História Live Like Legends - Season 2 - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Heimdall, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Laura Barton, Loki, Maria Hill, Nick Fury, Pantera Negra (T'Challa), Pepper Potts, Personagens Originais, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Asgard, Deadpool, Demolidor, Filha Do Stark, Homem Aranha, Loki, Pantera Negra, Retornos, Segredos, Vingadores
Exibições 56
Palavras 5.749
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 35 - Still falling for you


Fanfic / Fanfiction Live Like Legends - Season 2 - Capítulo 35 - Still falling for you

Engoli em seco ainda observando a cena e sem coragem de me aproximar de Drika naquele momento, me forcei a ir até sua irmã mais nova, que parecia estar em choque ainda. Toquei no ombro dela que virou devagar o rosto banhado de lágrimas para mim. A pena se revirou dentro de mim ao ver em sua mente o que ela precisou fazer. Toda a cena era revivida a cada segundo em sua mente. A garota loira surgindo do nada no quarto, Tamara sem nem perceber a atacou mentalmente e a garota surtou, tirando uma faca da bota e atacando ela. Sigyn para em choque em um canto enquanto Victoria precisou tomar uma atitude e atacou a loira, que como já estava um tanto atordoada deixou a faca cair e Victoria a usou para matá-la, mas era tarde demais, Tamara já estava dando seu último suspiro no chão.
Ela soltou a faca no chão e me abraçou com força, não tive coragem de afastá-la, ela precisava disso. Afaguei seu cabelo um tanto desajeitado.
Sigyn me encarava do outro lado do quarto, ela tinha um olhar que eu não conseguia identificar, mas eu sentia o ciúme, o ódio e a amargura emanando dela por eu estar apoiando a garota em vez dela. Era impressionante o quão egoísta ela era, parecia que não percebia o que estava acontecendo bem debaixo de seu nariz. Uma mulher grávida acabou de ser assassinada na frente dela e só o que ela pensa é na droga do seu ciúme idiota.
-Por favor... Por favor... Por favor... Por favor... Tam... Por favor... Por favor...-Drika repetia freneticamente a mesma coisa enquanto chorava encostada no peito, coberto de sangue, da irmã.
-É tudo minha culpa... eu devia... ter protegido ela.-Victoria falou.
-A culpa não é sua, você fez o que pôde.-ela soltou um soluço e continuou agarrada a mim.
Os barulhos de luta lá fora pareciam ter cessado e ouvi passos subirem correndo as escadas. Me preparei para ver mais uma onda de desespero. E foi o que aconteceu. Foi Tony que apareceu na porta, ao lado do Capitão, Beatriz e Thor. Victoria ao perceber que seu pai estava no quarto afundou mais o rosto em meu peito chorando audívelmente, sentindo-se mais culpada ainda, ao ver o sofrimento de seu pai.
Beatriz e Tony correram até o corpo desesperados e choraram ao lado de Drika que estava com o olhar fixo e não parava de repetir as mesmas palavras.
Resolvi tirar Victoria do quarto, ela parecia que ia desabar, ela era muito nova para tudo que estava passando, para o que teve que fazer.
Fiz um sinal para Sigyn me seguir e saí do quarto puxando Victoria. Thor veio atrás de nós.
-O que aconteceu?
-Tamara tentou se defender atacando a mente da mutante e ela surtou e a atacou. Victoria precisou matar ela.-expliquei.
-Oh, sinto muito.-ele disse e a garota ainda agarrada a mim apenas assentiu.
-Precisamos avisar aos outros, Gabriel conseguiu fugir com alguns, eles não pareciam estar desistindo, pareciam estar indo atrás do plano B.-Steve falou parando ao nosso lado.
-Atacar outros de nós, por exemplo?-Thor perguntou.
-Provavelmente.
-Um dos mutantes me disse que Gabriel queria reféns para atrair George.-contei.
-Vou avisá-los e mandar Rita sumir de vista por um tempo.-Steve falou e saiu.
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
-Quero voltar para Asgard.-olhei para Sigyn de esguelha.
-Pois volte, não estou te prendendo aqui.
-Porque está me tratando assim?-ela perguntou manhosa.
-Estou te tratando normalmente, Sigyn.
-Você está assim desde...
-Loki, a S.H.I.E.L.D conseguiu localizar os mutantes. Vai vir junto?-Thor apareceu na porta.
-Claro.-falei e olhei para a garota encolhida na cama.-Você vai ficar bem sozinha?-Victoria apenas assentiu e eu dei um mínimo sorriso para ela e saí, puxando Sigyn.-Se quiser ir embora antes, fique à vontade, se não, me espere aqui e não perturbe ela.-falei fechando a porta.
-Loki, Loki... Droga!-a ouvi resmungar e apenas ignorei.
