História Little Problem - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 42
Palavras 2.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Saga, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá.. essa é a Minha primeira "historia".. e eu estou muito animada pra escrever! meu deus .. como eu disse, é a minha primeira "historia" então relevem qualquer erro , por favor! sejam Legais comigo!! enfim, vou TENTAR, TENTAR postar todo sabado.. <3 estou falando muito aqui KKKKKKK ... BOA LEITURA!

Capítulo 1 - Capitulo 1


Fanfic / Fanfiction Little Problem - Capítulo 1 - Capitulo 1

  Ouço batidas na porta, levanto da minha confortavel cadeira giratoria e vou até a porta, abro a porta lentamente, minha mãe surge com um sorriso doce no rosto como sempre.

- Temos que conversar - ela diz calmamente

assenti. - me sento na cadeira novamente.

- bom, isso vai ser um pouco estranho no começo.. mas tudo bem, - ela diz pausadamente. - eu te matriculei em uma escola.. um pouco especial, quer dizer, ela não é como as outras ..

- mãe, eu não estou te entendendo, seja mais clara, que tipo de escola? - falo sem paciencia,

-uma escola de pessoas diferentes.. com .. ah... poderes .

dou uma gargalhada escandalosa e estranha.

- PESSOAS COM PODERES? UAU QUEM SERÁ QUE VAMOS ENCONTRAR LÁ? O SUPER MAN?- falo com deboche

-Emily... eu vou te explicar melhor. vou ser bem "clara" , voce tem poderes. só que ainda não descobriu.. apenas observe. - ela se aproxima da minha cama extremamente bagunçada e coloca a mão sobre o travesseiro, o travesseiro flutua, como uma pena.

  Não consigo emitir nenhum som, não consigo nem ao menos piscar.

 COMO ISSO É POSSIVEL? A MINHA MÃE TEM "PODERES SOBRENATURAIS" AI, MEU DEUS. NÃO ESTOU ME SENTINDO BEM.

Sinto minha visão se escurecer .

          ------------ QUEBRA DE TEMPO----------

Acordo na minha cama, e olho em volta, minha mãe não está no quarto. -começo a me lembrar do que aconteceu.. AI MEU DEUS, ISSO NÃO É NORMAL .EMILY NÃO PIRA .-  me levanto da cama e abro a porta do quarto, desço as escadas e procuro minha mãe pelo apartamento, não acho ela em lugar algum. vou a cozinha , e vejo um papel em cima mesa.

"Faça suas malas, daqui a pouco volto pra te buscar, e explico tudo, quando chegar. com amor . sua mãe."

não consigo absorver a ideia ainda, isso é loucura... otimo , eu preciso comer, comer ajuda a pensar.. - respiro fundo, e vou até a geladeira, faço um misto quente, e como encostada na bancada de marmore. acabo de comer, e minhas ideias se organizam , tudo bem, Emily. isso é extremamente normal..-  subo e escadas e entro no meu quarto, otimo. fazer as malas. abro meu guarda roupa, pego todas as roupas e coisas que consigo , coloco nas malas, pego alguns livros e meu ipod. me despeço do meu quarto.

 EMILY! pelo amor de deus pare de ser dramatica.

  Desço as escadas , com cuidado, pra não cair. as malas estão muito MUITO pesadas. coloco as malas no chão e me sento na mesa, esperando minha mãe chegar.

      -------------- QUEBRA DE TEMPO----------

  As ruas estão umidas, entro no carro e observo pelo vidro do carro, as pessoas correndo da chuva, o leve cheiro de grama molhada . ouço a porta do carro se abrir me tirando dos meus pensamentos.

- Emy, sei que voce deve estar muito confusa, sobre tudo isso, mas , não fique nervosa. eu estudei nessa Escola, e voce vai começar a entender os seus proprios poderes, mesmo que voce não saiba quais são. - ela se ajusta no banco do carro.

