História Lobas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Lobas, Lobisomens, Sobrenatural
Exibições 2
Palavras 849
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente
Não vou ficar enrolando, apenas espero que gostem, eu dei o meu melhor
Bjs.
Boa Leitura.

Capítulo 1 - Transformada


Fanfic / Fanfiction Lobas - Capítulo 1 - Transformada

Tudo está escuro, não consigo abrir os olhos, não estou respirando, será que estou morta, mas como estou pensando?

    " Vai começar" uma voz feminina fala.

 Minha mão começa a arder um pouco, essa ardência se espelha por todo o meu corpo, logo todo meu corpo está em chamas, a sensação é de estar dentro de um caixão de ferro que está dentro de um forno superaquecido.

 Meus ossos parecem estão sendo quebrados, um por um, devagar e dolorosamente.

   " Ela não vai aguentar" falou a voz feminina

 A dor é tão forte que sinto a inconsciência vir

...

                            🌸 🌸 🌸

   Em um dia aparentemente normal uma jovem chamada Nonna, vai para a faculdade

- To saindo - fala descendo as escadas

- Ei - chama a sua mãe - Sem me dar um beijo - falou, a menina voltou e deu um beijo na testa de sua mãe - cof cof - tossiu a mais velha

- Mãe, a senhora está tomando seus remédios direito? - perguntou Nonna com uma sobrancelha levantada

- Estou sim, não se preocupe - respondeu, no fundo Nonna sabia que sua mãe estava mentindo, mas a sua rotina corrida não deixa tempo para fiscalizar a sua mãe, ela saiu correndo para pegar o ônibus  e chegar mais uma vez atrasada.

[...]   

     Depois da faculdade, vem o trabalho em uma cafeteria, sua mãe recebia um dinheiro pelo fato de seu falecido pai ser militar, mas aquele dinheiro apenas pagava os remédios e tratamento de sua irmã mais nova, então Nonna tinha que trabalhar para pagar o resto enquanto sua mãe cuida de sua irmã e faz alguns pequenos trabalhos, como lavar roupa para ganhar alguma coisa que ajude no final do mês

- Nonna, você pode fechar a loja hoje para mim? - perguntou o chefe

- Sim - respondeu Nonna, claro que ela não iria negar, apesar de não ter mais ninguém na cafeteria, Nonna só poderia fechar depois das 22h, quando o relógio marcou 22:01, a cafeteria foi fechada, a rua estava deserta, ela foi para a parada, esperar o ônibus, de longe ela ver um homem se aproximando, esse bairro é considerado seguro, mesmo assim ela fica meio na defensiva, ela olha para os dois lados a procura do ônibus e pedindo mentalmente para que ele chegue antes do homem na parada, mas ao se virar para ver o homem, ele está bem na frente dela

- Hora de dormi - ele fala e bate forte na cabeça dela que cai desacordada, ele a pega, coloca sobre o ombro e  corre numa velocidade sobrenatural para dentro de uma floresta

- O Edgar chegou com o jantar - falou um mulher, corrigindo vampira, loira, pele extremamente branca, olhos vermelhos, cabelos cacheados

- Calma Bree, vamos esperar ela acorda para ver a cara de medo - falou Edgar, um loiro, com uma pequena barba loira

- Odeio seus joguinhos, vamos beber todo o sangue dela e sair daqui, antes os lobisomens ou os novatos cheguem-  falou um terceiro vampiro mais velho de cabelo castanho e alguns brancos

- Deixa de ser chato Dalton - falou Bree, Nonna solta um gemido baixo de for, sinalizando que está acordando

- Aí minha cabeça - falou Nonna

- Acho que bati muito forte - falou Edgar, Nonna se assustou ao ver os três olhos vermelhos direcionados para si, Edgar se levantou e tentou se aproximar, a cada passo que ele dava Nonna dava outro para trás, até suas costas bater em uma árvore e ela ficar sem saída, ela sentia que ali seria seu fim, os olhos de Edgar denunciavam que ela teria uma morte sem piedade.

- Calma, eu prometo que vai doer muito - falou alisando o rosto dela, ela fechou os olhos esperando a morte vim, mas ao abrir os olhos novamente viu o que poucos humanos viram lobos arrancando cabeças de vampiros, enquanto ela continuava estática de olhos arregalados, apenas observando.

     Quando finalmente os três vampiros estavam mortos os  lobos se voltaram para ela, o de pelagem preta era o maior de todos, ele se aproximou olhando bem nos olhos dela.

     Nonna parecia está hipnotizada, pois o seguia sem falar nada quando já estava perto da parada onde tudo começou um vampiro novato atacou a Nonna, fazendo-a cair e sair do transe.

     Em uma tentativa de proteger seu sangue ela tentava a todo custo impedir o vampiro de mordê-la, empurrando sua a cabeça, o lobo preto foi ajudar mordendo a cabeça do vampiro e tentando só separar-la do corpo e conseguindo, mas isso assustou Nonna que saiu correndo floresta a dentro, tudo que ela pensava que o que estava acontecendo era um pesadelo e repetia para si mesma é apenas um pesadelo, eu vou acorda e tudo vai ficar bem, quando suas pernas começaram a fraquejar, ela parou, apoiou a mão em uma árvore, sentindo uma grande dor na mesma, sua mão  estava sangrando, a lembrança de quando o lobo preto mordeu a cabeça do vampiro e acabou também ferindo sua mão invadiu a cabeça de Nonna, tudo começou a girar e a última coisa que Nonna viu foi patas.

                          🌸 🌸 🌸


Notas Finais


Então...
O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...