História Live and let die - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Tags Bts, Comedia, Drama, Romance
Exibições 15
Palavras 1.613
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vou tentar fazer uma capa bem Tumblr pra fic, mas só vai sair no próximo cap.
espero que gostem desse, beijos <3

Capítulo 2 - Intelligent and patient


Fanfic / Fanfiction Live and let die - Capítulo 2 - Intelligent and patient

- Oi, Suga. Meu nome é Charlotte – disse apertando sua mão

- Prazer em conhecê-la – falou o garoto moreno sorrindo pra mim.

Vi a porta sendo aberta e de lá saiu um garoto alto e de cabelos loiros. Ele andou até nós e quando chegou perto deu um tapa na cabeça do Suga.

- Ai! – exclamou o moreno – Ah, é tu Taehyung – disse ao virar-se para o outro garoto, revirando os olhos logo em seguida.

- Eu te pedi pra comprar um refrigerante e você demora quase meio século pra voltar – ele reclamou com Suga.

- Eu tava meio ocupado – sorriu pra mim, e eu corei violentamente.

O garoto que se chamava Taehyung virou-se para mim abrindo um sorriso contagiante.

- Ah, me desculpe – disse – eu sou o Taehyung, mas pode me chamar de Tae. E você deve ser a Charlotte, certo?

Franzi as sobrancelhas, como ele sabia meu nome?

- Sim, sou eu, mas... Como sabe meu nome? – indaguei meio desconfiada.

- O diretor falou de você para toda a escola, disse que você era do Brasil e nos mostrou um pouco sobre a sua cultura – ele disse.

- É, e nos prendeu no auditório por umas duas horas só pra falar essas chatices – um menino com um cabelo meio lilás (eu acho) falou se dirigindo aos outros dois – que demora pra comprar um refrigerante – bufou revirando os olhos.

- Jimin, isso é jeito de falar na frente da novata?! – disparou Suga.

- O quê? É a verdade – bufou – Não espere que eu vá te tratar bem só porque é nova aqui – disse virando-se para mim.

Que garoto abusado, quem ele pensa que é pra falar assim comigo?

  Nossos olhares se encontraram e uma corrente elétrica percorreu o meu corpo, ficamos nos encarando por um tempo, já que eu não fiz questão de retrucar. Ele tinha um olhar tão intenso, seus lábios eram carnudos, sua pele era branca e sua postura corporal exalava firmeza. Seria perfeito, se não fosse um tremendo filho da puta.

- Ér... Acho melhor a gente ir – anunciou Taehyung, quebrando aquele clima tenso. – Suga? Vamos? A primeira aula é de Química. Não quero perder nenhuma parte do conteúdo novo.

- Vamos – suspirou – Charlotte – ergueu o olhar para mim – nos vemos por aí? – perguntou meio nervoso.

- Claro, pode me chamar só de Charlie. Eu adorei conhecer vocês dois – apontei para Suga e Taehyung. – São muito gentis.

Escutei o garoto de cabelos lilás bufar. Provavelmente tinha revirado os olhos também.

   Suga e Taehyung riram da atitude do amigo e acenaram pra mim, observei os três irem em direção a porta e assim que eles desapareceram me virei para o meu armário. Eu precisava decorá-lo.

...

 

    Minha primeira aula era de Física, como eu era nova o professor resolveu passar uma mini revisão do assunto do 2º ano para ver se eu tinha estudado todo eles. O que fez a turma soltar gritinhos de felicidade.

   Enquanto eu copiava o que o professor passava no quadro comecei a lembrar tudo o que tinha acontecido naquela manhã, e adivinha quem apareceu nos meus pensamentos?

   Isso mesmo, o encosto com o cabelo lilás. Não sei por que aquele garoto me intrigava tanto, ele me tratou mal e eu nem abri a boca. Se fosse no Brasil eu já teria levado uma advertência por “comportamento indevido para com os colegas”. Pelo menos era o que constava nas minhas advertências desde o jardim de infância.

- Senhorita Edwards, está me escutando? – o professor chamou minha atenção. Suspirei, isso que dá ficar pensando demais naquele encosto.

- Sim, professo. Desculpe. – me dirigi ao homem com alguns fios brancos na cabeça. Ele não era tão velho, deveria estar na faixa dos 42 anos.

   Escutei algumas risadinhas das meninas que sentavam atrás de mim, revirei os olhos.

“Deve ser mais tonta e distraída do que o Baekhyun”  

   Ótimo, tudo o que eu precisava na minha vida era de uns projetos de Regina George asiáticas.

Espera, quem é Baekhyun?

- Pode se apresentar para a turma, por favor – o professor pediu sorrindo.

Suspirei e fui andando até a sua mesa, fiquei de frente para todos. E então comecei.

- Bom... Meu nome é Charlotte Grace Edwards, e eu tenho dezesseis anos. – falei encarando todo mundo – me mudei para a Coreia com a minha família faz um mês e nós... Eu... Bom, eu estudava no Brasil – me embolei toda, eu detestava falar em público.

- Você não era norte-americana? – perguntou um menino muito bonito, ele tinha os cabelos em um tom meio vinho/vermelho.

- Sim, eu nasci na América do Norte. Mas fui criada no Brasil – me senti estranhamente confortável ao falar somente com ele. Suas bochechas coraram um pouco (ele deveria ser bem tímido), o menino abriu um sorriso muito fofo, e eu retribuí.

