História Loco Por Ti - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina, Simón
Tags Romance, Sexo, Sou Luna, Universo Alternativo
Exibições 463
Palavras 2.776
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Sob insistência de minhas queridas leitoras. Estou postando mais um capítulo. Bjs e boa leitura *--*

Capítulo 8 - Capítulo 8


Luna olhava tudo a sua volta fascinada com o interior da boate... Yam parecia no paraíso já entrando no ritmo da música e com isso Luna espontou todas suas tristezas deixando se envolver com a música também. Dançou sem parar até seu corpo necessitar de algo para beber, deixou a amiga continuar dança já que a mesma estava concentrada no moreno de olhos verdes que a envolvia numa dança, que apesar do ritmo fosse acelerado, ambos conseguiu reverter em um ritmo sensual.

Luna pediu para o barman uma garrafa d’água, que assim que a garrafa chegou a suas mãos começou a beber o conteúdo com avidez... Não queria arriscar na bebida, mas em algum momento pediria algo forte para ingerir... Distraída em se refrescar, não percebeu a aproximação de um belo moreno...

-Te encontrei... – o moreno sussurrou em seu ouvido ao mesmo tempo em que envolvia com suas mãos na cintura fina de Luna.

Ela sorri reconhecendo a voz do moreno, e imediatamente ficou de frente para ele sem deixar as mãos dele afastar sua cintura.

-Simón... – ela disse sentindo feliz por encontrar seu amigo, pois desde que se formaram não o viu por ele ter conseguido um emprego na área que se formou em outra cidade.

Envolvidos num abraço, Luna afasta seu rosto para olhar o amigo... Ainda que o som estivesse alto isso não atrapalhavam eles se ouvirem...

-O que está fazendo aqui?  Como está?  E o trabalho?- ela perguntou não conseguindo acreditar que ele estava ali diante dela.

Depois que Simón foi embora, não teve mais contato e sempre que Luna ligava para ele, estava ocupado ou não atendia. Ela acreditou que isso fosse razão dele está magoado com ela pelo que aconteceu... Simón e Luna foram sempre amigos desde pequenos, mas chegou um momento que rolou um clima entre eles nada típico entre amigos, porem Luna percebeu que não era o que imaginava... Chegou a perder sua virgindade com ele, mesmo sabendo que isso só os magoaria ainda mais... Mesmo assim, Simón insistiu que fossem amigos, pois era melhor assim do que nada... Ela sabia que ele gostava dela mais que amigo, no entanto, Simón respeitou seu espaço e nunca tentou avançar o sinal outra vez para não perder sua amizade... Até que se mudou e perderam contato... Um mês atrás Luna chegou a reencontrar um colega de Simón da faculdade que contou para ela que ele estava namorando sério com alguém. Ficou feliz por ele, mesmo ainda sentindo falta do amigo ainda mais no momento difícil que estava passando, desempregada e tendo o avô doente...

Simón sorriu lindamente para ela respondendo.

-Um amigo lá da empresa vai se casar e chamou a mim e outros caras para serem seus padrinhos e como se casará amanhã no Alvear Palace Hotel, vinhemos curtir a noite como despedida de solteiro...

Luna achou interessante a revelação, mas estranhou escolher uma boate luxuosa para despedida quando os homens preferem irem a uma boate de estripe ou contratar prostitutas para uma festa particular de orgia como despedida de solteiro...

-Uma despedida comportada? Pensei que despedidas eram numa boate de estripe... – disse divertida.

Simón gargalhou, mas acabou confessando.

-Aqui só é o começo... Daqui a pouco vamos para festa de verdade.

Luna fez cara desentendida, mas continuou a sorrir.

-E você? O que está fazendo?- ele perguntou próximo do ouvido dela por conta da música com ritmo estridente.

-Estou bem... Trabalhando como assistente na empresa que cuida de ações nacionais e internacionais. E aqui, estou me divertindo um pouco...

Simón assente olhando para trás, e Luna viu que dois caras chamavam por ele, o moreno fez sinal para que esperassem e voltou sua atenção a sua amiga dizendo.

-Como não vou demorar e acho que não haverá outra oportunidade de nos ver... Conceda-me uma dança?

-Claro... - ela concorda sem ter como poder negar, já que Simón tinha razão sobre quando poderiam voltar e se verem novamente.

