História Língua encantada - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~IlMattoTar0

Postado
Categorias Coração de Tinta, Sherlock Holmes
Personagens John Watson, Personagens Originais, Sherlock Holmes
Exibições 16
Palavras 1.286
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Meus queridos amigos estão me dando ideia para escrever , então , obrigada Irregulares e Blacklisters.

Capítulo 3 - Trato



  Minha Nossa Senhora  Aparecida do Norte ! 
  Eu estava com medo do Watson apontando a arma para a minha  cara ?
  Agora estou com medo da criatura vampiresca que tinha acabado de entrar na sala e nos olhava com aqueles olhos claros afiados . 
  Sherlock Holmes não precisava de nenhuma arma para ameaçar ninguém . Seu próprio ser era ameaçador . Ele tinha  1,81  , era muito magro  e pálido e  poderia destrinchar a nossa alma só pelo olhar . Ele poderia tanto ser um filho de Atena quanto um fiho de Hades . Usava roupas elegantes e bem arrumadas ( um contraste com a situação de sua sala ) e portava um ar nobre e decidido . A sua postura emitia um sinal de respeito e obediência  , me fazendo pensar que nunca , em toda a minha vida , gostaria de ter um professor ou diretor como ele  . 
-- Esses jovens apareceram do nada em nossa sala ,  Holmes . - disse Watson sem tirar os olhos de cima de nós que estavamos encolhidos no lugar onde caímos .- Eles dizem que são do Brasil e não sabem como vieram parar aqui !
-- Brasil ? Como voceis conseguiram aprender ingles ? - perguntou Holmes se aproximando de nós - Não parecem ser do tipo que aprende uma língua tão fácilmente .
 Ok , ele nos chamou de burros na cara dura ...
 Mas espera ... 
 Estamos falando em inglês  ? 
 Como ?
 Eles que estão falando em português  !
-- Obrigada por nos chamar de burros na cara dura  ! - disse de braços cruzados - Mas são os senhores que estão falando portugues !
 Meus amigos concordaram comigo .
-- Bem , se não entramos em um acrodo sobre isso , temos que resolver oque realmente importa . - atalhou Watson . - Como mandar voceis de volta .
-- Se eles realmente  não saberem como vieram aqui . - corrigiu Holmes me olhando nos olhos . 
-- Senhor Holmes , - tentei no último não ser gorsseira mesmo querendo muito dizer umas coisinhas para aquele ser insuportavél - eu juro que a gente não sabe como veio parar aqui . Estavamos sem fazer porcaria nenhuma na sala do Gabriel , a única coisa que eu fiz pensar no endereço daqui e nos imaginar aqui porque tava muito chato lá , meu exemplar de Os cão dos Baskerville começou a me sugar do nada para dentro de si e meus amigos foram me socorrer mas acabaram sendo sugados também . Eu caí de cara no chão - minha vz já não estava tão contida - , o Mateus caiu em cima de mim ... E EU FIQUEI NA MIRA DE UMA ARMA E FUI E AINDA ESTOU SENDO QUESTIONADA COMO UMA CRIMINOSA ! Então , - comecei a me acalmar - se os senhores tiverem a bondade de parar de duvidar de nós e nos ajudar a voltar para casa , eu ficaria muito grata . 
  Não sou de gritar muito ,então quando olhei atrás de mim vi meus amigos me olhando como se tivesse uma psicopata no meu lugar . Eles tinham até se afastado um pouco de mim e seus olhos e bocas estavam abertos de espanto.
-- Desculpa ... não queria ter gritado ... bem ... queria , é verdade . Mas mesmo assim me desculpem . - disse para meus amigos .
-- Não tem problema , melhor voce estravazar sua raiva no grito do que em nós . - me acalmou Hugo . 
--  Apesar do seu grito , acho que voceis não são assassinos nem pode nos oferecer perigo algum  .- ponderou Holmes - Não vejo problema nenhum em aceita-los por um tempo até resolvermos como manda-los de volta para casa .Alguma objeção , meu caro Watson ?
