História Linhagem de Sangue - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Gaasaku, Itahina, Itaka, Naruhina, Naruka, Saino, Sasuino, Sasusaku
Exibições 177
Palavras 2.874
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Nem demorei tanto vai? !

Kkkk, enfim boa leitura ♡

Música: Colbie Caillat - Blaze

Capítulo 8 - Sétimo Ato - Os Herdeiros do Duque


Fanfic / Fanfiction Linhagem de Sangue - Capítulo 8 - Sétimo Ato - Os Herdeiros do Duque

(…)




Sasuke descia do seu Faizão vagarosamente sem tirar os olhos da cunhada. Kakashi estava irritado e era perceptível por todos. – Por que diabos suas irmãs estão aqui Sasori?


Viu Sakura engolir a seco. – Desculpe meu pai, não deveríamos ter vindo tão longe. – Hinata desviou do olhar de Itachi e voltou-se rápidamente em defesa do irmão.


– A culpa é minha meu pai, pedi a Sakura que viéssemos até a extremidade da muralha, estava entediada. – Lorde Uzumaki sorriu baixo. – Sasori estava tentando nos levar para casa, me perdoe.


Kakashi bufou irritado. – Quando chegarmos em casa conversaremos seriamente senhorita Hinata. – Pegou a mão da filha. – Venha, seu cavalo já está bem longe para ir buscar agora. – Hinata subiu receosa em frente ao pai. – Lorde Uzumaki me perdoe por isso.


Naruto riu. – Não se preocupe, vamos! – Ele e Gaara voltaram para sua carruagem, e seguiram atrás e Kakashi e Itachi. Sasori ajudou Sakura a subir em seu cavalo e logo seguiu atrás. – Sua irmã é muito rebelde. – Sasuke comentou ao lado dela.


– Ela só não está acostumada a ter tantos limites.


– Bem estranho para quem morava em um monastério cheio de freiras. – Sakura sorriu sarcástica.


– Não faça presunções meu cunhado, é muito inconveniente. – Sasuke sorriu de canto.


– Uma inconveniente, falando de inconveniência, interessante. – Sakura revirou os olhos e acelerou com seu cavalo. – Não fiques brava minha cunhada, as vezes é bom escutar a verdade. – Acelerou seu Faizão se distanciando dela.


Sakura fixou um olhar mortal sobre as largas costas do cunhado. – Imbécil. – Murmurou baixo.







Chegaram a casa maior minutos depois, Kakashi fazia sala para seus convidados enquanto Hinata e Sakura voltavam a ficar apresentáveis para os noivos. – Nem sei como me expressar Milordes, perdoem a ousadia de minhas filhas. – Naruto sorriu baixo.


– Não precisa de toda está algazarra por isso Conde, elas só queriam se divertir, deve ser chato ficar o dia inteiro em casa sem fazer nada. – Sasori sorriu ao loiro, ele certamente era um bom homem, já o ruivo…


– Eu discordo meu primo, elas têm várias atividades interativas para distração, eu não iria gostar de ver minha futura mulher em algum perigo desnecessário. – Kakashi engoliu a seco. – Não gostaria que isso se repetisse Conde.


– Não irá Milorde, eu lhe prometo. – Lady Catherine apareceu na porta e curvou-se aos homens em respeito.


– Meu marido, Milordes. – Naruto acenou impolgado, enquanto Gaara ascentia levemente a dama. – Elas estão prontas meu senhor. – Kakashi ascentiu levemente.


– Mande que elas desçam imediatamente. – Catherine saiu de cabeça baixa.


Estava bastante envergonhada pelo ato inconsequente de suas filhas. Nunca imaginaria que sua doce Sakura ouvisse as asneiras de sua irmã rebelde. – Tentem não envergonhar mais ainda nossa família. – Sakura assentiu envergonhada, Hinata nada disse, estava constrangida mas não arrependida.


