História Linha Tênue - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Tags Swanqueen
Exibições 102
Palavras 2.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu não pretendia escrever sobre o casamento mas acho válido ter um final de contos de fadas...
Espero do fundo do coração que vocês gostem e que se mantenham junto comigo até o tão esperado final!
Tenham uma boa noite e como sempre muito obrigada pelos comentários e sugestões vocês não tem ideia de como eu fico feliz com isso!
Ps: Sinta-se a vontade pra indicar a fic para outras pessoas! Vão fazer a autora muito feliz!!

Capítulo 38 - Cap 38


Fanfic / Fanfiction Linha Tênue - Capítulo 38 - Cap 38


- Você esta bem? Emma sorria pressionando seu lábios contra a testa de Regina 
- Estou maravilhosamente bem... 
- E o que acha de ir pra um lugar onde você não corra o risco de cair apos um orgasmo? 
- Acho uma ótima ideia... a boca de Regina capturou a de Emma com desejo e volúpia, seus dentes puxando os lábios inferiores de Emma, com força, com vontade.... Ela saiu do chuveiro a frente de Emma apenas gargalhando e esperando que ela a segui-se 
- Hey me espera !! Emma gritava em meio ao riso enquanto fechava o registro. 
 

O riso, a felicidade e o prazer estavam estampados na cara das duas, era nítido e claro o quanto estavam satisfeitas com o desfecho de seu dia... apos o delicioso banho e horas no quarto não parecia ter fim o tesão entre as duas. 
 

- Amor eu to com fome. 
- Eu também, que horas são? 
- Nove e meia Srta Swan, será que você poderia preparar algo pra sua noiva? 
- Com toda a certeza, podemos comer um lanche, ou um lanche ou pedir pizza, essa é minha especialidade alias! 
- Acho que um lanche esta bom, assim podemos voltar logo pra cama. 
- Você esta insaciável hoje ou é impressão minha Rainha Mills? 
- Estou completamente apaixonada por você e morrendo de tesão e saudade, uma saudade que não passa.... dos teus beijos, dos teus gemidos, da tua pele macia... do gosto do seus orgasmos na minha boca... A boca de Regina beijava todo o colo de Emma até chegar em seus seios... a cada palavra um novo beijo, um novo local, suas mãos escorregando pelo meio do ventre de Swan até se embrenhar pelo meio de suas pernas e mais uma vez a encontrar totalmente pronta pra ela novamente... 
- Regina... assim eu não vou em lugar algum... 
- Eu posso esperar mais meia hora pelo sanduíche, só não posso esperar pra te comer! A boca de Regina voltou a dominar a de Emma, os gemidos baixos e as tomadas de ar se tornavam mais urgentes e desesperadas em meio a guerra travada entre as línguas, a boca perfeita de Regina mordiscando os finos lábios de Swan, sua língua contornando cada pequeno pedaço de seus lábios, intensificando todas as sensações fazendo com que Emma imagina-se sua língua em outros lugares. 
 

Ela sabia que era exatamente nisso que Emma pensava naquele momento e tornou a investir nos movimentos sedutores como se estivesse fazendo sexo oral nos lábios de Emma, chupadas longas e lentas eram feitas com pressão sob os lábios de Emma, sua língua em movimentos circulares invadindo a boca, chupando a língua... seus dedos agora navegavam no sexo ensopado da loira, vagarosamente.... sentia com a ponta dos dedos o clitores pulsante de sua noiva, circulava-o devagar, explorando cada milimetro da pele, sentindo o pequeno músculo rígido contra seus dedos, Emma gemia e ofegava de forma ainda mais exitante do que Regina poderia aguentar... sua ideia inicial de preliminares seguida por penetração não seria o suficiente, os corpos nus que roçavam um no outro de forma seduzente foram bruscamente encaixados por Regina de uma forma diferente... 
Ela ergueu-se sob o corpo de Emma colando seus sexos, com os dedos ainda melados pela excitação de Emma Regina os colocou na boca, fazendo a cara mais safada possivel lambeu lentamente, primeiro o indicador, depois o anelar, a língua passando pelas pontas de ambos.... Emma apenas observava e se é que isso era possivel ela ficou ainda mais exitada, seu quadril movia-se lentamente sob o corpo de Regina afim de ampliar o atrito entre os seus sexos... 
 

