História Lolita - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Hentai, Lolita, Naruto, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Sasusaku
Exibições 120
Palavras 2.271
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiii! Desculpem a demora, espero que gostem do capitulo!


Boa leitura <3

Capítulo 11 - Onze


 

Estava quase secando o Uchiha mais novo com os olhos, só saí do meu transe quando senti um aperto mais forte em meu ombro, olhei para os lados e vi o Sai com um sorriso sacana estampado nos lábios. 

- O que foi? - indaguei brava por ele ter interrompido o meu momento.

- Você ainda pergunta?! Meu amor você estava secando o Sasuke descaradamente, se eu não te tirasse dessa sua vibe com certeza alguém iria perceber, ou se já não perceberam né?! - Sai gargalhou ao meu lado, e involuntariamente minhas bochechas coraram, nessa hora o meu lado Sakura se apossou de mim. 

- Cala a boca, eu nem estava secando, só tava dando uma olhada rápida. - disse tentando convencê-lo disso sendo que era verdade o que ele dizia.

- Ok ok! Vou fingir que acredito, mas vamos lá, até agora não vi a ruiva do lado do seu boy, será que ela veio? - Sai indagou procurando com os olhos alguma cabeleireira ruiva. 

- Não sei, mas com certeza veio, porque ninguém iria deixar um homem desses soltos, não é? - disse.

- Claro, e se ela não tiver aqui, você irá atacar? - Sai me olhou com um pouquinho de malícia. Revirei os olhos. 

- Por mais que eu quisesse eu não irei fazer nada, já disse isso a você. - já não aguentava mais dizer isso. Sai ainda insiste em dizer que eu vou fazer algo.

- Ainda acho que você só esta dizendo isso para se convencer, mas convenhamos amiga, mesmo ele estando namorando um pequeno flerte não machuca ninguém. - Sai pegou seu copo e deu um gole generoso.

- Talvez. Você não presta. - sorri. 

- Presto sim, e para muitas coisas, estava pensando em falar com aquele produtor ali, se lembra do Asuma? - assenti. - Pois é, preciso saí dessa vida de vagabundo e ganhar algum dinheiro, quem sabe casando com ele não daria certo? - enquanto falava percebi ele tamborilando seus dedos na bancada do bar. 

- Ele é gay? Eu pensava que ele era casado, não? - perguntei confusa.

- Sim amore, e é casado, mas fiquei sabendo pelas minhas fontes que ele está pulando a cerca e curtindo ao lado de alguns garanhões, mas é claro, tudo escondido da mídia e de sua adorada esposa Kurenai, coitada nem sabe que é corna. - Nossa, quem diria.

- Estou surpresa com esse babado, se você fosse o pivô de acabar esse relacionamento, com certeza iria ganhar algumas notas nos sites de notícia, e quem sabe assim você poderá virar uma blogueira famosa e ter seu precioso dinheiro. - sorri vendo sua reação com certeza já estava sonhando com sua vida de famosa.

- Aí que sonho. Eu acho...- Sai iria falar mais, mas ele mudou sua expressão e fazendo um leve balançar com seu dedo indicador indicando algo atrás de mim, logo deduzi que havia alguém ali. Me virei e vi o Uchiha mais velho, me olhando intensamente. Mordi meus lábios inferiores assim que vi sua fantasia, ele estava extremamente sexy nessa fantasia de policial.

- Oi, Uchiha. - sorri. - bela fantasia. - elogiei.

- Olá Chanel, atrapalho algo? - indaga. - Obrigado, a sua fantasia caiu muito bem em você. - sorri agradecendo.

- não, Sai é apenas um amigo meu. - virei para apresentá-lo, mas o danado já havia sumido. - bem, acho que ele já foi dar seu passeio. - sorri, com certeza ele foi atras do Asuma.

- Ok. Eu estou louco para foder você, sua fantasia está me deixando muito duro. - corei levemente, mas logo sorri maliciosa, sua voz grave me deixava toda arrepiada, tanto que já estava ficando molhada.

- E o que te impede para fazer isso? - digo bem próximo de seu ouvido, em seguida dando um sorriso safado. 

- Nada, mas vamos aproveitar mais essa festa, que tal irmos dançar? - estendeu sua mão para que eu o acompanhasse.

- Sim, é verdade. Vamos...- peguei em sua mão, e fomos em direção à pista de dança. 

Assim que chegamos, havia poucos casais dançando, a música era lenta, mas logo se tornou agitada, e mais pessoas foram se aglomerando na pista. Eu e Itachi dançávamos juntos, cada um com um copo de tequila nas mãos, nossos corpos já estavam suados de tantas músicas que havíamos dançado. E como eu já estava ficando cansada, me aproximei de Itachi e o avisei que iria ao banheiro, ele se limitou a dar um leve aceno positivamente e eu sair rumo ao meu destino. 

