História Little Hope - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Monsta X, TWICE
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Ki Hyun, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Tags Hamster!hoseok, Hunhan, Namjin, Yoonmin, Yoonseok
Exibições 455
Palavras 1.038
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Sua família.


Fanfic / Fanfiction Little Hope - Capítulo 6 - Sua família.

Yoongi dava as últimas olhadas pela casa vendo se estava tudo em ordem, seus pais estavam quase chegando e ele ainda precisava cuidar de Hope. O ruivo olhava cada cantinho da casa curioso, queria saber como tudo funcionava ou se podia roer.

— Não derrube nenhum prato de porcelana da minha omma. — Suga avisou ao mais novo.

Hope agora remexia os armários da cozinha, gavetas e até a geladeira. Olhava intrigado com tantas coisas que não sabia o que faziam, como alguns talheres.

— Para que serve isto? Muitas coisas humanas eu ainda não conheço...

Min riu ao ver seu hamster - agora humano - cutucando um garfo. Não importasse o que ele fizesse, tudo o deixava ainda mais adorável. Parecia uma criança descobrindo o mundo.

— Serve para levar a comida até a boca. Você sempre usou suas patinhas para comer, certo? Nós humanos usamos isso.

— Jura? — fez um bico maravilhado. — Aigoo, humanos são muito inteligentes! Eu sempre comi com minhas mãos.

— É porque é mais higiênico.

— Ora Suga-ah, nós hamster somos bichinhos muito limpos! Eu odeio sujeira, sempre estou limpando minhas pat- digo, mãos.

— Desculpe se te ofendeu.

Yoongi estava tão entretido em observar Hope que nem ligou para as horas. Olhou rapidamente no relógio em seu pulso e pôde confirmar: o garoto não iria voltar. Já haviam se passado bem mais de duas horas.

— Se sente diferente?

— Eu? Não, nada diferente. — sorriu. — Para ser sincero, eu estou muito feliz que ainda não me transformei de novo.

— E por qual motivo?

— É legal ser grande. É legal poder olhar as coisas no alto, é legal poder andar além da gaiola. Pode não parecer, mas é horrível aquela vidinha de roedor. — revirou os olhos suspirando.

— Sério?

— Sim. — encolheu os ombros. — Meu tamanho sempre foi um problema. Pessoas horríveis me apertavam, me sufocavam e achavam fofo o meu desespero. Ninguém nunca me comprou, a maioria não queria um “ rato ” nojento em casa.

Aquilo apertou o coração do loiro. Só de pensar em pessoas maltratando uma criaturinha tão fofa sua raiva crescia. Foi até Hope e o abraçou apertado, botando sua cabeça no ombro do ruivo.

Ele cheirava a morangos.

— Elas são tão... Bonitas.

Suga olhou por cima dos ombros de Hope para saber do que se tratava. Ele olhava admirado - como sempre - para suas mãos, aquele brilho no olhar havia voltado ainda mais forte.

— Você sempre foi obcecado pelas minhas mãos? Mordia elas toda vez que eu te pegava.

— E-Eu ficava assustado. Meus sentidos são sensíveis, me assusto fácil. E também elas tinham cheiro de frutas. — riu na última parte.

— Aquilo era meu sabonete líquido.

— Suas mãos são fortes, me passam segurança. Gosto dessas... Argolas que usa.

— Anéis?

— Sim. — sorriu sem graça.

▪▪▪

— Yoongi!!!

A mãe do loiro nem ligou para suas costas, pulou e abraçou o filho com força. Senhora Min era muito apegada ao garoto, não vivia sem aquele branquelo rabugento.

— Omma, também senti saudades. — sorriu retribuindo o abraço.

— Sua mãe é muita dramática. — seu pai riu. — Foram poucos dias, mas para ela foram anos.

— Seu pai é um chato. — a mais velha revirou os olhos ganhando risadas de todos.

— E aí filho? Namjoon cuidou bem de você?

Suga olhou pelo canto dos olhos ao mais velho, sorrindo maldoso. Se ele dissesse um "não", seu pai o mataria. Sabendo disso, Namjoon o olhava desesperado, pedindo silenciosamente para que ele fosse bondoso consigo.

— Foi. Ele é um ótimo hyung.

O Kim suspirou aliviado. Yoongi iria fazer chantagem disso mais tarde.

— Bem, hoje é Natal. Eu preciso fazer compras, nossa ceia será grande. — Yang Mi sorriu.

Seria uma boa hora para dizer que seu hamster havia se transformado em um humano? Talvez sim, Yoongi.

— Omma. — chamou a seguindo até a cozinha. — Podemos conversar?

— Não pode ser mais tarde? Preciso sair novamente para ir ao mercado.

— É que aconteceu umas cois-

— Suga-ah!!

Era a voz de Hope.

O Min e sua mãe olharam para a entrada da cozinha vendo Namjoon, ele carregava Hope pela gola da blusa de frio. Suga arregalou seus olhos assustado, sua mãe também teve a mesma reação.

— Peguei esse moleque no quarto do Yoongi. Conhecem esse invasor por um acaso? — levantou uma sobrancelha sacudindo Hope. O garoto era muito pequeno ao lado de Namjoon, seus pés nem alcançavam o chão.

— Me solte sua porta de dois metros! — se sacudiu o ruivo.

— Olha como fala comigo, ladrãozinho.

— Oh meu Deus! — Senhora Yang tampou a boca com as mãos. — Não sabia que aqui estava tão perigoso!

— Ora, eu não sou ladrão! — Hope olhou indignado.

— Ele é um amigo meu da escola. — Yoongi interferiu. — Largue ele, por favor.

O moreno largou Hope no chão, fazendo o pobre menino cair de bunda no chão e soltar um gemido de dor. Yang Mi brigou com Namjoon pela agressividade, o Kim pediu desculpas frias e saiu.

— Aish, Namjoon está péssimo depois que terminou com Seokjin.

— Namjoon hyung namorava? — Yoongi olhou surpreso.

— Claro. Mas vamos falar disso depois, pelo visto seu amigo se machucou. — olhou com pena ao garoto ainda sentado no chão.

Min foi até o ruivo e o ajudou a levantar, pedindo perdão pelo ocorrido. Hope sorriu e disse que estava tudo bem.

— Me perdoe, mas Yoongi nunca falou de você para mim.

— Ele é um amigo recente, omma. Se matriculou na escola porque abriu uma vaga.

— Ah. — sorriu. — Você é muito bonito, querido. Parece de brinquedo. — riu alto.

— O-Obrigado. — corou.

— Gostaria de passar o Natal conosco? — olhou esperançosa.

— Será uma...

— Honra. — Suga terminou a frase.

— Ótimo! Qual é o seu nome?

— É... M-meu...

— Hoseok. — Suga terminou novamente. — Jung Hoseok. Ele é um garotinho tímido, né? — olhou o moreno pelo canto dos olhos.

Hope se arrepiou com o olhar do loiro.

— S-Sou.

   


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...