História Living the full love (Vivendo o Amor Pleno) - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Jennifer Morrison, Lana Parrilla, Morrilla, Ouat, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Exibições 195
Palavras 2.249
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Vamos saber onde nossa morena foi parar! boa leitura

Capítulo 26 - CAP 26


Três dias depois

Emma estava no cofre com sua sogra que revirava os livros

-Emma eu encontrei uma forma de abrir um portal

-Não acredito abra logo -  Emma passou os últimos três dias arrasada com saudades de sua morena e, o pior pensava no tal Daniel que tinha ido com ela. Só se levantava por causa de seu bebê.

- Emma tenho que contar algo pra você antes que você parta

-Diga

-Bem, quando você  chegar no local onde Regina estiver pode ser que as coisas não seja como você pensa.

-Como assim Cora?

-Pode ser que Regina não saiba quem você é

- Eu não acredito nisso.

- Você precisará encontrar Rumpelstiltskin, ele vai te contar tudo quando chegar lá, quando entrar no portal pense nela e seu coração levará você onde minha filha estiver. Mais não na frente dela exatamente terá que procura-la.

-O que?

-Isso mesmo, chame por Rumpelstiltskin ele virá te ajudar.

- Sim Cora, agora já pode abrir o portal

-Henry irá ou vai ficar?

-Ele vai comigo eu o protejerei só confio em mim mesma no momento

Henry avó chegou correndo no cofre, ele estava sofrendo muito com o sumiço de Regina.

-Cora eu irei junto

-Não Henry você vai ficar comigo, preciso de você aqui

- E meu neto?

- Ele vai com a Emma

-Mais é muito pequeno

-Ele estará seguro comigo - olhou pro pequeno - vamos encontrar mamãe meu amor.

Cora abriu o portal

-Vai Emma e traga minha filha de volta e lembre-se as coisas podem não ser as mesmas.

-Ok, eu voltarei com meu amor eu prometo. - Cora beijou a testa do pequeno e Henry avó também e, abraçou Emma.

-Eu confio em você. Traga ela de volta

-Sim - Emma entrou no portal com o pequeno e uma bolsa com as coisas dele. Apertou Henry em seus braços, fechou os olhos e pensou na morena com todo seu amor. Quando abriu estava numa floresta olhou pro lado e viu um garotinho de uns 3 anos.

-Quem é você cade meu bebê?

-Mãe eu bebê

-Emma aregalou os olhos pro seu príncipe e reconheu seus olhos verdes as feições da morena, sorriu. - Como pode isso meu príncipe cresceu - abraçou ele forte, será que Regina mudou tanto, vamos Henry precisamos  encontrar esse tal de rumple alguma coisa.

- Olá queridinha bem-vinda

- Quem é você - Henry fechou os olhinhos.

-Jacalé mamãe - Emma  se emocionou ouvindo ele chama-la de mãe o abraçou e beijou sua buchecha.

-Quem é você e que lugar é esse?

-Eu sou esse rumple alguma coisa que voce falou e essa é a florestada encantada.

-Eu ainda não chamei por você.

-Chamou sim

- Diga o que quer não posso perder tempo

-Eu quero achar minha mulher

Deu uma risadinha

-Temos um acordo

-O que, não fiz acordo com você

- Então fique sem sua mulher

- Ta me diga o que quer?

- Vá no meu castelo nas montanhas e te digo.

- Como chego la?

-Irá descobrir um jeito

- Me diga onde esta minha mulher?

-Bem, ela mora no vilarejo com seu esposo. - Sorriu zombando.

- O que isso não é possível

- É sim ela não lembra de você nem do garoto, aqui ela ta casada com Daniel, Cora não forjou a morte dele e ela foi morar com o cuidador de cavalo, nem imagina que você existe, Regina é uma camponesa.

As lágrimas banharam o rosto da loira.

-O que eu faço por favor me ajuda, ela está vivendo uma mentira

-Você precisa, reconquista-la. Aposto que não será tão difícil, ou vai ser afinal aqui ela ama Daniel.

- Não,não isso não pode ser verdade, estou num pesdelo e porque meu bebê já cresceu, ele ainda ia fazer dois meses.

-Quando Barack puxou Regina pro portal ele mudou as ordem das coisas e quis vingânça lançou um feitiçou que inverteu as coisas.

-Como eu posso mudar isso

-Conquiste Regina e quando ela te amar novamente irá acreditar nessa história e, vocês poderão voltar, mas esteja avisada ela é uma mulher certinha. Largou tudo pra ficar com o cuidador.

