História Little Do You Know (Imagine Park Jimin) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Imagine Park Jimin, Jimin
Exibições 152
Palavras 2.975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mil perdões pela demora meus amores! É que eu fui tentar me organizar, e acabei mais louca aqui, mas deu tudo certo. Boa leitura, e nos vemos nas notas finais!

Capítulo 5 - Everything are going good?


Fanfic / Fanfiction Little Do You Know (Imagine Park Jimin) - Capítulo 5 - Everything are going good?


" Por que você nunca percebe, que você está me matando lentamente? " - I Hate You, I Love You, Gnash ft Olivia


                             { S/N } POV's

 

Meu coração se apertou com a cena que se passou a seguir, Jimin se afastou de mim, como uma expressão confusa, e deixou o banheiro sem trocar uma palavra a mais comigo.

Era o memento do ditado popular : Disappointed, but not surprise. Eu sabia muito bem que Park Jimin não me olharia de novo a parte daquele momento, ele queria uma coisa, e tinha conseguido. Eu tinha dado isso ele, a culpa era minha.

 


 - Burra, burra, burra. - Repete para mim, enquanto esmurrava a porta do banheiro, teria continuado assim por horas, se não tivesse com dores no pulso.

 

Respirei fundo e promete , como uma tola apaixonada, que ia guarda o sabor dos seus lábios sobre os meus e o esqueceria completamente, a parte desse momento.

Agora é sério , repetia para mim, relembrando das noites em claro em que eu prometia para mim, não chorar mais por ele. Eu realmente esperava que isso fosse verdade, meu coração não aguentava mais!


                                        {...}

 

Durante o lanche, Jimin evitou me dirigir o olhar, e se não fosse Taehyung lá, provavelmente, aquela mesa estaria em completo silêncio.

Depois que os meninos pagaram seus lanches, e eu o meu, mesmo Taehyung insistindo para pagar a minha parte, eu me afastei deles, dizendo que ia encontrar um amigo, Taehyung me puxou para longe da mesa, onde Jimin nos encarava sério.

 


 - O que você tem? - Taehyung perguntou, me olhando atentamente.


 - Nada, eu tô bem. - Falei, desviando olhar dele para olhar os movimentos dos carros. Taehyung segurou meu queixo, me forçando a olhar para ele.

 
 - Foi o Jimin que te deixou desconfortável? - Perguntou e neguei com a cabeça, eu queria esquecer aquilo, e não discutir o assunto. - Ele deve está tendo um dia ruim, ele não é assim.

 

 

Provavelmente Jimin não contava para ninguém dos nossos " encontros " recentes, e sua bipolaridade devia ser algo que acontecia apenas comigo, decidi deixar quieto, estava tentando me convencer a dar a mesma importância que ele ao assunto, ou seja, nenhuma.

 


 - Eu tenho que ir, TaeTae. Meu amigo vai acabar vindo me buscar se eu não chegar logo. - Falei, e ele fez biquinho.
 
 
 

Teria ficado com eles por mais tempo, mas eu realmente precisava de um tempo, precisava ficar ao lado de alguém que não exigisse explicações da minha parte, mas que ficasse do meu lado, cuidando de mim.

Era irônico demais imaginar aquilo saindo da minha boca, aquela carência de atenção, chegava a beirar o ridículo, embora pudesse ser muito pior, caso eu demonstrasse.

E eu demostrava, apenas a ele, Yoongi, e como se fosse parte do plano, ele cuidava de mim, como se eu fosse sua irmã mais nova que precisava de cuidados, ele me mimava, e eu agradecia por aquilo permanecer apenas conosco.

 


 - Você já está me trocando? - Taehyung falou me puxando para perto num abraço apertado, enquanto brincava com uma mecha dos meus cabelos. - Você não pode me trocar. Quem vai me aguentar falando de One Piace? - Eu ri. Era engraçado, nos falávamos a apenas alguns dias, e mesmo assim, parecia que nos conhecíamos a bastante tempo, o quão louco isso era?


