História Live A Dream - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gabriel "Gabigol" Barbosa Almeida, Lucas Lima, Neymar, Thiago Maia
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Futebol!, Romance, Santosfc
Exibições 153
Palavras 2.044
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ei ei amores. Blz?
Desculpe os erros e boa leitura! ❤

Capítulo 35 - Um segredo só nosso


Fanfic / Fanfiction Live A Dream - Capítulo 35 - Um segredo só nosso

Eu continuava na festa do Lucas junto com Gabriel. Estava sentada conversando com Sophie e Rafaella, irmã do menino Ney. Ela era bonita e muito simpática. 


Gabriel havia sumido junto com os outros cara do time. Isso me fazia sentir vontade de mata-lo. Me levantei irritada e segui pra cozinha. Dentro da geladeira peguei uma lata de suco de uva. Abri a mesma e coloquei um pouco em um copo, em seguida bebi.

— Ei moça bonita, se acalma — Eu escutei a voz do Neymar após, sem querer bater o copo de vidro em cima da pia de mármore.

Eu sorri fraco e ele riu.

— Vai me fala, qual é o motivo da sua raiva? — Ele perguntou sentando e pegando um docinho que estava em cima da mesa. Ri com isso.

— O Gabriel me deixou aqui sozinha — Revirei os olhos.

— Mas você não estava com a Sophie e minha irmã? — Ele perguntou com a boca cheia.

— Sim, mas eu vim com ele. E não é a primeira vez que ele faz isso — Falei me lembrando do churrasco do Lucas, quando ainda estávamos nos conhecendo.

— Que vacilão — Ele riu.

— Não é engraçado — Falei me sentando em frente a ele.

— Tá bom, foi mal — Ele levantou as mãos em redenção.

— Posso te fazer uma pergunta? — Perguntei sorrindo tímida.

— Já está fazendo — Ele disse e riu. Ri também — Manda.

— Como foi ganhar a Champions League? — Perguntei sorrindo. Ele sorriu também.

— Foi incrível, uma sensação inexplicável. Fiquei feliz de poder realizar mais um sonho, graças a Deus — Ele disse.

— Realmente deve ser incrível — Eu sorri imaginando.

— Gabriel disse que eu sou seu ídolo — Ele arqueou as sobrancelhas.

— Sim — Sorri tímida — Você é uma de minhas maiores inspirações — Eu disse sorrindo.

— E o que você faz? — Ele perguntou.

— Eu sou jogadora de futebol — Eu disse sentindo o orgulho no peito.

Ele parecia meio surpreso.

— É sério? — Perguntou.

— Sim — Eu ri — Por que?

— Ah, você não tem cara de quem joga futebol. Quer dizer — Ele soltou uma risada fraca — Você tem cara de ser bem menininha, sabe?! Bailarina, sei lá — Ele riu.

— Eu tenho o meu jeito de menininha sim, mais isso não significa que eu não ame o futebol — Eu revirei os olhos.

— Eu sei — Ele disse e riu — Você é bem estressada né?!

— Desculpa — Eu ri fraco.

— Tá tranquilo — Ele disse — E aonde você joga, moça bonita?

— Que apelido besta — Falei e ele riu.

— Ué, mas é verdade — Ele disse e eu o olhei — Com todo respeito — Ele disse e eu ri de sua cara.

— Claro — Falei — Eu sou jogadora do Santos.

— Então você é uma das sereias da Vila? — Perguntou.

— Isso mesmo — Sorri.

— Clarissa... — Estreitou os olhos — Ah, claro! — Bateu a mão na mesa me assustando — Clarissa Goulart, a nova jóia do Santos feminino, revelada pelo Bragantino — Falou.

— E como você sabe? — Eu perguntei curiosa.

— Já ouvi falar sobre você — Ele disse — E além do mais, seu nome é bem cogitado no Barcelona — Ele disse e eu arregalei os olhos.

— O que? Tá brincando? — Eu perguntei.

— Não — Ele riu.

— Mas eu só estou no Santos a cinco meses — Falei.

— Você é talentosa, Clarissa. É normal que as propostas de times grandes venham. E os olheiros do Barcelona estão sempre por aqui — Falou.

— Uau — Ri sem acreditar.

— Mas olha — Ele chegou um pouco mais perto — Isso é um segredo só nosso — Sussurou a última parte.

— Pode deixar — Eu disse fingindo fechar um zíper na minha boca. Ele riu.

— E você tem quantos anos? — Ele perguntou.

— Dezoito, quase dezenove — Eu disse me lembrando que meu aniversário se aproximava.