Na sala encontrei todos se preparando para a luta. Vi Drika em um canto, ela estava com o rosto vermelho de tanto chorar, tinha trocado de roupa. Ela estava de braços cruzados e seu olhar estava fixo no chão. Vi Tony se aproximar dela e falar algo, ela assentiu sem o olhar e ele suspirou indo para perto do Banner falando algo, dava pra ver que ele também tinha chorado, e estava se segurando muito para não desabar.
-Vá falar com ela.-ouvi e virei vendo Wanda ao meu lado.
-O que?
-Ela precisa do seu apoio mais do que o de qualquer um. Já tentamos de tudo, mas desde que levaram... o corpo de Tam que ela está assim parecendo um zumbi. Isso está assustador.
-E vão deixar ela ir assim mesmo?-perguntei incrédulo.
-Ela quase surtou quando dissemos para ela ficar. Os olhos dela começaram a ficar vermelhos, como quando ela usa os poderes e tivemos uma sensação estranha. Então dissemos que ela iria e passou.
-Uma sensação estranha? Que tipo?-perguntei curioso.
-Não sei explicar, mas tenho certeza que era com o ar. Agora vá logo falar com ela.
Assenti e caminhei até Drika, que finalmente levantou o olhar ao perceber eu me aproximando.
-Loki.-ela falou e sorriu fracamente.
-Oi ruiva, como está se sentindo?
-Morta, não existe palavra melhor para descrever.
-Eu lamento, sua irmã era um garota legal, por mais que me odiasse.
-Ela era.-respirou fundo, e fechou os olhos para conter as lágrimas nos olhos.
A puxei para um abraço sem conseguir me conter. Era difícil vê-la tão frágil e não querer confortá-la e protegê-la.
-Peter acabou de ligar, pegaram Suellen e Lauren enquanto estávamos lutando aqui. Devem tê-las levado para o mesmo lugar que foram vistos entrando. Precisamos agir logo.-Steve anunciou e Drika e eu nos separamos preocupados.
Loki off

Drika on

Já era noite quando chegamos próximo a área. Resolvemos não nos aproximar muito com o quinjet ou poderiam ouvir o barulho dele.
Fomos caminhando até chegar perto de um condomínio, parecia ser novo, estava em construção.
-Idiotas, não sabem nem se esconder. Escolhem os lugares mais óbvios.-Sam falou.
-Não era óbvio para nós até agora.
Vi três pessoas se aproximando ao longe, eram Peter, Lena e bufei ao perceber que a outra era George. O que raios ele fazia aqui? Como essa gente gosta de se colocar em risco, é incrível.
Percebi Loki ficar tenso ao meu lado e o olhei. Ele fitava George com desgosto. Revirei os olhos e voltei a olhar para dentro do condomínio. Percebi uma movimentação lá dentro e acionei o ponto no meu ouvido.
"Já sabem que estamos aqui"-avisei falando baixo para não correr o risco de ser ouvida por quem quer que nos observasse.
"Ah que ótimo, o que estamos esperando então? Vamos acabar com esses desgraçados"-meu pai falou baixo também.
"Não vamos atacar ainda, vamos tentar negociar"-Steve disse.
"Negociar o que? Vamos entrar lá, tirar as garotas e atacar"-meu pai insistiu.
"Eu avisei que não seria bom ele vir, ele não está pensando direito"-Bucky falou.
"Ele nunca pensou direito"-Sam se pronunciou.
"Hey! Eu estou ouvindo!"
"As garotas vão parar de tagarelar ou vão continuar nessa lenga pra sempre? As meninas estão em risco lá dentro"-reclamei.
"Drika está certa, mas como vamos pegá-las sem colocá-las em risco?"-Steve perguntou.
"Posso ir com Loki, ele fica invisível e eu atravesso coisas, vai ser fácil"-Lena falou.
"Por mim tudo bem"-Loki concordou.
"Não teria como deixar todos nós invisíveis?"-Steve perguntou.
"Um tanto de gente assim só por pouco tempo"
"Precisamos saber onde eles estão primeiro, Pietro você..."-Steve não conseguiu terminar a fala.
Pietro desapareceu e em um segundo estava de volta.
"Não muito longe, estão naquela rua lá no final"-vimos ele apontar.
"Eu e Milena buscamos elas e voltamos, então levo vocês"
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
"Tem algo errado, eles estão demorando muito e não respondem"
Ouvi e olhei ao redor, confusa, Steve que tinha falado.
Eu estava vagando demais em minha mente, se continuasse assim eles me mandariam para casa.
"Dois minutos, se eles não responderem atacamos"-ouvi meu pai sussurrar pelo ponto.
"Tudo bem, Stark"-Steve concordou.
