História Little girl - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias GRAY, Jay Park, Lee Sung-kyung, LOCO, Simon D.
Personagens Lee Sung-kyung, Simon Dominic
Tags Aomg, Lee Sung Kyung, Park Soo Ae, Simon D, Simon Dominic, Soo Ae, Sung Kyung
Exibições 68
Palavras 2.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


<°°> Estou muito feliz pelos vinte favoritos, sério vocês são uns amores
° O cap está meio monótono, meio calma, mas achei bem legalzinho apesar
° Espero que gostem <°°>

Capítulo 4 - Bib Lee


Fanfic / Fanfiction Little girl - Capítulo 4 - Bib Lee

 Dois destinos controlado por apenas um Deus brincalhão 

 

Nenhum dos homens tomou a frente para responder às perguntas de Simon, ao invés disso se entreolharam confusos. O pulso que Simon segura se soltou de seu aperto em um puxão rápido para baixo

- Vocês conhecem elas? - Perguntou o rapaz que havia levantado a mão para Lee Sung Kyung

- Preciso conhecê-las para impedir de que três babacas as agridem na maior covardia? - Ironizou o rapaz - Você está bem? - virou-se para a garota ignorando os rapazes a sua costa

O rosto da estudante era tão familiar aos seus olhos que se sentia incomodado por não conseguir lembrar-se onde tinha visto aquele rosto antes, procurou em suas memórias mais antigas, lembranças de sua infância e sua adolescência e não encontrou nada relacionado a pequena boca de coração que a menina possuía, entretanto uma imagem vaga passou rapidamente em sua mente se ligando ao rosto que ele olhava... Olhos brilhantes como o universo e cabelos longos negros como o escuro, não podia ser aquela garotinha que dizia que ser sua noiva

Lee Sung Kyung acenou em afirmativo. Ela achava que estava vendo miragens por conta da bebida até mesmo via o oppa da casa ao lado, do qual não via a mais ou menos dez anos, a sua frente só que agora estava com um ar ainda mais adulto e sua face tinha ficado ainda mais bonito e alto

- Sim

- Que bom. Vocês duas não deveria enfrentar homens sozinhas, talvez se fosse apenas um, mas ainda sim deveriam tomar mais cuidado - repreendeu as garotas

- A gente não tem culpa. Esse cara - apontou para o mais baixo do grupo - me assediou, passou a mão no meu cabelo e só não tocou meus peitos porque eu reagi - Lee Sung se defendeu - Ele tem que aprender que com mulher não se brinca

- Ya, ya - um deles apontou para ela se aproximando, Simon se colocou na frente. Aquele homem não chegaria mais perto das garotas do que já estava, principalmente agora que lembrava de uma delas. Sua vizinha pirralha e alegre tinha crescido e se tornado uma mulher

- Não precisa chegar perto se que falar cara - O homem ignorou Simon

- Quem passou a mão em você? Sua pirralha mentirosa - gritou. Os olhos de Han Bae tremeram de nervosismo - Se eu quisesse passar a mão em uma de vocês teria passado a mão na su...

O ajushi sequer teve a chance de terminar sua frase, pois sua cabeça foi batida e segurada com força contra a madeira da mesa. Ki Seok prensava o rosto do homem contra a mesa sem dó ou piedade fazendo com que o mesmo gritasse por socorro aos amigos que tentaram, eles realmente tentaram, porém foram impedidos por Jay e Gray que se colocaram na linha de frente defendendo seu hyung

- Aish - gritou - me solta seu muleque desgraçado. Aiii, ai merad, ahh  - gritou ao ter a palma da mão torcida - Droga, maldito filho da puta

- Peça desculpa - exigiu Ssam D

- Vai se foder muleque. Droga - bateu a cabeça do homem na mesa, as pessoas ao redor soltaram um murmúrio assustadas e outras de animação gritaram - Quer quebrar meu pescoço desgraçado?

- Será isso que irei fazer se você não pedir desculpas devidamente as moças

- Ya! Ajushi, apenas se desculpe - Han Bae gritou - Lee Sung Kyung não irá dar queixa se você se desculpar devidamente e tenho certeza que esse moço vai de soltar depois.- Logo atrás ouvia-se a risada de Jay e Gray  que se divertiam às custas da dor do próximo

A certeza de Simon sobre quem era a garota apenas se aumentou. Bib Lee tinha realmente se tornado uma mulher

- Quem disse isso? É claro que eu vou denunciar esse tarado e não solte ele moço, bata mais uma vez a cabeça dele na mesa, com mais força desta vez - Um sorriso surgiu nos lábios do rapaz, aquela era realmente a pequena que dizia ser sua noiva.

