História LOLITA(EXO) - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Conteúdo Sexual, Drama, Exo, Sádico
Visualizações 204
Palavras 693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 44 - Capítulo 44


Oh Sehun

Chanyeol segura em suas mãos um presente com embrulho rosa. Ele parece animado. Me sento no sofá e apoio meu rosto em minhas mãos. Min não fala comigo desde ontem e me sinto péssimo por tudo. Nem eu tentei falar, estou completamente acabado por dentro.

- Acho que Min falou para você do meu e-mail. 

- Não, ela não disse absolutamente nada - levanto meu olhar para o homem magro e alto demais. 

- Eu trouxe um presente para a pequena e quero levá-la para um passeio.

- Tudo bem. Ninguém pede minha permissão mas não irei proibir porque você é um grande amigo nosso e a minha irmã gosta muito de você - solto um longo e profundo suspiro.

- Pode chamá-la? - sorri meio sem jeito, apenas faço que sim.

Me levanto e caminho até a escada rapidamente. 

- OH MIN! DESÇA! SEU HYUNG CHEGOU! - espero por um tempo. Chanyeol parece ansioso, ele nem ao menos se sentou para esperar por alguns segundos. Sei que o carinho que ele sente por Min é como se fosse de um pai, mas não um pai sádico que se sente atraído pela vagina da garotinha pequena e gostosinha. Me refiro aos pais de verdade, amor paterno e decente. 

Ouço Min vindo com o arrastar de sua sapatilha cor de vinho e seu belo vestidinho marron com bolinhas brancas. Está uma verdadeira bonequinha. Vontade de fuder ela. Se acalme Sehun, pare com isso! 

- Tio Chanyeol! - ela desce rapidamente passando por mim como se eu fosse invisível ou algo detestável o suficiente para não ser notado duramente. Como ela acabou de fazer.

- Minha pequena - eles se abraçam com um ótimo entusiasmo e devo admitir que sinto um pouco de ciúmes. Por que ela tem que ficar tranquilamente alegre com ele e comigo sempre muito ousada ou Absurdamente tensa.

- Devo admitir que fiquei surpresa com seu e-mail e bem, um pouco nervosa - ri sem jeito. Min parece realmente feliz e não consigo pensar nela sofrendo por ontem, nosso momento íntimo na banheira. Ela saiu desesperadamente de lá, como se no começo eu fosse uma ilusão de um lindo príncipe mas que subitamente se desfez e virou a decepcionante realidade, um sapo nojento.

- Não se assuste Min, eu não serei tão chato quanto seu irmão - passa a mão no cabelo de minha irmã que por sinal está solto e lindo.

- Para onde vamos? - pergunta a pequena.

- Para lugares divertidos mas... Pensando bem, essa sua roupa, parece que você virou uma pequena "bruxinha" - Chanyeol analisa ela de uma forma divertida. Solto um risinho básico quando Min dá um soco "fraco" no braço do mais alto.

- Então devemos ir logo, hyung.

- Sim, sim, vamos.

Eu não vou pedir para a coitadinha se despedir de mim, sei que apesar da alegria causada pela presença de Chanyeol, talvez, ela continue magoada e confusa com o passo que quase conseguimos dar ontem, eu fui muito errado por deixar o clima tão obscuro para uma garota de 14 anos tão problemática e dramática. Aceno para ambos com um lindo ou nem tanto, sorriso forçado. É típico isso, muito mesmo. Min não se referiu ao presente ou nem sequer Chanyeol tentou dizer algo do tipo "Ei? Trouxe um presente para você,  querida!"  Tem coisa muito estranha nesse tal e-mail. Posso vasculhar o pc da minha irmã ou seria errado o suficiente para ela me matar?



Noite anterior...

Min

Tranquei a porta do quarto e me joguei ainda molhada na cama. Lágrimas cheias escorrem freneticamente pela minha face. Se alguém me perguntasse o motivo dessa reação, eu com certeza ficaria calada. Primeiramente porque nem eu mesma consigo entender minha reação maluca. O problema de ser "problemática"  é que ninguém ou quase ninguém vai conseguir entender o que você sente, escreve ou fala. É bem normal esse tipo de coisa acontecer com as pessoas de mente horrível. Eu sou como um filme de terror massacrante e terrivelmente nojento, onde corto pernas e esmago braços, arranco olhos ou queimo pessoas vivas.

Escuto Oh Sehun bater(socar) a porta do meu quarto. Ele que continue, eu não vou abrir porque quero pensar e chorar nua na cama do meu quarto.









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...