- mãe, isso é loucura! do nada voce entra pela porta do meu quarto, e fala que eu tenho poderes, e depois eu vejo voce, fazendo não sei o que com o travesseiro. eu estou muito confusa mesmo! e em menos de 2 horas eu estou nesse carro, indo pra um lugar que eu nem conheço!- pauso um pouco pela falta de ar. - mãe , eu não estou entendendo nada. sabe? vai ver, eu nem tenha poderes.. quer dizer, meu pai não tinha poderes, tinha? - a encaro

- sim, ele tinha.. eu conheci ele nessa mesma "escola" que voce esta indo.. isso não importa agora. voce vai se acostumar com isso , só. fique. calma. - ela dá um sorriso sincero.

- mãe .. voce está ouvindo o que voce está falando? isso.. é completamente impossivel..

- voce está em fase de negação.... eu entendo. - ela sorri pequeno

- eu estou em negação? mãe! pelo amor de Deus! - respiro profundamente, tentando me acalmar

otimo, eu estou ficando louca..

- Emily Bowen, se acalme ! não é pra tanto, voce... só é especial... nada de mais. bem simples, é só questão de tempo até voce acostumar.. certo?.. agora, não vamos pensar nisso.. - ela sorri animadamente

Ela se vira pra frente, e coloca um CD da Beyoncé, começa a tocar Flawless.

FLAWWWWWWWWWWWLLEEEEEEEESS! - ela grita e balança os braços de um forma estranha e engraçada - ela liga o carro e e já estamos a caminho da "escola"

já falei que minha mãe é como uma adolescente?

Respiro pausadamente. -. - pego meus fones de ouvidos e  ouço algumas musicas aleatorias. não quero pensar nessas coisas de poderes, etc.. pelo menos não agora.. encosto minha cabeça sobre o banco e fecho meus olhos.

 

--------------- QUEBRA DE TEMPO--------------

 

Em pouco tempo chegamos na escola.- abro a porta do carro e observo atentamente o lugar, ainda estamos no estacionamento, as paredes tem um tom um pouco esverdeado., tem lugares para uns 200 carros, o lugar é amplo e fechado e logo na frente há uma porta grande de metal, escrito "entrada" , caminho até o porta malas onde minha mãe está pegando as malas .

- por que voce pegou tanta coisa? - ela diz ofegante , colocando as malas no chão

   não respondo , apenas me abaixo e pego nas alças das malas, e vou caminhando até a entrada, sinto uma toque do meu braço.

- ei, está se esquecendo de alguma coisa - ela sorri

 coloco as malas novamente no chão e me aproximo dela e a envolvo em um abraço apertado

 

ela beija minhas bochechas e afaga meus cabelos, me afasto e dou um leve sorriso e aceno, - ouço ela dizendo boa sorte.

 pego nas alças das malas e ando até a porta de entrada, tem algumas escadas longas pra subir. "acho que é para ir pra entrada do lugar"

subo os degraus cuidadosamente , e depois do que pareceu um ano, eu chego a porta de entrada , minhas costas estão doloridas, eu sou capaz de deitar aqui mesmo e dormir. solto um gemido longo de frustração. - abro a porta e me deparo com um pequeno senhor de idade em frente a porta.

- oh! Olá, eu já estava descendo para pegar suas malas, mas vejo que voce foi mais rapida e subiu essas escadas.. tinha um elevador lá embaixo.. - ele dá um sorriso simpatico

- um.. elevador? - minha vontade é de gritar e chorar , como eu não vi a porra do elevador!

- é, senhorita um elevador , deixe que eu leve essas malas até o dormitorio. - o senhor pega as malas da minha mão, e antes que eu possa falar alguma coisa ele me interrompe - compareça  por gentileza. até o refeitorio, é sra. Bowen? não é?

- sim, qual o numero do meu quarto , por favor?

- é o dormitorio 155 , 2 andar.. e não se esqueça de usar o elevador. - ele dá um pequeno sorriso,  e caminha até o elevador. - reviro os olhos.

"Uau muito engraçado , puta merda. o senhor deveria ser comediante ."