ºººº

No banco de trás de seu carro estava Lee Sung Kyung quase adormecendo e Han Bae que escutava pacientemente os murmúrios sem sentido da amiga. Han Bae ainda se perguntava o porque de estar deixando um desconhecido levá-las embora, porém o moço tinha sido tão gentil em lhe oferecer uma carona e defendê-la que não teve a coragem de recusar

- I'm in love - começo a cantar no ombro da amiga - Nune kongkkakji ssuieosseo babe - tocou os olhos de Hae Bae que afastou logo em seguida

- Sabe que eu odeio essa música, Lee Sung Kyung - A garota ao lado riu, pois sabia muito bem disso

A atenção de Sung Kyung foi passada para Simon assim que ela viu os olhos castanhos e expressivos dele a observando pelo espelhinho do carro. Mesmo bêbada ela não tinha como se confundir, em sua memória o rosto do rapaz era tão fresco quanto o que ela tinha almoçado na tarde daquele mesmo dia, mesmo agora tendo um rosto mais adulto não poderia se esquecer de sua voz e olhar marcante. Sorriu para ele e então voltou a deitar a cabeça no ombro da amiga

Seu sorriso continuava o mesmo, um pouco mais adulto agora, porém o mesmo. Os olhos se fechavam quando seus lábios formavam um sorriso grande e tão confortante quando um dia chuvoso. Viu a garota fechar os olhos e respirar fundo

- Quantos anos ela tem agora? - perguntou e voltou a prestar a atenção para o caminho que traçava

- Quem? Lee Sung Kyung? Você conhece ela? - Hae Bae juntou as sobrancelhas

- Bem... Vamos dizer que tive essa oportunidade quando mais jovem - respondeu breve

- Desculpa... Mas não parece que você tem menos de vinte e cinco anos. Eu chutaria uns vinte oito... Vinte nove - Simon sorriu, estava realmente ficando velho, achou que a menina tinha sido até generosa com ele lhe dando vinte e oito anos

- Na verdade tenho trinta e dois, estou um pouco velho realmente - parou para pensar em quando foi a última vez que tinha visto Sung Kyung - A última vez que vi sua acho que faz uns nove, oito anos mais ou menos

-Você conheceu K quando ela tinha dez anos? Quantos anos você tinha? Uns vinte? - Ela questionou com um tom impressionado

- Lee Sung tem vinte e um agora, certo?

- Sim.... Da onde você a conhece? Ela nunca me falou de você. Parentes talvez?

- Como nunca falei dele, Han Hae Bae? Você não lembra daquela história que te contei sobre o oppa da casa ao lado da minha? É ele - Olhou para o lado vendo os olhos da amiga semicerrados, prestes a se fechar

- Está acordada?

- Não - deitou a cabeça no colo da amiga. Simon riu

- Idiota - resmungou - Posso perguntar seu nome?

- Simon, Simon Dominic

- Simon? Ahã? Oppa você mudou de nome? - Em estantes Lee Sung estava com a metade do corpo entre o banco do motorista, onde Simon estava, e o do passageiro ao lado

- Não, só adotei outro - Olhou para o lado tendo a visão das bochechas magras da menina, seu nariz pequeno e os mais brilhantes olhos que poderia ver em toda sua vida - Sempre gostei do nome Simon

- Eu vou continuar a te chamar de Seok oppa. Não gosto desse novo nome, não combina com você - olhou para a janela do lado de Simon - Vira essa rua. Han Bae mora aqui

Simon obedeceu, virou a rua e parou o carro na frente de uma casa grande e cor de rosa. Han Bae desceu ainda um pouco receosa. Ainda não tinha total confiança no cara afinal não se pode confiar em qualquer um. Ela pegaria Lee Sung e colocaria ela para dormir em sua casa foi o que pensou em fazer até a porta do carro ser fechada em sua cara, olhou para Lee Sung que com um sorriso bêbado lhe disse:

- Durma bem Han Hae Bae Bae - revirou os olhos ao ouvir

- Cala a boca e desce, você vai dormir em casa hoje - avisou

- Não, minha mãe disse que se eu pensasse em dormir fora hoje, eu não entraria mais em casa - vou com a cabeça e metade do corpo para dentro do carro

- A gente pode ligar para ele e explicar a situação. Anda, des

- Você não quer deixar ela sozinha comigo? Entendo que não confia em mim, você não me conhece eu também não te conheço, mas Lee Sung era como minha irmãzinha mais nova. Não faria nada que a machucasse, Senhorita Han Hae Bae - Simon respondeu calmo

- Aigoo Hae Bae eu vou ficar bem. Entra logo na sua casa. Oppa vai cuidar bem de mim, não é oppa? - Com um aceno Simon confirmou, é claro que ele cuidaria bem dela. Depois de muito pesar a mulher de cabelos, por fim, resolveu que deveria sim deixar a amiga aos cuidados de Simon, porém se a amiga aparecesse com um arranhão sequer jurou que procuraria o homem até no inferno

- Ok, tudo bem. Você sabe onde ela mora?