— Tão novinha assim com um talento enorme — Ele disse e eu sorri com isso — Você vai longe se continuar assim.

— Obrigada — Falei sorrindo.

— Ah, achei você — Gabriel disse entrando na cozinha.

— Você nem estava me procurando — Eu disse fingindo estar brava.

— Claro que tava — Ele disse me abraçando por trás.

— Achei que você estivesse bem com seus amigos — Falei.

— Que ciumes é esse? — Ele perguntou rindo.

— Que menina difícil você foi arrumar em — Neymar disse rindo.

— Já ouvi isso antes — Bi disse e riu, se inclinando para beijar minha cabeça — Ela é uma menina bipolar, estressada e fofa. Mais eu amo ela — Ele disse e não evitei o sorriso.

— Isso deve ser TPM — Neymar disse.

— Ai vocês são chatos — Eu revirei os olhos e eles riram.

— Bem, eu não sou vela. Então tchau pra vocês — Neymar disse se levantando.

— Ney — Chamei ele, que se virou pra mim — A gente pode tirar uma foto depois?

— Claro — Ele sorriu e piscou pra mim. Sorri de volta. Então ele saiu da cozinha.

Levantei e virei-me pro Gabriel, cruzando os braços.

— Por que me deixou sozinha de novo? — Fiz um biquinho. Ele riu.

— Ô meu amor, eu estava com os caras do time — Ele descruzou meus braços e me abraçou — E você estava com as meninas.

— Mesmo assim — Falei e ele riu.

— Para de birra — Disse e me deu um selinho — Estava conversando com o Neymar?

— Sim, estávamos, hum... Nos conhecendo melhor — Falei.

— Se conhecendo melhor? — Ele ergueu uma sobrancelha.

— Sim — Eu ri.

— E essa coisa de "moça bonita" em? — Perguntou.

— Mas que menino ciumento — Eu disse levantando na ponta dos pés para lhe dar um selinho — Meu amor, é só um apelido — Sorri fraco.

— Tudo bem — Ele disse me puxando para um beijo.

Passei meus braços em torno da sua nuca, aprofundando mais o beijo, assim ele levou suas mãos para minha nuca também. Encerramos o beijo com longos selinhos.

(...)

Já era bem tarde, mas a festa ainda rolava na casa do Lucas. Amanhã não teria treino, então não tinha ninguém preocupado, aliás hoje é sexta, e esse fim de semana ninguém iria treinar, só teria jogo semana que vem. Ninguém pegava pesado no álcool, aliás a maioria ali nem bebia. Afinal de contas, eles já são loucos sem precisar do efeito do álcool, estão só estavam espalhando essa loucura pela casa, dançando e se divertindo.

Eu até cheguei a dançar por algumas horinhas com Sophie, mas me cansei rapidamente e isso me fez tirar o salto. Olhei a hora em meu celular e eram exatamente duas e meia da manhã. Eu também não tinha treino, então estava tudo bem.

Gabriel estava ao meu lado com nossos dedos entrelaçados, enquanto que com a outra mão ele filmava uma dança patética do Lucas. Eu só conseguia rir com aquilo, assim como Thiago, que estava ali conosco. Lucas sempre foi muito palhaço.

— Eu duvido você postar isso amanhã — Thi disse pro Gabriel.

— Não duvide de mim — Gabriel respondeu rindo.

— Não pensa em fazer isso, ou você é um homem morto — Lucas apontou pro Gabriel, que riu.

— Eu sei que você não vai fazer nada mesmo — Bi disse dando os ombros.

— E você, gatinha. Tá tietando muito o menino Neymar? — Thi perguntou.

— Um pouco — Eu sorri.

— Um pouco nada! Já tem até fotinha com ele — Gabriel disse revirando os olhos. Eu ri.

— Para de ciúmes — Eu ri empurrando ele de lado.

Tinham poucos minutos que eu havia finalmente batido minha foto com o Neymar. Ele estava o tempo todo me tratando super bem, sendo muito simpático e carismático. Isso só fazia minha admiração por ele crescer.

A foto até que saiu bem fofa. Ele estava sentado ao meu lado e tinha um sorriso fofo no rosto, enquanto seus olhos fechavam-se levemente. Ele estava de camisa preta e usava um boné branco. Eu tinha um dos meus braços apoiados em seu ombro e sorria.

— Ok então, Neymarzete — Thi disse. Gargalhei — Vou procurar Sophie para irmos embora. Já está meio tarde.

— Até depois, Thiago Maia — Eu disse o abraçando.

— Até baixinha — Ele beijou minha testa.

