História Live - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook, Kookmin, Oneshot, Yaoi, Youtuber!au
Visualizações 532
Palavras 4.200
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura <3

Capítulo 1 - Capítulo Único.


“E aí bolinhos, aqui quem fala é o ChimChim!” Jimin aparece na frente da tela se jogando, o garoto acaba de alguma forma caindo com as pernas abertas e a bunda para cima, uma risadinha é ouvida no fundo, um novo take e Jimin aparece agora sentado em sua cadeira, o garoto tinha comprado apenas para suas gameplays que eram lançadas no canal todas as sextas e sábados.

 

“E eu sou o coelhinho da páscoa gente!” Jungkook brota e acaba quase caindo em cima de Jimin, senta-se na cadeira ao lado da do amigo e bebe um pouco de seu café na caneca do Doctor Who que tanto ama.

 

Jimin ri alto fazendo Jungkook ser contagiado e logo os dois adolescentes estão gargalhando da forma mais hilária possível, o vídeo é cortado e agora estão mais sérios após uma crise de risos de alguns minutos.

 

“Pessoas lindas, vocês são loucos. Sério, não sei se é aquele tipo de loucura boa ou ruim mas vocês são loucos.” Diz Jimin enquanto olha algo em seu celular. “Jungkook eles subiram uma tag pro top um no Twitter com o nosso ship.” Mostra a tela para o amigo que lê alguns tweets e faz uma expressão de quem está impressionado.

 

“Olha só, quem diria. Eu já imaginava.” Começou a rir novamente e Jimin o olhou incrédulo.

 

“Ah é? E por que você imaginava isso?” Park ergue as sobrancelhas em dúvida.

 

“Pois você sabe Jimin, é aquela velha estória de nos shipparem pra um caralho, não se faça de inocente. Eu recebo aqueles desenhos nossos o tempo todo, e ainda tem aquelas fanfics bizarras!”

 

“Isso me lembra que: NÓS TEMOS QUE COMEÇAR A LIVE JUNGKOOK! TIPO DE VERDADE!”

 

“Mas já começamos, garoto, olha ali a câmera ligada.” Jungkook aponta e Jimin bate em seu ombro, causando um sorrisinho nos lábios do maior que o olha por alguns segundos e se vira para a tela do computador onde os comentários da live estavam sendo exibidos.

 

“É, eu sei Jeon Jungkook, eu sei. Mas enfim, vamos começar a fazer todas as coisas que temos pra fazer nessa live ou não?” Park olha o amigo tentando entender o que este estava fazendo enquanto colocava o pescoço na câmera e lia os comentários.

 

“Kookmin mais real que minha vida.”  Leu e colocou os lábios na câmera mostrando os dentinhos de coelho. Uma chuva de comentários sobre como o youtuber é fofo começa e não para mais, e também alguns comentários sobre o ship. “Se Jikook não é real, então minha mãe é virgem. Gente…” Jungkook riu sem jeito e se endireitou na cadeira bebendo mais de seu café puro sem açúcar, ao contrário do de Jimin que tinha muito açúcar, em sua caneca personalizada de seu canal.

 

Os dois youtubers eram melhores amigos desde o começo de seus canais, estes que só cresciam mais e mais, estando entre os mais populares na Coréia do Sul.

 

“Povo doido esse que assiste a gente. Eeenfim galera, estamos fazendo essa live pois essa criatura finalmente tomou vergonha na cara e decidiu vir me visitar-” Um tapa é deixado na nuca de Jungkook o fazendo passar a mão ali e resmungar. “Decidimos fazer uma live de sejam lá quantas horas iremos ficar aqui, vamos fazer aqueles debates que vocês tanto gostam, ler fanfics bizarras que vocês escrevem sobre nós dois dando a bunda, reagir a fanarts, jogar games de terror, conversar e interagir com vocês porque somos ótimos youtubers que nunca ficaram um mês sem postar vídeos!” Jimin sorri como quem diz com todas as letras queria estar morta mandando claramente indireta a um youtuber gringo que gostava, Jeon apenas revira os olhos com certo ciúmes pelo tanto de vezes em que ouve o baixinho falando daquele cara.