- Eu mato esse desgraçado

- Se fizer isso Regina vai te odiar, você terá que ser sutil, conhecer essa Regina e conquistar ela até o ponto que ela acredite em todo a historia que você vai contar, ah mais um aviso, vá pro castelo de Snow White e do príncipe la terão hospedagem

- Meus pais estão aqui?

-Sim  queridinha, mais eles não sabem quem é você. Pra eles você nunca existiu, a bondosa Snow irá te abrigar no castelo.

- Agora vá.

- Onde fica o castelo e esse vilarejo que Regina esta?

- Siga a estrada e cuidado com ladrão e, chegara no vilarejo e o castelo de seus pais  -apontou em direção e Emma conseguiu ver ao longe.

- Caracas eu tô sonhando. Rumple sumiu.

- Vamos encontrar sua mamãe - pegou Henry no colo e segui em direção ao vilarejo. Andou cerca de duas horas com Henry em seu cangote. Avistou umas casas modelos antigo mais pra época era aquilo. Chegou no vilarejo e foi em uma taverna, era a Grannys, não acreditou quando viu a senhora atrás do balcão. Acho que não lembra de mim. Se aproximou

-Olá eu queria uma informação

- Olha aqui quem é você, que roupas esquisitas são essas. -Emma se tocou que estava de botas, calca comprida e uma camiseta com sua jaqueta vermelha por cima.

- Senhora não quero ser rudi é só que eu queria saber onde mora Regina mills

- A mulher do bondoso Daniel

-É - Emma falou fechando o punho

- O que quer com ela?

- Somos amigas

-Duvido se fosse nos conhecerimos, Regina é muito querida por todos por aqui

- Me diga, onde ela mora somos amigas de outro reino

- Escuta você é insistente, Regina mora no final do vilarejo numa casa com jardins na frente e tem uma macieira grande.

- Obrigada, Emma saiu quase correndo com Henry nos braços.

-Mãe fome

- Calma meu amor eu nem sei o que você come - Emma lembrou que quando entrou no portal Henry era só um bebê de quase dois meses, só mamava leite de peito, teve até que ir no hospital atrás, nos três dias que ficou longe de Regina e, agora ele já tinha uns três anos e nesse mundo não fazia ideia do que daria pra ele comer.

-Amor mamãe vai encontrar algo pra você comer, vamos andar só mais um pouquinho. – Henry confirmou com a cabeça.

- Emma andou mais um pouco e quando avistou a casa descrita por Grannys seu coração bateu forte e não sabia como ela estava e, o que falar se ela não se lembrava. Avistou Regina de saia comprida cabelos comprido, uma verdadeira camponesa. Emma pensou como ela é linda de todas as formas, se aproximou do cercado de madeira em volta da casa

-Ola - Regina se assustou com a estranha e o garotinho.

-Quem é você?

- É, e -  não sabia o que dizer

- Mamãe - Henry falou

-O que?

-Mama.

- Quem é você. - Emma queria abraça-la, beija -la mais ia ser tratada como louca se fizesse isso.

-Meu nome é Emma Swan. - Regina sentiu uma sensação estranha dentro do peito como se já conhecesse e tivesse ouvido aquele nome.

-Eu sou nova por aqui - olhou pra macieira carregada de maçã pensou rápido.

Meu filho está com fome e eu não tenho nada pra da a ele pra comer, queria saber, se poderia me da uma dessas pra ele.

-Sim posso, entre - abriu a porta da cerca, Emma seguiu a morena até debaixo da arvore que tinha uma mesinha com bancos em volta.

-Mamãe - Henry falou olhando pra morena.

-Porque seu filho esta me chamando de mamãe se eu nem se quer posso engravidar, já tentamos muito eu e meu esposo. - Emma sentiu uma raiva tão grande se Daniel aparecesse matararia agora mesmo.

- É coisa de criança - Regina pegou a fruta e foi lavar numa bacia com água depois deu a Henry que comeu com gosto.

- Me conte porque dessas roupas, se veste de calça, parece meu esposo. - Emma estava vermelha de raiva cada vez que Regina falava do marido, teve vontade de jogar a morena em cima daquela mesa e mostrar, que era ela sua esposa não aquele maldito.

- É que eu gosto de me vestir assim

- De onde você vem?

-De um reino distante, la as mulheres se vestem assim, também

-Humm

- Onde está hospedada?

-Acho que vou pro castelo da branca de neve

-Que legal, voce conhece a rainha, eu adoro ela somos amigas

-Não acredito

-Pois é, ela é a melhor rainha que existe.

- Que bom,

-Mamãe sono

- Eu já vou indo, obrigada pela maçã.

