História Live only until tomorrow - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Bobby, Cass, Castiel, Chuck, Crowley, Dean, Demonios, Drama, Hunters, Leviatãs, Lobisomens, Lucifer, Magia, Revelaçoes, Revelções, Romance, Sam, Sobrenatural, Supernatural, Suspence, Vampiros
Exibições 58
Palavras 2.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá mishamigos(a)

Em respeito a todos vocês que acompanham essa fanfic acho que lhes devo uma explicação da demora, bem vamos começar do começo. Semana retrasada foi provas e digamos que esse ano euzinha aqui não estava nem um pouco afim de estudar, então eu tinha que tirar notas muito boas nessa unidade para compensar as outras duas que fui muito mal, me culpem pela displicencia. Depois aqui aonde moro vai ter segundo turno das eleições, ou seja, carros de som pra todo lado sem silencio um minuto para eu poder ter paz e escrever, calma que ainda não chegou na pior parte, devivo a alguns problemas no PC e no Celular que resolveram dar defeitos na mesma semana eu nem ao menos estou podendo usar o Spirit pelo celular para ler as fics que eu amo, desculpas aos autores que tanto amo, e para piorar eu estou tendo alguns problemas familiares. Ou seja decreto essa semana uma bosta.

Enfim desculpem o livro, mas acho que vocês merecem ter explicações do porque de tamanha demora.
Espero que gostem, boa leitura a todos(a)!!!!

Capítulo 16 - Minha família não poderia ser mais problemática


Fanfic / Fanfiction Live only until tomorrow - Capítulo 16 - Minha família não poderia ser mais problemática

Washington DC — Library of Congress

 

Minha cabeça doía como se eu estivesse de ressaca, meus olhos queimavam pela claridade do ambiente e estavam dificilmente se adaptando a mesma. Quando consegui entreabrir eles a minha frente estava um sorrido de trinta e dois dentes, com seu costumeiro cabelo loiro e sempre radiante como o sol independente da hora ou pelos tempos ruins que estamos passando, lá estava o Deus da medicina, arquearia, do sol, das pestes, das pragas, profecias, da perfeição e algumas coisas que nem ele próprio deve se lembrar.

 

—Você demorou a acordar, sunshine — Comentou com seu costumeiro tom zombeteiro, tinha me esquecido o quanto o Tony Stark Olimpiano pode ser irritante.

 

—Precisava mesmo disso — Falei levando minha mão ao pescoço que pulsava.

 

—Desculpe, só preciso de respostas se você me der todo mundo sai feliz, ou posso deixar o Ares tentar do jeito dele — Eu estava completamente solta, sentada numa cadeira um tanto quanto confortável.

 

—Bem… Dadas as circunstâncias, eu tenho escolha? — Comentei — Quais as perguntas? — Apoiei minha cabeça com a mão por ainda doer um pouco.

 

—Primeiro, como você caiu? — Ele parecia tão entediado quanto eu.

 

—Simples, Apolo, fiz uma coisa estúpida e o Miguel não gostou. Então aqui estou eu — Brinquei.

 

—Certo — Deu de ombros — Como damos um jeito no seu irmão?

 

—Se eu soubesse não estaria tentando retardar o Apocalipse, não acha? — Conviver com Dean fez com que meu sarcasmo sempre estivesse transparente.

 

—Você sabe — Se sentou numa cadeira, ao contrário deixando o tórax contra o encosto — Apenas não lembra, para sua sorte sou Deus da medicina — Estava demorando para ele se vangloriar.

 

—Nada de mexer na minha cabeça! — Protestei, agora parece moda.

 

—Esse é um dos problemas em ser mortal, você não pode resistir a esse tipo de coisa — Se levantou e rapidamente colocou uma das mãos em minha nuca.