 

“Tá porra, vamos logo com isso!” Jungkook deixa a caneca sobre a mesa de Jimin. “Vamos jogar algum jogo de terror? Vamos! Por favor Jiminie!” Força um aegyo e o mais velho suspira baixinho coçando a nuca enquanto olha os comentários.

 

“Tudo bem! Vamos jogar!” Jeon comemora com uma dancinha ridícula em frente a câmera que faz Jimin rir e negar. “Aqui vocês podem ver uma espécie rara fazendo a dança do acasalamento pessoal!” Ele anuncia, o moreno o olha desacreditado e praticamente pula sobre o menor, se apoia no encosto da cadeira e começa a o atacar com cócegas enquanto ambos riem feito crianças que eles certamente eram em momentos como aquele.

 

Arfante Jimin controla a respiração e Jungkook senta-se na cadeia novamente, o garoto raramente ficava quieto em um lugar.

 

“Mas…”

 

“Claro que ia ter um mas!” Jimin diz e cruza os braços fitando sério o mais novo que faz suspense olhando pra câmera e para o menor, alternando.

 

“Quem se assustar primeiro vai ter de pagar com qualquer castigo que o vencedor escolher.”

 

“Aish, que porra Jeon. Você sabe que eu tenho medo e me assusto fácil.” Park abaixa a cabeça lamentando dramaticamente e Jungkook ri baixo. “Vamos jogar logo essa porra antes que eu perca a coragem!”

 

“Ei, que tal se fizermos assim: vários joguinhos de terror, mais alguns vídeos de tente não se assustar. Aí quem se assustar mais vezes vai pagar a prenda.”

 

“Acho melhor, assim tenho mais chances de te derrotar.” Disse Jimin convencido.

 

“Ha ha, até parece que o bebê Jimin vai vencer de mim em uma batalha de tente não se assustar.” Desafiou e Park o olhou desacreditado mais uma vez.

 

“Desafio aceito senhor Jeon!” Falou Jimin oferecendo a mão para ele e Jungkook a apertou.

 

“Eu vou ganhar bebê Jimin.” Sorriu debochado e eles se encararam intensamente antes de irem procurar por algum jogo.


 


 

“Eu ganhei Park Jimin! Nem vem!” Jungkook disse após os dois jogarem alguns games de terror e ainda verem vídeos ‘assustadores’.

 

“Mas… Mas…”

 

“Sempre tem um mas.” Imitou o outro que lhe bateu nas costas frustrado.

 

E Jeon de fato tinha ganhado, era algo indiscutível. Ele ria a cada gritinho e pulo que Jimin dava, o baixinho agarrava seu braço escondendo o rosto ali e agora estava vermelho de constrangimento.

 

“Você fica uma gracinha quando cora desse jeito.” Falou o maior, comentários de shippers logo apareceram, ele riu ao ler eles e fitou Jimin, piscou para este que ergueu as sobrancelhas, tentando entender o que Jungkook estava fazendo.

 

“Tá menino, pare de agir estranho.”

 

Jungkook raramente agia estranho, algumas vezes na frente da câmera e outras fora. Ele dizia frases de duplo sentido quando estava gravando com o amigo ou apenas passando um tempo com ele, o mais novo também o abraçava por trás apertando sua cintura com força e mordia locais que ele sabia serem sensíveis em Jimin, como o pescoço, seu lóbulo - ele o fez até mesmo em uma vez que foi até a casa de Park para gravarem vídeos para os canais dos dois -, e também lugares que faziam Jimin corar, algo normal dele, como na bochecha. Mas ele corava em todos os casos.

 

“Não estou agindo estranho Hyung, eu sou assim.” Devolveu e se ajeitou na cadeira suspirando. “Vamos, você perdeu, vai pagar!”

 

“Aish, o que quer que eu faça?”

 

“Hm, deixe-me ver.” Jeon pensou um pouco em um desafio para Jimin e sorriu maldoso, o mais velho sabia que estava ferrado nas mãos de Jungkook. “Vai ter que dançar alguma coreografia de girl group.”

 

O queixo de Jimin quase caiu.

 

“Com alguma roupa da sua irmã.” Completou e agora sim Park quis o esganar.

