História Linhas Vermelhas - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~poisonvkook

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Crimes, Detetiveau!, Investigação, Jungkookbottom!, Policial, Revelaçoes, Suspense, Taehyung!top, Taekook, Vkook
Visualizações 27
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Mistério, Policial, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo 1


A manhã chegava e junto dela o piar dos pássaros que se alvoroçavam com os raios de sol que surgiam iluminando a cidade dando inicio a mais um dia. Aos poucos as pessoas se preparavam para enfrentar mais uma semana de trabalho árduo e lidar com a vida que os esperava pronta pra lhe pregar peças fazendo com que muitos pensassem se realmente queriam deixar o conforto de suas casas e camas para enfrenta-la.

 

As ruas paradas começavam a se agitar com o buzinar frenético dos motoristas irritados em seus carros reclamando por estarem atrasados para seus respectivos trabalhos, assim como os pedestres que corriam atravessando as ruas trombando nos ombros de algumas pessoas que eles sequer conheciam e nem se preocupavam em pedir uma simples ‘’desculpa ‘’ ou desejar um ‘’bom dia’’.

 

Jeon Jeongguk já estava acostumado, isso acontecia todo dia sem exceções, afinal de contas essa era sua rotina: caminhar até o seu serviço que se localizava no centro de Seul e levar alguns empurrões e trombadas no meio do caminho até finalmente chegar lá. Seu ombro esquerdo latejava um pouco devido a recente colisão, tocou-o com uma das mãos e o apertou de maneira suave após uma estudante ter trombado em si enquanto corria desesperada rumo à escola, provavelmente atrasada para a aula, foi o que ele deduziu. Não era uma longa caminhada de sua casa até o imponente prédio do departamento de polícia de Seul, Jeongguk preferia caminhar seus preciosos 20 minutos até o trabalho todos os dias para se exercitar um pouco e observar o comportamento curioso das pessoas ao seu redor.

 

O enorme prédio pintado em um tom azul pastel que se destacava em meio a tantos outros que foram construídos ao seu redor se tornou extremamente próximo e suas grandes portas automáticas de vidro se abriram assim que Jeongguk aproximou-se para dar entrada no tão conhecido local, onde passava a maior parte de seus dias. O saguão do prédio era enorme, o piso tão branco e limpo que Jeongguk podia se ver refletido ali trajando suas roupas devidamente alinhadas e de porte social.

 

Acenou discretamente maneando a cabeça para alguns colegas de trabalho que se espalhavam pelo grande salão carregando montes e mais montes de papéis nas mãos enquanto o falatório e toque de telefones preenchiam o local. Talvez toda essa rotina fosse estressante, ele admitia para si mesmo enquanto observava o longo corredor do segundo andar que tinha disposto em suas paredes quadros com as fotos dos melhores funcionários da polícia de Seul. E lá estava ele, estampado em uma foto em meio aos outros quadros esbanjando seu melhor sorriso.

‘’Jeon Jeongguk — Investigador criminal, honrado e escolhido por ser o melhor investigador de Seul.’’

 

Estes eram os dizeres escritos em uma placa fixada logo abaixo de sua foto, seu peito estufou-se de orgulho, ele fazia questão de parar ali todos os dias para se lembrar de quão bom ele era no que fazia e o quanto amava aquilo.

 

Depois de admirar sua conquista por alguns minutos, sua última parada foi o seu tão amado escritório que ficava logo ao fim do corredor, direcionou-se até a porta que ficava do lado esquerdo e suspirou ao entrar no local, sentindo o tão conhecido cheiro adocicado da sala que ele fazia questão de manter muito limpa e organizada. Encaminhou-se até a sua grande mesa que ficava ao centro do lugar e tomou em suas mãos alguns papéis que estavam empilhados ao canto dela, lá estavam descritos aos mínimos detalhes informações sobre o caso que boa parte do seu departamento de polícia se dedicava em estudar e encontrar o culpado, inclusive ele.

 

Com os papéis ainda em suas mãos, girou o seu corpo rapidamente ficando de frente para a parede que se localizava em frente a sua mesa de trabalho. Um grande painel preto estava preso ali com informações e fotos espalhadas sobre o caso, estes estavam fixados por algumas tachinhas e fios de lã vermelhos ligavam cada uma das informações sobre o crime formando uma pequena teia.