Se despediu do Gabriel e saiu do nosso campo de visão.

— Ei, não está com fome? — Gabriel perguntou.

— Não — Eu ri — Estou com sono mesmo — Falei.

E era verdade. Minhas vistas começavam a pesar e o sono vinha.

— Quer ir pra casa? — Ele perguntou.

— Não quero incomodar você — Eu disse.

— Vou levar você pra casa, minha princesa. Vamos — Ele se levantou e pegou minha mão.

Passei uns cinco minutos me despedindo de todos ali enquanto carregava nas mãos meus saltos e meu celular. Quando finalmente me despedi de todos, eu e Gabriel saímos da casa do Lucas e entramos no carro dele.

Era madrugada e a casa do Lucas não era tão longe do meu ap, então nós logo chegamos.

— Ei, você vai ficar né? — Eu perguntei pro Gabriel.

— Na verdade eu ia pra minha casa — Ele riu.

— Ah não, amor. Fica aqui comigo. Já está tarde, não quero você andando sozinho na rua a essa hora — Falei.

— É isso mesmo ou você não quer ficar sozinha? — Ele ergueu as sobrancelhas.

— Os dois — Sorri fraco. Ele soltou uma risada.

— Tá, eu fico aqui com você — Ele disse.

Estacionou o carro no estacionamento e subimos pro AP. Assim que entrei, deixei o salto em um canto qualquer da sala e pus meu celular pra carregar.

Enquanto eu fui tomar banho no banheiro do meu quarto, Gabriel de dirigiu ao banheiro do quarto de hóspedes. A mochila dele estava aqui, então tinha pelo menos uma bermuda de treino do Santos, o qual ele usaria para dormir.

Após um longo e relaxante banho, vesti meu pijama confortável e larguinho, em seguida sai do banheiro. Vi Gabriel já deitado e quase dormia. Tinha uma expressão serena e foi impossível não levar minha mão ao seu rosto, depositando carinhos ali. Percebi ele sorrindo de lado e eu soltei uma risada.

— Achei que fosse morar no banho — Falou deixando sua voz rouca sair. Ri novamente.

— Eu nem demorei tanto — Falei apagando a luz e voltando pra cama.

— Claro que não — Ele disse irônico e riu — Vem aqui — Ele disse me puxando para mais perto.

Me puxou pela cintura, grudando nossos corpos e me abraçou por trás, apoiando seu queixo no meu ombro.

— Boa noite, minha princesa — Ele sussurrou e beijou meu ombro.

— Boa noite, meu marrento — Falei e senti sua risada nasal no meu pescoço.

Estiquei-me um pouco e apaguei a luz do abajur, em seguida adormeci.

(...)

— Psiu! — Escutei de longe um sussurro. Em seguida senti alguns beijos no meu rosto — Meu amor, acorda! — Reconheci a voz do Gabriel.

Me remexi na cama e acabei sorrindo. Era realmente muito bom acordar daquele jeito.

— Bom dia, princesa — Ele beijou minha bochecha.

— Bom dia — Sorri abrindo os olhos lentamente.

— Que sorriso lindo — Ele disse me mostrando um ainda mais lindo.

Me espreguicei e sentei na cama de pernas cruzadas, passando as mãos nos olhos. Quando já estava mais "acordada" percebi uma bandeja com algumas coisas em cima da cama. Sorri.

— O que é isso? — Perguntei.

— É o seu café — Ele disse sorrindo.

— Ô amor, obrigada — Sorri boba.

— Come — Ele disse.

— E você? — Perguntei ajeitando meu cabelo, que provavelmente estava parecendo um ninho.

— Eu não quero — Ele falou.

— Ah quer sim! Pode comer comigo — Falei — Se você não comer, eu também não vou — Cruzei os braços.

— Tudo bem! Você venceu — Ele disse e eu sorri em resposta.

— Huum — Murmurei saboreando um morango. Ele riu.

— Depois daqui a gente podia dar uma volta né?! — Ele disse.

— Você não vai fazer nada hoje? — Eu perguntei estranhando.

— Se minha namorada concordar com os meus planos, eu quero passar o dia todo com ela — Ele disse sorrindo.

— Eu gostei da ideia — Sorri pra ele, que me olhou satisfeito.

— Então se alimenta bem, por que o nosso dia só começou — Ele disse e se inclinou para beijar minha bochecha. 

Notas Finais


Eeee ai? Oq será que vem por ai em? 🙊❤
Obg pelos últimos comentários e comentem agora tá bem?!
Até o próximo, love vcs, bjs ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...