Não queria que sua família passasse pelo menor constrangimento, mas não era boa em suprir as necessidades dos outros. Era provida e egoísmo e arrogância, era exatamente como Itachi fielmente descreveu. – Tens sorte que seu noivo me parece muito agradável e compassivo. – Hinata revirou os olhos levemente. – Só que sua irmã não teve tanta sorte, Lorde No Sabaku é um homem de seriedade absoluta, e pela face sem sentimentos, eu sugiro minha filha que você não faça mais essas coisas. – Sakura engoliu a seco e respirou fundo.


Desceram os lances de escada vagarosamente, mas já se podia ouvir perfeitamente os timbres masculinos na sala. – Estou nervosa. – Sakura segurou a manga do vestido da irmã, quando sentia medo sempre fazia aquilo.


– Não é como se ele fosse lhe morder minha irmã. – Hinata tocou sua mão gentilmente.


– Falas isto porque Lorde Uzumaki era deveras agradável. – Hinata deu de ombros.


– Se quiser nós podemos trocar, eu não ligo. – Sakura sorriu em negação.


– Meu marido. – Nem se deram conta que quatro pares de olhos as fitavam deslumbrados. – Milordes, quero apresentar formalmente as filhas do Conde Dampierre. – Catherine manteve sua pose de Duquesa altiva. – Sakura Anne Dampierre... – Sakura reverenciou educadamente aos cavalheiros. – ...e Hinata Liana Dampierre. – Hinata seguiu com gesto da irmã mais nova.


– Obrigada querida. – Kakashi tomou a mão das filhas e caminhou até Gaara e Naruto.


– Lorde No Sabaku, encantada em conhecê-lo. – Gaara beijou educadamente as mãos enluvadas de Sakura.


– O prazer é todo meu Lady Dampierre. – Sakura corou ao notar o quão belo era seu noivo apesar da frieza evidente em sua voz.


– Lorde Uzumaki, muito prazer. – Estava quase que evidente a má vontade de Hinata perante o noivo, mas ele pareceu não se importar com aquilo.


– Encantado Milady, se me permite dizer, a senhorita está estonteante. – Sorriu minimamente agradecida.


Naruto era um verdadeiro Getleman, mas Hinata não ligava. – Agora que as formalidades foram feitas, deixarei-as a sós com os senhores, uma dama de companhia estará logo ali na porta. – Kakashi saiu levando sua mulher e Sasori, rezando pra tudo dar certo com aqueles quatro.






Sasuke seguia rapidamente para sua casa em seu veloz Faizão, prometera a esposa que chegaria em casa antes do anoitecer, mas dada a nobre velocidade do animal ele com certeza chegaria bem antes do horário imposto a si. A relva verde que passava diante de si lembravam ligeiramente olhos verdes, quase sorriu ao lembrar da situação embaraçosa que suas cunhadas haviam se metido algumas horas atrás.


Ele estava resolvendo assuntos de suma importância no Condado de Ross-Shire a pedido do Duque seu pai, havia passado duas semanas lá, sentia falta do calor de um corpo feminino, e não necessariamente o de sua honrável esposa. Ino era sem sombra de dúvidas uma mulher bela e satisfatória, mas do último ano para cá, Sasuke não sentia mais tanto apresso por sua senhora.


Ela evidentemente tentava suprir as necessidades do esposo, mas era como se ele estivesse se fechando para ela e isso não era bom para nenhum dos dois. Pensou em Itachi e sua cunhada Karin, ambos tinham uma união saudável que já havia gerado frutos, ele e Ino estavam juntos quase todas as noites, mas ela nunca havia lhe dado um filho. Era frustrante saber que já estava na casa dos trinta e não ter nenhum herdeiro ainda.


Conversou com Itachi antes de seguir o caminho para casa, e como sempre seu irmão não lhe disse nada que ele já não soubesse. Ino era jovem, talvez não estivesse pronta para maternidade, mas ele não se conformava. Queria um herdeiro e queria já. Sua casa já se fazia presente sob seus olhos, mais alguns minutos e já estaria em casa. Viu uma carruagem vermelha e preta em frente e casa e logo soube que sua cunhada estava ali.


