apaixonado, rápido, feroz. Você prova uma vez e perde a linha. Não que os beijos lentos não sejam bons, eles são bem gostosos, mas o sabor de ser tomado com força... Isso da um sabor, uma apimentada no namoro. Você não fica exitado se não tem uma chama para te acender. Você entende?

Jimin estava roxo até os fios de cabelo, seus lábios separados, seus olhos nervosos e suas mãos inquietas brincando sobre seu colo. Que história era essa de beijar? Não queria ter aquela imagem de seus Hyungs rappers, não queria imaginar como era o trabalho com a língua deles, nem se imaginar naquela situação, mas já era tarde, pelo menos para ele e Namjoon.

O mais velho era como um soco no rosto seguido de um afago gostoso e ele podia sentir, imaginar os lábios grossos e suaves no seu, as mãos fortes segurando seu rosto, um  selinho demorado. Seria esse o céu? Se sim, Minnie podia sentir muito bem qual era o inferno... Boca voraz, com língua bruta, mãos no cabelo, nas costas e quadril, então acidentalmente apertando suas nádegas com brutalidade. O mais novo em seu colo, movendo-se em completo desespero, friccionando o quadril e gemendo em necessidade... A mão invadindo a blusa do outro, roçando contra toda a pele quente e morena.

A brutalidade do movimento derrubaria algo e quebraria, apenas porque isso era da natureza de RapMon.

Adeus a camiseta.

Adeus aos sapatos.

Adeus a calça. Senhor, aquilo estava tão gostoso.

-Jimin? - Namjoon chamou, seus dedos apertando o nervo de seu pescoço.

-Estamos falando e música ou beijo? - Questionou nervoso.

-Era uma metáfora, você não entendeu?

-Eu... Eu me distraí, desculpe.

-Você? Distraído? - Riu. - Sequer notei. Você pareceu estar afundando em trevas... No que estava pensando. - O menor engoliu em seco, pensando em uma resposta rápida e inteligente.

-Em nada em especial... - Resolveu que aquela era a melhor.

-No beijo? Espero que não em mim! - Fez a piada, risonho, estranhando a ausência de resposta. - Minnie?

-Ha! Hilário... - Forçou-se. - Acho que vou indo, eu tinha falado de praticar um pouco 21 Century Girl com o Kookie-ah!

-Jimin, volte já para o sofá. - A voz autoritária quase o fez responder "Sim, Appa!", já que era semelhante ao senhor que o criou e o botou de castigo inúmeras vezes.

-Olha Monnie... - Iniciou, dessa vez mais distante do maior que inclinou em sua direção com o olhar nebuloso e cenho franzido. Pronto, era agora... Iria apanhar. Tentou protestar mas um longo selinho foi depositado em sua boca. Gentil e inocente.

Ele estava certo, seu Hyung era macio e suave, beijando-o com cuidado, empurrando sua língua docemente para dentro da cavidade, explorando com lentidão. Os dedos grossos roçaram a maçã de seu rosto, a linha da mandíbula e beliscaram seu queixo, mantendo-o elevado.

-Jimin! - Suspirou, desviando o rosto, o nariz agora acariciou-lhe, substituindo o dedo. Suspirou o aroma doce do dongsaeng deslizando-se para o pescoço onde deixou selares simples. - Esqueça os exercícios, sua língua é ótima.

O menor riu, pousando sua mão no peito do outro.

-Obrigado, a sua também. - Retrucou o sorriso amplo nos lábios.

-Caralho. O que estamos fazendo? - Questionou, seus dedos na barra da camisa do menor. - Eu queria fazer tanta coisa agora... Tanta. Você mal pode imaginar.

-Hyung?

-Você é tão doce e isso me tira do sério. - Confessou. - Vocês todos... Todos os seis... São tão bons. Eu estou ficando louco. - Despejou anos de tensão sexual contra o outro que arrepiou-se.

-Não olhe para eles, só olhe para mim!

-Eu estou olhando... Eu gosto do que eu vejo. - Murmurou. - Pode me mostrar mais? - Começou a puxar a camiseta, subindo a boca novamente para perto da de Jimin que assentia intensamente. - Eu vou te dar algumas outras dicas de como usar a língua. Acho que vai gostar...

Algo os parou, os arrepiou, deixando-os em choque. A porta estava aberta a quanto tempo, afinal?

-Eca. O que vocês estão fazendo? - Jungkook perguntou, apoiado no batente com seu sorriso travesso. - Vocês iam mesmo fazer isso?

Namjoon afastou-se, tentando esconder o dongsaeng do garoto e virou-se apenas para ver Jungkook e Hoseok os encarando com diversão. Jimin tossiu, coçou a nuca e levantou-se.

-Obrigado Monnie Hyung. Vou usar suas dicas para o meu rap.

-De nada, volte sempre que precisar de mais ajuda.

-Eu acho que ele volta sim, viu. Oh Hyung, olhe somente para mim - O maknae tornou a provocar, abraçando J-Hope de lado. Jimin escondeu seu rosto, sentindo os olhos marejarem levemente.

-Chega. Parem vocês dois! - O rapper exclamou com sua voz "Eu sou o líder", apertando a mão pequena em reconforto.

-Vamos praticar, então? - O mais velho entre os quatro sugeriu, puxando o baixinho para si e então para fora do estúdio, não sem antes lançar um olhar de desaprovação para o amigo.

Os três dançarinos caminharam lado à lado pelo corredor em completo silêncio, Jungkook com seu sorriso estúpido, Hoseok preocupado e Jimin em um poço de vergonha.

-Ei, Minnie... Você e o Namjoon... ?

-Não quero falar sobre isso, Hobi! - Sussurrou, encolhendo-se.

-Você sabe, né... Fazer esse tipo de coisa da uma dor no quadril que você não tem ideia. - Jeon explicou.

-E como é que você sabe disso? - O Park questionou curioso. Hoseok corou e o pequeno Bunny tossiu, aumentando os passos. -Jeon Jungkook volte já aqui... Jungkook... Jungkoo... Dá para acreditar nesse garoto Hope? Espera... - Encarou o outro, vendo-o desviar o olhar. - Eu não acredito nisso... Vocês...

-Jungkookie, espera pelo Hyung, pelo amor de Deus! - Resmungou, correndo atrás do mais novo.


Notas Finais


"Parece que o conto virou contra o contista" - Alanzoka, o rei do esterco.

Gente, eu tinha que escrever essa one com meus dois Shipps mozinhos. Eu espero que gostem...
Lembrem-se que o Jimin é puta Rapper fodastico que me faz querer bater a cabeça na parede. Gamei.
~Bjoos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...