Simón e Luna vão para pista rapidamente entrando no ritmo, mas a música mudou para um ritmo sensual... Luna não recua e continua dançar e Simón a envolve por trás de seu corpo deixando ser conduzido por ela e pelos movimentos de seus quadris... Ele não podia negar que Luna ainda mexia com ele e que a queria... Recostou seus lábios na parte nua do pescoço da morena, e pode capitar o tremor em seu corpo com o contato.

Luna se deliciou com a reação de seu corpo ao sentir os lábios quentes de Simón, mas seus olhos estavam fechados e por um segundo sua mente dizia que quem estava ali com ela não era seu amigo e sim certo italiano de olhos castanhos intensos que em pouco tempo se apaixonou... Ela não entendia porque por um segundo mesmo sua consciência dizendo que quem está ali com ela é Simón, e ao mesmo tempo a fazendo acreditar que era outra pessoa. Seus olhos abriram percebendo que poderia está cometendo outro erro, deixando Simón criar ilusões naquele momento por algo que ela não desejava... Além do mais, ele ainda deve está namorando... Então Luna virou seu corpo colocando seus lábios no ouvido de Simón e dizendo...

-Simón... Eu sinto muito... Somos amigos e não dar para rolar... Perdoe-me. – sem esperar por qualquer reação ou resposta dele, Luna caminhou para longe da pista, foi até a mesa onde estava sentada com Yam, que por sinal estava acompanhada pelo mesmo moreno que a viu dançando...

-Yam... Preciso ir... - pegou sua bolsa de mão dando as costas sem esperar por uma resposta da amiga...

Yam observou Luna ir embora, sem entender o que teria acontecido para ela sair como furacão dali. Tinha a visto dançando com um moreno espetacular e achou que sua noite estaria feita como a dela, mas estava enganada... Olhou para pista viu o mesmo moreno que antes dançava com Luna sendo rodeado por uma loira... Yam pensou em ir atrás de Luna, mas o moreno que acompanhava lhe roubou um beijo fazendo com que se esquecesse da amiga...

(***)

Luna caminhava para longe da boate com seus pensamentos atordoados... Ela não havia vindo de carro então teria que ir a pé até um ponto de táxi, e isso não foi ruim para ela que necessitava sentir o ar puro para tentar dissipar os sentimentos de culpa e arrependimento que sente.

Ela não conseguia acreditar como foi capaz de quase cometer uma loucura só por imaginar que quem estivesse perto dela fosse Matteo... Praguejou a si mesmo por está apaixonada por alguém que nunca terá, por mais que já o teve uma vez... Mas não da maneira como queria agora... Ele a amando tanto quanto ela o ama...

Sem perceber suas lágrimas começaram a rolar pelo seu rosto, mas não se importou com que as pessoas que passassem por ela a visse daquele jeito, pois ela não aguentava mais esse sentimento que está lhe torturando...

“Talvez seja minha punição por ter feito o que fiz...”- pensou.

Sua mente continuou dispersa sem percebe aos acontecimentos a sua volta, até que foi despertada com o som de um carro parando bruscamente ao seu lado. Luna sentiu seu corpo paralisar com o susto ao ver a Aston preta, pois não conhecia ninguém que tivesse esse modelo de carro... Sua mente exigia que ela corresse, mas não houve tempo.

A porta do carro se abriu e por ela Matteo saindo. Seu coração deu um solavanco como se fosse sair pela boca devido à surpresa por vê-lo ali, tão lindo como sempre... Ele veio até ela com passos largos até que a distancia entre seus corpos diminuiu e somente sendo capaz de sentir a respiração um do outro.

Matteo se sentiu louco quando não encontrou Luna no interior da boate... Mas por sorte ao sair a viu caminhando numa boa distancia, mas não se intimidou e solicitou que trouxessem seu carro e assim que o teve disparou com ele em direção onde ela seguiu. Assim que a viu caminhando dispersa pela calçada na rua principal, parou sem se importar se havia lhe assustado...

Ao chegar a ela, já não sabia o que fazer. Estava com raiva por vê-la nos braços de outro ainda que fosse numa dança sensual, mas ao mesmo tempo quis beijá-la ali mesmo sem importar se está chamando atenção, mas tudo o que fez foi pegá-la pelo braço a conduzindo até seu carro a colocando sentada no banco do passageiro somente a soltando para fechar a porta...

Luna estava tão entorpecida que não foi capaz de dar um basta naquela postura dominante de Matteo, pois igual como dias atrás a obrigando ir com ele, mas dessa vez não sabia para onde ele a levaria e tão pouco o que queria com ela... Matteo ocupou o seu lugar no carro dando partida usando uma velocidade exagerada, mas logo Luna despertou de seu torpor percebendo que entraram numa garagem de um prédio residencial...

