História LoliWolf - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~ReedHead

Postado
Categorias Lolirock, Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Bobby Finstock, Breaden, Brett Talbot, Carissa, Chris Argent, Cora Hale, Corey Bryant, Derek Hale, Gerard Argent, Hayden Romero, Isaac Lahey, Jordan Parrish, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Lyna, Malia Tate, Mason Hewitt, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Personagens Originais, Peter Hale, Rafael McCall, Scott McCall, Theo Raeken
Tags Lolirock, Loliwolf, Teen Wolf
Visualizações 17
Palavras 1.420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


oi gente eu sou a carissa e decidi escrever esta historia porque se não, não iria ficar bem, e alem do mais nos estamos fazendo um evento teen wolf, então eu espero, espero mesmo que gostem, desculpem pelos erros e boa leitura...

Capítulo 1 - Beacon Hills


Fanfic / Fanfiction LoliWolf - Capítulo 1 - Beacon Hills

Scott

-Faz muito tempo que não a travessuras sobrenaturais-disse eu para o Stiles sentado na beira da rapina na floresta observando a lua, Stiles estava sentado no jeep dele-assim agente pode se dedicar mais nas aulas, e deixar de faltar muito, você não acha? alem do mais o meu pai ta nervoso com isso tudo-disse Stiles se ajeitando no jeep, eu me levantei e fui em direção ao jeep onde estava Stiles- a minha mãe esta preste a me engolir de tantas faltas que eu tenho, então vamos  que eu to muito cansado e se eu chegar tarde hoje, ela vai querer dar um sermão-eu entrei no jeep e Stiles o ligou e logo saímos dali, era uma noite de céu muito estrelado mas as arvores davam um tom escuro na estrada o caminho apenas se iluminava por causa dos faróis do jeep, agente andava a uma velocidade moderada e do nada, surgiu um homem no meio da estrada, Stiles em uma manobra rápida tentou virar, agente conseguiu por um triz escapar ileso, nos quase batemos em uma arvore, eu sai do carro apressado para ver quem era, mas quando cheguei no meio da estrada, ele já não estava la, eu olhei para o Stiles que estava atras de mim de uma forma como se estivesse a lhe dizer, que estranho, e ele devolvia o olhar também, e dai nos entramos no carro seguimos o percurso.

Carissa

-Então como foi o psicólogo hoje? am Lyna?-perguntei para Lyna que estava com uma cara de tédio- foi bom se você quer saber cari-ssa!- disse a Lyna irritada e com os braços cruzados-e o que ele fez dessa vez? Te contou uma historia de ursinhos e lobinhos carinhosos-disse eu já começando a gargalhar- que graça carissa- me respondeu ela com os braços cruzados e desviando os olhos-que? tem piada, as historias que ele te conta é para sonhares bem- disse eu já rindo de novo, larguei o volante do carro para fazer uma cara de chorona e o mesmo se desviava da estrada ate que quase bateu, mas eu consegui retoma-lo a tempo- opss- disse eu olhando a Lyna que a horas passadas estava histérica gritando para mim olhar para estrada- em vez de estares a me irritar, devias prestar atenção a estrada, nos iriamos bater por tua culpa e por culpa dessas parvoíces- disse Lyna zangada e deixando clima pesado-Hhh, ouve lyna eu sei que você ta preocupada com esses pesadelos, e eu também estou mas eu só to tentando te animar ta, me desculpe-disse eu olhando para ela que ainda olhava pela janela- então, um abraço?- perguntei eu sorrindo para ela, a lyna se virou eu lhe dei um abraço-carissa, se nos estamos no abraço quem esta a conduzir?-perguntou a lyna para mim-não se preocupe a minha outra mã… ta no… volante…-disse eu olhando para minhas duas mão que ainda estavam no abraço e em seguida olhando para o volante onde não tinha nenhuma das minhas mãos, o carro saiu fora da estrada e em movimento rápido soltei a lyna peguei o volante para esquivar as arvores, a lyna só gritava assustada e por vezes variava gritando cuidado, esquiva, a direta, a esquerda e outras palavras esquisitas tipo “shanaro”, a gente conseguiu se safar parando algures na floresta escura- hháhháhhá, você é louca-disse a lyna em meio a respiração pesada, e depois ficamos em silencio ate que eu e a lyna se olhamos e começamos a rir, depois do nada a lyna parou de rir e eu olhei para ela que olhava na minha direção assustada-que foi?-perguntei eu parando de rir e de repente… senti uma respiração no meu pescoço, comecei a me virar lentamente e a medida que eu virava a lyna começava a subir o volume do grito dela… e quando eu olhei pela janela… não tinha nada e eu apenas ouvia lyna gritar histérica, eu virei para ela e perguntei-oque você esta gritando?-então a lyna parou de gritar e iria dizer algo ate que alguma coisa bateu na janela de frente do carro que nos fez gritar, eu assustada pisei no acelerador e saímos dali em uma velocidade esquivando as arvores, não parece mas eu sei conduzir muito bem, dai quando a gente saiu da floresta ao entrar na estrada passou um jeep quase nos chocando, mas eu desviei e parecia que a pessoa que conduzia aquele jeep também desviou, paramos na estrada e eu comecei a respirar pesado, eu e a lyna nos olhamos parecia que falávamos telepaticamente e assunto era sair já daqui e então endireitei o carro na faixa certa e seguimos na mesma direção que o jeep, afinal era para onde estávamos indo mesmo. E no caminho vimos uma placa escrita Beacon Hills.