 

Jeongguk comprimiu os lábios mantendo seus olhos fixos nas informações presentes no painel logo em sua frente, ergueu sua mão direita até seu cabelo colorido em um tom castanho escuro e passou seus longos dedos entre os fios macios, puxando-os levemente. Ele teria muito no que pensar, assim como todo o grupo que foi designado para resolver o caso, só queria saber por mais quanto tempo as linhas vermelhas entrelaçadas no painel não fariam sentido nenhum.

 

...

 

Um pouco longe de Seul, Taehyung era o mais eficiente policial do Departamento de Polícia de Daegu, estava em destaque como melhor policial da unidade, ele se sentia orgulhoso, sempre se dedicava para o que amava. Amava tanto ser policial que você via prazer em seus olhos ao prender o culpado, odiava vê-los livres.

 

O departamento de Polícia de Daegu nunca foi notado por outros departamentos, até Taehyung aparecer. Ele adorava aquilo, receber o reconhecimento que merecia, gostava quando tinha um caso não tão simples, os detetives investigavam, mas Taehyung estava sempre dentro de toda investigação. Por quê? Por que quando ele ia pra casa quando um caso não era resolvido, não sossegava até notar pistas que os próprios investigadores não notavam já que os de seu departamento não eram um dos melhores, talvez porque os melhores estavam no departamento de Seul. Havia um investigador que todo mundo admirava, inclusive Taehyung. Jeon Jeongguk, o melhor investigador de Seul. Nenhuma pista passava impercebível aos seus olhos, ele sempre resolvia todos os casos que lhe eram designados.

 

O que Taehyung não sabia, era que seria transferido para o departamento de Polícia de Seul, ele era tão bom, mas tão bom que era demais para o departamento de Daegu, ele merecia um reconhecimento maior. Até gostava de prender bandidos, mas o que mais lhe enchia os olhos era prender assassinos.

 

Ele estava indo para seu departamento, mas antes, passou numa cafeteria, não gostava de tomar café em casa. Taehyung morava sozinho, mas só gostava de ficar solitário para fazer suas teorias para os casos, fora isso, ele vivia na rua. Nunca tomava café em casa, se sentia sozinho demais para isso. Ia sempre à mesma cafeteria, os atendentes já estavam acostumados com sua ida lá todas as manhãs, ele tomava o café amargo de sempre. Se ele gostava de café amargo? Nem um pouco, mas isso o fazia despertar todas as manhãs.

 

Taehyung chegou ao departamento, deu um bom dia para todos que ali estavam, ele sempre teve esse astral lá em cima, por mais que fosse o pior dos seus dias, nunca demonstrava. Entrou em sua sala, estava uma bagunça, sempre foi assim, Taehyung pensa que ele precisa manter organizada sua mente, não suas coisas. No meio de toda sua bagunça, tinha um porta-retratos de uma foto com seus avós. Ele sentia uma falta enorme de sua avó, ela sempre esteve ali para ele. Na semana de sua morte, ele não trabalhou um dia sequer, só quem sabia do acontecido era seu chefe... Não gostaria que seus companheiros de trabalho soubessem, odiava aqueles famosos “meus pêsames” “eu sinto muito” porque sempre era papo furado, ninguém realmente saberia o que ele sentiu.

 

Ele tenta organizar o máximo possível sua mesa para quando alguém entrar ali, não se assustar, feito isso ele abre seu e-mail. Havia uma nova mensagem em sua caixa de entrada, era de seu chefe, “Transferência de Departamento” era o assunto.

 

Taehyung toma um susto. Porque seria transferido? Ele fez algo errado? Não estão mais satisfeitos? Várias perguntas passavam pela sua cabeça. O e-mail de seu chefe dizia que ele era muito bom para esse departamento, que foi transferido para o de Seul para resolver um caso com o investigador Jeon Jeongguk. Ele não conseguiu terminar de ler o e-mail porque a única coisa que ele queria fazer no momento era gritar, ele iria trabalhar com o melhor investigador de Seul, O MELHOR INVESTIGADOR DE SEUL. Não podia conter-se em si mesmo, era muita animação para uma pessoa só. Ele não conseguia mais ficar parado, sentado em sua cadeira, levantou-se e começou a andar de um lado pro outro em sua sala.

 

Sua vida em Daegu? Taehyung não se importava, morava sozinho, o que já facilitava as coisas. Seria a melhor coisa que iria acontecer em sua vida em anos, ser transferido e trabalhar em um caso com um investigador que admirava. Taehyung estava feliz e não via a hora de sair de Daegu.


Notas Finais


Esperamos que tenham gostado! Deixem um comentário qualquer coisa, estaremos respondendo... ou podem vir no nosso twitter: fer @JEONGIFT | thay @poisonvkook


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...