 

“QUE PORRA É ESSA MENINO ME RESPEITE!” Subiu em Jungkook ficando de costas para a câmera, uma perna de cada lado do corpo de Jungkook e atacou o garoto com tapas, soquinhos e travesseiradas.

 

“Aigoo! Pare de ser mau Hyung!” Jungkook tirou o travesseiro das mãos de Jimin, jogou em algum canto, segurou as mãos pequenas que ainda o batiam e as prendeu no alto com apenas uma mão segurando os pulsos unidos, “Seja um bom menino Hyung, você perdeu.” Diz rindo e Jimin fala baixo alguns palavrões não só porque teria de fazer o desafio, mas porque Jungkook estava o constrangendo de novo.

 

Jimin sai do colo de Jungkook e também do quarto, Jeon olha para a tela lendo os comentários, preocupado e curioso sobre Jimin ter saído do nada daquele jeito.

 

“Podem mandar as fanfics no Twitter.” Respondeu uma inscrita que perguntou sobre onde deveria mandar a fanfic. “Jungkook top sempre por favor. Pelo menos eu tenho a bundinha linda do Park pra mim.” E gargalhou com a caralhada de comentários brotando a ponto da página travar.

 

Passou a escolher algumas das perguntas para responder.

 

Kook my husband: Então quer dizer que você lê as fanfics?

 

“As vezes pra passar o tempo sabe? Eu li uma em que tinha incesto e nós dois éramos irmãos, vocês acreditam nisso? E teve uma que o Jimin tava vestido de gatinho, não vou mentir, foi da hora.” Faz um joinha para a câmera mostrando os dentinhos de coelho.

 

Jibooty: Como se sentiu alcançando os 4 milhões? Você afirma que gosta do ChimChim como namorado?

 

“Eu me senti maravilhosamente bem, sério. Saber que 4 milhões de pessoas acompanham meu trabalho é ótimo, o que me incentiva a continuar tentando trazer bom conteúdo para vocês, mesmo fazendo algumas idiotices as vezes, tipo jogar terra no Namjoon enquanto ele dorme. Nossa ele é bem paciente por me aguentar sem colocar as mãos no meu pescoço até me matar sufocado, este não é um pensamento bom e… Eu e Jimin temos um relacionamento de muito tempo, nós dois ingressamos no YouTube juntos e crescemos nele lado a lado, sempre dando apoio um ao outro. Jimin é meu melhor amigo desde então, uma das pessoas que eu sei com que posso contar e pedir ajuda a qualquer hora. Eu só não entendo porque é tão importante que isso, sexualidade e relacionamento amoroso precise ser exposto, por enquanto é um assunto indiscutível, porém posso dizer que gosto muito dele.

 

LEITINHO DO KOOKIE: FÃ BR LOGO AQUI MANDA AQUELE SALVE ;-;

 

O garoto lê o comentário confuso e joga no Google tradutor, passando de português para coreano.

 

“Aqui está tradução então, muitos beijos e abraços pro Brasil! Jimin cadê você? ‘Tô respondendo as perguntas sozinho!” Ele grita, pouco antes de se levantar Jimin passa pela porta novamente.

 

Jungkook fica em silêncio observando Jimin, analisando-o de cima a baixo.

 

“Não vai babar aí não, vai garoto coloca alguma música logo!”

 

Park simplesmente tinha odiado as roupas da irmã em seu corpo, eram bem do estilo dela mesmo. Uma saia preta bem curta, uma regata rosinha que quase expunha seus mamilos e sua barriguinha lisa e malhada aparecia.

 

“Foi a maior guerra pra pegar esses pedacinhos de pano com aquela desregulada, ainda levei uma chinela voadora na cara!” Falou indignado vendo que Jungkook nem se mexia ele foi até perto dele pegando o celular do amigo e colocando no YouTube, a tela inicial cheia de vídeos sobre séries e coreografias de girl group, ele riu fraco daquilo e colocou alguma aleatóriamente.

 

Jimin olhava a tela do celular e imitava a coreografia tomando cuidado para não deixar o aparelho cair, já que Jungkook teria um derrame, morreria e voltaria pra puxar seu pé, não por o matar mas por derrubar “seu filho” no chão.