Precisava retocar a maquiagem, pois tinha quase certeza que estaria tudo borrado. Fui desviando dos corpos que dançavam, e logo cheguei ao banheiro, assim que entrei podia se ouvir apenas o som abafado, fiz minha necessidade que há alguns minutos já estava me incomodando, e fiquei de frente ao espelho, notei que a minha maquiagem estava um pouco borrada, e peguei um lenço que havia no balcão, limpei os resquícios de sujeira, e retoquei o meu batom. Arrumei meu cabelo, e voltei ao salão. 

Percebi que a quantidade de pessoas havia crescido consideravelmente, e com os olhos eu tentava procurar o Uchiha mais velho, mas eu não estava conseguindo o encontrar, voltei ao lugar de antes e ele não estava mais ali, com certeza estava com algum rabo de saia, que safado. 

Com essa constatação, voltei ao bar e pedi uma champanhe, estava calor e eu precisava me refrescar. Vi algumas mulheres darem olhares maliciosos para mim, que logo foram retribuídas por mim. Eu estava pensando seriamente em ficar com uma delas, mulheres são realmente muito bonitas, não sei como alguém pode não gostar. Terminei de virar o copo, e segui até uma delas, que me encarava descaradamente. Fui a passos lentos e no caminho dava pequenas reboladas atraindo olhares de muitos que estavam por ali. Me aproximei mais da morena de cabelos achocolatados, e olhos na cor de mel, e me sentei no sofá que havia ali, cruzei as pernas e a olhei intensamente, a garota não desviava o olhar, e podia-se notar o seu desejo.

- Como se chama? - indaguei sem perder o contato com o olhar.

- Tenten Mitashi. - sorriu gentilmente. - E você? - perguntou.

- Chanel. - disse. - bonito nome, Tenten. - elogiei-a.

- Obrigada. Você é muito bonita, tenho que admitir que a cor de seus olhos são maravilhosos, são hipnotizantes. - disse corando levemente. Achei fofo.

- Obrigada Mitashi, mas me diga, percebi seus olhares maliciosos, joga no mesmo lado? - perguntei.

- Sim, e gostaria muito de jogar o seu jogo. - tomou mais um gole de sua bebida e me fitou.

Apenas sorri com sua resposta e tomei seus lábios rapidamente, pedi permissão para explorar sua boca e logo foi concedida, ficamos ali por alguns segundos até perdemos o fôlego, e a necessidade de respirar vir à tona. Me afastei da Mitashi e peguei mais um copo de tequila na bandeja de um garçom que passava por ali. Voltei a olhá-la, e percebi que a mesma não vestia nenhuma fantasia, apenas estava com um lindo vestido de seda na cor dourada, não sei como ela conseguiu entrar, mas ela estava muito atraente nesse vestido. 

- Você beija muito bem. - Tenten disse passando o seu dedo indicador ao redor de seus lábios a fim de tirar algum resquício de batom. 

Sorri. Passei meus dedos nos seus lábios e fiquei os fitando. Não sabia exatamente o que fazer, queria ficar apenas ali tendo sua presença. 

- Você é sempre assim...calada? - indagou curiosa.

- Não. Eu apenas gosto de apreciar uma boa companhia. - digo voltando a olhar as pessoas que estavam por perto.

- Entendi. Procurando alguém? - perguntou, percebendo o meu olhar para o salão.

- Não, estou apenas observando. - disse.

- Vi que você chegou com um branquelo, seu amigo? - eu gostava de boas companhias, mas já estava quase me arrependendo de ter dito isso.

- Sim. - me levantei e a olhei. - Nos vemos por aí. - disse, logo saindo sem esperar por alguma resposta da morena. Ela era bonita, mas não estava gostando do interrogatório que ela estava fazendo. 

Andei entre algumas pessoas, até encontrar o Uchiha mais novo, ele estava encostado na parede conversando com a ruiva, ele parecia estar bastante entretido, já a ruiva parecia animada com o que dizia. É, eles faziam um casal perfeito. Dei mais uma olhada nos dois, antes de ir, mas o olhar do Sasuke se encontrou com o meu, e nos fitamos por uns cinco segundos, ele estreitou os olhos, e logo voltou a prestar atenção na conversa com a mulher. Eu não entendi nada, mas não me importei com isso, voltei a andar até ficar um pouco próxima da entrada, dali consegui avistar o Itachi, ele estava em uma conversa maliciosa ao meu ver com uma loira, não queria atrapalhar os dois, então fiquei ali mesmo, passei meus olhos na entrada, e depois de volta ao salão, mas logo sentir um aperto em meu ombro e me virei assustada para a pessoa. Mas ao virar, me arrependi por ter feito isso. Ela estava ali, me encarando vitoriosa, como se tivesse acabado de descobrir o meu segredo, que de fato tinha. Engoli em seco e a encarei.