- Espera que eu vou botar umas na sacola pra você levar pra ele comer

-Sim, obrigada

Regina pegou uma sacola e colocou umas maçãs entrogou pra loira que segurou as mãos do garotinho e, antes de se afastar deu um beijo no rosto da morena que ficou sem acão com o gesto. Emma foi indo e a morena ficou com a mão no lugar onde foi beijada. Não sabia explicar porque mas ficou mexida com a mulher loira e o garotinho, parecia que já se conheciam e porque o garoto a chamou mãe. Não demorou Daniel chegou

Oie amor-  deu um selinho nela

-Hoje foi um dia cheio e o seu?

-Estranho uma loira e um garotinho apareceram aqui, vestiam roupas diferentes . Ela me pediu maçã pro filho dela.

- Nossa isso é uma novidade, nunca aparece desconhecidos por essa banda

-Pois é, ela parecia legal e, o filho dela me chamou de mãe

-Nossa amor, isso é estranho.

- Pois é, mais eu gostei, pelo menos uma vez fui chamada de mãe, afinal nunca vamos ter um bebê

-Não fica assim, já conversamos sobre isso, podemos pegar algum pra criar

-É mas não será a mesma coisa.

Emma pensou em ir pro castelo do seus pais, mais era longe e a noite caia, já tinha dado o primeiro passo, falou com Regina, resolveu arranjar um lugar por ali mesmo pra ficar com seu filho no vilarejo onde sua morena estava. - Entrou na taverna da vovó .

-A senhora tem um quarto para passar a noite

-Sim

-Quanto custa ?

-Dez moedas de prata.

Como vou arranjar isso. - Só um instante, - saiu com Henry  pra um beco que tinha e chamou rumple

-Olá queridinha me chamou?

-Quero dinheiro desse mundo

-Sim, fez aparecer uma sacola de moedas de ouro e prata.

-Agora me deve dois favores - deu a risadinha e sumiu, Emma voltou pra taverna com Henry e pagou,

-Levaremos a janta de vocês no quarto, daqui a pouco

-Leve algo pra ele

-Sim levarei uma canja de javali

-Meu Deus ela quer acabar com meu garoto

- Isso pode fazer mal a ele

-Não fará as crianças desse vilarejo comem isso e não ficam doentes.

- Tudo bem - afinal Emma não sabia o que da pra ele comer e torcia que não fizesse mal. Deu banho em Henry  e vestiu a mesma roupa. Deu seu celular pra ele brincar, la era inultil só servia os joguinhos e quando a bateria acabasse não prestaria mais afinal nem energia elétrica tinha. Foi tomar seu banho numa tina de madeia, pra ela isso era muito esquisito, depois que se vestiiu deitou na cama e abraçou seu menino, eu vou reconquistar ela e vamos voltar pra casa, luz eletrica, arcondicionado, aquecedor, pizza e lá  você ainda é nenenzinho meu amor.

Ouviu batidas na porta, Emma levantou e foi abrir, era Ruby com sua janta e de Henry

- Oi boa noite, colocou a comida em  uma mesinha no canto do quarto  - eu sou Ruby

-Eu sou Emma e meu filho

- Que lindo os olhos dele parecem o seus e ele lembra muito alguém. - Emma sorriu sabia que ela estava falando de Regina.

-Ele parece a mãe dele

-Oh, ela deve ser linda

-Ela é. -Emma se deu bem com Ruby, afinal no outro mundo elas eram como irmães.  Emma deu a comida na boca de Henry e comeu um pouquinho quando ele estava satisfeito, levou ele pra lavar a boca, depois de ajeitado Henry  dormiu.

 Ruby veio buscar o prato, Emma ficou conversando mais um pouco com ela, Ruby saiu. Emma  deitou com Henry e ficou tentando dormi, mas tava difícil imaginava sua morena rebolando pra Daniel estava ficando louca só de pensar na cena e, ele tocando nela penetrado, chupando. Deu um gritou que asutou Henry e talvez até a vizinhança.

-Dorme meu amor

-Mamãe ta cholando ta dodoi?

-Não minha vida, só saudades da mamãe Regi

-Eggis

-Sim

Regina estava deitada ao lado de Daniel pensava na loira e no garotinho. Ela é linda nunca vi alguém tão belo e o garotinho, parece com ela. Daniel a abraçou e começou se esfregar. Regina não sentia nada, parece que não gostava mais dele

-Vamos fazer

-Não, estou indisposta, cólicas, estou no meu período - mentiu.

-Ata, boa noite - beijou o rosto dela e virou pro lada. Regina não se importou a imagem da loira e do garotinho não saia de sua cabeça. Dormiu com desejo de vê-los novamente.

 

 


Notas Finais


Relevem os erros escrevi pelo celular!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...