História Living In The Hell Second Season - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Exibições 50
Palavras 1.030
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


CAPÍTULO BÔNUS!!!

Capítulo 22 - Twenty two


   Lily se sentou da cama de Heitor vendo tv enquanto o mesmo estava debruçado em sua mesa fazendo algum dever, a pequena puxou a coberta cobrindo seus pés e gritou assim que a mulher no filme foi morta.


- Eu estou tentando estudar! - o mais velho falou sem olhá-la.


- Desculpa. - falou com medo olhando para a tv.


- Por que assiste se tem medo? - perguntou voltando sua atenção para a pequena encolhida em sua cama.


- Não tenho medo! - ela falou fazendo cara de brava ao encarar o mais velho - Eu só me assustei, foi apenas isso.


- Sua mãe está quase chegando. - falou fechando o caderno e os livros - Quer comer, está com fome?


- Não quero ir pra casa. - respondeu triste.


- Sua mãe é jovem, uma hora ia conhecer um cara legal. - ele falou se sentando ao lado da menina.


- Ele quer ir que a gente vá pra D.C. - falou fazendo o menino olhá-la - Quer que a gente fique perto dela por causa dessa doença.


- Ela não vai deixar que você fique comigo. - falou olhando para o lado - Vou pensar em algo.


- Não quero me afastar. - falou.


- Estaremos sempre juntos Lily. - falou abraçando-a.


   Lily acordou com sua mãe balançando-a e olhou para a janela vendo o céu escuro, olhou para a mãe e viu seu padrasto atrás da mesma.


- Precisamos ir princesa. - falou enrolando a pequena na coberta.


- Deixe eu que a levo. - ele falou pegando-a no colo - As malas estão no carro?


- Todas elas. - a mãe da menina falou.


- Então vamos, antes que amanheça. - falou carregando a menina até o carro.


   Ao chegarem no aeroporto, fizeram o check in e entraram no avião que tinha como destino Washington D.C, ao chegarem foram direto para a casa dele, o mesmo colocou a pequena em sua mão e ajudou Becky à subir com as malas.


- Se as coisas pioraram eu seu pra onde ir. - ele falou olhando-a.


- Se o lugar for seguro para ela. - falou olhando para a filha.


- Faremos ele ser um lugar seguro. - falou - Juntos.


   Daryl acertou um coelho com uma de suas flechas e jogou o mesmo para Merle que sorriu, se sentando apoiado em uma árvore e fez uma pequena fogueira enquanto via o irmão limpar o pequeno animal.


- Isso não vai dar para nós dois! - Merle falou.


- Vou caçar outra coisa. - Daryl se levantou.


- Já anoiteceu, eles devem estar por ai. - alertou fazendo-o se sentar novamente.


- Acha que elas estão bem? - perguntou para o irmão.


- O novo namorado dela é um homem que sabe das coisas. - falou enquanto Daryl limpava suas flechas sujas de sangue - Ele deve estar cuidando direito delas.


   Pegou a única foto que tinha da filha e passou a olhá-la como se fosse a única coisa importante no mundo para ele, o que no momento era, aquela foto era a única coisa e lembrança que tinha da filha que escolheu deixar para trás, voltou a guardá-la no bolso e olhou para o irmão que tinha posto o coelho no fogo.


- Elas estão bem! - foi a única coisa que o irmão falou.


   As coisas não saíram como o planejado, assim que a epidemia se espalhou, cidades foram evacuadas e em seguida explodidas, foram raros os lugares que se manteram intactos, os mortos tomaram conta das ruas e os vivos se escondiam, faziam o impossível pela sobrevivência.


   Lily correu pelo corredor chamando por sua mãe e parou em frente a porta vendo a mesma sentada na cama enquanto dobrava algumas roupas, ela tinha encontrado um arco e passará o dia inteiro acertando madeiras velhas, bateu o pé antes de entrar no quarto e sorriu para a mãe que a olhou.


- Olha o que encontrei. - mostrou o arco para ela - Passei o dia treinando.


- Eu fico feliz minha pequena. - falou sorrindo - Quer me mostrar?


- Eu vou ser uma caçadora como o meu pai. - a pequena falou colocando uma maçã em cima da mesa - Preste atenção!


   Deu alguns passos para trás e segurou a flecha, puxou a corda devagar e mirou no meio da maçã em poucos segundos a flecha atravessou a mesma e parou na gaveta do armário, Lily olhou para a mãe fazendo uma careta e foi até a flecha pegando-a, pegou também a maçã partida ao meio e deu uma parte para a mãe.


- Desculpa. - falou.


- Só não faça mais isso aqui dentro, certo? - a olhou.


- Certo mãe. - falou.


   Como na primeira vez, Lily foi acordada pela mãe, mas dessa vez ela estava sozinha, deu uma bolsa com alguma roupas para Lily e lhe entregou seu arco, fez sinal de silêncio e Lily se levantou colocando o tênis.


- O que está acontecendo? - perguntou baixo para a mãe.


- Precisamos ir embora! - falou colocando seu casaco, colocou uma pistola em sua bolsa junto com duas caixas com balas e uma faca em sua cintura - Coloque o seu casaco, prenda seu cabelo e coloque o boné!


- Mamãe, o que houve? - perguntou.


- Aqui não é mais seguro, ele não é mais seguro. - falou.


   Lily prendeu seu cabelo colocando o boné em seguida e colocou seu casaco, pegou a mão de sua mãe e com calma saíram do quarto, passaram despercebidas pelos corredores e pela área que dava ao portão, passaram pelo mesmo com pressa e entraram na floresta.


   Becky usou tudo o que aprendeu com os irmãos Dixon sobre rastros, seguiu uma trilha que as levariam para longe dali, depois de quase uma hora passaram por um local onde muros estavam sendo levantados e ignoraram continuando a andar, à essa altura o alerta laranja já tinha sido acionado e elas estavam sendo procuradas.


- Mãe, estou com sede. - Lily falou apertando o arco em sua mão.


- Só mais um pouco princesa. - falou pegando a mão livre da pequena.


- Por que fugimos? - perguntou - Aqui é perigoso!


- Qualquer lugar é mais seguro que aquele. - falou se virando para a filha - Um lugar seguro é onde sua família está, entendeu?


- Entendi. - falou assustada.


Notas Finais


Como falei no início, esse capítulo foi um capítulo bônus. Apenas para vocês entenderem e ficarem pensando no real motivo da Lily ter feito esse acordo.

Nele vocês viram como foi o início de tudo para Becky, Lily e também vimos como o nosso querido Daryl mesmo com esse "inferno" começando ele ainda pensava na filha.

Bem, espero que tenham gostado, esse capítulo não estava nos meus planos, mas achei que seria legal vocês "saberem" como foi no início para a Lily, então eu o escrevi rápido e estou postando.

LEMBRANDO: esse capítulo bônus, não altera em nada os próximos capítulos!

Como falei ontem, o próximo capítulo será a 3° morte e a Lily começará as torturas, Dwight sofrerá a 1° tortura na frente de todos (incluindo Negan).

Sem mais delongas e spoilers, amo vocês e até quarta!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...