História Little Do You Know - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Austin Mahone, Drew Van Acker, Ian Somerhalder, Janel Parrish, Justin Bieber, Lucy Hale, Miley Cyrus, Nikki Reed, Nina Dobrev, Paul Wesley, Sasha Pieterse, Shay Mitchell, Vanessa Hudgens
Personagens Ashley Benson, Austin Mahone, Drew Van Acker, Ian Somerhalder, Janel Parrish, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber, Lucy Hale, Miley Cyrus, Nikki Reed, Nina Dobrev, Paul Wesley, Personagens Originais, Sasha Pieterse, Shay Mitchell, Vanessa Hudgens
Exibições 7
Palavras 1.568
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem💙

Capítulo 6 - Memories: Photos And More Memories


Uma, duas, três quatro e cinco batidas na porta me fizeram sair dos meus desvaneos.
Sem prolongar mais fui até a porta, destranquei e encarei a pessoa na minha frente.
Nina.
Alison: - Já está na hora ? - Perguntei sem emoção.
Nina: - Sim... o jatinho já está esperando a gente. - Falou me olhando apreensiva, ela sabe que eu não quero ir e também sabe o único motivo que me faz ir sem relutar. - Ali.. eu sei que está difícil pra você, mas vai melhorar...- Começou a falar, tentando me fazer se sentir melhor.
Alison: - Manda o motorista pegar minhas malas,estão em baixo da cama. - Falei a cortando. - O Drew está dormindo junto com os outros. - Falei saindo e passando por ela.
"Vou sentir sua falta..." pensei enquanto andava pelo corredor, passei as mais pelos rabiscos feitos nas paredes, muitos feitos por mim quando pequena.
Mamãe sempre falava que ia passar uma mão de tinta ou trocar o papel de parede mas sempre quando ia fazer desistia, algo me dizia que ela gostava desses rabiscos.
Talvez eu também sinta falta.
Parei em frente a porta cor de rosa bebê com um desenho de uma boneca, a boneca estava rabiscada com batom vermelho, tinha frases escritas com piloto preto e outras com glitter dourado, abri a porta sem pensar duas vezes.
Esse quarto sempre esteve impecável, mamãe sempre o manteve limpo e arrumando, como se um dia ela fosse voltar.
Esse era o quarto da Charlotte, na verdade meu e dela, eu sempre vinha dormir com ela quando chovia forte demais, os trovões me assustavam, ou inventava uma desculpa para vim dormir com ela, fiz isso durante 10 anos, até que um dia ela cansou e passou a me enxotar do quarto.
Passei o dedo pelas marcas de lápis que tínhamos feito na lateral da porta, sempre que fazíamos aniversário fazíamos um traço para ver quanto crescemos, ela sempre foi mais alta que eu, a última marca foi de quando eu tinha 10 anos e ela 13.
Entrei no quarto, sentei na cama, é tudo exatamente igual de quando ela foi embora.
Uma parte do quarto lembrava de uma garota de cheia de sonhos e feliz, a outra parte era de uma adolescente rebelde.
A cama ainda tinha uma colcha rosa bebê florida, eu também tinha uma igual, mas joguei fora logo depois da nossa vigésima quinta briga.
Não sei por que ela guardou a dela.
Tinha uma prateleira cheia de fotos dela com o Justin, ela parecia feliz, eles pareciam felizes, tinha várias outras fotos de quando éramos criança, uma foto com o nosso irmão, outras com seus fiéis seguidores, e uma com ele, com seu ex-namorado, eles estavam com os olhos vermelhos e ela com um cigarro na boca e ele rindo, mas a que sempre gostei foi a que estava eu, ela e a mamãe.
Foi no dia do baile de inverno.
Foi o melhor a melhor semana da minha vida, todo estava ótimo, pelo menos até um dia antes desse baile.
Foi o fim da perdedora sonhadora que um dia eu fui e o começo do que eu sou hoje.
E bem não sei se a mudança foi pra melhor, mas é o que eu sou hoje.
Flashback On
Um dia antes do baile de formatura.