 

Ele dançava “TT”  e cantava com a mesma cara de quem queria morrer para a câmera enquanto Jungkook aproveitava para prestar atenção no quadril rebolando.

 

Metade da música e o garoto deu o celular a Jungkook, arrancou as roupas e sentou na cadeira assim mesmo.

 

Jeon o olhou questionador como se perguntasse se o garoto iria se vestir, ele apenas riu e ficou mais folgado e largado na cadeira. “Nada que eles não tenham visto.” Fala se espreguiçando e lembrando quando a irmã foi dar o troco nele por todas as pegadinhas que aprontava quando estava com Taehyung ou Jungkook e filmou o irmão de cueca mesmo.

 

Mas aquilo não era algo que Jungkook tinha visto, Jimin já tinha ficado sem camisa em sua frente e vice-versa, mas só de cueca não.

 

“E aí, o que fazemos agora?” Bocejou e bebeu seu café agora frio. “Não, eu escolho, minha vez. Quero ver as bizarrices que os inscritos escrevem.”

 

“Tudo bem.” Jungkook ri e abre o Twitter, 200 menções novas com várias fanfics para serem lidas. “Eu escolho! Essa aqui, essa é legal Hyung!” O mais novo abriu a fanfic e Jimin ficou confuso.

 

“Espera você lê-”

 

“Aish pare de ser chato e leia Hyung!” Desviou rapidamente e Jimin respira fundo passando a tela.

 

“Que capa bonita. Tá, isso é um pouco legal, eu disse um pouco! A sinopse… Eita. Oneshot, mais de dezoito, lemon, o que é lemon?” Foi pesquisar no Google ouvindo uma risadinha de Jungkook. “S-Seu tarado!” Disse após ler a definição e Jungkook sorriu pervertido.

 

“É difícil resistir Hyung.”

 

Park cora e xinga mais uma vez, abre o capítulo único. “Quem começa lendo?”

 

“Se é você narrando então você lê, aí cada um interpreta sua fala.” O mais velho assente e começa a ler.

 

Jimin já começou se envergonhando e constrangendo, algumas coisas ele lia baixo e quase inaudível, Jeon só para o sacanear pedia que lê-se novamente e mais alto.

 

“Como eu vou imitar um gemido?”

 

“Sei lá, se vira, minha vez. Porra Jimin, tão apertado, ah caralho.”

 

Jimin escondeu a cabeça na mesa negando.

 

“Não dá! Não vou fazer isso!”

 

“Aigoo Hyung, leva a sério!”

 

“Não é você quem está sendo penetrado por um pau e um vibrator ao mesmo tempo, pervertido!”

 

“Bem que podia ser real, né…”

 

“Que?”

 

“Nada.”

 

O baixinho negou várias vezes não acreditando que estava fazendo aquilo, levantou a cabeça pegando o celular, Jungkook também com o seu, bufou e revirou os olhos.

 

“Ah! Jungkook! Você é muito grande! Tá, chega Jungkook!” Jimin deixou o celular na mesa de novo. “Vamos fazer o que agora?”

 

“Vamos tornar a fic realidade? Bora fechar?” Diz naquele tom brincalhão o maior.

 

“Tá gente a live acabou!” Jimin riu nervosamente pondo as mãos na câmara.

 

“Não acabou não!” Jungkook tira as mãos pequenas e gordinhas que tanto gostava da lente e limpa com a manga de sua blusa. “Agora vamos deixar o inscritos escolherem o que vamos fazer na live.”

 

E não houve resposta mais óbvia, as pessoas pediam que eles se beijassem e outras dizendo para jogarem foder, casar ou matar.

 

“Vamos jogar foder, casar ou matar!” Park fala rapidamente e Jungkook nega rindo.

 

Os youtubers escreveram nomes em folhas e cortaram, dobraram e colocaram no boné de Jungkook.

 

“Vamos fazer assim, eu tiro, nós dois escolhemos entre os três que eu tirar e assim vai, você tira, eu tiro três papéis.” Jimin concordou e Jungkook balançou o boné misturando, depois pegou três papéis. “Okay, Sam de Supernatural, Namjoon e seu computador.”

