História Link - Vkook Taekook - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Kookv, Taekook, Vkook
Exibições 486
Palavras 1.881
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Festa, Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente, gente, foca aqui!!
Nossa, estou aqui para pedir mil perdões por demorar uma semana para postar o novo capítulo! Foi a primeira e última vez que fiz isso! Eu estava extremamente ocupada com provas e trabalhos e estava sem tempo nenhum!
Mas vamos lá para o próximo capítulo!

Capítulo 2 - Invadiram o meu quarto


Fanfic / Fanfiction Link - Vkook Taekook - Capítulo 2 - Invadiram o meu quarto

Abri os olhos devagar, por conta da dificuldade de fazer meus olhos se acostumarem com o ambiente.

Quando finalmente consegui enxergar direito, encontrei Min Yoongi escorado num sofá ao lado da minha cama.

- Yoongi? – Chamei baixinho, mas ele nem se mexeu e eu deduzi que estava dormindo.

Tirei os lençóis que me cobriam e forcei para levantar, sentindo uma dor forte na cabeça.

- Ai droga! – Reclamei e levei a mão esquerda um pouco acima da orelha, sentindo que ali havia um curativo grande.

- Não, não! – Min se levantou com rapidez do sofá e me fitou com os olhos vermelhos e inchados. – Você não pode se levantar!

- E porque não? – Franzi o cenho ao notar uma agulha espetada no dorso da minha mão, seguida por uma mangueirinha. Soro.

- Porque o senhor fez o favor de bater com a cabeça quando caiu, e agora, as enfermeiras disseram que você precisa ficar de repouso!

- Mas que frescura é essa? Eu estou no soro porque desmaiei?

- Não! Você está no soro porque já tem quase vinte e quatro horas que você está aqui!

- O QUE? – Alterei o tom de voz.

- É isso mesmo que você ouviu, Bela Adormecida! – Yoongi se afastou um pouco e pegou uma das maçãs que repousavam sobre a mesinha que ficava perto do sofá que ele dormia. – Afinal, o que houve?

Parei para pensar na pergunta do loiro e percebi que só me lembro das dores que senti quando... vi aquele alfa entrar no refeitório.

- Não sei. – Realmente eu não sabia o que havia acontecido, mas eu não ia nunca contar para o Min que me senti mal ao ver um alfa! Não mesmo!

- Sei... – Ele é esperto e ficou me encarando de um jeito duvidoso, mas desviou o olhar e foi na direção da porta.

- Onde você vai?

- Chamar uma enfermeira para te examinar! Não aguento mais ficar nesse lugar!

O mais velho saiu do quarto e deixou a porta entreaberta. Fiquei analisando meu estado ali naquela cama, com as mãos e braços roxos, por conta das tentativas falhas de encontrar alguma veia para aplicar o soro.

- Boa noite, Bela Adormecida!! – Namjoon entrou cantarolando no quarto, sendo seguido por Baekhyun.

- Mas que droga deu em vocês, para ficarem me chamando de Bela Adormecida? – Resmunguei.

- Olha, devo me defender, eu não falei nada disso! – Baek me olhava com um sorriso tímido.

- Ah, pelo menos você! Obrigado!

- E aí, Tae, já está sabendo da nova? – Namjoon juntou suas mãos na frente e mordeu o lábio, fitando o teto.

- Que nova?

- Bem... - Ele coçou a cabeça e nesse momento, seu celular tocou! – Me dê licença!

- Do que ele está falando, Baek?

- Nada, Tae! – O moreno se aproximou de mim muito rápido e passou suas mãos para o meu rosto. – Você está bem? O que aconteceu com você? Eu fiquei preocupado, mas Yoongi não me deixou ficar aqui! Sua cabeça está doendo?

- Huuum... – Me afastei dele, pois, a cada pergunta que fazia, ele se aproximava mais de mim e eu já estava sentindo o calor da sua boca. – Eu estou bem! Obrigado por se preocupar!

Baekhyun me agarrou num abraço forte e respirou fundo.

- Eu tive tanto medo, Tae! – Epa, o que está acontecendo? – Nossa, você...

- AI! – Berrei quando o mais velho passou a mão com força sobre a agulha que espetava a minha.