"Tudo bem?"
"Sim, é o melhor que podemos fazer"
"Surpreendente, você, o..."
Me abaixei ao ouvir uma explosão e arregalei os olhos ao ver que foi na rua em que Loki e Lena entraram. Sem pensar em mais nada, corri, sem parar ao ouvir os chamados atrás de mim e em meu ponto. Eles foram obrigados a vir atrás de mim.
Quando estava chegando na rua outra explosão aconteceu, me abaixei por instinto mas ainda assim não parei. Só parei quando virei a rua e vi uma cena que destruiu ainda mais meu coração. Loki estava no chão, com algo como uma barra de ferro cravado em seu peito. Meu pés se moveram automaticamente até ele, cambaleando. Lauren e Sue estavam ao seu lado. Sue segurava a cabeça dele em seu colo. Me ajoelhei, zonza ao lado dele. Seus olhos estavam fechados e sua pele com uma coloração estranha.
-Era uma armadilha, estavam preparados para que viessem, Drika. Eu sinto tanto.-Sue falou entre lágrimas. Não consegui olhá-la direito. Meu olhar estava fixo em Loki.
-Loki, por favor, você está fingindo não é, eu sei que está, Thor já contou que você fez isso uma vez. Não brinque comigo, é terrível. Por favor, pare, por favor. Loki, Loki, por favor.
-Não é fingimento Drika, nos estávamos aqui, vimos tudo. Ele infelizmente se foi querida. Eu sinto muito.-Lauren falou tristemente.
-Ele não se foi!-gritei e elas se encolheram.-Loki, você não pode fazer isso comigo. Eu não posso perder você também, vamos, diga que é mentira.
-Drika, ele...-Sue tentou novamente.
-Eu não posso perdê-lo, não posso. Já perdi dois hoje. Não suportaria perdê-lo também. Não, não, não! Loki Laufeyson não brinque comigo. Eu te amo, não me deixe, não faça isso, eu preciso de você deus idiota.
-Quem você perdeu? Do que está falando?
-Tamara está morta.-Bia falou se aproximando.-Preciso tirar vocês daqui.
-Loki, Loki, por favor...-continuei insistindo freneticamente.
Eu não queria acreditar, Loki também não, era impossível. Não podia, ele não pode ter morrido. Preciso dele. Não vou resistir sem ele. Não vou suportar. Ele também não. Não, não, não, não, não...
Volta por favor, volta pra mim Loki, por favor. Eu te amo.
-Se afaste... Drika! Se afaste dele.-Sue mandou enquanto me empurrava.
-O que vai fazer? Suellen você não pode!-ouvi Peter.
-Posso sim.
-Você não tem força suficiente!
-Some daqui Peter, eu sei o que estou fazendo.
-O que você vai fazer?-perguntei finalmente olhando para ela.
-Lembra que te falei que estava ressuscitando pássaros? Então...
-Não, você não pode. Pássaros são diferentes de humanos. Você pode morrer. Não vou me perdoar se perder você também.-falei.
-Ah calem a boca. Eu vou fazer isso e ninguém vai me impedir.
-Sue... Dona Lauren fale algo!
-Ela sabe o que está fazendo querido.
-Obrigada mãe, e não me faça pular no seu pescoço Peter. Agora os três, ajudem a tirar isso dele. Bia, dê cobertura por favor. Drika não está em condições nem de pensar no momento.-ela falou.
E eu realmente não estava. Não conseguia raciocinar sobre nada.
Só naquele momento percebi George e Thor ali, não tinha ouvido suas vozes ainda. Thor estava com uma expressão de dor enquanto tirava a barra de ferro do corpo do irmão e George com uma cara de pena. Não tive coragem de olhar para aquilo por muito tempo e voltei meu olhar para onde os outros lutavam. Vi Gabriel com um olhar debochado dentro de seu campo de força. Milena e Visão, os únicos que conseguiam entrar, estavam ocupados demais lutando com outros. O ódio me subiu, aquele maldito não ia escapar dessa vez.
Thor vendo que os amigos não estavam dando conta correu para onde estava Steve, abafando as bombas com seu escudo. A lembrança de uma conversa com meu pai surgiu de repente, ele estava me contando de quando conheceram Thor. O choque entre o escudo e o martelo devastou uma floresta e nenhum campo de força é totalmente indestrutível. Isso provavelmente resolveria tudo com o babaca desgraçado e com a pressão do ar empurrando os mutantes para longe isso os debilitaria por tempo suficiente para prendê-los.
Voltei meus olhos para uma Sue concentrada de olhos fechados com as mãos no peito de Loki, onde o buraco se fechava. Ofeguei surpresa, o ficha de que Loki tinha realmente morrido caiu. Ainda tinha esperança de que ele estivesse apenas fingindo.