Deixou o cavalo sob os cuidados dos empregados e entrou em sua casa. Logo ouviu vozes femininas vindas da cozinha e pareceram ser de sua esposa e cunhada. – Boa tarde senhoras. – Ino sorriu largamente ao notar seu marido na soleira da porta com sua pose imponente de Lorde.


– Meu marido, pensei que chegaria mais ao entardecer. – Lhe deu um casto beijo nos lábios.


– Acabei chegando mais cedo que o previsto, Itachi chegara amanhã a tarde minha cunhada. – Karin sorriu compreensiva.


– Novidades sobre minhas irmãs? – Sasuke tomou um generoso como de água antes de falar.


– Os noivos foram visita-las. – Karin sorriu abertamente com a irmã.


– Ora mais que ótima notícia, só cessarei minha curiosidade quando nos vermos daqui a três dias no casamento e de Lady Tayuya. – Sasuke deu de ombros.


– Não tenho dúvidas que há bastante coisa a ser falado. – Karin nada disse, provavelmente estava pensando no marido. – Se me permitem vou me retirar, estou cansado e faminto e precisado de um banho.


– Não se preocupe, vá se banhar e descansar daqui a pouco levo uma bandeja de comida para o senhor. – Sasuke ascentiu e voltou seu trajeto para seu quarto.


Karin ainda olhava apreensiva em direção as enormes janelas de vitrais da cozinha de Ino, sua irmã a fitou compreensiva. – Pare de pensar sobre isso, ele não deve se lembrar daquilo minha irmã. – Karin suspirou angustiada.


– Não acho que ele esqueceu Ino.


– Mas ele está noivo de Hinata, não acho que ele seria inconveniente a tal ponto. – Ino beijou o topo da cabeça da irmã ternamente. – Ninguém além de nós sabe disso Karin, não se preocupe a toa querida. Itachi chegara amanhã, então tente ficar mais alegre está bem?


– Tentarei.






Sakura mal olhava para o noivo, sem virar um tomate. – Então Milorde, como foi sua viagem a Itália, foi divertido? – Perguntou tentando puxar assunto.


Fazia quinze minutos que eles estavam ali naquela sala completamente em silêncio. Hinata e Naruto acabaram por ir passear nos jardins com outra dama de companhia em seu encalço. – Não fui a passeio Milady, apenas questões políticas a serem resolvidas, mas fora isto a estadia foi perfeita. – Sakura sorriu falsa.


Ele era um perfeito cavalo, ela estava tentando puxar assunto mais ele sempre a cortava com respostas atravessadas. Estava quase impossível manter um diálogo saudável com aquele senhor. – Me perdoe, não quis insinuar nada. – Gaara suspirou baixo, sabia que estava sendo desagradável, mas assim que viu o perigo desnecessário que sua noiva corria sentiu uma fúria irrelevante.


– Me perdoe se estou sendo desagradável, mas eu realmente não gostei do perigo desnecessário que minha senhora corria mais cedo. – Sakura corou envergonhada novamente, mas pela primeira vez sentiu-se alegre ao constatar que ele só estava preocupado consigo.


– Aquilo não se repetirá, lhe juro. – Gaara sorriu minimamente a noiva.


– Gostaria de lhe dar algo. – Puxou uma delicada caixa pequena de veludo vermelho e lhe entregou. – Espero que seje do seu gosto.


Sakura corou, mas logo abriu a pequena caixa que possuía um belo colar de esmeraldas dentro. – É lindo meu senhor… – Tocou a peça delicada com afinco.


– Para representar a beleza de seus olhos. – Gaara sabia ser um cavalheiro quando queria também, pegou a mão delicada de sua noiva e lá depositou um doce beijo. – Receio que já está na hora de partir minha senhora. – Se pôs de pé.


– Espero que venha mais vezes me visitar. – Gaara sorriu a ela, o primeiro sorriso verdadeiro dado aquela lindíssima dama.


– Virei certamente. – Sakura colocou o braço com o dele e o levou até a porta.






Naruto tagarelava eufórico, por mais que a bela dama ao seu lado estivesse calada o trajeto inteiro. – Quais são seus Hobbes Lady Hinata, quero dizer quando não está tentando sair sem a permissão de vosso pai. – Hinata corou minimamente envergonhada.



