História Lolita - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Hentai, Lolita, Naruto, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Sasusaku
Exibições 258
Palavras 1.373
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá lindas, muito obg pelos favoritos e comentários isso me motiva muito :3

Bom, comentem & boa leitura <3

Capítulo 9 - Nove


O que ele tava fazendo ali? Ele tinha visto tudo o que fizemos na sacada? Mordi o meu lábio inferior só de imaginar ele observando a cena. E o melhor, percebi que ele estava excitado.

O olhei mais uma vez, e dei uma piscada a ele, que logo percebeu e deu um sorriso de canto encantador.

Sorri e me retirei do local, sabia que não iria falar com Sai essa noite, então resolvi ir embora. 

Já se passavam das 3h da manhã, e a rua estava silenciosa, a movimentação já estava lenta e eu liguei para um taxista, estava esperando sentada em um banco perto da boate. Meus pensamentos só estava rodeando naquele moreno, que homem maravilhoso. Queria ter ficado, mas não posso dar bobeira com Tsunade na minha cola.

 

Já se passaram cinco minutos e nada do taxista. 

- O que uma dama faz aqui sozinha? - um moreno questiona e eu dou um pulo pelo susto colocando minha mão direita no meu peito.

- Que susto. - murmurei, e sorri de que o moreno se tratava de Itachi Uchiha. - Estou esperando o táxi. - digo sorrindo de canto. 

- Sendo assim, acredito que ele irá demorar. - Itachi diz e se aproxima de mim. Passa a mão pelas minhas pernas e sobe um pouco o tecido do meu vestido, e começa a acariciar minha intimidade por cima da calcinha. - E teremos um tempo para nos divertirmos, Chanel. - ele sussurra ao pé do meu ouvido, e meus pelos se eriçam imediatamente. - Você não sabe o quão duro fiquei só de ver você transando com aqueles dois, é mais excitante ver você transando com outro do que estar transando com você. 

Sorri.

- Você acha mesmo? - digo manhosa. - quer que eu transe com outro na sua frente? - sorrio travessa. - Enfia logo esse dedo. - digo não aguentando mais essa tortura dele apenas acariciar minha intimidade por cima da calcinha. Ele sorri sacana.

- Sim, quero muito ver você levando porra em todos os seus buraquinhos. - diz colocando um de seus dedos dentro de minha calcinha e penetrando. Fazia movimentos de vai e vem, e não estávamos nem ligando se estávamos fazendo isso a céu aberto. 

- Mais rápido....- dizia com a respiração acelerada. E ele aumentou seus movimentos e penetrou mais dois dedos, minha intimidade já estava se contorcendo. E em poucos minutos me despejei em sua mão. 

- Perfeita. - o moreno disse, tirando os seus dedos de minha vagina e os colocando em sua boca. - seu gosto é maravilhoso. - disse assim que chupou seus dedos.

Logo que ele fez isso, o táxi tinha chegado e eu me recompus rapidamente, e antes de ir me despedir.

- Até breve Uchiha. - sorri e ele sorriu de volta assentindo.

 

Entrei o táxi com a cara mais sacana possível, e dei as coordenadas para o taxista. 

Cheguei em casa e adentrei silenciosamente, assim que cheguei no meu quarto peguei meu celular e mandei uma mensagem ao Sai.

"Sei que você deve estar dando agora, mas assim que acordar quero que me ligue, pois quero saber das novidades e contar das minhas novidades, beijinhos."

Enviei e joguei o celular na cama. Adentrei na banheira e tomei um longo banho, e fiquei pensando os últimos dias. Essas últimas noites estão sendo maravilhosas. 

Amanhã era um domingo, e domingos são mais calmos, as festas são mais casuais, e eu não sou muito chegada a esse tipo de festa, então eu uso domingos para relaxar. 

Saí da banheira e coloquei uma camisola, e me joguei na cama, e logo adormeci.

(...)

Na manhã seguinte eu acordei com um pouco de ressaca, me levantei e fui direto para o banheiro fazer as minhas higienes matinais. Peguei um comprimido e desci para pegar um copo de água, pelo visto ninguém ainda tinha acordado.