 
 - Relaxa, Kim Taehyung. Eu provavelmente vou dorme lá, mas você pode me ligar mais tarde, sabe, para falar de O.P - Falei, e percebe um  malicioso no olhar de Taehyung. - Ei, não, para com isso!


 - Vocês são amigos, tipo, você e eu, ou tipo, O Jungkook e você ? - Perguntou, arqueando as sobrancelhas.

 
 - Eu realmente não entende o que você quer dizer com isso. - Afirmei, e Taehyung desatou a rir pelo olhar sincero que o dirigi.


 - Você consegue ser mais lesa que o Jungkook. - Ele falou dando um peteleco na minha testa.

 
 - Do que você está falando?  - Perguntei confusa e Taehyung simplismente me abraçou e entrou novamente na lanchonete.


                                    {...}

 

As duas horas em ponto, bati na porta umas três vezes até Min Yoongi dar o ar da graça, ele sorriu para mim e segurou minha mão me puxando para dentro de casa.

 


 - Ué... - Falei pensativa. - Cadê a sua Omma ?

 
 - Foi no supermercado. - Ele falou me guiando até a cozinha, as mãos em cima dos meus ombros me guiando até uma mesa, cheia de doce.

 
 - Jesus Maria e José. - Falei boquiaberta fitando a cobertura do bolo de chocolate posto sobre a mesa. - Eu ouvi um amém? - Yoongi riu, dizendo um " amém."
 

 

 Se eu não podia conviver com brasileiros, eu podia modificar um coreano, e a aquela altura do campeonato, Yoongi já havia aprendido muito do jeitinho brasileiro. Era adorável a forma como ele me fazia sentir em casa.

 


 - Se eu não sou o melhor amigo do universo, eu não sei quem é. - Yoongi falou, um sorriso convencido no rosto.


 - Já disse o quão importante você é para mim? - Perguntei séria, e percebe que Yoongi iria fazer alguma piadinha, coisa que ele sempre fazia quando eu perguntava coisas serias  a ele, mas mudou de idéia, ao ver a expressão em meu rosto. - Muito obrigado por ser meu amigo, Yoongi. - Falei com lágrimas nos olhos, lembrando dos três primeiros meses que passei na Coréia do Sul, completamente isolada e triste pelos olhares que me eram dirigidos.
 
 
 

Sei que não faziam por mal - , pelo menos era o que eu queria acreditar , mas eles nem tentavam disfarça o quanto minha aparência era distinta a deles, me sentia uma boneca com defeito, em meio aqueles rios de bonecas de porcelana.

Até Min Yoongi entrar completamente bêbado na espelunca de bar onde eu trabalhava, o primeiro e pior trabalha da minha vida, só de lembrar de tudo, um sorriso se formou em meu rosto.
 
 

 
 - Vem cá, sua bobinha. - Yoongi falou, me puxando para um abraço. - Olha, pode parecer loucura, mas eu agradeço até hoje, por ter levado aquela surra. Eu não teria entrado naquele bar, e não teria conhecido você, já imaginou como eu seria sem você?

 

 

Pensei no Yoongi de antes, e pensei em como ele havia se transformado no Suga que eu tanto amava, a expressão carrancuda e a chatice continuavam a mesma de sempre.

Mas agora Yoongi era mais calmo, e fazia sua típica cara de I Don't Give A Shit For You, quando nos olhavam esquisito por sair abraçados na rua, fazendo escândalos em lugares completamente inadequados.

A cara das pessoas quando nos ouviam dizer que éramos, apenas amigos, eram hilárias. Parecia até que haviam nos pegado cometendo algum crime. Demonstrações de afeto em publico os deixavam muito constrangidos.

 


 - Eu não sou uma boa influência, mas acho que você estaria preso. - Falei, me sentando no banquinho que havia ao redor do balcão.