- Ah, me desculpe! – Ele levantou a minha canhota e depositou um selar sobre ela.

- Tá bom, Baek! Tudo bem! – Puxei minha mão de volta e levantei da cama, com o intuito de me afastar dele, porém, senti uma tontura e quase caí de novo... se não fosse pelo Baekhyun ali...

- Eu disse que você não podia se levantar! – Yoongi me xingou ao entrar na sala acompanhado por uma enfermeira loira.

- Calma, Min! – A mais velha se pronunciou. – Ele até pode se levantar, só não pode fazer esforço físico enquanto não comer direito! – Ela sorriu para mim. – Venha cá, deixe-me examinar você!

A loira faltou me revirar do avesso para ver se estava tudo ok, antes de me liberar.

Peguei minhas roupas e troquei aquela camisola ridícula que me obrigaram a usar. Dei uma ajeitada nos cabelos e saí do quarto.

- Até que enfim! Achei que você estava se vestindo para um desfile de moda! – Yoongi reclamou.

- Hyung, eu não mandei você ficar aí me esperando!

- Ingrato! – O loiro fechou a cara e me deu um tapa forte na cabeça.

- AI! Não está vendo que eu estou com curativo? Idiota!

Fomos andando em direção ao meu quarto e eu percebi que muitas pessoas me encaravam. De longe, pude ver algumas crianças brincando e também vi os alfas ruivos conversando com o de cabelo rosa.

- Aqueles três são uma delícia! Sinta o cheiro deles! – Min Yoongi mais uma vez, inspirou profundamente.

- Para com isso, hyung! Eles estão olhando para nós! – Tentei disfarçar e comecei a andar mais depressa.

- Você não pode fugir dos alfas, Taehyung! Não mais!

- Do que você está falando?

- Você vai ver!

Fui literalmente largado pelo loiro, que saiu correndo na direção dos alfas e me deixou ali plantado na porta da casa.

Continuei andando para o meu quarto, sentindo um cheiro forte, muito forte, porém muito bom.

Abri devagar a maçaneta, eu sentia uma presença ali dentro e eu fiquei nervoso, quando abri a porta, aquele mesmo cheiro me invadiu em cheio e eu quase cuspi fogo quando vi que o alfa causador do meu desmaio estava ali dentro.

- O que está acontecendo aqui? – Alterei o tom de voz.

- Oi para você também! – Ele esticou a mão, mas eu me recusei a segurá-la. – Bem, me mandaram ficar aqui, e foi o que eu fiz!

- Você está brincando comigo, não está?

- Nunca falei tão sério! Aliás, meu nome é Jungkook, Jeon Jungkook! E o seu?

- Pouco me importa quem você seja e não te interessa quem eu sou! Você não vai ficar aqui!

Saí do quarto bufando de raiva e fui até a sala do diretor, onde eu entrei sem pedir licença e já comecei a gritar.

- COMO QUE VOCÊ COLOCA UM ALFA NO MEU QUARTO?

- Taehyung... – O mais velho que parecia cansado, tirou os óculos e me fitou com um semblante preocupado. – Ele também não sabe quais são os poderes dele, nada mais justo que os dois dividam o quarto!

- UM ALFA?

- Tae, se acalme! Ele não vai fazer nada com você! Eu não vou deixar! – O diretor foi como um pai para mim depois que eu vim morar nessa prisão. Ele sempre me ouvia, me acalmava durante minhas crises de ansiedade, me dava bombons, me motivava e me protegia! Eu não podia fazer isso com ele...

- Olha... – Diminuí o tom de voz e fechei os olhos.- Ele vai ficar lá! Mas, se ele encostar um dedo em mim, eu mato ele!

- Tae, Namjoon nunca encostou um dedo em você, e ele é um alfa! – Não sei se mencionei, mas Namjoon era filho do diretor.

- Mas o Nam é diferente! Ele é como se fosse meu irmão!

- E ele é seu irmão! Tenho certeza que ele também não vai deixar nada acontecer com você! Dê uma chance ao Jungkook!

- Rum, Jungkook... nome ridículo! – Sussurrei. – Está bem! Mas você está avisado!

- Obrigado, filho! – O mais velho se levantou e me deu um abraço apertado. – Obrigado!