  Vi a menina que sentava atrás de mim me fuzilar com o olhar. Qual era o problema dela?

- Obrigada Charlotte, e é um prazer tê-la conosco. – O professor disse e eu sorri para ele.

   Voltei ao meu lugar, mas sentia que a qualquer momento poderia ter um machado cravado nas minhas costas por aquelas duas aspirantes a vadia atrás de mim.

   - Amanhã nós retomaremos o sistema de duplas – anunciou o professor – as pessoas que eu for chamando podem pegar a folha com as instruções do trabalho avaliativo, e estão dispensadas.

   Ajeitei minha mochila enquanto o professor chamava alguns nomes. Bem que o restante das aulas poderiam ser canceladas.

- Lia e Sun... – as duas meninas atrás de mim comemoraram, pelo visto elas ficariam juntas. – E Charlotte e Jungkook – as duas se calaram no mesmo instante.

   O menino com quem eu falei a pouco caminhou até o professor e pegou o papel. Caminhei até ele deixando duas loiras enfurecidas para traz.

- E então, dupla. Quando quer fazer o trabalho? – Ele sorriu para mim, meu Deus que menino fofo.

- Pode ser amanhã – de preferência no seu quarto.

  Quê? Quando foi que eu fiquei tão descarada?

Concentre-se, Lottie.

- Então tudo bem – ele sorriu pra mim e saiu andando pelo corredor.

   Caminhei até o meu armário e coloquei meus livros lá. Uma voz grave começou a sair das caixinhas de som espalhadas pelo corredor.

“Alunos da escola secundária Albert Einstein, tivemos um pequeno vazamento de gás nas propriedades da escola. Por isso, todos os alunos estão liberados.”

   Suspirei de alívio, precisava mesmo ir pra casa e tomar um banho.

   Caminhei até o portão e fui até uma parada de ônibus que ficava a umas duas quadras da escola.

    Sentei no banco e puxei o celular ligando para o meu pai, ele atendeu no segundo toque.

 

>>>> Ligação on <<<<

“- Oi, pai. Fui liberada mais cedo, preciso que venha me buscar” – falei escutando sua respiração calma.

“- Claro, querida. Estou in...”- Ele parou de falar e escutei alguém o chamando em o que parecia ser francês.

“- Pai?” – o chamei

“- Charlie, meu amor, não posso ir agora” – suspirou. – “Ainda se lembra de como pegar o ônibus?”

“- Sei sim”- ri de sua preocupação.

“- Tudo bem, ligue assim que chegar em casa” – Ele falou meio apressado.

“- Tá bom, beijos.” – Encerei a chamada.

   Joguei minha cabeça para trás, mas me arrependi amargamente. Acabei batendo com força no apoio de ferro, a região afetada começou a latejar muito.

  Mais distraída e desastrada do que eu, impossível.

   Enquanto eu acariciava minha cabeça uma Land Rover preta parou bem em frente a parada de ônibus. Olhei ao redor e não tinha mais ninguém.

   Fodeu.

É agora Jesus, que eu morro.

Os vidros do carro foram se abaixando.

- Ave Maria cheia de graça o senhor é convosco... – comecei.

- Ei, garotinha – um menino de cabelos rosa chamou minha atenção, fazendo eu interromper minha oração – o que está fazendo sozinha aí? – ele indagou-me.

- O que você acha que ela está fazendo em uma parada de ônibus, hyung? – falou outro menino com o cabelo colorido, era o Jimin. Ele revirou os olhos assim que me viu.

Nojentinho.

- Charlie!!! – Taehyung, Suga e Jungkook exclamaram em uníssono.

- Aish... Tae, você sujou minha calça – reclamou um garoto dentro do carro.

- Para de reclamar, Hoseok – Taehyung disse revirando os olhos.

O garoto apenas bufou.

- Parem vocês dois. - Uma voz grossa se fez presente.

- Obrigada, Namjoon. - O garoto com o cabelo rosa agradeceu.

- Charlie, deixa eu te apresentar – Suga se pronunciou do banco de trás – esses são Jimin e Taehyung, que você já conhece – apontou para o menino que dirigia, e para o que estava ao seu lado. – Aquele de cabelo rosa é o Jin – disse, e o menino no banco da frente acenou para mim, retribuí. – E esses são Jungkook, Hoseok e Namjoon. – apontou para os outros que estavam do seu outro lado. Todos eles acenaram para mim.

- Você não quer uma carona? – perguntou Jungkook. Vi Jimin bufar.

Antipático.

- Não, eu estou esperando uma pessoa. Mas muito obrigada. – sorri em agradecimento, senti o olhar de Jimin perfurar minha pele. Qual era o problema dele comigo?

- Ah, tudo bem. Nos vemos amanhã, dupla. – ele piscou pra mim, meu coração parou.

Jimin revirou os olhos e deu partida.

- Você vai fazer dupla com ela? – escutei Suga perguntar enquanto carro se afastava.

   E assim eles sumiram da minha vista.

Suspirei e coloquei meus fones de ouvido, dei play e logo Starman do David Bowie começou a tocar.

- There's a starman waiting in the sky, he'd like to come and meet us but he thinks he'd blow our minds – Cantarolei enquanto esperava o ônibus.

  Suspirei e deixei a música me envolver. Fechei os olhos e o sono foi tomando conta de mim

 


Notas Finais


Deixem suas sugestões, amo vcs suas viadas.
kisses <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...