 

Em algum lugar da Europa — Era das trevas

 

Eu estava atrás do cavaleiro do cavalo amarelo, Morte, já fazia algum tempo e eu finalmente tinha o encontrado numa cidade medieval abandonada. O problema em lidar com esse cavaleiro do apocalipse em especial é que ele é tão forte quanto Deus, tão velho quanto meu pai, por isso Lúcifer não pode controlar ele por mais que queira com o cavaleiro da Morte não se brinca. Numa praça da cidade sentado comendo uma maçã, se encontrava o sujeito esquelético e branco, mesmo assim sempre vi certa beleza nele fazendo jûs a frase “Não há nada mais belo que a morte” Discordo em parte com ela, mas isso não vem ao caso. Parei próxima a ele com toda a cautela ele parecia indiferente com minha presença.

 

—Devo lhe lembrar que isso não é uma decisão sábia — Comentou.

 

—Quero fazer um acordo — Falei, ele indicou um banco e me sentei — Preciso descobrir um jeito de salvar meu irmão.

 

—Essa também não é uma decisão sábia, eu estava lá quando vocês foram criados, agora a pergunta é: O que você está disposta a sacrificar por ele? — Cruzou os dedos ficando numa clássica posição de pensador.

 

—Qualquer coisa, minha vida se necessário — Falei sem mais delongas.

 

—Bem, sabe quando vocês foram criados, nasceram chame como quiser. Tinham um laço muito forte e eu não falo de apenas sangue, algo além disso, algo que Deus temeu — Me interessei, não lembro de nada que meu pai tenha temido — Desse poder veio o nome de ambos, Lúcifer significa estrela da manhã. Lúcia significa aquela que nasceu com a manhã. Sabe o que isso significa jovem Arcanja?

 

—Não tenho a minima ideia — Eu estava curiosa de verdade.

 

—Vocês dois juntos, tinham um poder imensurável que poderia ser muito útil contra seu pai. Por mais que na época seu irmão fosse o predileto de Deus, ele deu um jeitinho cortando a ligação de vocês que tinha um único ponto fraco, o destino de um também seria o do outro, se um morresse o outro iria junto — Ele não parecia se importar com isso.

 

—Como…

 

—Querida, acho que não preciso lhe lembrar que seu pai é Deus, sendo assim ele pode muito bem alterar algumas memórias até mesmo de Arcanjos — Comentou — Você estaria disposta a traçar seu destino aqui e agora? Para que ele acabe apenas no dia do juízo final ao som das trombetas? — Ele estava certo, eu estou apenas adiando o inevitável um dia o Armagedon chegará.

 

—Tudo por minha família — Falei e um sorriso mínimo surgiu de canto no rosto do cavaleiro, que parecia adorar a ideia de ceifar dois arcanjos numa tacada só.

 

—Quando o anjo movido por amor cair, sua ruína chegará pelas mãos daquele pelo qual o anjo perdeu tudo. Aquele que o anjo mais ama o apunhalará pelas costas — Profetizou — Isso não vai ser agradável, o preço que você escolheu pagar será o mais alto de todos, nem mesmo Deus pode reverter um feitiço feito por amor esse é o mais forte e devastador dos sentimentos — Pressionou a mão contra minha alma, mesmo sendo uma Arcanja isso dói pra caramba.

 

Cada centímetro de meu receptáculo gritava pela dor, meus olhos ardiam como fogo e eu mal conseguia me mover, se fosse da vontade do Morte poderia me matar aqui e agora.

 

—Sanguinem desimilus, sanguinem generis fiantus — Começou a recitar o feitiço enquanto sentia sua mão gélida tocar suavemente minha alma. Ele repetiu exatas sete vezes — Está feito, agora no futuro quando você tiver descoberto a verdade estarei aberto a negociações — E sumiu.

 

Apolo estava ao meu lado, descrente de que eu tenha feito isso porém, não posso alterar o passado muito menos uma memória.

 

Washington D.C — Library of Congress

 

Eu estava sentada naquela mesma cadeira, fitando o chão, eu não lembrava que tinha feito aquilo e no atual momento parece ser a atitude mais idiota e impulsiva que já tomei na vida, não consigo lembrar nada além do que Apolo me obrigou, ou seja, essas memórias não foram apenas esquecidas, alguém não quer que eu lembre delas. Apolo estava atônito a minha frente, era raro ver Apolo expressar algo além de toda sua… como ele chama mesmo? Ah, “fodasticidade”, seu sorriso superior e radiante havia sumido, a única coisa que via em seu rosto era um pouco de pena misturado a decepção. As vezes eu penso em construir uma máquina do tempo pra dar na minha cara e não me deixar fazer certas coisas.