Regina levou sua mão até o sexo delas, abrindo-os primeiro o seu próprio e logo em seguida o de Emma que recebeu o clitores inchado de Regina com total desespero, os dois agora se esfregavam num ritmo acelerado, ritmado, e guiado pela Rainha... Regina rebolava sem tréguas sob o corpo de Emma, juntando cada vez mais seus sexos, gemendo, correndo suas unhas pela barriga de Emma, cravando-as em suas pernas abertas ao máximo ao redor de Regina, agora eram as mãos de Emma que prendiam firmemente o quadril de Regina e com suas mãos e seus movimentos a baixo dela ela guiava os movimentos, cada vez mais rápidos, mais sedentos.... um rebolar infinito, o contraste das peles indo e vindo uma sob a outra, os sexos molhados e latejantes escorregavam violentamente um contra o outro enquanto a bela visão de Regina gritando e arqueando seu corpo em desespero pra trás era admirada por Emma que da mesma forma se descontrolava em gemidos e tremores embaixo do corpo de sua amada, sem nem ao menos entender como isso era possivel mais uma vez elas gozavam juntas, tremendo, gemendo e se desfazendo uma sob a outra ao passo que os corpos tentavam se recompor de outra onda turbulenta e violenta de prazer. 
------------------------------

 
 Uma semana depois


- Ah Regina eu não me canso de olhar pra esse anel em seu dedo, de fato Emma teve a melhor decisão possivel. 
- Eu concordo totalmente Mary, nada poderia ser mais perfeito que ele, e quando ela me contou toda a historia por trás dele então... por mais que seja apenas uma lenda eu não paro de pensar em como ele é especial e único assim como o nosso amor. 
- Ai mãe vocês andam muito melosas isso sim! Vó eu acho que vou ficar um tempo por aqui antes que morra de diabetes naquela casa. Henry ria e fazia caretas se divertindo em debochar de suas mães. 
- Pode vir amigão, vamos fazer altos duelos de vídeo game noite a dentro! 
- Nem pensar Sr David, ele precisa dormir cedo todas as noites porque se começar a dormir nas aulas Regina nos mata! 
- Você tem toda a razão Mary! Henry você pode ficar aqui o tempo que quiser mais vai precisar dormir cedo, deixem os duelos pro final de semana... 
- Calma moças eu estava brincando, jamais vou deixar meu neto perder a noite jogando vídeo game. David sorria piscando para Henry enquanto abraçava Mary por trás e beijava seu pescoço. 
- Hey não comecem vocês também a se beijar dessa forma que daqui a pouco não terei pra onde ir... 
Todos riam e se divertiam em meio a conversa leve e divertida em família, finalmente Regina tinha uma família completa, divertida e que se amava acima de tudo, ela mal podia esperar pra finalmente se tornar oficialmente a Sra Swan Mills. 
- Bom eu vou sair daqui enquanto ainda não fui contaminado por todo esses amor louco de vocês! 
- E pra onde vai filho?
- Vou encontrar com a Violet ficamos de ir ao cinema hoje... Henry agora se sentia envergonhado depois de todos os comentários sabia que Regina não deixaria barato. 
- Ah é? Vai ao cinema? Trocar beijos apaixonados e melosos??? Porque por mais que eu odeie pensar nisso sei que é exatamente o que vão fazer.... 
- Vamos apenas ver o filme! 
- Acho que você já foi totalmente contaminado moleque isso sim! Fica ai todo apaixonado pelos cantos e não da o braço a torcer.... Agora era Regina quem se divertia e arrancava risadas de todos na sala, ninguém ali sequer jamais imaginou a seria e distante Sra Prefeita falando tais coisas... 
- Tchau mãe!! Henry saiu do apartamento com as bochechas completamente vermelhas, parecia o mesmo garoto de cinco anos envergonhado quando fazia algo errado, um sorriso nervoso e o rosto rubro como de uma criança. 
- Sra's sinto muito mas também terei que sair, meu horário de almoço esta acabando e preciso voltar para a delegacia. 
- David quando encontrar com Emma diga pra vir pra cá e que não se demore. 
- Darei o recado! Amor eu vou sentir saudade... 
- Eu também... um beijo longo e delicado foi trocado pelos pais de Emma, Regina apesar de mais habituada com as demonstrações de afeto entre eles ainda ficava meio constrangida com tal cena, mas o que pensava em especial naqueles momentos era em como desejava que o seu amor com Emma tivesse esse mesmo rumo, durasse tantos anos quanto o deles como um conto de fadas. 
---------------------------------