- O que faz aqui Shizune? - indaguei ficando ereta, tentando manter a minha voz mais firme.

- Eu que pergunto, Sakura...ou melhor, Chanel? - arregalo meus olhos ao escutar o que ela disse. - O que foi? Ficou surpresa por eu ter descoberto seu segredo? Você sabe que eu sempre desconfiei de suas saídas, mas agora, eu estou disposta em ouvir sua explicação, Sakura, ou como podemos dizer, você seria uma espécie de prostituta? - sorriu debochada, e eu me segurei para não dar na sua cara ali mesmo. Peguei em seu braço, arrastando-a para fora da balada, não estava ligando para quem estivesse nos olhando, apenas segui para fora.

Assim que saímos, caminhei até a outra esquina virando em um beco, tendo ainda uma Shizune enfurecida tentando se desvencilhar de meu aperto em seu pulso.

- O que você quer garota? Não devo nenhuma explicação a você, vá cuidar da sua vida. - digo irritada assim que paramos.

- Calminha sua ogra. - disse massageando seu pulso, e logo voltou a me olhar. - Sabe que eu nunca quis saber de sua vida, mas não ter nada o que fazer naquela casa, me fez a fazer isso, e mais uma coisa, mamãe não acharia nada legal se soubesse do que você está fazendo. - sorriu ao dizer isso. Com certeza Tsunade iria dizer ao meu pai, e ele me olharia com desprezo, e não era isso o que eu queria.

- O que você quer para manter essa sua boca fechada? - perguntei já com saco cheio disso. 

- Quero que você consiga um encontro com aquele tal de Itachi. - a olhei e fechei minha cara. Não, com o meu Uchiha essa vaca não vai ficar. 

- Escolha outro. - disse ríspida.

- Não, quero ele. Se não for ele, nosso acordo não será cumprido. - eu já estava perdendo a paciência. Seria um encontro, certo? Nada demais, até porque ele ja estava flertando com uma, não que eu esteja com ciúme, só não queria que ela ficasse com ele. Shizune é uma das pessoas que eu mais odeio desde a morte de minha mãe. Suspirei, tinha que aceitar. 

- Ok. - digo. - Eu vou arranjar esse encontro para você, mas se você não cumprir com o acordo, antes e até depois do encontro acontecer, saiba que darei um jeito de acabar com essa sua fama de boa moça. - Shizune podia se fazer de santa, mas eu sabia muito bem de alguns podres dela. E não iria descartar de usá-los se um dia eu precisar.

- Feito. - diz e volta a andar de volta a balada. 

Eu já não estava mais com muito ânimo, mas caminhei voltando para a balada, tinha que desestressar, e o único jeito disso, seria tirando essa tensão com um contato carnal. 

Entrei no salão, e vi as pessoas dançando enlouquecidamente, a bebida já tinha dado efeito em muitos por ali, andei mais para o meio, Como não vi mais o Itachi, deixaria para falar com ele outro dia. Notei o Uchiha mais novo sozinho, estava bebendo encostado no balcão do bar. Me aproximei, pedindo uma bebida, não iria me aproximar, mas ficar ao lado não tiraria pedaço. Me sentei em um banco, e virei todo o copo. 

- Você não deveria beber assim. - ouço a voz extremamente rouca e grave ao meu lado. Olho discretamente ao lado e vejo ele me olhar com a mesma intensidade que me olhou na última vez. E assim já pude notar o seu lado responsável que Sai havia me dito.

- Pois é, mas eu bebo. - peguei mais um copo e virei, sem olhá-lo. Não poder tocá-lo já era demais, mas agora ouvir repreensões já era o cúmulo. 

Ele não respondeu, apenas sorriu anasalado, e voltou para a sua bebida, depois de alguns minutos, saiu sem dizer nada e o acompanhei ele se afastando. Perguntei a hora ao barman e ele havia me dito que era 3:30h, já era bem tarde. E eu decidir ir embora. Pela primeira vez, eu iria embora sem ter algum divertimento, é aquele dia não estava sendo o meu dia de sorte, e pressinto que o dia que está começando, não será uns dos melhores. Bufei saindo daquela balada frustrada. 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...