Olhei maravilhada para minha amiga, seu poder era algo tão... esplêndido, não haviam palavras para descrever exatamente o quanto era magnífico. Ela poderia salvar muitas de vidas assim.
Balancei a cabeça para sair de meus devaneios e testei o ponto, estava funcionando.
"Thor e Steve, estão me ouvindo?"
"Sim"-Thor respondeu.
"Claro, pode falar"-Steve falou.
"Façam aquela coisa com o martelo e o escudo, perto do campo de força do babaca"-falei esperando que eles me entendessem.
"Acha que vai funcionar?"-Thor perguntou.
"Estou contando com isso"
"Isso vai afetar os mutantes de fora também, mataremos muitos coelhos com uma cajadada só"-meu pai falou.
"Tudo bem, quando dissermos já, todos se abaixam"-Steve disse.
Percebi Sue ficando pálida. Lauren estava atrás dela a segurando por trás e Peter a olhava preocupado. Bia estava de pé, próxima a nós afastando os mutantes que tentavam se aproximar. Olhei novamente para Thor e Steve, e agora ele estavam próximos ao campo de força, mas afastados um do outro, provavelmente para tomar impulso.
Olhei preocupada para Sue que agora se afastou de Loki e estava com sangue escorrendo do nariz. Loki abriu os olhos e ofegou em busca de ar. Me joguei em cima dele chorando.
-Oh meu deus! Obrigada, obrigada, obrigada, obrigada. Você está vivo, está vivo!
-Se eu soubesse que seria tratado assim, morreria mais vezes.-ele brincou fraco.
-Não brinca com isso seu idiota.-dei um selinho nele.-Eu te amo.
-Eu sei.
-Depois dessa eu te amo mais ainda.-falei sorrindo e levantei atacando Sue em um abraço.-Obrigada, obrigada, obrigada.-dei beijos estalados na bochecha dela enquanto os outros riam.
-Ai, ai, tudo bem, de nada,agora chega de beijo.-ela me empurrou brincalhona.
-Melhor nos abaixarmos agora. Não quero voar longe.-Bia falou.
-O que?-Sue perguntou confusa assim como Lauren, as únicas sem ponto.
-Você vai ver, só se abaixa.-falei.
"Já!"-ouvi Steve.
Pulei para o chão de costas para onde tudo ia acontecer e me agarrei a Loki, que ainda estava fraco por ter acabado de voltar dos mortos.
Ouvi o som ensurdecedor e senti o vento nas minhas costas. Meus cabelos se soltaram do coque e voaram no meu rosto e no de Loki. Fiz o vento diminuir na região onde estávamos e levantei rápido.
-Aonde vai?-Loki perguntou.
-Ajudar a prender eles.-falei.
-Uh, eu...-ele tentou levantar mas gemeu de dor e deitou novamente.
-Fica quieto aí, você ainda precisa descansar. Cuide dele pra mim?-perguntei a Sue.
-Claro.
-Não preciso que cuidem...
-Cala a boca, Loki.
-Mandona.
-Idiota.
-Abusada.
-Tchau deus idiota.-falei e corri.
. . . 2 meses depois . . .
Tudo estava errado, tudo estava uma bagunça, tudo estava um inferno, tudo estava perdido para mim. Eu só queria continuar para sempre naquela cama e morrer.
Dois meses haviam se passado desde que tudo aconteceu. Prendemos Gabriel e seus mutantes facilmente. Dois dias depois fizemos o enterro de minha irmã. E nesse mesmo dia Loki foi embora com Sigyn, Thor e Bia, que resolveu passar um tempo em Asgard com o namorado. E então desde esse dia eu estou no automático, eu acreditava que Loki depois de tudo que aconteceu desistiria de tudo para ficar comigo, mas estive errada, tão errada. Eu não conversava com ninguém direito, não comia direito, nem saia do quarto quase e as coisas ficaram piores ainda quando a mãe de Victoria pediu a guarda dela de volta, ao descobrir os perigos que ela estava correndo aqui. Meu pai, que já não fazia nada com nada também, permitiu que ela voltasse para Londres. E aí eu realmente me afundei, não tendo mais ninguém me infernizando para levantar da cama. Eu sentia falta da peste e até do cachorro estranho dela.
Henry vinha me ver, mas não era mesma coisa. Ele era um maluco adorável e Vic uma maluca irritante que conseguia mandar em mim o tempo todo sem eu nem mesmo perceber.
Minhas amigas nunca desistiam de tentar me tirar do buraco, mas também não conseguiam. Meu pai nem tentava mais, afinal, ele também estava bem parecido. Só passava as vezes aqui para me ver ou contar algo.