Caminho ate um corredor grande e espaçoso, tem varios armarios, de variados tipos de cores , sigo em frente e vejo uma porta grande e com uma placa logo em cima escrito "refeitorio" , abro a porta e as minhas narinas se invade por um cheiro de comida caseira. ando em pequenos passos, até a fila de refeiçoes , tem varios tipos de comidas diferentes, e tem um cheiro muito bom, pego uma bandeija com um prato, garfo e faca, e me sirvo, coloco macarrão com queijo, varios tipos de molhos, e uma maça verde, pego um suco de caixinha , e observo o lugar á procura de uma mesa vaga.

avisto uma mesa, pequena ao lado do balde de lixo,

 "ahhhh fala serio, eu to morrendo de fome! eu não vou ficar escolhendo lugar pra sentar.. mas porra! não tinha lugar melhor ? tudo bem Emily, não reclame.. apenas ande até lá e sente-se na merda da cadeira"

vou até a mesa e me sento , vem um forte cheiro de esgoto e comida estragada, ah claro eu estou quase comendo dentro do lixo!, ignoro o cheiro e dou a a primeira garfada, o macarrão com queijo se derrete na minha boca. PUTA MERDA como isso está bom! enrolo o macarrão no garfo e vou passando nos molhos que eu peguei. ouço uma voz bem acima de mim , e olho para cima, me deparo com um garoto muito alto,com cabelos castanhos jogados a cima do olho esquerdo, e grandes olhos azuis , a pele tem tem uma palidez que assusta.

- olá sera que eu posso sentar aqui? - ele pergunta com a voz firme

- claro, pode se sentar.

ele coloca a bandeija na mesa e se senta, e começa a comer seu macarrão.

-então.. voce é nova aqui não é?- ele diz com a boca cheia. - dou um pequeno sorriso.

-  an, sim, acabei de chegar.. como voce sabe? - dou a primeira mordida da maça verde e o caldo escorre pelo meu queixo

- as noticias correm rapido por aqui Emily bowen - ele dá um sorriso

- Nossa, isso é muito estranho.. quer dizer, voce já sabe meu nome , posso jurar que voce le mentes. - dou uma risada de deboche

ele dá de ombros e continua a comer. depois de um tempo de silencio , ele limpa a boca com um guardanapo, e se vira para mim.

- qual sua primeira aula ? acho que provavelmente voce não tem os horarios não é? se voce quiser eu te apresento a monitora. ela te dá os horarios

- Claro.. - ele levanta da mesa e eu o sigo, nos passamos pelos corredores, grandes e largos, com varios alunos voltando as suas atividades. nós paramos em frente á uma sala com uma porta de madeira escura, é ao meio da porta há uma placa pequena escrito "diretoria", o garoto de grandes olhos azuis se vira pra mim.

- acho que ela deve estar aqui, por que não vi ela rondando os corredores.. - ele dá um pequeno sorriso - eu entro com voce. claro, se voce quiser.

- ah, claro. vamos. - o garoto se vira para a porta e abre a mesma, fazendo um pequeno "clic" entramos , a sala é de tamanho medio, com paredes em um tom claro de verde, há uma estante de livros de tamanho medio, ao lado tem uma mesa de madeira escura com varios papéis arrumados em linhas retas, ao redor tem varios vasos com plantas diferentes que eu nunca tinha visto.. passo os olhos pelo canto da sala e nem percebo que há uma garota de estatura mediana com cabelos medios loiros. Ela tem olhos em um tom de castanhos claro, usa um ocúlos de formato redondo e fundo. suas roupas são extremamente impecaveis.

-Olá Meg.. essa é a aluna nova.. ela não tem os horarios das aulas.. será que voce poderia , passar os horarios pra ela? - o garoto fala em tom calmo

- A-ah ,claro.. - ela caminha até a mesa , e mexe em alguns papeis, e pega meus horarios, ela caminha até mim , e me entrega os horarios.

- Obrigada.. Meg , não é?

- S-sim, - as bochechas dela ganham um tom ruberizado

- Obrigada Meg até mais, - o garoto dá um sorriso simpatico e se vira para abrir a porta, nós saimos da sala. e o corredor já está vazio.

- nós estamos muito atrasados, qual sua primeira aula? - ele pergunta encarando os papeis que a Meg me deu.

- Sombras. - faço uma cara de confusa. "QUE TIPO DE AULA É ESSA? MEU DEUS, CARA, EU ESPERAVA UMA AULA DE "COMO MEXER UM OBJETO SEM USAR AS MÃOS" OU ALGO DO TIPO, MAS SOMBRAS? "

- A minha também. vamos! - ele me puxa pela mão e me guia até as salas.

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...