História Little girl. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bottom!jimin, Especial 1k Twins, Jikook, Kookmin, Lolita!jm, Papai!jk, Salsichão Novamente, Shiitalk, Top!jungkook
Visualizações 791
Palavras 2.034
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fluffy, Lemon, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


TOMA GOSTOSA LAPADA NA RACHADA, VOCÊ PEDE E EU TE DOU LAPADA NA RACHADA. E AÍ, TÁ GOSTOSO? LAPADA NA RACHADA!!!
E aí, seus puto? EU OUVI PWP? SIM, EU OUVI!
É sim mais um especial pra Twins (bem atrasado, mas...), espero que gostem.
AH, não liguem muito pro plot ser vago, é a intenção, eu queria escrever um lemon sem muitos rodeios e inventei uma aposta pra não deixar tão sem nada assim kkkkkk
ANYWAY
Boa leitura <3

Capítulo 1 - You're mine.


Jeongguk riu divertido com a imagem de Jimin emburrado enquanto movia-se sem jeito ao centro da cama de casal que os dois dividiam. O rosado estava vestido de rosa, todo delicadinho e com as bochechas infladas de raiva, também jogava seu olhar supostamente ameaçador para o Jeon, que segurava-se para não gargalhar.

— Você está adoravelmente sexy, amor. — o moreno disse tentando fazer Jimin se soltar um pouco; o rosado não queria nem um pouco se vestir daquela maneira, mas não conseguiu evitar ao perder uma aposta para o namorado. 

Ele estava vestido de lolita, além de ser a coisa mais fofa que Jeongguk já vira, o mais baixo conseguia ser incrivelmente sexy enquanto olhava enraivecido para o mais novo.

— Não me olhe assim, Jimin. — pediu chegando manso, como se tentasse evitar que ele fugisse. Começou engatinhando pela cama, até ter seu rosto em frente ao do outro e roubar-lhe um selinho carinhoso. — Eu vou cuidar bem de você, bebê. — disse manhoso, tentando fazer uma voz fofinha e parecer bem meloso, pois sabia que isso derretia o coraçãozinho do garoto de cabelos rosas. Viu que conseguiu quando viu o sorriso fofo aparecer entre a cara de quem comeu e não gostou.

Jagi, — começou arrastando a voz quando Jeongguk acariciou o seu rosto, logo passando a puxar levemente os fios tingidos. — olha as coisas que você me faz fazer, hm? — perguntou pondo-se de joelhos, logo sendo acompanhado pelo outro.

— Vem cá, amor. — Jeongguk chamou baixinho, envolvendo a cintura de Jimin quando este se aproximou. Então os dois se entregaram à maravilha que era a dança perfeitamente sincronizada das duas bocas juntas, a língua de Jimin tentando dominar como forma de vingança, mas logo desistindo quando o moreno pôs a mão direita por baixo da camisa de seda rosa do mais baixo, deslizando as pontas dos dedos pela pele quentinha das suas costas, seus poucos pêlos arrepiaram-se com o contato e ele arfou, satisfeito.  

— Jeonggukie... — Jimin sussurrou quando quebrou o beijo. Ele se sentia em combustão apenas com singelos toques por parte do namorado, isso o deixava falsamente aborrecido, pois queria não se derreter nos braços dele tão facilmente. — Mais embaixo. — pediu sôfrego, apoiando a cabeça no ombro esquerdo do mais alto.

Jeon sorriu, deslizando as duas mãos e indo de encontro à bunda farta do baixinho coberta pela saia de tecido delicado, iniciando uma massagem lenta e quase calculada, já que ele sabia os pontos de Jimin. 

O rosado sentiu as pernas bambas, queria deitar-se logo e ter o namorado em cima de si, mas não perderia a oportunidade de fazer algo que estava com vontade desde que Jeon havia decidido concretizar aquele desafio de vê-lo de lolita; provocá-lo. 

Empurrou o namorado pelos ombros até este estar com o tronco completamente deitado no colchão. Puxou a calça moletom que cobria a mais nova companhia de Jeongguk: uma ereção dolorida e pulsante, implorando por qualquer contato que lhe aliviasse logo.
Ele não usava cuecas em casa, o que facilitou ainda mais o trabalho do garoto, que segurou o falo teso entre as duas mãos de dedos gordinhos. Olhou para o moreno provocativo, subindo devagar as mãos e torturando um pouco o controle de Jeongguk, que apenas conseguia pensar em como sua putinha era traiçoeira quando queria.

— Vamos logo com isso, Jiminie, você não vai querer que eu acabe com você depois, ou vai? — disse rouco, fazendo Jimin estremecer diante da ameaça. 