-Q-que lugar é e-sse? – ela perguntou em um sussurro tremulo.

Mas Matteo não responde a pergunta, somente diz ignorando.

-Vamos. – e sai do carro assim que parou numa vaga.

Luna queria dizer que não ia a lugar algum com ele, mas seu corpo desobediente fez com que o obedecesse, e saiu do carro tomando o seu lado. Sem pedir permissão Matteo colocou sua mão na cintura dela, que com o toque sentiu seu corpo todo esquentar, pois Luna lembrou o quando aquelas mãos a levou a loucura...

Entraram no elevador em silencio e viu Matteo apertar o botão com o número do ultimo andar. Ela esforçou para perguntar o que ele queria, mas sua voz não saiu até que chegaram ao andar destinado... Esperou entrar num corredor, mas não havia algum somente um espaço pequeno que levava a uma porta. Matteo pegou uma chave abrindo a porta, e dando espaço para que ela entrasse primeiro no apartamento.

Então pode perceber de que se trava de ser o apartamento que ele morava... Obvio que tinha de ser uma cobertura luxuosa, mas a pergunta mental que Luna fazia para si mesma, era o que ele pretendia a levando ali? Era muito intimo e confiável...

Escutou a porta ser trancada quando ela percebeu que estava parada no meio da sala... Luna voltou a olhar para Matteo que se aproximava dela em passos lentos... Foi então que decidiu que não poderia ficar no escuro e sim de esclarecimento...

-Porque me trouxe aqui? O que quer de mim?- perguntou com a voz embargada... Detestava jogos, ainda mais quando eram seus sentimentos sendo lançados como cartas que faz e refaz o jogo.

Matteo não respondeu e isso começou a irritá-la, mas não recuou quando ele postou em sua frente. Ele levou suas mãos à cintura dela e a puxando possessivamente colando seu corpo com o dele...

-Eu quero você... - ele disse com sua voz rouca por uma nítida excitação.

Luna tentou se afastar acreditando que ele a queria novamente como uma prostituta e apesar de está completamente apaixonada por ele, não iria se sujeitar algo tão sujo.

-Não... Eu não sou isso... Não vou me prostituir porque quer... Eu...

Matteo a segurou firme vendo o quanto ela estava abalada, mas Luna pensava errado... Ele não a queria mais uma vez como prostituta e sim como sua mulher, sua amante. Então a fez olhá-lo em seus olhos proferindo todos os seus sentimentos, desejos e quereres a ela.

-Eu a quero e venho querendo todos os dias... Não sei o que está acontecendo comigo, mas sei que estou fodidamente louco por você... Venho fazendo de tudo para não magoá-la, deixá-la em paz, mas tudo isso só está me enlouquecendo... Eu a quero para mim... - suas mãos começaram a percorrer pelo corpo de Luna, que naquele instante dividia suas emoções entre o desejo por ele e confusão por está escutando aquela declaração.

“Então... Ele se apaixonou por mim também?” – era o que sua mente perguntava...

Mas os sentimentos de Matteo por ela eram mais que isso...

-Eu não sei o que tem, mas você vem atormentando cada dia e noite os meus pensamentos somente desejando tê-la em meus braços... Perdoe-me se estou sendo um monstro lhe assustando, mas tudo o que peço é que possa tê-la para mim, unicamente para mim. Sei que prometi ficar longe e tentei cumprir, mas não consigo, não mais... Então farei outra promessa... Prometo não te magoar ou lhe prejudicar, em troca, só quero que me deixe te amar de todas as formas que desejo...

Luna o encarava com os olhos cheios de lagrimas... Ela não respondeu, somente colou seus lábios nos dele em um beijo cheio de desejo, saudade e ansiedade...

Sem reservas, o beijo entre eles se tornou urgente... Matteo não conseguia controlar a fome de possuir o corpo da morena novamente... Ela estava entregue em seus braços e parecia que sentia tanta necessidade quanto ele. Matteo a pegou no colo sem cortar o beijo e a levou até o seu quarto deixando- a em sua cama.

Sem tirar seus olhos dos delas, retirou seu vestido, sua lingerie até que não houvesse mais nada que impedisse o contato de sua pele da dele. Voltou se afastar, começando a retirar suas próprias roupas, Luna não se conteve em esperar e o ajudou retirando a boxe preta que ainda vestia... Ela pode senti em sua mão o quanto ele já estava duro... Olhou para glande grossa e pulsante sentindo o desejo de sentir o seu gosto... Ela o beijou novamente por um segundo para deixar seus lábios e descer lentamente pelo corpo musculoso de Matteo.