                -Serio que você vai continuar rindo da situação Ham?- perguntei para Lyna que gargalhava no carro- você… viu… viu a nossa… cara-disse ela em meio as gargalhadas, saímos do carro com aquela Trident ainda a rir entramos no hospital, e assim que chegamos na sala de espera me sentei logo e a lyna foi logo em um balcão onde tinha uma atendedora, e depois ela se dirigiu a mim- vamos para sala de consulta –disse se aproximando e sorrindo – há ta – levantei me e nos dirigimos a tal sala de consulta, e quando a Lyna abriu aporta- lyna eu vou no instante ao banheiro ta- disse eu já saindo para o banheiro.

Lyna

 -Ta- disse eu para carissa que parecia que nem me ouviu, depois dela sair entrei na sala e me sentei em um mini sofá então o medico começou a falar a mesma coisa que o outro e eu preferi nem ouvir, fiquei vagueando pela minha mente e me lembrei de um sonho esquisito que falava sobre um totem de animais colados ou juntos que parece que não tinha logica, e de repente começou a passar imagens de cadáveres eu comecei a tremer porque eu tentava não pensar naquilo mas mesmo assim não conseguia, era como se estivesse a sonhar acordada, mas eu ouvi um barulho esquisito que me tirou do pesadelo e me fez assustar e quando reparei era o medico que deixou cair a chávena de café e eu respirei fundo e quando olhei para o medico ele estava me olhando fixamente- oque foi? – perguntei fingindo não saber de nada, mas ele não me respondeu, apenas ele começou a chorar sangue! Do nada e eu comecei a ficar assustada ou melhor já estava tremendo e ele caio para direita e o os meus olhos acompanharam o corpo dele caindo, e na zona da cadeira saiu uma espesse de aberração que não tinha olhos só boca e estava se preparando para saltar em cima de mim e na minha cabeça só passava uma coisa, não tenha medo é só um sonho e dai quando ele se saltou eu me levantei, ele saltando em minha direção já bem perto de mim fechei os olhos e aquela foi a minha ultima visão, quando abri os meus olhos ouvi o medico dizer- por hoje é tudo –e em seguida olhou para mim, eu olhei para ele e depois olhei para minha mão e sai da sala, a o sair da sala me cruzei com uma ruiva que parecia me observar de cima a baixo e do nada o cenário de um flash e ela ficou que nem um fantasma e quando ela iria dizer algo eu sai andando rapidamente, quando sai corri ate no carro quando cheguei la me encostei nele e respirei fundo, depois vi a carissa saindo vindo na minha direção- oque foi?- perguntou ela chegando perto e como sabia que ela não me deixaria em paz então preferi dizer-  pesadelos!! –disse eu tomando folego- que? Você adormeceu na sala –perguntou carissa franzindo as sobrancelhas –não sei se adormeci não me lembro e pensando agora não me lembro de acordar - disse eu olhando para a carissa assustada e ela devolvendo- olha só vamos embora já – disse a carissa já entrando no carro e saímos rápido dali-Lyna não fica assim-disse carissa me olhando com uma cara de preocupada- eu tenho medo carissa, eu não… - fui interrompida por carissa que disse -não fique, sabe eu… eu vou ajudar você a superar isso Lyna- disse a carissa convicta, com certeza e decidida, limpei minhas lagrimas e devolvi com um sorriso, e nos abraçamos…

-carissa!!

-sim

-o volante?

-hoho

-haaaaaaaaaaaaaaaaa nem aquerdito que isso aconteceu de novo haaaaaaaaaaaaaaaaaa- falava Lyna a meio aos gritos e agarrada ao sinto – nem eu haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa…  


Notas Finais


a loucura e o suspense estão no ar, so digo estão abertas as criticas ai em baixo nos comentarios e se gostaram esso curtir, bom ate mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...