História Lira: A Musa de Seung Hyun - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, Black Pink, T.O.P
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Lisa, Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Bigbang, Blackpink, Choi Seung Hyun, Hot, Imagine, Kpop, Lisa, Romantico, Suspense, Top
Exibições 68
Palavras 987
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá iludidas! Espero que gostem!

Capítulo 4 - O macho alfa


Fanfic / Fanfiction Lira: A Musa de Seung Hyun - Capítulo 4 - O macho alfa

A minha vontade era de tirar minha roupa ali agora e transar com ele até desmaiar. Eu já estava fantasiando como seria beijar aquela boca,e excitá-lo até ele me implorar pra transar com ele  até o limite das suas forças. Porém, eu tinha que manter meu foco de conquistá-lo lentamente, não podia ser tão fácil assim. Então eu disse :

Eu nem te conheço! Uma garota não deve se entregar tão facilmente assim! - falei isso em uma cara de pau sem fim, porque ainda estava me recuperando do Daesung.

Ele ficou triste.

Você tem razão, me desculpe. Não questionarei sua honra novamente. - ele falava como um príncipe - Eu posso te levar para casa?

-Tão gentil… eu agradeceria muito. Obrigada por tudo, de qualquer forma . Eu queria muito achar algum jeito de te agradecer…

-Eu consigo pensar em um jeito de me agradecer…

-Que seria…?

-Me dá seu telefone?

Ele pediu com uma cara tão fofa, que eu não tive como recusar. Ele estava mordendo a língua e muito inquieto, claramente dando sinais...Tentando ignorar, peguei minhas coisas, entrei na limousine com ele, e disse o endereço da minha aula. Ainda bem que ele não tentou me agarrar no caminho, pois eu não sei se conseguiria aguentar. Então quando eu estava saindo, ele me disse :

Qualquer coisa, por favor me ligue.

 

Cheguei lá, e não consegui me concentrar em muita coisa, todas as meninas me olhavam porque eu estava sem o uniforme, sem os materiais,não tinha dormido lá  e cheguei em uma limousine. Mas eu ignorei. É bem mais fácil quando não se conhece ninguém. Então o dia passou arrastado, a única motivação que eu tinha era aprender japonês para falar com o Daesung também. Eu ainda não consegui esquecer ele. Aquele corpo forte me pressionando… Fechei os olhos por um momento para saborear aquelas lembranças e quase ofeguei dentro da sala de aula. Por sorte, na hora do intervalo, o T.O.P me mandou uma mensagem:

“ Hoje é meu último dia no Japão, amanhã vou para a Coréia.  Posso te ver depois da sua aula?”

Eu respondi que sim. Será que eu ficaria muito tempo sem ver ele? Ai não… até ele voltar para o Japão seria muito tempo, e ele poderia conhecer outras meninas no caminho. Então decidi que hoje eu teria que adiantar meus planos.

 

Na hora que marcamos, eu passei batom vermelho e fui com uma roupa decente, porém fácil de tirar. Ele não veio de limousine, e sim de caminhonete. Percebeu o batom, porque não parava de olhar pra mim..

Onde nós vamos? , perguntei.

Ele disse:  Vou te levar em um lugar em que nunca levei nenhuma menina. Você é diferente. Você me atrai de uma forma que eu não consigo resistir. Hoje eu vou te dar um presente.

Naquela hora eu senti que meu plano estava dando certo.

 

Saímos um pouco da cidade de Tókio, e paramos em um acostamento. Eu me perguntei se a gasolina havia acabado, mas pela cara do Choi, estávamos exatamente onde ele queria.

Ele saiu rapidamente do carro, deu a volta e me puxou também pra fora. Pegou minha mão suavemente e me fez abraçá-lo enquanto andávamos por uma trilha. De repente ele me jogou no chão cheio de terra e começou a me beijar primeiro calmamente,depois mordendo minha boca, meu batom vermelho marcando toda sua pele.

Eu me sentia poderosa, confiante quando estava com o Daesung. Com o T.O.P era diferente. Ele era o alfa. Ele mandava e eu deveria obedecer. Era ele quem ditava como a transa aconteceria. E Choi Seung Hyun era um homem que gostava de sexo selvagem. De certo modo, isso me assustava, porque eu sempre conseguia dominar os homens a meu favor.

Ele parou por um momento para me olhar suja de terra e eu conseguia sentir sua excitação. Mas eu não podia deixar barato. Então o prendi com minhas pernas e coloquei sua mão em minha blusa, fazendo ele tirá-la lentamente. Embora quisesse que ele me achasse atraente, ele não parava de me olhar nos olhos, quase como se estivesse hipnotizado.

Tirei sua blusa, e ele arrancou meu sutiã com tanta força que o fecho quebrou (É claro que eu só percebi isso depois). Tirou suas calças rapidamente e se abaixou para rasgar minha calcinha com seus dentes. Eu nunca tinha ficado tão perplexa em toda minha vida. Então ele fez a coisa mais surpreendente.  Depois de toda aquela voracidade, ele começou a me beijar lá embaixo.

Primeiro ele deu só um beijo. Depois, ele começou a acariciá-la com os dedos, indo cada vez mais adentro. Ele deve ter feito isso muitas vezes, porque depois ele começou a beijar novamente, dessa vez realmente me chupando, e ele atacava exatamente o ponto mais sensível, cada vez mais forte e mais rápido, tanto que eu mal conseguia pensar. Eu tentei não gemer, mas era impossível. E quanto mais eu gemia mais ele beijava. Meu corpo subia e descia de prazer, e ele parecia muito calmo, quase como se aquela fosse uma coisa comum.

Era minha vez. Ele pareceu impressionado quando eu puxei seu cabelo, e o olhei fixamente nos olhos. Então parecia que eu tinha o controle. Tirei sua cueca gentilmente, tentando não parecer impressionada com o que eu via. Fui beijando todo o seu tronco bronzeado, e, ao chegar lá embaixo, fiquei agressiva. Ele me fazia querer mostrar do que eu era capaz, então imobilizei suas pernas,enquanto me curvava para chupá-lo. Eu ia e voltava enquanto sentia seus jatos de sêmen entrando em minha boca e escorrendo pelos cantos. Ele puxava meu cabelo com força, gemendo com sua voz rouca.

Depois de alguns segundos fazendo isso, eu parei pra respirar, ajoelhada. Fechei os olhos, e senti suas mãos grandes pegando na minha cintura com força. Ele me levantou para sentar em cima de seus pênis, e perguntou com um sorrisinho sinistro:

 

-Você não é virgem, é? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...