 

Park arregalou os olhos pondo as mãos na bochecha fazendo uma carinha surpresa, propositalmente fofa.

 

“Caso com meu computador, fodo com o Sam e desculpa Namjoon mas eu não quero que o Jin me esfaqueie.”

 

“Eu faço as mesmas escolhas que as suas Hyung.” Jeon sorriu daquele jeito fofo, o coração de Jimin acelerou, era inegável que ali entre os dois haviam vários sentimentos escondidos por trás do que eles diziam ser apenas uma amizade.

 

“Minha vez!” Falou Jimin empolgado e tirou três papéis, lendo-os e rindo baixinho. “PewDiePie, Scott McCall e Inês Brasil.”

 

Jungkook fez uma careta.

 

“Eu vou matar o Scott!” Disse cheio de ciúmes e abraçou o mais velho. “Ele ameaça tirar meu bolinho de mim.”

 

“Jungkook, é um personagem de série, e você sabe que eu sou bem mais fã do Stiles.” Deu um suspiro que fez Jungkook fitar a câmera com uma expressão raivosa e sussurrar.

 

“Jimin é meu.”

 

“Ai esses amigos ciumentos. Enfim… Eu caso com a Inês rainha dessa terra, fodo com o Scott e mato o Pewds, mas ainda adoro ele.”

 

“Sério isso?” Park afirma convicto e Jungkook dá de ombros.

 

“É que a gente não mata um meme simplesmente, por exemplo, a Gretchen, ela é um meme muito famoso no Twitter.” O garoto alto assentiu se lembrando de alguns gifs da tal brasileira que podiam ser usados para tudo.

 

“Então, eu mato a Inês, caso com o PewDiePie e fodo com o Scott.”

 

“Achei que você ia matar o Scott.”

 

“É que eu não curto a fruta da Inês.” Sussurrou apenas para Jimin, o coração acelerou mais uma vez.

 

Quer dizer: seu melhor amigo tinha acabado de confessar de alguma forma que era gay, no meio de uma live, seu melhor amigo pelo qual Jimin guardava no coração trancado a sete chaves, uma paixão.

 

O baixinho ficou um tanto desfocado da live após aquilo, e claro, em como todas as interações que Jungkook e Jimin tinham, as fãs estavam fazendo teorias para dizer que os dois youtubers estavam juntos, já.

 

“Jimin-sshi, o que faremos agora?” Jungkook pergunta tentando tirar Jimin daquele transe.

 

“Aish eu 'tô um pouco cansado. Vamos encerrar a live?” Perguntou após constar que já tinha passado das duas da manhã.

 

“Tudo bem, se você diz.” Jeon não questionou, ambos se despediram encerrando a live e Park suspirou baixinho, Jungkook o olhando. “Vai querer dormir mesmo?”

 

“Nah… Só quero ficar mais um tempo contigo. Aí dormimos.”

 

O maior passou um braço por baixo dos joelhos de Jimin e outro por suas costas o erguendo feito um bebê, levou-o até a cama colocando este ali com a maior delicadeza do mundo, como se estivesse segurando algo raro, delicado, feito de vidro ou porcelana.

 

“Vamos assistir um filme Hyung?” Questionou fazendo um carinho nos cabelos de Jimin enquanto tirava os papéis de dentro de seu boné jogando no pequeno cesto de lixo e colocando o chapéu na cabeça.

 

Jimin pensou um pouco e assentiu, bocejou e manhosamente abraçou o pescoço de Jungkook.

 

“Kookie, faz um lanchinho pro seu Hyung, faz… Seja um bom saeng.” O mais novo riu, mesmo querendo pegar aquele pequeno garoto nos braços e encher de beijos, o sufocar com alguns beijos nos lábios por se atrever a usar aquela voz manhosinha com ele e fazer aquele biquinho.

 

Ele saiu do quarto, desceu já conhecendo bem a casa dos Park’s e foi para a cozinha.