Jimin aumentou a velocidade das mãos, sendo incentivado pelos gemidos finos de Jeon, mas depois levou lábios até a glande inchadinha e fez uma sucção gostosa, tinha certeza disso, enquanto ainda descia e subia suas mãos pelo pênis de Jeongguk.
Quando cansou de se deliciar com a glande e com o líquido seminal que era expelido dali, passou a brincar com os testículos do outro, que, com certeza, eram um dos pontos mais sensíveis de Jeongguk. Chupou uma de cada vez, gostando da forma como Jeon tremia diante dos movimentos do mais velho.
Então, num movimento rápido, envolveu todo o pau do namorado na sua cavidade bucal quentinha e acolhedora, subindo e descendo a cabeça, para depois repetir o processo com a língua, contornando todo caralho teso do moreno.
Jeongguk tinha a respiração pesada e tentava não gemer alto, falhando miseravelmente quando os seus lábios já doíam pelas mordidas deixadas ali e ele não poderia voltar à morder-los.
Resmungou irritado quando Jimin parou de chupá-lo justo quando estava quase chegando ao ápice, então, após tirar a própria camisa, segurou o Park pela cintura e posicionou de quatro, com a cabeça encostada no colchão; o grito surpreso de Jimin atiçou ainda mais as vontades de Jeon.

— O que vai fazer? — o rosado perguntou com a voz abafada pelo colchão. Riu baixinho ao sentir as mãos de Jeongguk descerem sua cueca branca, que poderia ser uma calcinha - coisa que foi negada com todas as forças por Jimin - até estar fora do corpo dele. 

Gemeu em aprovação quando uma mordida foi depositada na sua nádega esquerda, logo deixando a pele clara avermelhada e uma sensação boa em Jeongguk; ver o formato dos seus dentes na tez dele subia seu ego, o fazia pensar que somente ele poderia ver aquela parte do corpo de Jimin e provocar as sensações que sabia que o outro gostava, apenas ele poderia mesmo. 

Depois, Jimin pode sentir com uma precisão impressionante o pau duro do namorado deslizar no meio das suas nádegas grandes e durinhas, causando um arrepio que o atiçou até o último fio de cabelo. Jeon riu baixinho do gemido alto que o Park deixou escapar, logo friccionando seu membro duro entre o bumbum do rosado novamente, mas parando logo quando percebeu Jimin precisava de mais atenção que aquilo; o rosado estava uma bagunça completa, gemia fino e contido enquanto os fios coloridos lhe caíam pelos olhos entreabertos. Da boca, além de gemidos, palavrões eram jogados sem ordem e sem direção, a fim de descontar um pouco do prazer que sentia em alguma coisa. 

— Jeongguk-ah, me deixe fazer para você... — pediu com aquele tom manhoso que ganharia Jeon facilmente, vendo um sorriso grande brincar nos lábios do moreno. Jeongguk sentou-se com as costas na cabeceira da cama e respirou fundo.

— À vontade, Jiminie. — disse vendo o Park levantar da cama de uma maneira sensual e se posicionar em pé ao lado da mesma.

Jimin passou as mãos em suas curvas, brincou com a barra da saia e desejava atiçar um pouco mais o namorado, mas desistiu quando o mesmo começou uma massagem lenta em seu próprio falo, então decidiu encurtar o momento de provocação. Desceu a saia enquanto olhava fixamente nos olhos nublados de prazer do moreno sentado na cama, depois tirou a camisa, ficando apenas com uma fina meia cobrindo suas pernas; resolveu não tirá-las.
Ajoelhou-se na cama, ficando à frente do Jeon, logo chupando dois de seus dedos e levando de encontro à sua entrada pequenina que piscava em antecipação. Introduziu o primeiro dedo lá dentro, indo e voltando devagar para se acostumar com a invasão, depois assumindo uma velocidade rápida e constante, gemendo um pouco mais alto apenas para excitar o namorado.

— Você gosta assim, Jiminie? Ou prefere quando eu o faço? — Jeongguk perguntou se aproximando do rosado, tirando o dedo sapeca dele dali e substituindo pelo seu próprio.

Voltou com mais força, mais brutalmente, sorrindo rente à expressão de prazer que mais velho fazia; a boca aberta em surpresa, os olhos quase fechados e a testa franzida em puro prazer que sentia ao ter seu buraquinho tão judiado daquela forma.

Jimin mal se aguentava em seus joelhos, as pernas bambas davam indícios de que iriam desabar a qualquer momento, então o de cabelos rosas apoiou-se em Jeongguk, cravando os dedos nos braços fortes do mesmo, com força, até seus dedos ficarem esbranquiçados pela quantidade de pressão usada no ato; apenas fez Jeon aumentar a velocidade, ao mesmo tempo que introduziu mais um dedo, surrando o botãozinho rosado do namorado.