Ele resolveu na semana passada que iríamos para a casa dele em malibu. Que talvez isso nos animasse um pouco. Disse que Nova Iorque só faria mais mal a nós, depois de tudo que aconteceu aqui.
Sentiria falta das malucas, mas assim seria melhor mesmo. E grande parte de nós já estava separada mesmo. Ale e Pietro já se mudaram para a Rússia para trabalhar em uma nova base da S.H.I.E.L.D lá. Jessy está em Wakanda, assumindo seu lugar de rainha ao lado de T'Challa. Beatriz está faz quase dois meses em Asgard, não duvidava que ela se mudasse pra lá logo.
Ouvi um estrondo em minha porta e arregalei os olhos me sentando e preparando uma esfera de fogo. Lá estava Bia e atrás dela Thor com a testa franzida.
-A mamãe chegou.-Bia cantarolou.
-Beatriz! Que inferno! Queria que eu te atacasse, droga?-perguntei irritada.
-Ah não me venha com drama. Levanta a bunda daí. Thor, querido, pode ir me esperar na sala? Não vamos demorar.
-Tá bem.-ele deu um selinho em Bia e saiu.
Bia trancou a porta atrás dela foi até meu roupeiro. Percebi que ela estava usando um vestido de festa asgardiano. A encarei confusa e ela virou impaciente.
-Eu já disse pra você levantar. Ugh você precisa de um banho. Seu cabelo parece um ninho de rato.
-O que está fazendo aqui?
-Vim te buscar para o casamento de Loki.
-Você só pode estar brincando comigo.-falei pasma.
-Não, estou falando muito sério.-ela falou convicta.
-Me deixe em paz.-deitei e cobri a cabeça com a coberta.
-Não vou te deixar em paz. Levanta daí ou te jogo debaixo do chuveiro a força. E você sabe que faço, ainda mais agora que posso fazer isso sem mover um dedo sequer.
-Eu não vou para me martirizar mais ainda.
-Eu infernizei Thor para virmos te buscar e não vou desistir. Quase matei o pobrezinho de dor de cabeça.
-Tô nem aí, você faz o que quiser com seu namorado.
-Noivo.
-Noivo?-perguntei tirando a coberta da cabeça.
-É, faz um tempão já, mas estávamos fazendo charminho, não queríamos que ninguém soubesse.
-Ah que ótimo, parabéns.-falei e cobri a cabeça de novo.
-Drika, eu só vim aqui por que percebi que Loki está numa infelicidade que só. Um empurrãozinho e ele desiste de tudo, e esse empurrãozinho vai ser você, então levanta fica gata e vamos buscar seu macho.
-Ele não vai desistir.
-Vai sim.
-Eu sei que não.
-Estou perdendo a paciência. Você é negativa demais. Levanta essa bunda daí.
-Eu não vou!-gritei ainda debaixo das cobertas.
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Segui Bia e Thor resmungando o quão infernal minha amiga era.
Já estávamos em Asgard. A demônia conseguiu me arrastar até aqui e agora estava me arrastando para sei lá aonde pelo castelo movimentado, por conta dos últimos preparativos do casamento e da coroação que seria no mesmo dia.
-Para de choramingar, coisa chata.
-Coisa chata é você. Não acredito que está me fazendo pagar esse mico. Me fazendo usar esse vestido de vagaba e me obrigando a correr atrás daquele idiota que nem se importa comigo.
-Não é mico, você está linda. E ele te ama, só não consegue admitir isso nem pra si mesmo. Loki é bem burrinho em relação a sentimentos.
-Isso é verdade.-Thor concordou com ela.
-Ele já falou que me ama.-deixei escapar.
-Que? Quando?-Bia perguntou aos berros e algumas pessoas a olharam estranho.
-Para de escândalo. Meu Deus! Foi meio que indiretamente. Eu disse que amava ele e ele disse que sabia e perguntou se eu também sabia.
-Ai que bonitinhos. Driki é real! Driki é...
-Se continuar fazendo escândalo vou te jogar da ponte do arco-iris.
-Ai que medinho.
-Palhaça.
-Chegamos.-Thor anunciou e abriu a porta da biblioteca.
-O que estamos fazendo aqui?-perguntei.
-Entra.-Bia mandou apontando, enquanto Thor continuava segurando a porta aberta. Bufei e passei por ele, entrando na enorme biblioteca. A porta se fechou atrás de mim e virei indignada, tentei abri-la mas não consegui, os dois a trancaram. Nem me dei ao trabalho de gritar, pois a porta era de uma madeira grossa demais e não ouviriam nada lá fora. Dei um soco na porta e senti uma presença atrás de mim, uma presença que eu já sabia diferenciar muito bem. Virei e Loki me encarava. Ele estava todo arrumado com suas típicas roupas asgardianas, usava o seu elmo e uma capa verde que farfalhou levemente quando ele deu alguns passos até mim. Fiquei o encarando e ele também, enquanto mexia as mãos em um claro sinal de nervosismo.