– Gosto de ler e praticar esgrima. – Os olhos de Naruto se arregalaram.


– Não sabia que damas podiam praticar tal esporte. – Hinata bufou.


– Não podemos, pelo menos não na frente da sociedade. – Naruto sorriu em negação.

Apesar de ser um pouco frigida, sua noiva era bastante agradável e bonita. – Gostaria de lhe presentear. – Assim como Gaara, Naruto também carregava uma caixinha de veludo no bolso, só que aquela era verde escura. – Espero que esteje de vosso agrado.


Hinata abriu a caixa sem muita empolgação, mas seus olhos brilharam assim que viu o belo rubi solitário em uma bela gargantilha de prata na caixinha. – Tens um ótimo gosto devo admitir. – Sorriu e sem notar acabou beijando a bochecha do loiro, para corar logo em seguida. – Desculpe.


– Devo lhe dar mais rubis então, ou gostaria de algo mais parecido com seus lindos olhos? – Hinata sorriu boba.


– Tenho uma um fraco por rubis tenho que admitir, mas pérolas também me fazem suspirar. – Naruto riu a puxando pelo braço de volta a casa.


– Lá esta Gaara e vossa irmã, vamos. – Hinata não questionou apenas seguiu o loiro de braços dados, assim como sua irmã que vinha em sua direção com o ruivo No Sabaku. – Já podemos ir Gaara? – O ruivo ascentiu e virou-se para sua noiva.


Hinata sorriu ao constar que sua linda irmãzinha mais nova já havia conquistado o ruivo arrogante e frio. Gaara beijou ternamente a cabeça da noiva, ela corou e sorriu logo a seguir. – Até o próximo encontro Hinata. – Naruto a pegou desprevenida quando a beijou na bochecha.


– Até Lorde Uzumaki. – O loiro se despediu de Sakura com um aceno animado e juntos ele e Gaara entraram na carruagem partindo.



Dois dias depois...



Itachi carregava alguns caixotes junto com Sasuke sem ajuda de ninguém. Era bastante tarde, estava escurecendo mais os irmãos Uchihas não se importavam com a hora. – Quer dizer então que eles já foram direito ao ponto? – Sasuke riu arrogante. – Audaciosos esses sobrinhos do Rei. – Itachi havia chegado ontem pela tarde, e acabou por contar ao irmão mais novo a enorme proximidade dos homens com suas "ingênuas" cunhadas.


– Lorde Uzumaki fora bastante audacioso ao beijá-la na face. – Sasuke nada disse. – Lorde Gaara também com tamanha proximidade a Lady Sakura. – Itachi viu a expressão do irmão mudar por breves segundos.


– O Conde mal nos deixava sozinho com Karin e Ino, mas os sobrinhos do Rei podem ter tamanha intimidade com Sakura e Hinata. Isto é inaceitável. – Itachi bufou em concordância.


– Realmente, inaceitável. – Ambos pararam e se encararam. – Porque estamos falando disso mesmo?


Sasuke deu de ombros irritado. – Também gostaria de saber.


Terminaram o resto do serviço irritados e calados. Ambos vestiam uma fina camisa de linho e calças folgadas de trabalho. Entraram sob os olhares das esposas na casa. – Por Deus, vocês estão mal cheirosos. – Ino comentou risonha, Karin veio até seu marido calmamente.


– Seu banho já está preparado meu senhor, gostaria de alguma ajuda? – Itachi só pensava em uma ajuda naquele momento, e certamente sua esposa lhe servia bem.


Ele nada respondeu apenas a puxou consigo para o andar de cima, com um olhar sugestivo de Ino em suas costas. – E você meu senhor? – Perguntou manhosa.


Sasuke sorriu de canto. – Acho que sei tomar banho sozinho minha senhora.


– E quem disse que eu falava em banho? - Sasuke a puxou sem delicadeza para perto de si.


– Ótimo, porque eu também não pensava em banho. – Ino sorriu devassa e saiu sendo puxada pelo marido pelas escadas que a pouco seu cunhado e sua irmã haviam passado.