- E então Regina temos pouco tempo pra tudo o que vocês desejam fazer, como faremos?
- Bom minha irmã esta encarregada de grande parte das coisas, ela fez questão de administrar a decoração e o buffet, Emma e eu vamos pra NY semana que vem pra escolher os vestidos... 
- E os convidados já tem uma lista? 
- Sim temos uma lista mas pretendemos fazer com que a cerimonia seja aberta ao público... 
- Eu não entendi essa historia de vocês até agora! 
- Moramos em uma cidade pequena, uma cidade em que eu sou prefeita e Emma xerife, a xerife salvadora, admirada por todos, e todos querem estar presentes e de alguma forma fazer parte disso tudo, e vamos dar isso a cidade. Bom aqueles que quiserem fazer parte disso é claro. 
- Não sei se concordo com tudo isso mas o casamento é de vocês então quem sou eu pra falar alguma coisa? 
- Você é minha sogra e sua opinião me importa e muito Mary! 
- Bom saber disso.... E com uma coisas eu concordo plenamente adorei a ideia de vocês de escolherem o parque da cidade pra casar. O lugar é lindo e já que quer abrir isso para todos não teria um local mais perfeito. 
- Isso foi ideia da Emma... e eu também adorei. 
-------------------- 

Os dias passavam cada vez mais rápidos com todos ansiosos com a cerimonia que viria na semana seguinte, Regina fez questão de espalhar a noticia assim como Emma, Henry, Mary... todos na cidade sabiam data e horário da cerimonia e foram dessa forma "informal" convidados a estar presentes, elas sabiam que seu relacionamento não era aceito por boa parte da cidade mas, aqueles que lhes queriam bem e torciam por sua felicidade com certeza eram maioria.

Os vestidos haviam sido escolhidos a uma semana, em um dia Zel saiu com Regina para a escolha, no outro com Emma... assim elas passaram praticamente uma semana em NY até que finalmente escolhessem o que seria usado no dia de seu casamento, obviamente que uma não sabia da escolha da outra, essa seria uma surpresa agradável reservada apenas para o dia de seu casamento, a data escolhida dia 27 de agosto de 2017 se aproximava com rapidez. Agora apenas três semanas a separavam do dia em que se tornariam uma só perante a lei e a todos da cidade. 

A ansiedade não cabia no casal, assim como em seus familiares intimamente envolvidos com todos os preparativos, a cidade estava em polvorosa, nas mesas de bar, nos restaurantes, nas conversas em família ou no bate papo entre amigos, a conversa ultimamente era sempre a mesma... o que elas usariam? O que serviriam aos convidados? Será que haveria musica? Comida? Ou apenas a cerimonia oficial? Como prefeita e xerife foram acabar se apaixonando e chegando a isso em tão pouco tempo? Fofocas, curiosidades, comentários maldosos e votos de felicidade, não importa de qual forma, bem ou mal elas eram o assunto principal em todos os cantos de Storybrook 
-------------------- 

- Acho que esse seu maldito voto de castidade foi a ideia mais estupida do mundo! 
- Amor é quase uma tradição! Todos os livros e filmes românticos que eu já assisti os noivos fazem isso... 
- Não somos personagens de um filme ou livro! Somos mulheres de carne e osso, com desejos insaciáveis, sentimentos e vontades! 
- Regina! Tenha calma meu amor, faltam só duas semanas e depois disso teremos o resto de nossas vidas pra passar todas as noites fazendo amor....
- Eu não quero esperar duas semanas! Eu quero agora! Eu quero que você venha pra casa dormir comigo... não aguento mais dormir sozinha! 
- Querida 15 dias apenas 15 dias e você nunca mais ira dormir longe de mim novamente! 
- Você esta mesmo determinada nessa maldita ideia não? 
- Estou... mas isso não muda o fato de que eu também gostaria e muito de estar deitada ao seu lado nesse momento, beijando seu corpo, acariciando suas curvas, sentindo suas reações ao ser tocada, beijada... 
- Emma para já com isso!! Para agora ou não terá casamento nenhum! Já basta ter tido essa ideia ridícula, agora me ligar no meio da madrugada pra falar essas coisas, me deixar mais cheia de vontades ainda e não fazer nada, eu não sou obrigada!! 
- Esta bem amor... desculpa, acho melhor irmos dormir então, porque senão eu é que não vou me conter e acabo indo praí agora mesmo! 
- Pois agora sou eu que não quero! Pode ficar ai com sua mãe e esperar seus maravilhoso 15 dias completos porque agora você só toca nesse corpo na noite de nupcias! 
Boa noite Swan! 
- Amor.... amor? Filha da mãe desligou na minha cara! Emma colocou o celular no criado mundo com um sorriso travesso em seus lábios achando graça de toda a manha que sua morena fazia por conta de seu voto de castidade. 
Apenas quinze dias! Seja forte Swan! Isso tudo vai valer a pena, vai ser incrível quando finalmente chegarmos em nossa noite de nupcias.... 


Notas Finais


Como será que vai ser esse casamento hein? Uma festa pra toda a cidade será mesmo uma boa ideia?
E quanto a essa ideia do voto de castidade topariam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...