- Por nada!

Voltei para o meu quarto muito puto, mas decidi ignorar a criatura de cabelos negros que agora dormiria ali.

- Ah, você voltou! – Reformulando meu pensamento, tentar ignorar a criatura. – Então, conseguiu outro quarto para mim?

- Olha bem! – Levantei um dedo a apontei no rosto dele. – Você vai ficar aqui! Mas se tentar alguma gracinha, se achar que é meu amiguinho, se mexer nas minhas coisas, se tentar encostar em mim, você vai desejar nunca ter vindo para esse lugar! Eu posso ser um ômega, mas eu sou o ômega mais esperto desse lugar, e eu não pensarei duas vezes antes de cortar seu pescoço!

- Então você ameaça alfas? – Jungkook veio se aproximando de mim e me encarou profundamente com aqueles olhos negros.

- Sinta-se honrado, porque eu não sou muito de avisar! – Respondi à altura.

- Atrevidinho, você! – Ele se aproximou o bastante para que eu pudesse sentir o calor do seu corpo, porém, ele não encostou em mim.

- Você ainda não viu nada! – Comecei a andar de costas para me afastar, mas ele me seguiu.

- Nossa, você tem... – O moreno fechou os olhos e inspirou devagar.

Eu já estava ficando nervoso, então tirei minha faca da cintura e levantei ela de uma vez, o que fez o outro se assustar e afastar de mim.

- Não ousa a chegar perto de mim de novo! – Custei a pronunciar essas palavras. Confesso que o alfa me deixou sem reação e eu odiei isso.

Saí correndo do quarto para ficar num lugar sozinho.

- Ei, Tae! – Baekhyun apareceu e veio correndo na minha direção. – Você melhorou?

- Sim, obrigado!

- Você está bonito, hoje!

- Baek, estou com fome, vamos comer alguma coisa? – Tentei mudar de assunto.

- Ah vamos sim! Venha! – O moreno estendeu o braço para mim e nós fomos para a cozinha afim de preparar algo para comer.

**

Eram mais ou menos umas 17:00, quando o diretor avisou que queria todos reunidos no pátio principal, para uma pequena reunião.

Me sentei entre Min Yoongi e Baekhyun, que não me largava de jeito nenhum.

Corri os olhos para o lado e avistei Jungkook se sentando um pouco afastado de nós e logo que me viu, ficou me encarando.

Baek percebeu, e passou o braço por cima do meu ombro.

- Tae, se esse garoto fizer algo com você, me avisa, tá?

- Obrigado, mas eu sei me defender sozinho! – O mais velho franziu o cenho e tirou o braço de cima de mim, virando para a frente e fitando o diretor que se aproximava.

- Boa tarde, pessoal! – O mais velho começou. – Então, estou aqui para desejar boas-vindas aos novos moradores! Sejam bem-vindos e aproveitem ao máximo! – Todos bateram palmas. – Outra coisa, como chegaram muitas pessoas, nós vamos precisar que alguns de vocês se prontifiquem a ajudar alguém com as nossas atividades aqui!

- Eu me prontifico! – Yoongi levantou o braço e sorriu na direção dos ruivos e do rosado.

- Eu tenho vergonha de você! – Cochichei.

- Taehyung? – O diretor chamou minha atenção.

- Sim?

- Bem, como você tem muito mais tempo para treinar, e agora, o Jungkook também terá, eu quero que você o ensine tudo o que sabe!

- Você está brincando, né? – Que vontade de sair correndo dali.

- Não, Tae, eu não estou! – Ele sorriu de lado, me provocando.

- Tudo bem! – Forcei um sorriso muito falso. – Mas você sabe das minhas condições! Depois não diga que eu não avisei. – Levantei dali e saí andando para o meio das árvores. – Que raiva, que raiva, que raiva, QUE RAIVA! AARGH! – Eu comecei a gritar igual a um louco, quando tive certeza de que ninguém me ouviria.

 


Notas Finais


Olha, devo confessar que eu não gostei muito desse capítulo, eu estou muito cansada por conta das aulas, mas prometo compensar nos outros!
Obrigada pelo carinho imenso que estou recebendo de vocês!
Beijocas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...