- Acredito que no mesmo lugar

- Se, por um acaso Lee Sung aparecer com um arranhão sequer no corpo, mesmo que ele não seja feito por você, eu juro que vou te procurar até no inferno, entendeu bem? - Alertou. Simon arqueou as sobrancelhas e em seguida deu um leve sorriso

- Oppa - chamou com a voz fraca. Simon a olhou pelo espelho - Você já sentiu que seu mundo ficou vazio, que não existe mais ninguém, além de você nele e que ele já não faz mais sentido? - perguntou ainda com a cabeça deitada no banco e seu corpo esticado pelo mesmo

- Acho que todos já passaram por esse tipo de sensação na vida. Eu, particulamente, não gosto dela é dolorosa demais. Aconteceu alguma coisa?

- Hm… Um cara que eu gostava muito terminou comigo hoje, é difícil porque eu ainda gosto, gosto muito dele e dói muito aqui dentro - tocou seu peito esquerdo

- Ele é um cara mau?

- Não, apesar de terminar de um jeito ridículo comigo, ele não é uma pessoa ruim então acho que.... O erro talvez esteja em mim. Estou tentando achar o que eu fiz de errado, mas não consigo achar nada… Isso é agonizante oppa

- Não está em você, não tente achar um erro que não é seu Bib Lee. Tenho certeza que o erro está na cara. Homens são e sempre serão babacas

- Oppa você é um homem - o avisou sentando reta no banco do carro

- Oppa sabe, é por isso que estou dizendo, por experiência própria - Lee Sung Kyung riu assim como Simon

- Faz dez anos que não ouço alguém me chamar de Bib Lee, é nostálgico

- Faz algum tempo que eu também não escuto me chamarem de Ki Seok, é nostálgico para mim também, seu rosto me trás lembranças boas

 

°°°°°

A duas semanas tinha deixado Lee Sung Kyung na casa dela, assim como prometido a amiga da mesma, sem qualquer arranhão no corpo da moça. Desde então não conseguia parar de pensar em como os cabelos dela tinha ficado claros, quando teve que pegá-la no colo naquela noite reparou em com sua altura quase se comparava com a dele, um pouco mais baixa talvez. Reparou também na irmã mais nova dela e em como a menina se parecia com ela, exceto pelos olhos, a menor era uma cópia descarada da mais velha. Enquanto no carro Lee Sung ou Bib Lee como ele gostava de chamá-la quando ela era ainda uma criança, o deixou ciente que o namorado a tinha deixado de forma ridícula

Desceu do carro após pará-lo no estacionamento da empresa. Entrou no prédio tirando os óculos escuros do rosto, logo sua secretária veio até ele

- Bom dia senhor Simon - cumprimentou e curvou-se a ele - Os estudantes já chegaram a um tempo e...

- Estudantes? - perguntou confuso

- Sim... O senhor não se lembra? Você ofereceu a empresa como lugar para dar a primeira experiência aos estudantes de fotografia, até mesmo moda senhor. Hoje será o primeiro dia deles aqui

- Ah sim - resmungou, pegou alguns papéis que lhe era estendido

- A função de falar com eles estava na responsabilidade do Senhor Park, mas ele ainda não chegou e... Desculpa, mas o senhor poderia fazer isso? - receosa perguntou

- E Gray?

- Ele também ainda não chegou - respondeu. Simon respirou fundo, tirou os olhos do documento que lia e respondeu:

- Onde eles estão?

- Por aqui

Em um stúdio amplo com sua metade branco e a outra totalmente preta com equipamentos de iluminação e câmeras seguradas por tripés e objetos espalhados por todo canto. Em cima do fundo branco estavam quatro estudantes, duas mulheres e dois homens, que olhavam bem o lugar para conhecer a onde trabalhariam nos próximos dois anos

- Sou Simon, Simon Dominic - falou alto o suficiente para que todos se virassem para ele - Mas vocês podem me chamar de chefe. Serei o responsável por vocês a partir de hoje - Olhou para Lee Sung assim como ela um pouco surpreso de encontrá-la ali. Reparou que no corpo dela estava novamente um macacão só que desta vez branco e por baixo uma camisa de manga longas e preta. Desviou o olhar para a outra mulher ao lado dela - Essa ao meu lado é - Jang Sun Hee minha secretária.


Notas Finais


até a próxima <°°>
popo ° °


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...