Alison: - Eu não vou Justin, já disse várias vezes. - Resmunguei, ele não desiste de tentar me fazer ir para esse baile de merda.
Justin: - Por que Alison? Que merda! - Falou irritado.
Alison: - Porque todo mundo me odeia Bieber! O que eu vou fazer em um lugar onde não me querem ?! - Falei mais irritada ainda, fechei meu livro com força. - E não usa essas palavras feias perto de mim. - Bufei sentando no banco em frente a janela do meu quarto.
Justin: - Não fala assim..ninguém te odeia. - Falou mais calmo. - Não sei por que você acha isso, poxa Alison você tem que parar com essa mania de perseguição, de que todo mundo te quer mal ou te odeia. - Falou me olhando frustrado, se ele soubesse o que realmente acontece...
Alison: - Não vamos discutir isso Bieber. - Falei ajeitando meus óculos de leitura
Justin: - As vezes eu acho que a Lotte está certa quando fala que você...- Não terminou de falar depois que percebeu a besteira que ia falar. - Merda..eu não quis dizer isso..me desculpe. - Pediu envergonhado.
Alison: - Sai do meu quarto Justin! - Falei com vontade de chorar, ela conseguiu, ela fez meu melhor amigo achar que eu sou maluca.
Justin: - Alison..
Alison: - SAI! - Gritei cortando ele.
Justin: - Eu vou sair... mas merda..eu só queria ir no baile com a minha melhor amiga. - Falou saindo do quarto de cabeça baixa.
Fechei a porta com força, me joguei na cama com força chorando, acabei dormindo assim.
Acordei e já era de tarde.
Alison: - Justin..Justin..- Remunguei saindo do quarto. - Que idiota que eu sou! Argh! Fiz tudo o que ela queria..- Resmunguei andando pelo corredor.
Eu preciso ligar pra ele, falar que aceito ir no baile com ele amanhã.
Fui quase correndo para sala de estar pegar o telefone, disquei o número dele, só chamava.
Liguei de novo e de novo, mas nada dele atender.
Eu não vou desistir, não vou deixar ela ganhar.
Subi as escadas de novo, pronta para voltar pro meu quarto e ligar mais mil vezes pra ele se fosse preciso.
Mas parei no mesmo instante que ouvi o som de Marron5 soar pelos meus ouvidos.
Era o toque dele, mas o que o celular dele está fazendo aqui? Ele nunca deixa o celular jogado...
Andei devagar até a porta, ela estava entre aberta, eu podia ouvir risadas, e meu deus eu conheço essas risadas, é um conjunto da que eu mais amo e a que eu mais odeio.
Pela fresta da porta pude ver ela e ele, juntos na cama, abraçados como um casal feliz, ele beijava seu rosto delicadamente, só Deus sabe como eu queria estar no lugar dela, ela sorria, ela parecia feliz, eu nunca a vi desse jeito.
Ele falou alguma coisa no ouvido dela que a fez sorrir como boba.
Eles pareciam realmente se...gostar?
Sai dali o mais rápido que pude, limpei meu rosto, nem tinha reparado que estava chorando.
Entrei no meu quarto, fechei a porta com força.
Como eles fizeram isso comigo ! Ela sabia ! Ela sempre soube!
Alison: - SEUS IDIOTAS! EU ODEIO VOCÊS! - Gritei pegando a primeira coisa na minha frente e jogando na parede, depois peguei mais coisas e joguei, me olhei no espelho.
Nunca fiquei com tanto ódio na minha vida.
Joguei tudo o que estava em cima da prateleira no chão com raiva, os vidros de perfume se espatifaram no chão, o líquido molhou meus livros, pulseiras, meus remédios, provas, minha preciosa caixinha de música, meus cds e meus globlos de neve, tudo foi destruído ou manchando.
Mas eu não me importo, não me importo com nada disso.
Alison: - Isso não vai ficar assim..não vai..- Falei sentando na cadeira em frente a penteadeira, tirei meus óculos e joguei no chão, me olhei no espelho. - Ela não vai roubar tudo o que eu tenho.. - Falei baixo, limpando minhas lágrimas, minha visão começou a ficar embaçada.
Xxxx: - Alison? Alison..Meu Deus! O que aconteceu aqui? - Perguntou assustada, entrando no quarto. - Alison! Me responde..o que você fez? - Perguntou olhando pelo quarto assustada, pelo menos eu acho que ela fez isso, as coisas começaram a ficar embaçadas.
Alison: - Nós..nós precimos..comprar minha roupa para o baile..- Falei levantando meio zonza. - Mudei de ideia, eu vou. - Falei e a última coisa que ouvi foi um grito antes de tudo ficar preto.
E esse foi minha primeira crise de raiva.
Flashback Off.
Sempre que eu entro nesse quarto lembranças novas e mais afiadas que uma navalha me atingem.
Já vim aqui várias vezes depois que ela foi embora, nunca ousei mexer em nada, mamãe nunca deixou que entrassemos aqui, então eu sempre vinha escondido.
Peguei todas as fotos que estavam coladas, peguei também o colar que ela sempre usava antes de ir embora.
Fui até seu armário e peguei uma caixa de madeira, não sei por que ela tinha isso aqui, coloquei as fotos e o colar dentro da caixa.
Peguei também um pen drive e coloquei na caixa, quando tiver tempo vejo o que tem dentro.
Peguei algumas roupas também.
Por que eu estou fazendo isso tudo? Eu perdi as duas, e tudo nesse quarto representa o que a mamãe amava e protegia, passamos os melhores momentos aqui, para ela essas coisas eram sagradas .
Olhei em volta, eu amei tanto e odiei esse quarto.
Sai do quarto sem olhar pra trás, voltei pro meu quarto, que já estava vazio, peguei uma mochila e enfiei tudo dentro, coloquei nas costas e sai do quarto.
Fui até a sala, vazia também.
Eles já devem estar no jatinho.
Fui até lá, me deparei com todos eles me esperando.
As meninas estavam chorando, abraçadas no Justin.
O Austin de cabeça baixa, ele sempre faz isso quando está mal..
Abaixei a cabeça e passei reto por eles.
Entrei no jatinho sem olhar pra trás e sem me despedir de ninguém.

Será que fiz certo?
   


Notas Finais


E aí ? Continua ? Precisa melhorar em algum coisa ?
Deixem comentários
Espero que tenham gostado💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...