 

Após um tempo Jungkook volta para o quarto com um balde grande de pipoca, copos fechados com refrigerante e canudos em espirais de cores neons ainda por cima, aqueles que Jimin adorava muito por ser a criança feliz que era, e Jungkook também, junto de tranqueiras que tinham comprado no super mercado antes de irem para a casa do menor.

 

Eles acabaram trocando a ideia do filme por uma série que ambos estavam acompanhando, o balde de pipoca ficou vazio em alguns segundos, Jimin estava deitado no peito de Jungkook como de costume - eles eram realmente próximos, sempre que encontravam-se, o que não costumava demorar muito a não ser que tivessem alguma responsabilidade os impedindo, eles ficavam grudados, era fato -, comendo o que deveria ser a terceira barrinha de Twix e Jungkook uma de Snickers, os refris pela metade nos copos.

 

Também era um fato de que os braços de Jungkook tinham tornado-se o lugar favorito de Jimin, seu porto seguro em outras palavras.

 

Era ali que o baixinho podia sentir como se fosse ele mesmo, protegido e seguro de qualquer coisa que pudesse lhe atingir, mesmo não tendo de fato muito o que se temer.

 

Apenas se não contasse com a possibilidade de descobrirem sobre sua sexualidade e o reprimissem por isso, ele normalmente mandaria o foda-se, mas preferia deixar quieto.

 

Pois: por que ele deveria ser obrigado a se assumir?

 

Ele tinha medo sim, as pessoas mesmo em pleno século vinte e um ainda tinham a mente fechada, ainda mais em seu país, e a ignorância ainda era muito forte, ele não queria um sofrimento a toa, ele poderia se segurar vivendo uma mentira para ficar seguro.

 

Às vezes se sentia culpado, já que ele não estava apenas mentindo para si mesmo, dizendo que era hétero ou que ele não tinha certeza de sua sexualidade - mas ele tinha, ele gostava de homens e negava -, também mentia para seus inscritos, estes com quem ele sempre se preocupava em ajudar de alguma forma, os aconselhando a serem eles mesmos, mas não estava fazendo isso por si e estava vivendo, novamente, uma mentira.

 

E não estava sendo sincero e verdadeiro com Jungkook, com certeza não.

 

Mas deixou aquilo quieto, por hora.

 

Os dois assistiram alguns episódios, ao mesmo tempo em que sentiam-se próximos, também tinham a sensação de estarem separados.

 

Ambos sentiam coisas um pelo outro, era confuso demais, Jimin via Jungkook de um jeito especial e Jungkook via Jimin da mesma forma, porém ambos tinham acima disso, medo, de contarem e não serem correspondidos, da rejeição, ou de bagunçar as coisas.

 

Bagunçar sua amizade? Aquilo não era algo agradável de se pensar.

 

Quando decidiram ir dormir, Jimin levantou-se, arrumou a bagunça que tinha feito junto de Jungkook, o maior logo levantou da cama também e foi ajudar Jimin.

 

Ele fez a cama, algumas vezes olhava de canto para o menor, era um mecanismo automático de seu corpo, olhar para Jimin, encarar, já era algo que tinha se tornado frequente quando estava junto dele, e como em um daqueles filmes frustrantes onde os personagens são cegos e não vêem o que está debaixo de seus narizes, Jimin olhava de volta para ele assim que Jungkook parava de olhar.

 

Mas não foi exatamente isso que aconteceu, Jungkook olhou, Jimin olhou ao mesmo tempo e foi com essas olhadas de canto que as orbes se encontraram, a boca de Jungkook ficou seca ao fitar o corpo ainda seminu de Jimin e um arrepio passou por aquele corpinho pequeno do Park.

 

“Hyung…”

 

“Kookie…”

 

Aquilo foi o que bastou, aquela troca simples de nomes sendo proferidos baixinho e aqueles olhares, para Jeon jogar o cobertor que ele ajeitava cuidadosamente agora de qualquer jeito sobre a cama e caminhar até Jimin, este que ficou imóvel propositalmente, esperando que Jungkook viesse lhe pegar.

 

E foi o que ele fez, Jeon puxou o rosto do outro com ambas as mãos e o beijou, delicada e carinhosamente. Era calmo em todos os movimentos, apreciava o novo gosto pelo qual já sentia estar ficando viciado, o doce daqueles lábios macios, estavam ficando loucos um pelo outro e ninguém poderia culpá-los.