Faltava pouco para o Park desmanchar-se em sua própria nuvem de prazer, mas Jeon não permitiria que isso acontecesse, não ainda, então, retirando os seus dedos do interior do baixinho, o encaixou em cima de si, o fazendo sentar bem devagarinho no seu mastro molhado pelo líquido seminal.

— Ah, jagi… — Jimin suspirou ao pé do ouvido do moreno, puxando o ar com força antes de rebolar sobre o colo do namorado. E, sem que algum deles tivesse que dizer mais alguma coisa, Jimin subiu e voltou com força, maltratando a si mesmo no ato e causando um gemido alto de prazer em Jeongguk.

O movimento se repetiu devagar mais algumas vezes, mas foi quando Jeon apossou-se da carne branquinha da cintura do namorado, que as quicadas vieram mais curtas e rápidas, mal deixando tempo para o Park respirar entre uma investida e outra.

Jeongguk sorria enquanto fitava a face corada do rosado; até porque o momento não poderia ser melhor para apreciar a beleza descomunal de Park Jimin, especialmente quando ele estava tão entregue como estava, tão vulnerável e tão sensível, com os olhos fechados e os cabelos caindo em várias direções, apenas deixando uma imagem ainda mais sensual do mais velho. As mãos de Jimin escorregaram pelo corpo do mais alto, tentando, de alguma maneira, descontar a euforia que sentia por ser preenchido pelo caralho duro do namorado, arranhando, beliscando e puxando, mesmo que soubesse que não causaria efeito nenhum, apenas o deixaria mais cansado. E foi com isso que Jeongguk o segurou pelos quadris e o jogou na cama macia, o pondo de lado e encaixando-se atrás do de cabelos rosas, logo voltando à surrá-lo naquela posição gostosa; a bunda farta do mais baixo roçando em sua barriga, a carne macia da coxa de Jimin, ainda coberta pelo tecido da meia, sendo envolvida por sua mão grande e o pescoço branquinho e suado bem vulnerável para ser judiado pela sua boca atrevida. Tudo isso somado ao vai e vem lento e torturante do pau do moreno na entrada quentinha do Park, que, com certeza, poderia ser a melhor parte se Jeongguk parasse de deixá-lo com ainda mais vontade indo naquele ritmo tão devagar.

Jeon mordiscou a orelha do Park, fazendo com que, involuntariamente, Jimin jogasse o pescoço ainda mais para trás, dando espaço para a língua quentinha do moreno brincar naquela parte tão sensível. As lambidas e chupões, somadas às carícias em suas coxas roliças, deixaram Jimin ainda mais impaciente, fazendo-o resmungar em inquietação e voltar a montar em Jeongguk; o moreno permaneceu deitado, enquanto Jimin deslizava sobre seu mastro e espalmava as mãos no peitoral alheio.

— Você é muito impaciente, bebê. — disse Jeongguk, o segurando pela cintura e tornando os movimentos dele mais rápidos e precisos, quase na medida certa. Então Jeon inverteu as posições novamente, dessa vez deixando Jimin deitado abaixo de si enquanto voltava forte e rápido.

Jimin não teve tempo para pensar, Jeongguk enterrou-se em si com maestria, acertando pontos maravilhosos dentro do rapaz de cabelos rosados; e este era apenas uma bagunça de gemidos e cabelos desgrenhados, lábios mordidos e músculos doloridos. Jeongguk não ficava atrás, mal controlava os sons obscenos que saíam de sua boca, tampouco os palavrões e o revirar de olhos que denunciava seu empenho no que fazia; poderia se empenhar nisso todos os dias se pudesse.

Jimin gritou ao ter um ponto especial seu atingido mais uma vez e foi depois de Jeon ter o atingido mais vezes que sujou seu tronco com seu líquido perolado, envolvendo a cintura do namorado enquanto sentia que ele logo gozaria também. Apertou o tronco do moreno contra si, fazendo-o sentir-se apertado dentro da sua cavidade, logo chegando ao ápice e preenchendo todo o buraquinho do rosado com sua porra abundante.

— Olha só, meu bebê está todo bagunçado. — Jeongguk riu, debruçando-se sobre Jimin e o prendendo num ósculo calmo por conta do cansaço dos dois. — E então, Jiminie, foi tão ruim assim se vestir de garota? — Jimin não respondeu, ao invés disso mordeu o lábio inferior do moreno com força mesmo sabendo que poderia machucá-lo. — Aish, Minnie, não faça assim. Você é só minha garotinha, afinal. Minha garotinha.


Notas Finais


Então, tá muito merda? Kkkkkkk
Pois é, foi isso, bjs <3

(Toma gostosa lapada na rachada)
(Obrigada @Crzyrainbowstar pela capa diva)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...