 

—Por Zeus, Lúcia você tem esterco no lugar do cérebro?! — Não sei dizer se ele estava irritado ou brincando — Vou ter que inventar uma ótima mentira para o meu pai, você me ajudou quando Zeus jogou a mim como mortal em Tróia, então te devo minha linda vida — Comentou — Procure o cavaleiro ele talvez possa dar um jeito nisso, antes que algum inimigo do seu irmão, que não são poucos, descubra.

 

Ele saiu por uma enorme porta de madeira, que eu deduzi ser carvalho, onde estou parece ser uma sala de livros antigos achei até um exemplar do Livro de Enoque que é velho pra caramba, nunca incluso na bíblia, mas ia ajudar muito a melhorar aquele livro de mentiras, sério a visão que os humanos criaram do meu pai é muito louca tipo: — “Oh, senhor Deus pode mandar um dilúvio que vai matar milhões com a desculpa esfarrapada de que é para limpar os pecados do mundo, também pode planejar nosso fim com detalhes de um profeta drogado, sim ele mesmo João. Tudo isso depois nos largue de lado sem dar a mínima e que nós continuemos alienados por um livro sem pé nem cabeça que afirma ter chovido gelo pegando fogo” — Certo acabou o momento revolta mental.

 

Onde diabos estão meus familiares? No final da sala havia um corredor que dava num local iluminado, eu curiosa como sou resolvi ir até lá ignorando as maravilhas literárias a minha volta, quando cheguei era uma sala com uma lareira e vários sofás, uma mesa de sinuca, outra mesa que tinha mais bebidas alcoólicas que alguém vá tomar num mês. Num dos muitos sofás estavam meus familiares, traidores, sentados próximo a Palas que logo ficou sem jeito pela minha cara que devia estar estampada “Quero te estripar viva e pendurar numa parede como memorando”.

 

Ela sumiu no ar quando eu cheguei mais perto, fazendo meus familiares finalmente notarem que eu queria matá-los, mas não o fiz eu só quero saber aonde o Gabes está, pegar meu carro e dar o fora daqui.

 

—Lucy — Uma voz zombeteira ecoou pela sala, quando me virei era Hermes, deus dos caminhos, ladrões, mensageiros, blá blá blá — Você quer encontrar o Gabriel não é? Aquele cara interpreta Loki muito bem a última vez que soube ele tinha feito Odin brigar com Thor, foi muito engraçado. Mas enfim, achar ele com precisão é impossível por ele ter não apenas a força de um Arcanjo mas de um Deus pagão forte, tudo que sei é que ele está em Chicago-Illinois. Tenho uma reunião até mais — A última visão que tive foi do caduceu com as cobras resmungando.

 

Eu estranhei seriamente, mas desde sempre Hermes é ocupado, então resolvi não ligar. Arrastei meus familiares dali sem dizer uma palavra cheguei a trombar com Ares que resmungava levando seus instrumentos de tortura, eu agradeci Apolo mentalmente por não ser um maluco. Ao ligar meu carro apenas seu ronco foi suficiente para me acalmar, pensei em ligar para Bobby e mandar os garotos para Chicago, mas Deus eu estou atrás do meu irmão não pode ser tão ruim assim, talvez depois disso eu possa dar um jeito no meu probleminha familiar.

 

Por que só a minha família tem que ser tão problemática assim? Vou culpar meu pai por ser um sádico a nível divino, epa… Espera… estou começando a falar igual meus irmãos, que estranho.

 

Eu planejava dirigir a noite toda e ficar o mais longe possível de meus amigos Olimpianos, porém acabei parando num hotel de madrugada, eu estava quase dormindo pensando na minha vida, nos altos e baixos, nos bons e maus tempos. Eu ainda tenho algumas poucas memórias de antes do Lúcifer cair, até era aturável a maquiavélice do meu pai. Sorri lembrando de tantas coisas me virei na cama e lá estava Dean Winchester deitado na MINHA cama, ao meu lado, ótimo estou sonhando.