 - É o que Jin hyung sempre fala. - Yoongi falou pensativo se sentando ao meu lado, me servindo uma fatia de bolo como se eu não tivesse mão. Eu havia desistido de argumenta contra a cultura do país, Yoongi sempre fazia um discurso e termina com a frase " Eu sou o mais velho dessa, porra. "


 - Desses seus amigos, acho que esse Jin, é o único normal. - Falei, para em seguida ouvir a risada de Min Yoongi ecoar pela cozinha.


- É o que você acha, até conhecer ele. - Disse, por fim.

 

 

Yoongi tinha seis melhores amigos, desses seis, eu só conhecia Hoseok, pois o mesmo havia vindo buscar Yoongi, em uma das vezes que ele havia dormido em minha casa. Yoongi já havia tentado me apresentar os outros, mas eu sempre evitava, Yoongi havia me contado um pouco sobre a personalidade de cada um, e sinceramente acho que eles não gostariam de mim.

 


- Falando nisso... - Yoongi falou, deixando o garfo no prato.. - Vou levar você numa festa e você vai conhecer eles. - Yoongi falou sério, e percebe pelo tom que aquilo era uma ordem, que ele não estaria disposto a negociar. - Não precisa ficar preocupada está bem? - Falou preocupado, porque com certeza lembrava da vez que falei a ele das coisas que havia passado na escola. - Eu vou estar do seu lado.

 

 

Yumi havia me convidado para uma festa no meu primeiro ano na Coréia do Sul, eu não sabia da fama dela, eu só queria fazer amigos, eu fui, e acabei voltando de lá mal falada, e com a roupa toda rasgada. Eu havia conseguido fugir, mas ainda conseguia lembrar o pânico que senti quando me vi presa naquele quarto.

Desde então, evito todos os convites, olhares, tudo relacionado a desconhecidos, por isso, praticamente não saiu de casa, se não fosse por Suga, eu estaria nadando em uma depressão profunda.

 


- __________? - Yoongi chamou, as mãos sobre meus ombros. - Meus amigos são legais, acredite, se eles não fossem, eu provavelmente não deixaria que eles chegassem perto de você.


- Hoseok foi muito legal, mas ele parece ser legal com todo mundo sabe? Eu não sei como vai ser com os outros.


- Para sweetie. - Yoongi falou me puxando para um abraço. - Você vai se dar bem com eles, acho até que vai ficar muito amiga deles, principalmente do Golden Maknae, e também tem um, ele tem um buraco negro na barriga, igualzinho a você. São os dois mais promissores.


- E o Jin? - Perguntei sorrindo, Yoongi revirou os olhos e negou.


- Vou ficar de olho. Você já está apaixonada pelo intelecto do cara, imagine quando você ver ele pessoalmente. - Yoongi falou, e eu dei um suspiro só para provoca-lo. Ele revirou os olhos, amava vê ele todo enciumado. - Vou ficar de olho no Park também. Ele faz seu tipo.

 

Fiquei um tempo analisando seu rosto, era muito coincidência, já ouvia conhecido outros Park's desde a minha chegada em Seul, então apenas sorri, e concordei com a cabeça.

 


- Você quer me contar o porque estava quase chorando aquela hora? - Ele perguntou e eu assente, contando tudo que havia acontecido no meu dia para ele, e após dizer, senti como se tivesse tirado um peso das minhas costas, e tudo estivesse no seu devido lugar.


                                 {...}


 
- Suga, eu vou pegar uma blusa sua okay? - Falei, abrindo a porta do seu guarda roupa, ele concordou, ainda sonolento. Normalmente , ele iria reclamar, pois eu nunca devolvia as camisas que eu pegava, a prova disso era as cinco blusas masculinas no meu armário, era incrivelmente confortáveis, e claro cheias de swag.