-Você veio mesmo.
-Beatriz me obrigou, não queria estar aqui.-falei amarga.
-Ah, eu pedi pra ela fazer isso.
-Ah que maravilha.-bufei revirando os olhos e ele continuou apenas me olhando retorcendo as mãos.-O que você tem?
-Estou procurando as palavras certas.
-Pra que?
-Para dizer... para pedir perdão por ter te deixado quando você precisava de mim novamente.
-Ah isso, tem nada não, já estou até acostumada.-sorri falsamente.
Ele fez uma careta e caminhou até mim, não me movi, apenas permiti que ele pegasse minha mão.
-Eu queria ficar com você, cuidar de você, mas tive que vir.
-Sim claro, seu trono te aguardava.-falei amarga e ele suspirou.
-Não, não era isso. Eu queria convencer Odin de que eu deviria casar com você e não com Sigyn. Usei até a profecia mas nada funcionou então lembrei do que Tamara me disse uma vez, não levei muita fé na época mas agora faz todo sentido. Porque ele precisaria tanto de Sigyn comigo? Ela nem é da realeza para ser tão importante assim.
-É um teste.-falei pasma.
-Isso, ele queria ver se eu realmente mudei e eu ia cair direitinho se não tivesse morrido.
-O que você ter morrido tem a ver com isso?-perguntei confusa.
-Eu descobri quais são minhas prioridades. Morri sem você ao meu lado, sem você saber o quanto é importante pra mim. Você é a minha prioridade e não aquele estúpido trono, agora eu sei e não permitirei que mais nada fique entre nós dois.
-Você é um idiota.-falei baixo enquanto ele acariciava meu rosto.
-Eu sei, me desculpe.
-A morte realmente te mudou.
-A você também.
-O casal de mortos vivos, que coisa linda.-brinquei.
-Então você me perdoou?
-Esse é o seu bordão agora?
-O que?
-Nada, deixa pra lá. Mas claro que sim, eu sempre vou te perdoar. Tá, mentira, essa é a última vez. Mas você é muito idiota pelo amor. Só desistiu agora, quando faltam apenas algumas horas para você casar?
-Eu estava pensando em desistir no altar e deixar todo mundo pasmo enquanto saía de lá correndo de mãos dadas com você.-ele falou e ergueu as sobrancelhas divertido.
-Vai parecer novela mexicana, só que pior.
-Seria adorável.
-Você não está falando sério, não é?
-Não, Odin mandaria me caçar até em Hel. Eu queria ter certeza que você me perdoaria por te deixar novamente.
-Se eu não perdoasse você casaria ainda assim?-ele deu de ombros parecendo envergonhado e eu ri.-Você não tem jeito Laufeyson.-o puxei deixando um selinho em seus lábios.-O que vai fazer agora?
-Avisar que o casamento foi cancelado e ir passar um tempo longe daqui até tudo se acalmar.
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Odin como esperado, aceitou muito bem a desistência de Loki, apenas disse que ele podia ter desistido antes para não ter todo aquele trabalho desperdiçado. O que convenhamos que é verdade. Loki tem gosto de incomodar todos, mas dessa vez ele tinha uma solução, deu a sugestão de Thor e Bia casarem e assumirem o trono. Odin hesitou um pouco mas não demorou muito para ver que era a melhor opção. Bia quase teve um treco quando foi avisada. Thor ficou muito feliz, só faltou dar pulos, um amor.
Agora estão tentando arrumar um vestido para Bia o mais rápido possível, porque Sigyn ao receber a notícia de que não casaria mais e nem seria rainha rasgou o vestido inteiro.
-Sabe, por um momento achei que Odin permitiria que você fosse rainha ao meu lado.
Apenas o olhei de lado enquanto arrumava as coisas dele na mala.
Aproveitamos o tempo que estão arrumando tudo para o casamento Beathor, para fazer as malas de Loki. Já que ele passaria um tempo em Midgard comigo.
-Ele realmente nunca iria querer um Jotun no trono de Asgard.-Loki comentou enquanto separava umas roupas em cima da cama.
-Pode ser por causa de mim também. Sei lá.
-Você é mestiça. Beatriz é completamente humana e ele aceitou facilmente.
-Não liga pra isso, ele é um idiota. Um completo imbecil. Mas agora você tem a mim, não é o suficiente?
-É mais que suficiente.
Ele sorriu e me abraçou, enterrando o rosto na curva do meu pescoço. Deixou um beijo ali e levantou o rosto para me olhar.