Ele se deleitava com os lábios macios e quentes de Luna em sua pele... Tão pouco rejeitaria seu desejo de senti-lo...

-Uhmmm... - Matteo gemeu quando Luna tomou posse de seu pênis com a sua boca.

Ele segurou seus cabelos na intenção de conduzir o ritmo, mas ela parecia sentir fome e ele sessaria essa fome com todo prazer... Seu desejo era tanto que não demorou muito em derramar o seu gozo na boca de sua morena que degustou do seu liquido quente como todo prazer... Ele a puxou para beijá-la, e ao coloca-la deitada novamente na cama, a penetrou de uma só vez... Ela estava completamente molhada assim facilitando a penetração sem machuca-la.

-Uhm... Ohmmm... Ma-matteo... - ela gemeu seu nome e o que fez sorrir em satisfação.

Ele começou a estocar potentemente, mas no momento em que percebeu que Luna estava preste a gozar ele retirou seu membro...

-Nãooooo... – ela protestou, e sedutoramente Matteo levou seus lábios em seu ouvido sussurrando.

-Agora não...

-Só pode está querendo me deixar louca... – ela disse com a voz falha. Matteo somente sorriu passando beijar o corpo dela, até que finalmente afundou seus lábios por entre as pernas da morena... Não teve restrições ao afundar a língua na carne tenra e rosada, e apreciou ainda mais por Luna abrir mais as suas pernas para que ele pudesse se mover conforme o ritmo ditado por ela que tinha seus dedos enterrados em seus cabelos.

Luna queria chorar por ele ter interrompido o momento de suas estocadas e saindo de dentro dela, porem não pode se irritar por ele novamente está lhe proporcionando novas sensações de prazer degustando de sua intimidade.

-Uhm... mmm...- seus gemidos passaram a se tornarem gritos de prazer e pura luxuria, e novamente a sensação de algo explodindo de dentro para fora em seu interior intimo voltou. No entanto, Matteo voltou a se afastar...

-Nãooo, porq-... – ela sussurrou ofegante, mas Matteo voltou a encaixar o seu quadril entre suas pernas para novamente penetra-la de uma vez só.

-Puta que pariu... Você é muito gostosa... Uhmm. – Matteo murmura beirando a luxuria e prazer.

-Matteo... Mais... – ela implorou para que ele aumentasse suas estocadas e é o que ele fez...

Ambos não conseguiam se controlar, e é como se naquele instante desejassem se fundir até que fosse um só... Chegaram ao limite do prazer ao mesmo tempo...

Suados e ofegantes permaneceram ainda unidos... Matteo a beija delicadamente acariciando seu rosto. Ficaram assim por um bom tempo, até que ele afastou seu rosto para olhá-la... Luna sorri deixando transparecer seu amor por ele...

Matteo não pode ignorar os sentimentos refletidos nos olhos daquela mulher diante dele... Ela o amava de alguma maneira... Desistiu de querer entender porque se apaixonou perdidamente por aquela morena sem ao menos ela ter feito muito esforço ,pois seja como for, sentia que pertencia a ela quanto ela a ele.

-Fique comigo... – ele pediu depositando um selinho nos lábios de sua morena de olhos verdes...

-Até quando me quiser por perto... - ela sussurrou olhando em seus olhos.

-Sempre. – ele disse voltando a beijá-la, e novamente fazerem amor...


Notas Finais


Bom, finalmente esses dois se acertaram. Agora vamos ver até quando ficarão no love... Lembre-se que Matteo ainda é noivo...
OBS: Não tem chororó. Não postarei mais capítulo hoje... Chega.. No máximo irei atualizar Doce Vingança e Simplesmente Assim hoje, porque vou cair nos livros esses final de semana porque tenho uma maratona de provas na próxima terça feira ( processo penal 1, trabalho 2 e Civil 4) e não é mole não. Espero a compreensão de vocês e por favor tenham paciência. Possivelmente só atualizarei todas as fanfics minhas só daqui 24/10 , porque a minha ultima prova é na quinta feira, mas na sexta irei viajar para São Paulo para o casamento de um primo meu, e só volto no Domingo. Lá não terei condições de revisar capítulo e postar. Então é isso gente. Bjs e obrigada por tudo. *--*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...