 

—Agora é moda?! — Resmunguei ao perceber o que estava ocorrendo — O que diabos você quer comigo!

 

—Oi pra você também, irmã — Brincou voltando a sua forma real, odeio quando ficam entrando na minha cabeça.

 

—Sai da minha cama e sai da minha cabeça! — Protestei indignada, será que não se pode ter mais uma noite de sono sem que ninguém entre na minha cabeça?

 

—Vim te dar um aviso — Comentou, seus olhos rolaram para janela onde os primeiros raios do sol penetravam por entre as persianas. Olhar aquilo me fez lembrar do que o Morte dissera sobre nossos nomes, era terrivelmente lindo — Fique longe dos Winchesters — Falou calmo com sua costumeira entonação superior.

 

—Só nos seus sonhos — Respondi sem nem me mexer.

 

—Lucy eu não estou brincando — Repreendeu, me sentei na cama.

 

—E eu pareço estar? — Retruquei.

 

—Ei, olhe pra mim — Me virou bruscamente — Eu sei que você se importa com eles, mas… você tem fugido a tanto tempo dessa decisão e agora é a hora de você decidir em que lado você está — Odiava quando ele ou Miguel começavam com essas conversas malucas, no entanto dessa vez eu sei muito bem como responder.

 

Por impulso minha mão foi para seu ombro.

 

—Você é meu irmão, sempre será, por mais irreconhecível que tenha se tornado entre os milénios, eu sempre vou amar você, assim como todos os nossos irmãos. Agora, não me peça para escolher um lado se você não vai gostar da resposta — Sua expressão em menos de um segundo foi de carinhosa a “Quero te crucificar”.

 

Não sei dizer ao certo o que houve com meu irmão, talvez eu que não tenha medido direito o que falei ou talvez eu tenha me assustado tanto com isso que não prestei atenção.

 

—Olhe — Segurando meu queixo me obrigou, literalmente, a olhar em seus olhos, não entendi depois de mim, acho que ele é a pessoa que mais odeia que mexam em suas memórias.

 

Vi flashs passarem diante de meus olhos, alguns eu ainda tinha vaga lembrança, outros eu nem sabia que um dia havia ocorrido então os flashs pararam de passar, pararam no dia em que meu irmão se rebelou, mais exatamente uma das muitas discussões dele com meu pai. Eu não lembro dele ter sequer comentado comigo disso, em meio a toda a discussão eu vi algo que aumentou todo o rancor que tenho de Deus, ele falou coisas que se eu ouvisse teria feito muita merda, ele disse a meu irmão com todas as letras que não só amava os humanos mais do que aos anjos, como não dava a mínima para nós e chamou a todos os anjos, arcanjos, ceifeiros, cupidos, serafins, todos de bastardos que precisam de um líder, que não tem mente, que são apenas peões criados para se submeter aos homens.

 

Então acabou, eu me via novamente no quarto terrível de hotel, lágrimas corriam de meus olhos e a essa altura, Lúcifer não estava mais em minha cabeça. Não sei se devo acreditar naquilo, meu irmão tem um longo histórico em trabalhar os fatos a seu favor e manipular as pessoas, mesmo com a probabilidade de ser mentira, aquilo doeu e se for verdade, meu pai pode ser Deus, dono do universo, rei da porra toda, eu vou achar ele e quebrar aquela maldita cara divina.

 

[...]

 

Os garotos me ligaram mais cedo avisando que o caso que os mandei não tinha nada haver com o Trickster e sim com um anti-cristo, fiquei irritada por eles não terem o matado, mas não posso fazer nada quanto a isso, ainda tenho que achar o Gabriel quem sabe eu o convença a entrar de volta ao jogo.


 


Notas Finais


Obrigada pela atenção :D Novamente, mil desculpas pela demora.
Queria ter feito um capitulo maior para compensar vocês. mas não adianta fazer nada forçado. Meus amores do coração, queridos mishamigos(a) uma boa noticia e que finalmente vou aposentar meu celular velho e maltrapilho, sendo assim a partir de segunda vou poder escrever direito pelo celular ou seja, no minimo um capitulo por semana para vocês, até a proxima e nos vemos lá ou nos coments.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...