-- Não vejo o porque de não faze-lo . - respondeu seu amigo - Mas acho que teremos que emprestar algumas roupas para eles , esta muito frio nessaa época do ano e creio que estes vestuários são para o clima tropical do país deles .
  Isso me fez lembrar um fato super importante .
  Londres . 
  Inglaterra .
  Europa 
  Neve !
  Corri para a janela (atropelando o Hugo no caminho e batendo o joelho no sofá me fazendo dar pulinhos o resto da trajetória ) e vi para ,minha mais pura alegria , que estava nevando !
  Eu comecei a dar pulos pela sala , desci as escadas correndo e fui para a rua sem movimento e branca , só para voltar batendo os queixos momentos depois .  
-- Sa-senhora ! T-tá o-o A-alas-caca lá fora  ! - disse eu entrando novamente para o calor da sala .
-- Bem , acho que o tombo diminuiu ainda mais a sua aparente inteligencia . - retorquiu rispidamente Holmes enquanto jogava seu roupão sobre mim . - Quem em sã consciencia sairia lá fora neste frio sem no mínimo um agasalho ?
-- Acho que já deu pra ver que não sou uma pessoa sã ... - murmurei ainda tremendo .
 Ninguém fez nenhum comentário sobre essa afirmação .  
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
 Enquanto eu me aquecia perto da laleira , nossos anfitriões providenciavam roupas para nós .  Holmes emprestou suas roupas para Hugo e Gabriel , já que seus físicos eram muito semelhantes ao dele. Gabriel agora usava um sobretudo bege por cima de um terno marrom  e trocou os chinelos por um  par de sapatos bem lustroso . Já Hugo usava um terno preto que realçava seu ar de seriedade  e sapatos marrom envernizados . Mateus pegou emprestado um casaco verde escuro e uma calça preta de Watson ( que ficou um pouco comprida no garoto ) . Só faltava eu .
-- Vamos ver se a Sra Hudson tem algum vestido para lhe emprestar , senhorita . - disse o doutor enquanto dava um nó na gravata de meu amigo .
-- Ahnn ... não posso pegar uma roupa sua , doutor ? - eu estava suando frio , com uma cara de desespero e minha voz estava um pouco mais fina diante dessa situação. - É  que eu odeio usar vestidos  ... Pode perguntar pra eles . - apontei para meus amigos - Na formatura eu tive que usar um e não dava nem para respirar ou fazer movimentos bruscos . Parecia que eu estava dentro de um  animatronic !
-- Se não se importar em ser confudida com um rapaz , então acho que posso te emprestar uma roupa minha . 
  Depois de um tempinho , voltei a sala usando um terno cor de tempestade que combinava com meus óculos cinzentos e continuava calçando meus tennis azul escuro  que me eram mais confortáveis que os sapatos sociais que me foram apresentados . 
  Com todos vestidos , Holmes se sentou em  seu sofá e juntou as pontas dos dedos em uma expressão de meditação , seus olhos estavam fechados e sua fisionomia ficou relaxada por alguns momentos . Quando abriu os olhos novamente me encarou firmemente e falou :
-- Voceis querem ajuda para voltar para casa e descobrir o motivo de terem vindo parar aqui , eu que me ajudem  a resolver alguns casos . Não que eu não consiga os resolver sozinho , é claro .- acrescentou ele de modo convencido - Mas não vejo nada mais justo para que eu os ajude , não concordam ?
  Balancei a cabeça em concordancia e vi que meus amigos fizeram o mesmo . 
-- Temos um trato ? - perguntou estendendo-me a mão . 
 Olhei para meus irmãos postiços e eles me deram sua confirmação . 
-- Trato feito . - disse eu apertando-lhe a mão .  
 


Notas Finais


Férias !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...