-Eu só tinha esperança de que ele me considerasse mais que um Jotun, que ao menos confiasse em mim para assumir Asgard.
Quando abri a boca para falar algo para consolá-lo a porta do quero se abriu e uma loira furiosa estava na porta. Loki me soltou e virou para ver quem estava lá. Franziu a testa ao ver Sigyn, ela estava com o vestido de casamento todo rasgado, a maquiagem toda borrada de chorar e o cabelo que antes devia ter um belo penteado, estava agora todo desgrenhado.
-Você não vai me trocar por essa coisa, mas não vai mesmo.-ela gritou em fúria.
-Sigyn, você sabe que nunca senti nada por você e sei que você também não sentia nada por mim, só queria ser rainha.
-Isso não é verdade! Eu te amo Loki, por favor está cometendo um erro ficando com essa daí.-ela apontou para mim com o queixo e Loki revirou os olhos.
-Para de drama Sigyn, tem muitos outros reis para você casar por aí. Você consegue, sei que é bem ardilosa quando quer.-Loki falou.
-Você é um fraco! Não acredito que está desistindo de tudo por uma mestiça nojenta.
-Antes uma mestiça do que uma interesseira desprezível como você.-falei com ódio.
-Não ouse falar comigo midgardiana nojenta.-ela falou com uma careta.
-Não ouse, você, falar comigo sua vaca loira infernal.
-Chega! Sigyn saia já daqui.
-Você deveria ter morrido, junto com aquela sua irmã idiota.
-Não ouse falar de Tamara, sua cobra!-gritei e Loki segurou meu braço pra não pular nela.
-Eu falo mesmo, é uma idiota, mereceu ter morrido, e sinceramente demorou demais e deveria ter sido pior.
-Sigyn já chega, fora daqui! Agora!
-Se eu não sair vai fazer o que, Loki? Me matar? Pois venha querido, vai ser um prazer ser o motivo de sua prisão definitiva.-ela falou debochada e me olhou.-Você vai ter que fazer muito mais do que ficar com os olhos vermelhos para me assustar queridinha. Eu conheço outra versão sua que é muita mais assustadora. Você é uma bebê comparada a ela.
-O que?-perguntei confusa.
-Ah deixe pra lá. Quer ouvir uma coisa engraçada?-ela perguntou e deu uma risadinha parecendo lembrar de algo.
-Sigyn cale a boca.-Loki mandou irritado.
-Eu não tenho medo dela Loki, não se preocupe comigo. Sabe querida, metade da sua vida é uma mentira. As pessoas que você confia não são quem você pensa, as coisas que você acha que são verdades, são completamente falsas e quando você se dar conta disso vai ser tarde demais, assim como foi pra sua irmã queridinha que viu coisas demais e precisaram matá-la.
Se Loki não estivesse me segurando eu provavelmente teria caído de tão zonza que fiquei, de confusão e ódio. Do que aquela vaca estava falando?
-Que diabos!-falei irritada.
Me soltei de Loki e furiosa caminhei até Sigyn, que em nenhum momento desfez o olhar de deboche. Nem mesmo quando a empurrei contra a parede, apertando sua garganta com força com uma mão e criando uma esfera de fogo com a outra aproximando de seu rosto ela mudou a expressão.
-De que merda está falando? O que Tamara descobriu para precisar morta?-perguntei apertando cada vez mais seu pescoço.
-Você... um dia vai... saber... querid... inha.-ela falou debochada engasgando.
-Drika, você vai matá-la.-Loki alertou preocupado e o ignorei.
-Fale agora!-gritei.
-Sua irmã não devia se meter... no... que não... era chamada... Foi bom ela morrer... antes de trazer mais... uma aberração como... vocês duas ao mundo... Duas de... vocês... já era demais, ou três, dependendo... do ponto... de vista.
-Você compactuou com o assassinato de Tamara? Você... é um monstro, dos piores! Ela estava grávida sua monstra, você matou um bebê!-gritei, apaguei a esfera da mão e balancei Sigyn furiosamente pelos ombros.
-Nunca... gostei de crianças mesmo.-ela falou simplesmente e me sorriu cínica.
Em um ato de fúria inesperado até para mim, segurei seu rosto com força e o torci, ouvindo o som de seus ossos quebrando. Dei um passo para trás vendo seu corpo cair sem vida aos meus pés e pisquei diversas vezes tentando parar minhas lágrimas. Cambaleei para trás assustada comigo mesma. Ouvi a voz do garoto que invadiu meus sonhos, no meio da luta, nitidamente em minha mente, enquanto encarava o corpo de Sigyn com a cabeça em um ângulo estranho e o pescoço e o rosto com algumas bolhas de queimadura.
