História Little Memories •yoonseok• - Capítulo 6


Escrita por: ~

Visualizações 10
Palavras 613
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Se eu não disser que eu escrevi esse capítulo escutando The Cab, estarei mentindo.

Capítulo 6 - Yeoseot


31 de abril de 2009 – A primeira vez que ele me magoou.

No ensino médio eu era um cara literalmente zoado. E não pela minha aparência, e sim pelo meu modo de viver. Eu sempre fui reservado, guardava as coisas pra mim, e as vezes – bem as vezes – contava algo para Taehyung e Jimin. Pessoas me achavam estranho. Eu não ligava.

Mas um dia eu liguei.

Era dia de campeonato de basquete, e me chamaram para vender água nas arquibancadas. Tem muita gente que achava aquilo a maior zoação, mas eu até curtia descolar uns 10.000 wons servindo gente.

Eu tinha uma roupa especifica pra isso, e não precisava chegar cedo para servir, meu trabalho começava bem depois do apito soar. Num maldito descuido eu não tranquei a porta do vestiário enquanto eu vestia aquela roupa listrada. Eu havia terminado de trocar minha calça quando escutei a maçaneta destravar.

— Min Yoongi. — uma voz extremamente feminina me chamou, e eu simplesmente congelei. — O garoto antissocial. — senti dedos deslizando nas minhas costas nuas. — Até que você é gatinho.

E então que eu vi quem era. Heo Gayoon, ex-líder de torcida. O que ela queria comigo?

— G-Gayoon? — ela me olhava com uma fome no olhar, sua blusa tinha alguns botões abertos, e eu sentia medo. Nenhuma garota tinha se aproximado tanto de mim. — O que v-você faz aqui?

— Vim te dar um presente antes de você sair, sabe... todos merecem um incentivo. — ela falava com uma voz rouca e bem sexy, mas eu só tremia com toda aquela aproximação.

Ela levou sua boca para o pescoço, dando alguns beijos e chupões por toda a extensão. Eu estava paralisado, não sabia porque ela estava fazendo aquilo comigo e eu não conseguia nem afastá-la, estava nervoso demais para aquilo.

Ela passava as mãos pelo meu abdômen, até chegar a região da minha virilha, ela mordia os lábios enquanto olhava pra mim e desabotoava os botões da calça. Ela me deu um selinho antes de se agachar até ficar com o rosto próximo a minha virilha, e eu não pude deixar de notar uma coisa bem estranha.

Meu pênis havia formado uma ereção tremenda.

Ela levantou o olhar até meu rosto, eu suava frio e tinha uma cara cômica. Ela se levantou lentamente, se aproximou do meu rosto quase raspando seu lábios nos meus.

— Hm... Eu acho que hoje não, seu estranho.

Gargalhadas, eu ouvi gargalhadas.

E mais gargalhadas.

A porta foi aberta bruscamente, e eu pude ver Chanyeol, Kris, Jongin e Dean dali. Este ultimo tinha uma câmera em mãos.

— Olhá lá! O cara pensava que iria foder hoje, aaah, que pena. — Chanyeol disse, jogando algumas coisas em mim. Demorei para perceber que eram camisinhas usadas.

— Você foi ótima, amor. — Dean puxou Gayoon pelo braço, e beijando. Eu senti nojo daqueles dois.

— Eu não acredito. O cara tá duro! — então eles riram novamente, e eu não consegui fazer nada além de chorar. Estava sendo tremendamente humilhado pelos garotos do basquete e não conseguia fazer nada. Eu me senti um idiota.

Mais pessoas apareceram, e eu tentava me afastar cada vez mais que elas se amontoavam na porta, rindo da minha situação deplorável. Eu parei de tentar recuar quando o vi ficar ao lado de Chanyeol.

Hoseok estava ali.

— Hobi-ah... — eu o chamei, imaginando que ele iria me ajudar.

Mas ele não fez nada.

— Ei, Hoseok. Você é próximo dele? — Chanyeol perguntou, o empurrando levemente com o ombro.

Eu estava crente que ele iria ignorar Chanyeol e tentar fazer alguma. Estava.

Ele simplesmente deu de ombros.

— Não.


Notas Finais


Alguém me mata pelo amor de Deus.
Coisa que eu mais odeio é colocar personagens do EXO como vilões ou aqueles cuzao, mas é impossível desculpa.
Alguém me mata pelo amor de Deus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...