Itachi despia sua esposa sem pudor algum, beijou ferozmente o vale dos seios de Karin deixando uma marca evidente no local. Karin estava ofegante e excitada, seu marido nunca fora lá muito romântico, mas naquele momento ele parecia um animal insaciável em busca de seus prazeres.


O espartilho de sua mulher nunca lhe pareceu mais incômodo como naquele momento, acabou arrancando um grito baixo de sua esposa quando o rasgou sem cerimônias. – Se dispa para mim, agora! – Com uma velocidade impressionante Karin ficou nua na frente do marido.


Itachi prendeu seus braços acima da cabeça com uma mão só e voltou a chupar fervorosamente seus avantajados seios brancos. Karin notou que seu marido já estava nu e nem de perguntou quando havia se despido, estava excitada demais para ligar com aqueles detalhes insignificantes. Ela rodeou as fartas pernas macias ao redor do marido para mais proximidade. – Arhh... - Sentia o membro pulsante de seu marido esfregar-se ao seu lhe arrancando um gemido baixo. – Não me torture meu senhor. – Pediu manhosa.


Itachi sorriu de canto e a brincou com seu membro na intimidade molhada da esposa. – Peça! – Karin arregalou os olhos. 


Seu marido nunca havia lhe pedido aquilo, ele estava estranho mais ela não questionou. – Me faça sua está noite meu amor. – Com um rosnado animalesco Itachi a penetrou violentamente.


Ele não estava sendo nem um pouco delicado, mas Karin estava estasiada de prazer para reclamar. – Mais forte. – Itachi sorriu de um jeito selvagem e voltou a penetra-la mais forte e mais rápido que antes, eles já estavam suados e ofegantes, Karin se contraiu sentindo seu orgasmo chegar, e logo se derramou no membro do esposo. Itachi deu mais algumas estocadas para gozar em seguida.


Ficaram naquela posição por alguns minutos atrás do ar que lhes fora roubados. Itachi beijou o topo da cabeça da esposa e a pegou no colo. Karin sorriu com o gesto, mas estava cansada demais para agradecer.






Sasuke via as longas madeixas loiras da esposa esparramadas sobre si, enquanto ressonava baixinho. Ambos estavam cansados e só precisavam dormir depois de tê-la possuído duas vezes como um animal naquele quarto. – Porque o maldito verde não sai da minha cabeça? – Murmurou baixinho.



Possuíu sua esposa de vários jeitos diferentes naquela noite, mas rosa e verde sempre lhe vinham a cabeça, não loiro e azul. – Por mil Infernos. – Puxou sua esposa mais para si, se aconchegando no seu corpo magro e esguiu. Passou horas tentando dormir até finalmente o cansaço o vencer.


O dia pareceu chegar mais cedo aquele dia, Ino já havia levantado e provavelmente estava arrumando mais algumas coisas antes de seguirem a casa maior. Hoje a noite era o casamento da filha do Chanceler e como era de praxe todos da família do Conde Dampierre e do Duque Uchiha tinham que por obrigação comparecer ao evento.


Saiu da cama quase que a contra gosto e foi lavar-se para o café da manhã. Vestiu-se rapidamente e seguiu para sala de jantar onde todos comiam seus dejejuns calados e tranquilos. – Bom dia. – Sentou-se na cabeceira da mesa sem expressar muito sua fome.


– Bom dia meu marido. – Itachi e Karin também os cumprimentou.


– As duas carruagens já estão prontas, se sairmos agora podemos passar da casa do nosso pai para pegarmos Leonard. – Itachi falou segurando sua generosa xícara de café. 



– Assim que terminar-mos vou instruir alguns empregados e então poderemos partir. – Comeu uma maçã sem pressa.


– O Conde e a Condessa já estão ao nosso aguardo. – Sasuke ascentiu baixo.


– Ótimo, vamos então. 


Notas Finais


E o Sasuke e o Itachi, o que era aquela conversa?
Karin e Naruto já se conheciam?
Próximo capítulo será revelador.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...