"Proporciono sonhos que são uma pequena distorção de uma realidade futura"
"Se pelo menos metade disso é real, garota, essa sua cara de anjo esconde um demônio"
Loki me segurou por trás e olhei para ele que estava de olhos arregalados.
-Não foi sua culpa.-ele disse e parecia estar tentando se convencer disso também.
-Eu a matei.-sussurrei apavorada.
-Você se descontrolou, não teve culpa.
-Eu matei uma pessoa, como não tive culpa, Loki?
-Ela te provocou, você não conseguiu medir seus atos.-ele foi fechar a porta.
-Eu sou um monstro, nada do que você fale vai mudar isso. Eu sei o que fiz.-falei e olhei para as minhas mãos sujas com parte da pele queimada dela. As esfreguei no vestido tentando limpar.
-Precisamos ir embora daqui.-Loki falou chamando minha atenção.
-O que? Não! Se você fugir vão achar que foi você, vão te caçar e te prender.-falei exasperada.
-Eu não me importo, vou ficar ao seu lado até o fim.-ele disse jogando suas coisas para dentro da mala rapidamente.
-Não seja idiota, eu me entrego, assumo a culpa.-falei e ele me encarou fixamente.
-Não vou permitir, você não será presa naquela imundice. Vamos embora daqui antes que algum guarda chegue.
-Você não pode estar falando sério. Loki!
-Heimdall já os avisou. Precisamos ser rápidos.-ele voltou a andar de um lado para o outro arrumando a mala.
-Loki... Loki, dá pra me ouvir?-o segurei.
-Você não vai ser presa.-ele insistiu consternado.
-E o que faremos? Sumiremos para sempre?
-Isso mesmo.
-Ficou maluco?
-Sim, no momento em que coloquei os olhos em você pela primeira vez fiquei maluco. Eu te amo sua ruiva maluca.
Loki ficou me encarando esperando por uma resposta mas eu estava paralisada, não conseguia falar nada mas fiz um esforço.
-Que raios de vida confusa. Porque só vem dizer isso agora seu idiota?
-A resposta está aí.-ele deu um sorriso de lado.
-Você é tão fofo.
-Ah céus. Estava com saudade até disso.-ele me deu um selinho.-Mas agora precisamos ir mesmo.
-Mas como vamos sair sem passar por Heimdall?
-Tenho meus meios. Você vem? Desistirá de tudo por mim?-ele perguntou receoso.
-Claro que vou seu idiota. Não sou você pra passar quase um ano na mesma lenga de "Não vou desistir do trono por você" pra no final desistir e ainda querer fugir pra sei lá aonde comigo.
-Tudo bem, eu já entendi, não precisa ficar repetindo.
-Vou repetir sim, você é um idiota, um idiota completo, mas eu te amo, infelizmente.
-Você quis dizer felizmente.
-Não, infelizmente, idiota.
-Você é sempre tão amável.
-Sou e nem precisa terminar de arrumar sua mala. Essas roupas que você usa aqui, você nunca vai poder usar em Midgard.
-É, realmente é verdade. Tudo bem, então vamos?-ele me estendeu a mão.
Olhei uma última vez para o corpo sem vida de Sigyn e respirei pesadamente. Ela era uma monstra mas não queria tê-la matado. Não queria matar ninguém, não queria ser uma monstra como ela.
-Vamos.-peguei a mão dele.
-Você sabe que nunca mais verá sua família e amigos não é?-ele questionou preocupado antes de abrir a porta.
-Eu... eu sei.-suspirei tristemente.-Mas precisaremos de ajuda para sumir. Arrumar identidades novas e essas coisas.
-Sabe pra quem pedir isso?
-Sim, eu sei.








Fire and ice/ Fogo e gelo
This love is like fire and ice/ Esse amor é como fogo e gelo
This love is like rain and blue skies/ Esse amor é como chuva e céus azuis
This love is like sun on the rise/ Esse amor é como o sol nascendo
This love got me rolling the dice/ Esse amor me fez tentar a sorte
Don't let me lose/ Não me abandone
Still falling for you/ Ainda estou apaixonada por você
Still falling for you/ Ainda estou apaixonada por você
Beautiful mind/ Uma bela mente
Your heart got a story with mine/ Seu coração tem uma história com o meu
Your heart got me hurting at times/ Seu coração me machucou algumas vezes
Your heart gave me new kind of highs/ Seu coração me deu novas emoções
Your heart got me feeling so fine/ Seu coração me deixou sentindo tão bem
So, what to do?/ Então, o que posso fazer?
Still falling for you/ Ainda estou apaixonada por você
Still falling for you/ Ainda estou apaixonada por você- Still falling for you-Ellie Goulding.


Notas Finais


E chegamos ao último capítulo amores. Daqui uns dias teria o epílogo, prometo não demorar.
Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...