Tomei a pílula, e fui preparar o café da manhã. Fiz panquecas, suco de laranja, coloquei frutas cortadas na mesa, fiz um café, coloquei torradas com geleias de goiaba, e alguns pães na mesa. Arrumei tudo, e me sentei para comer. 

Assim que terminei, fui dá uma limpada geral na cozinha, e depois fui ajeitar o meu quarto. Quando terminei já estava suada, e já se podia escutar vozes na cozinha; sinal de que já acordaram. 

Tomei outro banho, e depois fui verificar se havia alguma mensagem no meu celular, e constatei que tinha. Peguei e fui ler; era de Sai.

"Amore, te ligo mais tarde. E quero saber de tudo viu?! Beijos gata."

Li e sorri. 

Coloquei um short preto e uma blusa vermelha com mangas curtas. Iria dar uma volta na pracinha para tomar um sorvete. Iria ver se meu pai estava em casa e saber se ele estava a fim de ir comigo.

Saí do meu quarto e fui em direção do quarto do meu pai e da minha madrasta. A porta estava fechada, resolvi bater.

- Oi filha. - por sorte foi meu pai que abriu a porta. 

- Oi pai, estava pensando em te convidar para irmos de novo tomar sorvete, o que acha? - perguntei animada.

- Oh minha filha, adoraria, mas não posso, estou trabalhando. Quem sabe outro dia, huh? - me perguntou.

- Ah tudo bem papai. - sorri cabisbaixa. 

Saí de lá meu pai nunca tinha tempo para mim.

Fui para a pracinha andando devagar, reparando na movimentação, as pessoas pareciam se divertir muito, como eu queria está sorrindo por dentro como eu sorrio por fora. Meus tempos de "diversão" são quando estou nas boates, mas a vida não é feita só disso, mas esse é meu único refúgio de meus conflitos internos. 

Cheguei próximo a sorveteria e pedi um de morango, peguei o meu sorvete e me sentei embaixo de uma árvore de cerejeira, fechei meus olhos, saboreando o meu sorvete enquanto relaxava. 

Passei o início da tarde ali, e só me despertei quando meu celular tocou. 

- Alô? - indaguei assim que atendi.

- Oi amore, sim me conte tudo. - Sai pediu.

Contei tudo a ele detalhes por detalhes sobre a noite e mais a surpresa de Itachi nos olhando e até antes de ir embora.

- Sakura! Que babado menina. Esses boys estão te querendo muito, você arrasa mesmo mona. Mas deixa eu te dizer uma coisa, a minha noite também foi maravilhosa com o Kiba, ele é muito bom de cama. E tem um espetáculo de corpo. - Sai ficou boquiaberto com a minha revelação e eu sorri travessa com o seu relato. 

- Que bom que aproveitou a noite Sai. - sorri.

- Sim, mas eu tenho mais um babado. Final de semana que vem terá uma festa a fantasia na boate Luxe, a mais frequentado por influentes e socialites e é muito luxuosa, e só entra quem é convidado, e como eu sou muito bom, consegui convites para nós dois, e advinha quem eu descobri que vai? - Sai fala animado.

- Uau, que ótimo! Essa semana irei atras da minha fantasia, você é mesmo maravilhoso. Quem? Eu conheço? - indaguei curiosa.

- Meu amor eu sou perfeito, e sim, você conhece e é o Uchiha mais novo. E antes de você decidir dar o bote ou não, essa semana mesmo eu irei descobrir qual é a da ruiva. Agora tenho que ir beijos. - Sai se despede.

- Nossa, me contento só de ver ele, mas eu acredito que aquela ruiva é a namorada dele e eu não irei me intrometer. Beijos Sai. - me despedi e tive apenas um suspiro de Sai.

Desliguei o celular e fui para casa pois já estava ficando com fome.

Cheguei em casa, já se passava das 14h e ainda não tinha almoçado. Peguei a comida que estava congelada e esquentei e comi calmamente. Lavei os pratos mas antes de subir para o meu quarto fui interrompida por Shizune, filha de Tsunade.

- Pensa que vai a onde? - indagou com um sorriso malicioso.

- O que você quer? - perguntei desconfiada.

- Só quero saber, para onde você sai as noites, pensa que eu não vejo Sakura? - diz com um sorriso vitorioso nos lábios. 

Que merda! Ela descobriu, agora estou ferrada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...