 


 

“E aí bolinhos aqui quem fala é o Jungkook!”

 

“QUEM DISSE QUE VOCÊ PODIA COMEÇAR A LIVE?!” Jimin diz histérico e entra em cena fazendo uma de suas várias poses glamourosas.

 

“EU DISSE, AGORA SOU DONO DO CANAL QUERIDO!” Abre os braços e faz um coração com eles, Park tira um de seus braços e substitui pelo próprio completando o coração de Jungkook. “Finalmente retribuiu meu amor né, Park?”

 

“Idiota.” Jimin desfaz o coração e sorri ao ver o biquinho de Jungkook, ele o abraça de lado sorrindo para a câmera.

 

“Você fala ou eu falo?” Jungkook pergunta baixo, porém aquilo ainda pudera ser ouvido pela câmera, consequentemente pelas pessoas que assistiam a live.

 

“Nós falamos juntos.” Responde Jimin com o coração tão acelerado quanto o de Jungkook, criando coragem para o que iria fazer.

 

“Eu começo a contagem.”

 

“Tudo bem.” Jimin riu e olhou a câmera.

 

“Um.”

 

“Dois.” O Park continuou.

 

“Trê-” Antes que Jungkook dissesse qualquer coisa Jimin segurou sua nuca e o beijou com paixão, aquele belo gesto carinhoso fazendo com que todos que acompanhavam a live e acreditavam no ship fizessem escândalo.

 

Aquele gesto que já dizia tudo sobre os dois e seus sentimentos compartilhados.

 

Jibooty: EU SABIA

 

Jibooty: ADMITA JEON VOCÊ GOSTA DO JIMIN COMO NAMORADINHO SIM

 

O beijo foi separado e eles leram os comentários da live, vendo entre esses alguns em caps look que os fizeram rir.

 

“Okay, certo, eu gosto do Jimin como homem, não como amigo.” Jimin encosta a cabeça no ombro de Jungkook. “Na verdade não, eu não gosto do Jimin, eu menti.”

 

Park franze o cenho olhando Jungkook um tanto abalado.

 

“C-Como assim?”

 

Jeon suspira, segurando a mão de Jimin a levanta na altura da câmera.

 

“Eu amo meu Hyung, ele é o menino mais lindo de todo esse planeta, de toda essa galáxia, eu viajaria na T.A.R.D.I.S e enfrentaria robôs assassinos se fosse para ter ele em meus braços. Jiminie, quer ser meu namorado? O parceiro de viagens dimensionais, espaciais e temporais para o meu Doutor?”

 

Jimin sorriu, algumas lágrimas nos olhinhos e agarrou o pescoço de Jungkook com os braços, era emotivo e pela primeira vez não esconderia aquilo, era verdadeiro na frente de seus inscritos.

 

“Claro que eu aceito, Saeng mau. Fez seu Hyung chorar.”

 

“Desculpa Hyung, desculpa, esperei muito tempo pra fazer isso. Na frente deles.” Disse acariciando as costas de Jimin. “Beeeem… Agora se nos dão licença, eu e Jimin-Hyung vamos fazer muitos filhinhos ali na cama dele.”

 

“Jeon!”

 

“Sabe que eu não resisto a você.”

 

“Tudo bem, agora definitivamente encerramos essa live.”

 

“Foi bem curta, mas tudo bem. Valeu nerds!” Jeon faz seu clássico acenou para a câmera.

 

“Bye bolinhos!”

 

Jimin leva sua mão até a câmera, a live se encerra, pouco antes as pessoas que a assistiam podendo ouvir o novo casal do YouTube se beijar ao fundo.


Notas Finais


Mais uma oneeee

slaaaaa

NÃO GOSTEI MUITO MAS ESTOU POSTANDO MESMO ASSIM JÁ QUE TAVA GUARDADA HÁ ALGUM TEMPO E EU FINALIZEI HOJE

BYE, MAMÃE AMA VOCÊS E NUNCA SABE COMO ESCREVER UMA NOTA FINAL DECENTE <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...