- Prontinha. - Falei me olhando no espelho, a jardineira preta que eu usava combinava perfeitamente com a blusa branca que eu havia pegado de Suga. - Vou indo, tchau Suga. - Falei beijando sua bochecha, e sai fechando a porta de seu quarto, após ouvi - lo ronronar em consentimento.


                                  {...}


- A noite foi boa né _________? - Taehyung comentou, um sorriso malicioso se formou ao me ver entrando na sala de aula. Sente meu rosto inteiro esquentar.

 

Não liguei para nada daquilo, não a ponto de ficar estressada, estava me sentindo extremamente leve,  e esperançosa de que tudo desse certo, naquele dia, era difícil, mas eu precisava me lembrar de viver apenas aquele o momento, o amanhã não me pertencia.

 


- De quem é essa camisa? - Jungkook perguntou, um olhar sério se formando sobre seu rosto de sono.


- É do meu amigo. - Falei e ouvi uma série de "hmms" e olhares maliciosos de Taehyung, enquanto Jungkook e Jimin me olhavam emburrados. - Eu posso explicar?


- A vontade. Bem detalhado. - Taehyung falou, uma representação hilária da Moon face.

 

 

Bate em seu braço, e o mesmo fingiu uma cara afetada, e eu contei para eles que havia derramado chocolate na minha blusa do uniforme, e decidi veste a única roupa que tinha na casa de Suga, peguei uma camisa dele pois não tinha nada para veste por cima. Já que estava atrasada, e não dava tempo de passar em casa sem perder o ônibus.

Taehyung argumentou que eu poderia ter vindo apenas de lanjeri em cima, que ele não iria ligar, e depois de mais algumas gracinhas, a aula de história começou e eu me perde em meio a tantas descobertas, e só despertei quando sente uma mão tocar meu ombro, me entregando um papelzinho.

Me virei, e encarei um Jimin sentado atrás de mim, ele não sorria, não estava carrancudo, apenas me encarava com uma expressão calma, quase entediado, como se eu fosse a pessoa mais insignificante do mundo, não vou mentir, aquilo doeu, de modo que nem conseguir disfarçar a careta ao virar para frente.

Foi um golpe em cheio no meu coração, o que tornou dificil prestar atenção ao restante da aula, sentindo aquela ardência no peito, parecia que iam me rasgar.
Aliás desde  quando eles se sentavam ao meu redor? Me perguntava onde haviam parado os alunos que se sentavam ao meu lado e na minha frente, pois Taehyung e Jungkook também estavam lá.

Queria desesperadamente arrumar um motivo para fugir daquele convite, pois era disso que se tratava o bilhete do bipolar, e agora extremamente calmo, Park Jimin, um convite.


" Me encontre na sala de teatro, ao término das aulas, a professora me entregou as falas , precisamos ensaiar. "


 
                                {...}

 

Estava divagando na tarefa de arrumar a mochila, não queria vê-lo, não a sós, não onde  pareceria fraca ao seus olhos, mas sentia que não tinha escolha.

O último professor havia nos liberado de sua ultima aula, pois tinha um compromisso inadiável, aula essa que Park Jimin não havia se dado nem o trabalho de comparecer, assim como Taehyung, mas eu precisava ir atrás de Jimin, só a menção a precisar de qualquer coisa relacionado a alguém me causava arrepios, odiava me sentir incapaz de tomar minhas próprias decisões.

 


- Kookie. - Chamei ao vê-lo guardar seu estojo na bolsa. Ele se virou para mim, com um sorriso fofo nos lábios. - Está tudo bem entre a gente? - Perguntei, surpreendendo a mim mesma pela pergunta, não tinha certeza se o problema era realmente comigo, mas Jungkook estava realmente diferente dos outros dias, não fazia gracinhas nem parecia feliz. Diferente do modo que conversara comigo, ao celular, noite passada.

 

Jungkook fitou os pés, na intenção encontrar uma resposta, mas parecia que o ar havia sumido de seus pulmões, ele abria a boca e logo tornava a fecha - lá , quando percebia está sem palavras. Parecia com medo, apreensivo.

