História Lira: A Musa de Seung Hyun - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, Black Pink, T.O.P
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Lisa, Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Bigbang, Blackpink, Choi Seung Hyun, Hot, Imagine, Kpop, Lisa, Romantico, Suspense, Top
Exibições 85
Palavras 772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá iludidas! Sobre esse capítulo: FALO NADA, SÓ IMAGINO

Capítulo 3 - O chamado de Afrodite


Fanfic / Fanfiction Lira: A Musa de Seung Hyun - Capítulo 3 - O chamado de Afrodite

De alguma forma, eu me senti extremamente atraída. O ar parecia ter se tornado mais estático. Ele continuava me olhando como se não conseguisse parar.

 

Olhei o relógio. Eram 7 horas da manhã. O T.O.P não acordaria agora, ele tinha bebido demais.

Continuei olhando pra ele. Eu podia sentir o arrepio de excitação da minha pele. Cada músculo de mim queria aquele homem, tanto quanto o anterior.

 

Ele deu um passo a frente. Eu também. Depois sentei na cama. Ele sentou ao meu lado. Então cheguei mais perto, e mordi a orelha dele, com a respiração já vacilante. Seria certo fazer isso na casa do T.O.P? Na mesma hora ele virou seu corpo todo de frente pra mim, e com suas mãos apertou minha cintura tão forte que ficou a marca.Eu não conseguia mais pensar direito. Então eu senti um calor lá embaixo, e sabia o que eu devia fazer. Me desvencilhei na hora, fiquei em pé, com minha genitália no rosto dele, o puxei pelo cabelo e joguei-o no chão. Sentei em cima dele, apertando seu peito, seu abdômen, meu corpo indo e voltando com movimentos leves, sem penetrar.

 

Ele queria ir rápido, mas eu sou do tipo que gosta de brincar. Então tampei a boca dele, enquanto posicionava minha vagina bem em cima do pênis. Eu não deixei ele enfiar por completo de primeira, era divertido vê-lo arfando e seu sêmen escorrendo pela minha barriga me deixava excitada. Coloquei suas mãos em minha cintura, e quanto mais ele  apertava, mais eu gritava de prazer. Então tirei a mão da boca dele e comecei a passar em meus seios, enquanto ele gemia cada vez mais alto. A transa estava tão intensa que eu tive que me segurar em suas costas, pois minha brincadeira o havia deixado com mais vontade e ele estava mais furioso do que nunca, me penetrando com tanta força que eu sentia seu suor se misturando ao meu. Eu estava tão cansada que só conseguia gemer, mas ele mudou a posição e ficou em cima de mim, penetrando meu corpo com tanta força que eu sentia meus músculos tremerem e minha genitália arder.

 

Então, finalmente, ele diminuiu o ritmo, passando os dedos por meu corpo e me beijando com sua boca carnuda. Eu queria mais, só que mal conseguia me mexer. O gosto azedo de seu sêmen estava na minha boca, mas mesmo assim ele continuou me beijando e foi subindo de novo em mim, seu pênis e seus testículos roçando em minha vagina, e depois em meu abdômen, eu mal conseguia respirar. Minha respiração arfante e meu hálito quente em seu pescoço o excitavam cada vez mais, porém ele olhou para algum ponto do quarto e subitamente correu para o banheiro, sem falar uma palavra. Eu ainda estava meio atordoada por causa de tudo que aconteceu tão de repente. Então ele tomou banho rapidamente, colocou sua roupa e saiu correndo, e eu fiquei lá, sozinha e carente.

 

Resolvi também eu tomar um banho, e fui preparar um café para mim e para o T.O.P. Eu me senti mal depois de tudo o que aconteceu, porque ele tinha cedido sua casa pra mim por uma noite e o que eu fiz? Peguei o amigo dele. Não que eu devia pegar ele ao invés disso (é claro que essa sempre foi a intenção), mas foi desrespeitoso. Tomara que o Daesung não fale nada. Tentei disfarçar meu cansaço e andar como se minha genitália não estivesse ardendo. Então preparei um café simples, somente uns sushis com molho shoyu, verduras cozidas, uma barra de chocolate e um suco, mas tudo com muito amor. Também peguei uns comprimidos pra levar para ele e fiz um chá.

Eu estava indo em direção ao quarto que havia sido meu uma parte da noite anterior, quando passei por aquele quarto onde ouvi os barulhos de sexo da noite anterior. Provavelmente eles ouviram os nossos barulhos hoje de manhã,  porque estava tudo em silêncio.

Então cheguei no quarto e o T.O.P estava sentado na cama, assistindo televisão. Quando ele me viu com a bandeja, perguntou:

- É pra mim?

- Sim,você  está melhor  de ontem?

- O que aconteceu ontem?

- Você não lembra? Você chegou aqui bêbado e bateu comigo no corredor. Aí eu te pus pra dormir.

- Aai meu Deus! Eu fiz algo com você?  Eu tenho coma alcoólico. Não consigo lembrar de nada que fiz depois que passa o efeito. Nós…?

- Não não. Não aconteceu nada.

- Hmmmm. - ele não parecia tão feliz. Muito menos eu.

- Que cara é essa?

- É que… bom, podia acontecer alguma coisa agora...


Notas Finais


Aguardem que mais cenas hot estão saindo dessa cabecinha malvada kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...