 


- Ei, Kookie. - Chamei baixinho, pousando a mão em seu braço. - Eu fiz alguma coisa que te chateou? - Perguntei, ele negou com a cabeça cabisbaixo. - Conversa comigo então.


- Só não quero atrapalhar as coisas. - Ele falou, engolindo seco. - Percebe que você e o Tae se aproximaram mais, e eu não quero atrapalhar a amizade de vocês.

 

 

Ouvir àquilo me deixou com vontade de bater nele por esse pensamento, em minha opinião, ridículo. Mas ele parecia tão frágil naquele momento, que a única coisa que queria era conforta-lo. Pensando nisso, me aproximei dele, e coloquei as minhas mãos sobre suas bochechas, o forçando a abaixar a cabeça, e me encarar.

 


- Me desculpe se dei a impressão de não está interessada na sua amizade, mas você já percebeu o quanto o Taehyung consegue afoba uma pessoa? - Perguntei, e ele assentiu, um sorriso aparecendo em seus lábios. - Exatamente, é assim que eu quero vê - lo , sorrindo. - Falei, e percebe Jungkook corar ao terminar de ouvir as minhas palavras.  - Seu sorriso é lindo.


- Obrigado. - Jungkook falou, as mãos dele, agora sobre as minhas , fazendo carinho sobre elas.


-  Kookie. - Chamei, e ele me fitou. - VOCÊ É MUITO FOFINHO, parece um ursinho. - Falei e pude ver Jungkook dar uma gargalhada enquanto passava os braços sobre os meus ombros, me tirando da sala, que agora se encontrava vazia, ao não ser por nós dois.


- Que tal assistimos um filme hoje? - Jungkook perguntou, enquanto andávamos pelos corredores, e sente como se um peso fosse tirado dos meus ombros, tudo havia voltado ao normal? - Na minha casa.


- Ah, eu adoraria. - Falei, sorrindo. - Mas eu preciso encontrar o Jimin para ensaiarmos a peça antes, você o viu?


- Acho que ele está na quadra. - Ele falou pensativo. - Ele sempre vai até lá quando algo o magoa.


- Até parece que alguém conseguiria machucar aquele coração de gelo. - Falei baixinho, quase um resmungo.


- O que disse? - Jungkook perguntou, os olhos me analisando atentamente, como se eu fosse algum tipo de experiência científica que ele não cansaria de descobrir toda a verdade.


- Primeiro eu preciso entender , me entender. - Concluir e Jungkook assentiu, ainda que relutante. - Se eu me abrisse para você agora, não daria nenhum pouco certo.

 

 

Percebe o olhar de Jungkook se desviar para parede, as bochechas ruborizadas, e um sorriso tímido se forma em seus lábios. E foi aqui que me toquei o quão pervertido aquela frase tinha soado. Apenas me limitei a rir sobre a minha escolha de palavras naquela sentença. Ao menos, Jungkook não falou nada, agradeci mentalmente por isso.

 


- Vou ver se ele vai querer ensaiar agora, você me espera? - Perguntei e Jungkook assentiu se dirigindo a um banco que havia em frente a diretoria.

 

 

Comecei a andar, a alegria e cumplicidade da conversa com Jungkook se esvaindo, dando lugar a ansiedade e temor pelo o que esperar, meus passos cessaram drasticamente ao olhar a cena atrás da arquibancada.


.      Aquilo estava realmente acontecendo?
 

 


Notas Finais


O que será que Park Jimin está aprontando????


O que vocês acham?


Eu sei, esse capítulo ficou bem parado, mas o próximo cap vai recompensar!


Spoilers: Se liguem na treta do próximo capítulo:


" - Essa era exatamente a coisa que pedi para você não fazer. - Jimin falou, arfando. - Eu tentei...eu. - Jimin se interrompeu, percebendo que não fazia sentido. - Você não pode ficar com.... "


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...